sexta-feira, maio 02, 2008

O acumulador

Santana Lopes revelou [em entrevista, ontem] que pretende acumular a presidência do PSD com a liderança do grupo parlamentar caso vença as directas. (in Público)
Fará sentido? E se perder? Fará sentido manter-se no cargo?

109 comentários:

Paulo Colaço disse...

O cargo de líder parlamentar não é folclore: deve ser exercido a tempo inteiro e em total dedicação.
Acumular essas funções retirará espaço de acção ao líder do PSD para o Partido e para o País.

Já a manutenção, em caso de derrota, me parece uma intromissão naqueles que possam ser os rumos definidos pela nova liderança.
Os mandatos não estão linkados, mas todos os líderes de bancada foram colocando o lugar à disposição dos novos líderes, sobretudo quando falamos de "rupturas".

É a minha opinião.

Tiago Sousa Dias disse...

Se vencer acho que é útil que o faça. Terá palco para se projectar para 2009, palco esse onde é bom. Por outro lado, em termos de carga de trabalho seria falacioso dizer-se que seriam demasiadas tarefas para conseguir harmonizar, já que o líder da bancada e o Presidente do Partido "trabalham juntos" nas mesmas matérias.
Além disso tem a vantagem de conseguir pôr mão forte no Grupo Parlamentar e no Partido (facto que é bem preciso neste momento).
Se perder, porém, deverá colocar o lugar à disposição, seja para sair ou para continuar. Mas nem isso é facto novo, pois é habitual que assim se faça quando um novo líder é eleito.

Paulo Colaço disse...

Tiago, o Grupo Parlamentar foi escolhido por ele. Que mão forte precisará de ter?
E palco tê-lo-á sempre: ele é deputado.

Nélson Faria disse...

Se ganhar entendo ser natural que ele fique como líder parlamentar. Não sei se será desejável.

Se perder, não se deve demitir, mas sim colocar o lugar à disposição da nova liderança.

José Pedro Salgado disse...

Se perder deve, no âmbito da tradição já mencionada, colocaro lugar à disposição.

Caso ganhe, não creio que deva acumular as funções. Deve, isso sim, arranjar alguém da sua confiança que o substitua e que não faça o que ele (alegadamente) fez a Menezes.
Isto porque, sendo deputado, terá sempre palco, como foi referido, bem como alguma mão nos trabalhos do Parlamento.

Tiago Sousa Dias disse...

Colaço,
Apesar de ter sido escolhido por ele, o Grupo Parlamentar está fragmentado em apoios às diversas candidaturas. Miguel Frasquilho apoia Pedro Passos, José Pedro Aguiar Branco a Manuela Ferreira Leite e por aí fora.
Acho natural que ele queira pôr ordem na casa na hipótese de vencer.

Tiago Sousa Dias disse...

Já para não falar do Patinha Antão que é seu vice na bancada...

Diogo Agostinho disse...

Caro Colaço!

Tenho muita consideração por ti e pelo teu brilhantismo político! Mas depois de uma hora de entrevista, retirarmos apenas esta afirmação como relevante parece-me apenas e só um detalhe.

Primeiro:
Santana Lopes afirmou assim que Menezes apresentou a sua demissão, que o seu lugar estaria à disposição do próximo líder!

Segundo:
Não abandonou já o lugar, porque existem debates quinzenais contra José Sócrates!

Terceiro:
Na entrevista que deu, justificou e bem o motivo porque acumulava! CHEGA DE ELEIÇÕES NO PPD/PSD APÓS ESTAS DIRECTAS!

No que diz respeito ao detalhe que falaste fico por aqui!

Filipe de Arede Nunes disse...

Subscrevo a posição assumida pelo Nélson.
Se ganhasse não vejo porque não haveria de continuar como líder parlamentar.
Como vai certamente - espero eu para bem do PSD - perder, deve colocar o seu lugar à disposição.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Inês Rocheta Cassiano disse...

Quanto às ilações da Grande Entrevista tenho que concordar com o Diogo. PSL procura obter a legitimidade que não conseguiu em 2004, afirmando com convicção que vai ganhar. A minha pergunta é, será que ele pensa mesmo que vai ganhar? Por exemplo, na sondagem do Público, PSL vem atrás de MFL e PPC, muitos acusam-no de suicidio político: “(...)representa um suicídio político para aqueles que querem continuar a ter um PPD/PSD dividido, um PPD/PSD sem capacidade de chegar ao poder, como muitos tentaram provocar durante a liderança do Dr. Luís Felipe Menezes, para esses representará um suicídio político”.

Mais, Santana Lopes menosprezou as demais candidaturas, dizendo “(...)há duas candidaturas, há dois projectos, com todo o respeito pelas outras candidaturas em confronto, a de Manuela Ferreira Leite e a minha. E eu vou ganhar, vou ganhar”.

Será que para Santana estas eleições directas não significam a enforcação em plena praça pública? Sinceramente, eu não consigo encontrar razões que o tenham levado a avançar.

Tiago Sousa Dias disse...

Um reparo Inês:
Em todas as sondagens que vi até agora (parecem muitas mas foram só 2 ou 3) Santana aparece sempre em segundo com cerca de 21%.

Inês Rocheta Cassiano disse...

Tiago,
neste momento no site do Público:
- Manuela Ferreira Leite: 31%
- Pedro Passos Coelho: 10%
- Pedro Santana Lopes: 8%

Tiago Sousa Dias disse...

http://www.tvi.iol.pt/informacao/noticia.php?id=944852

Esta parece indicativa do que disse Santana se olharmos para a foto:
http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?channelid=00000009-0000-0000-0000-000000000009&contentid=57994E4F-6381-4B06-A840-E96D0989C779

Tiago Sousa Dias disse...

Inês xuta aí o link que não estou a encontrar.

Inês Rocheta Cassiano disse...

http://www.publico.clix.pt/

Está do lado esquerdo da página. Mas o pormenor mais delicioso da entrevista de Santana Lopes foi a referência ao seu conselheiro, Durão Barroso. Sublime.

Tiago Sousa Dias disse...

Eu tenho uma pergunta bem mais interessante que dava para um post só por si:

PATINHA ANTÃO:
É vice-presidente da BANCADA e candidato contra Santana Lopes o Presidente da bancada. Não se deveria demitir da Bancada?

Tiago Sousa Dias disse...

Ó Inês!!!!!
Isso não é sondagem nenhuma querida. Isso é um inquérito onde, by the way, podes votar 50 vezes.
Nas sondagens o Pedro Passos Coelho é sempre 3º ou 4º consoante contem ou não com Alberto João Jardim que aparece sempre em 3º. Santana anda sempre em 2º e Manuela Ferreira Leite em 1º com apróximadamente o dobro de Santana mas sem os 50% que tanto se fala (agora...)

Inês Rocheta Cassiano disse...

Se Santana Lopes, líder parlamentar, deve colocar o lugar à disposição, então Patinha Antão deverá fazer o mesmo. A premissa aplica-se aos dois.
Patinha Antão, para mim, um parlamentar e técnico exemplar, compromete-se assim...

Inês Rocheta Cassiano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Inês Rocheta Cassiano disse...

Não lhe chames sondagem, chama-lhe indicador (ai estes preciosismos). Sinceramente, as directas serão discutidas entre Santana e Manuela? (por acaso, quem é que já manifestou apoio a Santana?)

Inês Rocheta Cassiano disse...

Não lhe chames sondagem, chama-lhe indicador (ai estes preciosismos). Sinceramente, as directas serão discutidas entre Santana e Manuela? (por acaso, quem é que já manifestou apoio a Santana?)

Paulo Colaço disse...

ehehe
uma boa pergunta também.

A última coisa que estou a ver Antão fazer é sair da direcção da bancada. Sobretudo porque ele acha que, mesmo se perder as directas (este "se" é delcioso), ainda teria direito a um lugar num eventual Conselho de Assuntos do Governo.

O homem fez-se ao caminho paa somar, não para subtrair!

Tiago Sousa Dias disse...

Não é preciosismo Inês:
Uma sondagem é regulada por portarias porque tem que obedecer a critérios legais/ciêntificos no que respeita à amostra.
Se fizeres 1500 chamadas para Setubal a perguntar qual é o preferido para primeiro ministro, provávelmente Jerónimo de Sousa tem logo maioria absoluta.
Isto é uma pequena brincadeira usada para trazer malta ao site do público sem qualquer valor cientifico nem credibilidade sequer como indicador.
Em eleições directas a preocupação dos apoios é muito menor e pelo que vejo o PSD ainda não está habituado a isso.

Exemplo:
No Porto. No último Congresso em que Menezes venceu Marques Mendes nas Directas, fiz parte da Lista de Delegados ao Congresso que apoiou Marques Mendes e era subscrita por Rui Rio.

Nas directas, Menezes ganhou por 130 votos. Nas listas ao Congresso a nosso venceu por 120 à Lista que apoiava Menezes.

O voto é mesmo secreto, não menosprezemos a liberdade de cada um.

Inês Rocheta Cassiano disse...

Got'cha Tiago.

Paulo Colaço disse...

A "sondagem" do Público tem uma nota:

«Cada leitor só pode votar uma vez. Caso vote uma segunda vez, o segundo voto irá substituir o primeiro. Este inquérito não obedece aos critérios de validade científica das sondagens e não pretende representar com rigor as opções do público em geral nem as dos utilizadores da Internet. Ele tem um valor meramente indicativo das preferências dos nossos leitores.»

Não sei se é ou não possível votar várias vezes e manipular resultados mas concordo que os resultados sejam meramente indicativos.

jfd disse...

É possível manipular qualquer votação na Internet. Basta saber e ter paciência.

Estranho esta devoção por parte deste blog ao site do público... A informação na Internet não se esgota nesse site, nem ele é nada de especial...

Terei de concordar com o Diogo. E mais digo, este post é perfeitamente legítimo, afinal em "guerra" vale tudo.

Paulo Colaço disse...

Quanto à pergunta da Inês, "quem é que já apoiou Santana?", lembro uma anedota lida num livrinho que comprei há uns anos.
Era uma tese de mestrado sobre o comunismo à luz das piadas que circulavam nos paises da antiga "cortina de ferro" e Cuba.
Esta não é das mais hilariantes mas cá vai:

Um jornalista da Rádio Arménia entrou numa fábrica dos arredores de Moscovo e chamou um trabalhador. Perguntou-lhe: "você acredita no Comunismo?".
O trabalhador, encolheu-se, olhou em volta, viu os colegas vergados de fome, enrugados de velhice prematura, de roupas esburacadas, tolhidos de cansaço e respondeu: "venha comigo".
Levou o jornalista para 100 metros da fábrica,onde já ninguém o conseguiria ouvir.

Olhou nos olhos do jornalista e respondeu: "eu acreditar até acredito, mas não diga nada a ninguém senão olham para mim de lado".

---

Sentido desta piada: até pode haver quem o apoie, não o diz é em voz alta. E os que dizem serão poucos.

Santana é muito coração e menos coração. Quem gosta de Santana não costuma explicá-lo com argumento, justifica-o com emoções.

É bonito ter emoções, mas estamos numa altura em que o importante é a frieza. É ela que nos levará a recuperar a credibilidade.

Tiago Sousa Dias disse...

LOL
E essa anedota faz-me lembrar a quantidade de vezes que já perguntei a amigos se votou em Salazar para melhor português de sempre. Até agora só um disse que sim e foi bem recente... Mas o homem lá ganhou! :)

Nélson Faria disse...

Eu não concordo com o Diogo. Se o Diogo quiser fazer uma análise à entrevista do Santana Lopes escolhe os temas e é livre de a fazer.

O Paulo Colaço salientou um pormenor interessante.

Quanto à devoção ao site do Público: é o site informativo que mais gosto. Outros há, mas este é o que me serve melhor.

Quanto à questão mantenho-me na mesma ;)

jfd disse...

É justo ;)

Tiago Mendonça disse...

Meus Caros,

Não consegui ler toda a caixa de comentários, mas li em particular os comentários do Diogo e da Inês, psicóticos pelos quais tenho estima.

Antes de me deter sobre este tema, e de fazer uma pergunta objectiva ao Paulo Colaço, um ponto prévio, até no seguimento do que li, escrito pela Inês Cassiano.

Quando Ferreira Leite, pessoa por quem tenho imenso respeito e consideraçao, apresentou a sua candidatura, pensou-se que estava encontrado o líder do PSD. Quando Passos Coelho começou a ganhar terreno, somando apoios e cativando com o seu discurso, então poderíamos ter uma disputa a dois. Santana não tem crédito, para muitas pessoas. Mas acho que é um erro tal análise. Santana vai discutir as eleições, as sondagens no país colocam-no muito perto de Ferreira Leite e depois de dia 6 de Maio, quando os apoios começarem a aparecer, então muitos dos que o davam como morto, hoje e ontem, terão que reconsiderar as suas previsões para o amanhã. Está na corrida, e de que maneira!

Quanto, ao post.

Considero que existe muito trabalho no grupo parlamentar, sobretudo no plano interno, até mais do que no externo. Mas não tenho um conhecimento aprofundado sobre a matéria pelo que peço ao Paulo Colaço, que tendo dissertado sobre o facto de ser um cargo tão trabalhoso, que exponha todo esse trabalho.

Contudo, pergunto ao Paulo Colaço : No domínio externo, a existir, qual é o acrescento que traz um líder parlamentar do CDS, do BE ou do PCP? Os seus líderes, estando no parlamento, lideram a bancada parlamentar. Também o era com Marques Mendes, também o foi com Sócrates na oposição. Faz todo o sentido, que o líder, sendo deputado, seja lider da bancada parlamentar, mas obviamente bem auxiliado por forma a ter esse trabalho interno nas comissões bem realizado.

Quanto ao caso de perder, embora ache que Santana faz bem em não colocar esse cenário, ele já afirmou que coloca o lugar à disposição do lider.

Sobretudo, reafirmo o que já disse noutros lugares e até noutros vossos post's : Que este combate, sirva para clarificar e que ganhe qualquer um dos candidatos, que desaparecam os ataques que a única coisa que fazem é impedir que o PSD ganha qualquer eleição. Não nos preocupemos em saber se é o melhor ou o pior líder de sempre, se é um acumulador ou um homem bomba, mas antes em ajudar, incondicionalmente, o líder do partido que, julgo eu, todos temos orgulho de pertencer.

Um abraço.

Margarida Balseiro Lopes disse...

Declaração de interesses:

Apoio a candidatura de Manuela Ferreira Leite.

Estou sem tempo, prometo que amanhã voltarei cá. Mas há um dúvida que me atormenta desde que Santana se apresentou como candidato: em 2005 afastou-se da liderança do PSD, depois de uma derrota histórica nas legislativas e de 6 meses destastrosos à frente do Governo. De lá para cá, o que mudou? O que habilitou Santana para voltar a querer liderar o maior partido de oposição? Puro instinto de sobrevivência política?

Tiago Mendonça disse...

Cara Margarida,

Como saberás, tal como eu, o Engenheiro Sócrates ganhou as eleições mentindo descaradamente às Portuguesas e aos Portugueses. Santana, pelo contrário, teve a coragem de afirmar que iria tomar medidas, denominadas, por impopulares.

Foi um mau resultado. Mais uma vez a semelhança, ao meu Benfica : Sempre que não somos campeões é mau. Para o PSD sempre que não ganha uma eleição é mau.

Mas naquelas circunstâncias, com críticas internas violentissimas, com a atitude imperceptivel, pelo menos para mim, de Jorge Sampaio, com moedas boas e moedas más e com Sócrates a mentir descaradamente e, relembro, com o desgaste de políticas orçamentais protagonizadas por Manuela Ferreira Leite muito penalizadoras, em termos de popularidade junto dos portugueses, não o acho um resultado tão mau assim. Melhor do que o obtido por Durão Barroso uns meses antes para as Europeias, melhor do que qualquer sondagem atribuia a Menezes e até a Marques Mendes.

Sobrevivência política por instinto, seria manter-se quieto.Apoio a sua coragem.

Paulo Colaço disse...

Estou a ver na SIC Notícias um debate sobre as nossas "directas". Em cena estão Bettencourt Resendes e Luís Delgado.

Este último entra em delírio quando fala de Santana.

Tiago Mendonça disse...

Paulo,

Não te maço mais, enquanto vês o debate. Mas, depois, se puderes, responde.

Nélson Faria disse...

Quer Marques Mendes quer Luis Filipe Menezes tiveram sondagens acima do resultado de Pedro Santana Lopes... mas também as tiveram abaixo.

Parece-me que Pedro Santana Lopes teve uma conjuntura complicada mas também ajudou muito à festa. Eu estive três semanas enfiado num autocarro a fazer campanha por Santana mas, sejamos claros, na altura houve mesmo muita trapalhada.

Tiago Mendonça disse...

Nélson,

Tens razão. Pelo menos Menezes teve uma acima. Mendes não me lembro, mas acredito em ti.

Mantenho a pergunta ao Paulo.

Abraço.

Tiago Mendonça disse...

E faço outra ao Nélson, que já fiz em pensamento a Sampaio : O enunciar das trapalhadas, governativas, que Pedro Santana Lopes cometeu.

Ainda que pense que se deve falar menos do passado e mais do futuro.

Inês Rocheta Cassiano disse...

Tiago, não consigo concordar contigo na tua análise da candidatura de Santana Lopes. Subscrevo integralmente as palavras de Margarida. O povo português e os militantes sociais democratas não esquecem o seu curto mandato enquanto Primeiro Ministro. Acusam-no de ter aberto ainda mais as fissuras dentro do PSD. O seu trabalho enquanto líder parlamentar pode considerar-se bom, não é espectacular, não é mau. Sinceramente, esperava mais.
Santana usa mais o coração do que a razão, é demasiado impulsivo. Não queria alguém assim a representar-me.
Consegues dar alguma razão plausível para os militantes de base voltarem a acreditar em Pedro Santana Lopes?

Nélson Faria disse...

Estórias há que me contam que não posso reproduzir aqui. Mas outras ficaram:

- os Assuntos do Mar;

- a mítica sesta no dia da ModaLisboa;

- faltar ou adiar uma tomada de posse de novos Secretários de Estado por ter um casamento;

- Rui Gomes da Silva e o princípio do contraditório (eheh... onde é que eu já vi isto) lol

- a demissão de Henrique Chaves;

- a sugestão de colocar os professores a aviar processos em tribunais;

E não fiz uma pesquisa para as enumerar, lembro-me bem delas.

Não são questões fundamentais? Não, não são. Daí se chamarem trapalhadas, que com a aura com que Pedro Santana Lopes entrou em São Bento levaram a que ganhasse proporções inusitadas.

Teve toda uma conjuntura desagradável, mas deu razões para isso.

Tiago Mendonça disse...

Cara Inês,

Respondo-te de forma directa, sem rodeios, sem nunca porém entrar numa análise comparativa entre candidaturas que considero que despristigia os candidatos e enfraquece o novo líder do PSD. Repito sobre o assunto, que me sinto confortável com qualquer um dos candidatos. Diferente, poderá ser a minha posição sobre quem rodeia cada um dos mesmos.

Santana Lopes não tem nada a provar a ninguém, e acho que é mais complicado dar boas razões em porque não confiar do que o contrário. Analisemos apenas dois pontos, talvez os mais importantes : Disponibilidade e Resultados.

Quanto ao primeiro ninguém o pode acusar de nada. Está sempre, mas sempre disponível a lutar pelo seu PPD/PSD contra os ventos e marés. Foi Secretário de Estado, Presidente de Câmara, Líder do Grupo Parlamentar, Vice-Presidente do Partido, Presidente do Partido, Primeiro-Ministro, enfim, esteve em todas. Depois é dos poucos políticos que conheço, que atingindo um determinado lugar, como o de primeiro-ministro, aceite depois desempenhar funções de um nível de importância mais reduzido, como líder da bancada parlamentar. Ninguém lhe pode apontar nada no que respeita à disponibilidade.

Resultados : Ganhou a Câmara de Lisboa, depois de décadas de governação da esquerda. Ganhou quando ninguém acreditava. As sondagens do próprio dia davam 10 pontos percentuais de avanço a João Soares. Ganhou na Figueira da Foz, quando o PSD não tinha vitórias por lá. Teve bons resultados, aquando da candidatura ao Parlamento Europeu. E mantenho, obteve um resultado em legislativas, depois de uma dissolução inédita por essa Europa fora, de artigos sucessivos em jornais, do comentário sobre a sua gravata, as suas fotos e as suas férias, contra uma comunicação social totalmente orquestrada pelo Partido Socialista e sobretudo, e é isso que mais me custa, contra uma campanha interna absolutamente inqualificável. Nessa, foi mesmo contra ventos e marés!

Acho que é credível e está em boas condições para combater Sócrates até 2009.

Mas como tenho dito, também acho que, com um PSD calmo, sem as guerras fraticidas onde o holofote da televisão vale mais do que a unidade do partido, onde não existam quadraturas ou circulos ou triangulos a dividir o PSD, tanto Ferreira Leite como Pedro Passos Coelho tem condições para liderar bem o partido e projectarem uma vitória em 2009.

Também disse e repito : O problema maior não é o telhado, mas antes os alicerces. Actividade e Credibilidade. Estes os vectores.

Paulo : Qual o papel que desempenha um líder parlamentar de um partido em que o seu líder é deputado? Quem são os líderes da bancada parlamentar do PCP, BE ou CDS?

Nélson : Enuncia-me, o rol de trapalhadas, no que respeita à governação, que Santana cometeu.

Um abraço a todos.

Tiago Mendonça disse...

Nélson,

Ia pedir desculpa porque pus o meu comentário ao mesmo tempo que o teu, e pedia-te pa responderes a uma pergunta que afinal já tinhas respondido. Mas continuo sem resposta, afinal.

No domínio do Governo, da acção política, qual foi o erro de Santana?

Quanto às Sestas e Casamentos são notícias que apenas ficam bem numa qualquer revista cor-de-rosa. Nada interessam para a governação. Como não me interessa se Sócrates corre muito ou pouco, tem férias em Portugal ou no Quénia ou outras coisas que tal. Falo de coisas sérias, não de fait-divers, bem cor-de-rosa.

Nélson Faria disse...

Já que era um dos poucos loucos que dizia que Santana se recandidatava, e já que aqui há espaço, vou tentar explicar porque pensei isso.

Não é o tempo dele, e ele melhor que ninguém sabe-o. Foi Primeiro-Ministro durante 6 meses, recandidatou-se e sofreu uma derrota pesada contra o actual PM. Está a fazer um bom trabalho no grupo parlamentar mas ainda não se restabeleceu, nem a sua imagem.

Mas Menezes não se recandidata e o Partido parece (e sublinho o parece, já que mantenho a vitória de MFL é presumível mas não é óbvia nem será fácil) que vai favorecer a candidatura de quem não o apoia.

Que fazer? Precisa de espaço. Menezes tem Gaia, tem o seu refúgio. Santana não pode sair da arena sob pena de o esquecerem.

Que fazer? Enfrentar, acreditar no Destino (PSL entrega-se muitas vezes nas mãos do destino, faz parte da sua estrela). Se ganhar será o conquistador do PSD; se for derrotado, confiante num bom resultado, terá margem de manobra para negociar.

Isto é, representará uma boa parte do PSD, ganha músculo nestas directas, e não poderá ser ignorado em 2009.

P.S. Quem lhe pode estragar a festa? PPC, se lhe roubar o presumível segundo lugar.

Nélson Faria disse...

Penso que elenquei um número simpático de "trapalhadas".

A sesta também o é: quando convidado para uma entrevista a resposta do Gabinete é que o PM tem de dormir a sesta antes de ir para o ModaLisboa.

O casamento também o é: faltar ou adiar uma tomada de posse, de membros do seu Governo, porque tinha um casamento é meter o País em stand by.

Se me perguntares se concordo com a dissolução respondo-te cabalmente: Não! Mas não consigo dizer que Santana foi vítima de quem estava de fora: foi, mas também se colocou a jeito.

P.S. Lembrei-me de outra: o OE para 2005, que até o IVA para as fraldas baixava quando isso não é possível. A Directiva do IVA impede-o.

Inês Rocheta Cassiano disse...

Tiago, da mesma forma directa e sem rodeios respondo-te: o facto de Pedro Santana Lopes ter ocupado diversos cargos não é argumento. Vamos a um contra-exemplo: José Sócrates. Secretário de estado, Ministro, Secretário Geral do PS, Primeiro Ministro. Continuas a manter a tua opinião? Apesar de ter desempenhado diversas funções, isso não significa necessariamente qualidade (não estou a falar especificamente de Santana, estou a falar em abstracto).
Quanto aos resultados, dou-te dois nomes: Fátima Felgueiras e Avelino Ferreira Torres. Ambos conseguem resultados favoráveis ao longo dos anos nas respectivas autarquias. Isso confere-lhes legitimidade, mas desempenham um bom trabalho? Não estão associados a casos de corrupção?
Disponibilidade e resultados são motes importantes, mas para mim a credibilidade e a responsabilidade jogam mais alto.

Nélson Faria disse...

A discussão não é minha, nem quero parecer anti-Santana - principalmente porque não o sou - mas o bom resultado de Santana Lopes nas europeias é no mesmo dia em que Cavaco conquista a primeira maioria absoluta.

Dia 19 de Julho de 1987:

Santana Lopes - 37,4%
Cavaco Silva - 50,22%´

Não é assim tão bom, é até estranho como o resultado é tão diferente sendo o mesmo Partido no mesmo dia.

Tiago Mendonça disse...

Nélson e Inês,

Quanto às tuas respostas estou elucidado. Temos concepções diferentes do que sejam trapalhadas. Mesmo as que disseste não sei se são verdade. Só ouvi isso pela TV. Mas se tu tens a certeza absoluta, quem sou eu!

Inês,

Não seria responsável da minha parte colocar no mesmo saco de Fátima Felgueiras e Ferreira Torres, um ex-primeiro ministro e presidente do meu Partido, aliás, um candidato a Presidente do meu Partido. Não aceito sequer essas confusões, essas sim uma trapalhada.

Mas respeito o que dizes. Achas Santana, pouco credível, eu acho o contrário. Respeito a tua opinião, como estou certo que respeitarás a minha. Mais, estou certo que respeitaremos os dois a vontade da maioria e que não vamos ameaçar sair do partido no caso da maioria não ir ao encontro de onde votamos.

Saliento, mais uma vez, que me sinto confortável com qualquer um dos candidatos e que estou disponível para combater, lado a lado, com qualquer um deles na luta contra o engenheiro Sócrates.

É assim que se vive a democracia e a política.

Paulo, mantenho a pergunta.

Nélson Faria disse...

Tiago, isto não é em directo, o Paulo não te ouve :)

Quando ele ler descansa que ele te responderá à questão (ou não), mas mesmo que não responda dirá decerto alguma coisa.

Tiago Mendonça disse...

Eu sei, não é insistência, mas como tenho escrito vários comentários envolvendo-me noutras questões, deixo sempre no fim do comentário, essa questão, para que, por um lado, ela não se perca e por outro não obrigue o Paulo a ler todos os comments, que não tem obrigação disso.

Mas se fiz mal, peço desculpa.

Um abraço.

Nélson Faria disse...

Não fizeste mal, tudo bem. Estava só a avisar que o Paulo lê e não se esquece.

Não tens nada que pedir desculpa :)

tiagosousadias disse...

Mais uma. Manuela Ferreira Leite continua à frente de santana.

http://diario.iol.pt/politica/ferreira-leite-jardim-santana-psd-menezes-passos-coelho/947433-4072.html

Paulo Colaço disse...

Tiago Mendonça,
Ainda não tinha tido oportunidade de saudar o teu regresso ao Psico.
Gostamos de te ter por cá e divertimo-nos muito contigo.

Se bem entendi, as tuas perguntas são: “Qual o papel que desempenha um líder parlamentar de um partido em que o seu líder é deputado? Quem são os líderes da bancada parlamentar do PCP, BE ou CDS?”

Vamos às minhas opiniões/respostas.

O campo de acção de um líder parlamentar é S. Bento: hemiciclo e respectivos corredores.
O campo de acção de um líder partidário é o País.

Ao líder de bancada compete chefiar o trabalho do GP, comandar os deputados, velar pelos equilíbrios internos, distribuir jogo pelas diversas figuras, dar relevo aos mais capazes sem esquecer a “formação” dos inexperientes e ser “capitão de equipa” no plenário.

Ao líder partidário compete estar em todo o País. Ser a cara do Partido, comandar o trabalho político, definir a linha estratégica, dar entrevistas, visitar hospitais, almoçar com agricultores, criar factos políticos, estar com as bases, ouvir as distritais.
Um dia está a despacho na sede nacional, noutro está com empresários de Leiria. De manhã trabalha com o Gabinete de Estudos Nacional e à noite encerra a campanha eleitoral nos Açores.

É possível a mesma pessoa desempenhar ambas as funções? Claro.
Fá-lo-á com a eficiência que se pretende? Tenho dúvidas…
É aconselhável não misturar as funções? Seguramente!

Não me lembro de algum líder de oposição que quisesse abraçar esses dois mundos. Refresquem-me a memória, por favor.
Sobretudo porque quem está ocupado a aparecer ao lado dos portugueses para conquistar a sua confiança, não deve estar afogado em trabalhos parlamentares, entretido com as sensibilidades internas nos grupos parlamentares.

O Tiago Sousa Dias, que trabalhou no parlamento como eu sabe bem como um Grupo Parlamentar pode ser tantas prima-donas a precisar de atenção…

Quanto aos líderes do PCP, BE e CDS, são o Bernardino Soares, o Luís Fazenda e o Telmo Correia, respectivamente.
E fazem todos eles um excelente trabalho. Sobretudo o Telmo Correia, que conheci nos tempos da coligação. Um excelente líder de bancada! Genial mesmo! Sou fã da sua presença em plenário.

Os líderes dos pequenos partidos também não costumam acumular. Poderiam querer fazê-lo, de modo a obterem mais “tempo de antena”, mas preferem fazer do País o seu palco. Não os corredores parlamentares.

Em todo o caso, como é óbvio, quando o líder do Partido é deputado, e quando vai ao plenário, é a ele que compete a intervenção mais importante. Puxa dos galões e lidera. Mas o seu palco é o País. As idas ao Parlamento correspondem, o mais das vezes, a grandes embates com o PM.

Este é o meu ponto de vista. Há outros, felizmente.
Espero ter sido claro.

Obrigado pelas tuas perguntas e volta sempre.

Paulo Colaço disse...

Nota: Né, como diz o Fonseca Dias, ROTFL quando li o teu “isto não é em directo”!!!!

Tiago Mendonça disse...

Paulo,

Elucidado com as tuas respostas. Referia-me ao plano externo, sobretudo. Aí, acumular ou não acumular é indiferente, até pelas razões que evidenciaste.

Mas deste bons argumentos, ainda que não concorde em absoluto com todos. Mas isso seria desvirtuar o tema do post.

Quanto ao meu regresso, sou um visitante assíduo, não comento sempre por falta de tempo, e não comentei ultimamente porque achei melhor os ânimos serenarem.

Obrigado pela tua saudação ao " meu regresso". O Psicolaranja e alguns de vós também já me proporcionaram umas boas risadas!

Continuem!

Nélson Faria disse...

No PP é o Diogo Feio ;) Mas o erro é normal: o Telmo Correia é uma máquina e tu paraste de ver os debates em 2005 ;)

E penso que no BE também vão mudar para a Ana Drago, não sei se já o consumaram ou não (acho que não).

Paulo Colaço disse...

Tens toda a razão Né.
O Telmo saiu com a derrota para a CML e subiu Feio.

Paulo Colaço disse...

Boa ideia Tiago Mendonça, continuemos então a rir uns dos outros.

Aqui, de preferência.

Nélson Faria disse...

[Eu também achei que ia ter piada... principalmente porque eu estava a "postar" em directo.

Mais uma para as risadas.]

Paulo Colaço disse...

Uma breve nota de congratulação:
Em escassos dias, o Psicolaranja conseguiu aparecer nos "Blogues do Público" e ser referenciado três vezes no blogue de Luís Paixao Martins, um espaço incontornável.

Um abraço a todos os que fazem o Psico merecedor destas referências.

Tiago Mendonça disse...

Parabéns pelas referências nos blogues que referiram. Acho as caixas de comentários, deste blogue, ricas intelectualmente e importantes no domínio da reflexão.

E claro, a parabenização é extensiva aos autores que, aliás, fazem 80% ou 90% dos comentários dos seus próprios post's, pelo que os louros têm que lhes ser atribuidos.

Quanto à risota Paulo Colaço, gosto sempre de me rir. Não é preciso ser só na blogosfera. Vamos nos rindo todos. Já me ri muito, tu também de certeza. No futuro, vamos ver quem ri mais. Mas atenção : Não vale disfaçar momentos mais sisudos, com razão de ser, com sorrisos amarelos de conveniência.

Continua as reflexões.

Eu continuo a rir :)

Paulo Colaço disse...

Já percebemos que és um rapaz a precisar de muita atenção.
Lisonjeia-nos que a procures aqui no Psico, embora nem sempre tenhamos tempo para ti.

Nota: reconheço que não estou a cumprir a média de 80/90% de comentários próprios neste meu post.
Pelo facto peço desculpa aos Psicóticos e aos que nos acompanham em suas casas. (uma homenagem à Cassiano)

Tiago Mendonça disse...

Paulo,

Não falei acerca das percentagens de comentários em post's em tom depreciativo. Foi para dizer que tudo o que este blogue tem de bom, se deve a vós, quer pelos post's, quer pelos comentários.

O que disse foi que em cada post 80 ou 90% dos comentários são dos diversos autores do blogue, e não que o próprio autor comenta esse número de vezes, no seu próprio post.

Quanto à atenção, lamento apenas que não tenhas sido capaz de manter a conversa num tom cordial.

Felizmente as pessoas de quem gosto e preciso dão me a atenção devida. Fico contente se o mesmo acontecer desse lado.

Um abraço.

Tiago Mendonça disse...

Mas fiz questão de contar, para que não existam imprecisões, e depois disto, talvez me agradeças.

Talvez seja de facto a pessoa que mais atenção dá ao Psico. Repara no exemplo deste post.

Este post tem 62 comentários, dez dos quais meus. Ou seja tenho uma percentagem de comentários de 16,1% nesse post.

Retira agora todos os meus post's. Ficamos com 52 comentários, sendo um do Filipe Arede Nunes e 51 dos restantes autores do Psicolaranja. Ou seja 98,1% dos comentários neste post feitos por autores do blogue.

Vocês acham que são bons. E são. Desempenham um papel importante. Mas saber os limites da realidade é importante. Eu não mandei para o ar o número. Aliás até o disse em tom de elogio. Mas a realidade é que quem comenta este blogue, são os próprios autores. O que o torna com muito mais graça. O tal riso de que falavas Paulo.

Mas desculpa o excesso de comentários. Parece que estou carente de atenção, não é?

Vou regressar ao Estudo ou então rebentar balões, para me sentir mais aliviado.

Um abraço!

Inês Rocheta Cassiano disse...

Great minds discuss ideas,
Average minds discuss events,
Small minds discuss people.

Nélson Faria disse...

É a risada pegada! eheh

Anónimo disse...

"Vou regressar ao Estudo ou então rebentar balões, para me sentir mais aliviado."

Tu que gostas tanto do Menezes, vê se fazes o mesmo que ele... rebenta te a ti próprio.

Tiago Sousa Dias disse...

Colaço:
O Tiago Sousa Dias, que trabalhou no parlamento como eu sabe bem como um Grupo Parlamentar pode ser tantas prima-donas a precisar de atenção…

E Ó QUE PRIMAS. Fazem tricô e tudo.
Já agora. Segundo o acordo ortográfico é tricot ou tricô?
Nos diccionários on-line aparecem as duas versões.
Fico na dúvida sobre como se escreve...

Tiago Mendonça disse...

Mais uma vez o refúgio do anonimato :) Assim é mais fácil.

Sobre balões, era algo dirigido ao Paulo Colaço, ele sabe do que estava a falar.

Sobre rebentar-me a mim próprio, não tenciono faze-lo, para mal dos seus pecados.

Sobre gostar muito ou pouco de Menezes, gosto e apoio, com mais ou menos motivação, todos os líderes do meu partido. É assim que se deve estar na política.

Anónimo disse...

Meus Caros,
Sou da secção de Moscavide, orgulhando-me de pertencer a uma das secções que mais trabalho desenvolve no distrito de Lisboa. É reconhecido por todos. Até por um dos psicóticos.

Mas começo por discordar do meu Presidente : Ele disse numa reunião, há 5 ou 6 meses, que este blogue estava para a JSD, como o Quarta República para o PSD. Ora, isso não é verdade por dois pontos essenciais.

1- Não tem a visibilidade, nem perto disso, para ser um blogue representativo da JSD. Como o Tiago frisou, este mesmo post, aliás como é regra em quase todos, teve 98% dos comentários a provir dos autores do blogue. O blogue é giro. Tem piada. Como o Colaço diria, dá para rir. Um grupo de amigos, em que uns escrevem e outros comentam o que os amigos escrevem. Mas visibilidade, não será das maiores

2-Não tem seriedade. O Tiago fez um comentário elogioso, colocando termo a um período de maior conflito entre vocês ( O Tiago e alguns autores ) e escreveu num tom sempre humilde. Demasiado humilde! A resposta do Paulo Colaço foi num tom provocador, infantil e pouco dignificante do que deve ser a JSD.

Termino dizendo, que não é o Tiago que quer atenção. São vocês que precisam da atenção do Tiago.

Mariana Manarte.

Anónimo disse...

Eu que também sou militante da secção de Moscavide pertgunto-te Mariana: com esta apalhaçada defesa do Tiago, estás a tentar subir a vogal efectiva na próxima CPS?

Tiago Mendonça disse...

Se és da secção de Moscavide assume-te. Assim o que dizes não tem valor nenhum. Não passas de um anónimo sem coragem de assumir as ideias.

Aquando das eleições, terás oportunidade de ver a que lugar a Mariana é candidata.

Sim, porque antes das eleições, há candidaturas e não certezas. Mas folgo em ver, que assumes desde já, qual será o desfecho das eleições.

Tiago Mendonça disse...

Quanto a mim, finda a discussão. Comentário 72. Tiago Mendonça dá por terminada a discussão. Só responderei se falarem de mim, dos meus ou da minha secção.

Novamente : Comentário 72.

Nélson Faria disse...

A única coisa que posso dizer é:

Tiago, amigo, já devias saber que não se responde a ataques anónimos. É como ver aqueles filmes de terror em que já sabemos o que vai acontecer pelo barulho do fundo... evitemos a tragédia ;)

A Mariana tem razão: nós precisamos do Tiago. Do Tiago e de todas as 3000 pessoas que nos visitaram até dia 15 de Abril, num total de 14000 visitas (cerca de 2500 leitores do psico são "regulares").

Não somos melhores ou piores pela quantidade de pessoas que nos vêem... mas gostamos de saber que chegamos a tanta gente ;)

Obrigado a todos, mesmo aos anónimos :)

Nélson Faria disse...

P.S. Volto a salientar que prefiro quando não falamos de secções ou de outros assuntos mais ligados À estrutura no Psico. Compreendo que às vezes é difícil. Mas olhemos em frente...

Tiago Sousa Dias disse...

Continuo sem saber como se escreve:
tricot ou tricô?

jfd disse...

Liga para 00800 6 7 8 9 10 11 e pergunta!

LOL

Bruno disse...

Bem, este post já vai com 76 comentário e eu ainda nem cá tinha vindo... E isso não pode acontecer, principalmente quando se trata do infiel Colaço a atacar Santana ;)

Não vejo grande problema em Santana acumular caso ganhe, desde que assente na tal ideia de que "chega de eleições internas". É que acredito bem que a coisa ainda fosse dar guerrinha (por essas e por outras acho que Manuela é a pessoa certa!).

Agora, caso ganhe e acumule mesmo, penso que deverá haver uma organização que permita que algum Vice-Presidente fique com responsabilidades acrescidas na coordenação e "distribuição de jogo", deixando para Santana apenas a representatividade e definição das linhas de acção.

Não seria o primeiro Presidente do PSD a acumular. Ou muito me engano ou Fernando Nogueira também o fez. É verdade que não era um momento tão exigente porque foi pós-eleições legislativas e agora estamos num período de preparação para legislativas.

Se perder, não vejo sequer outra atitude que não seja colocar o seu lugar à disposição. Até porque aí, quem deverá decidir se "chega de eleições no PPD-PSD" é o novo Presidente.

Bruno disse...

Só mais algumas notas soltas:

- Né, acho que o resultado para as europeias em 87 é facilmente explicável. Se a memória não me falha podes ver a diferença de votos reflectida nos resultados do CDS. É que os centristas tinham Lucas Pires como candidato ao PE que ficou bem acima dos 4 ou 5% que tiveram para a AR

- Sobre o líder parlamentar do BE, é difícil de saber porque eles andam sempre a rodar. É a promiscuidade típica dos bloquistas, hehe!

Tiago Sousa Dias disse...

Conclusão:
Sabem fazer mas não sabem escrever!
:)

Esta poderá parecer para alguns a afirmação mais idiota dos últimos posts. Para outros, poderá parecer um pensamento de génio colocando à potência qualidades que não tenho, em todo caso cá vai:

- Há uns meses Menezes venceu o Congresso contra Marques Mendes.

Tiago Sousa Dias disse...

lol
Parece que Marcelo veio ler esta minha afirmação...

Tiago Mendonça disse...

Meus Caros,

Fico com a sensação de que, nesta e noutra conversa, um dos pontos onde reside a nossa principal discordia é sobre o eventual impacto que o Psico possa ter. Aqui, na troca de comentários, e em privado, dizem-me autores deste blogue, que o mesmo tem um impacto nacional. Eu tenho vindo a discordar, dizendo que é um blogue de impacto reduzido. Essa afirmação foi perfilhada pela Mariana, por exemplo.

Ora, decidi reflectir e investigar um pouco, tendo como base um conselho que humildemente recebi do Nélson : Demonstrar com os números as verdades que evoco.

Deixo-vos os resultados da minha investigação, provando com factos porque falo em impacto reduzido.

Todavia, cumpre fazer uma nota. Acho que um blogue pode ser bom, mesmo sendo visitado por poucas pessoas. Considero este blogue, um blogue de amigos, quase que um fórum entre amigos. Mas o conteúdo dos post's e a qualidade das discussões são indesmentíveis e tornam este blogue um dos mais representativos da JSD. Mantenho isso.

É por outro lado dos blogues mais publicitados, em actividades e tertúlias, pelo que compara-lo com a maioria dos blogues que se cingem à Blogosfera não é muito correcto, porque este parte em vantagem. Mas adiante, vamos aos números.

Avaliei o impacto do blogue, seguindo três itens e baseando-me nos números avançados pelo Nélson. Comentários, Visitas e Visitantes.

Começando pelos comentários:

Analiso a percentagem de comentários que provém dos autores do blogue.

Post do Dia da Mãe - 73%
Há esperança - 92%
Apatologia - 80%
Dias e Dias - 82%

Escolhi os quatro post's mais recentes em que eu não comentei. Para que fosse aleatório. Pelos vistos, neste item não me enganei muito nos números que avancei e que chocaram o Paulo. Uma amostra elucidativa. Mas vamos aos números avançados pelo Nélson - 14000 visitas em 3 meses e meio, ou seja 105 dias.

Convém dizer, que o número de visitas conta pouco. Basta o Nélson e Eu, como acredito que tenha acontecido, entrarmos 30 vezes por dia no blogue, e tem 60 visitas. Se um de vós estiver o dia todo a entrar e a sair são o blogue com mais visitas da blogosfera. Mas adiante

14.000 visitas em 105 dias. Vejamos outros dois blogues de impacto. Um muito consolidado um muito recente.

4R- Calculando com base na média desta semana, em 105 dias, 61450 visitas.

Câmara de Comuns - Pela média do primeiro mês de vida, 70000 visitas num mês.

E mesmo comparando com blogues pequeninos, pouco publicitados, e assumo humildemente, pouco relevantes, analisando tem 14.000 contra 6.000. Nada de muito impressionante.

Quanto aos visitantes - 3000 em 105 dias diz o Nélson. Dá 29 por dia. Excluindo os 14 autores(excluo o PsicoConvidado e o Fred), tem 15 visitantes por dia. Analisemos outros blogues:

Alta Voz - Baseando-me só na média desta semana, uma das piores de sempre, tivemos 18 visitantes por dia - 6 autores ( alguns sem internet, mas enfim) dá 12 por dia. Apenas menos três que o PsicoLaranja.

Quarta República - 506 visitantes menos os 10 autores 496 visitantes.

Inconcreto - Um blogue de um único autor, ligado aos Açores. 45 visitantes por dia, em média.

Com isto não quero, dizer que o Blogue não tem qualidade. Apenas não tem o impacto que alguns evocam. É bom termos os pés assentes na terra, termos consciência das nossas limitações para podermos crescer.

Quis provar a minha afirmação. Um abraço.

Tiago Mendonça disse...

Erratas:

1 - No Câmara de Comuns queria dizer 70.000 em 105 dias.

2- O Blogue pequeno e pouco relevante de que falava era o meu, O Alta Voz.

Nélson Faria disse...

Mas quem é que alguma vez disse que o Psico é um blogue muito lido e que tem um impacto nacional estrondoso?

E quem nos viu sequer a comparar-nos a que blog fosse? E quem nos viu a fazer acções de publicidade?

O Psicolaranja é um blog com alguma projecção na JSD, que faz iniciativas porque entende que fazem falta (nos últimos tempos porque a própria estrutura pede que nós as façamos), composto por gente dinâmica e com vontade de discutir.

Ninguém anda aqui há procura de mediatismo, andamos para discutir política.

Tu preocupas-te com cada coisa Tiago :)

Tiago Mendonça disse...

No privado, pelo menos dois dos autores o afirmaram. Para não dizer três.

Um deles é presistente nisso.

Mas apenas quis afirmar, que não digo as coisas para o ar. Penso nas coisas antes de as dizer. E comprovei.

Para que ficasse claro as minhas afirmações. Reiteiro : Blogue de pequeno impacto, mas de grande qualidade.

Parabéns. Se nada de anormal acontecer, contem com mais uma ausênca prelongada. Depois regresso, carente de atenção, claro está.

Margarida Balseiro Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nélson Faria disse...

Se eram conversas privadas nem devias ter insinuado que elas existiam.

Tu realmente preocupas-te com cada coisa. :)

E eu só faço pior em preocupar-me com isto, mas é mais forte do que eu.

Como hoje citava Marcelo Rebelo de Sousa: Os números podem ser torturados até à exaustão e cada um retira deles aquilo que quizer. Não achas os cálculos simplistas? E achas que num blog como o Psico podes medir o impacto somente pelas 3000 pessoas que nos visitaram em 3 meses e pelas 29 pessoas por dia em média que nos honram com a sua presença?

Vou falar um bocado do Psico e do seu impacto, avisando desde já que o que começou como uma resposta deixa de o ser e passa a declaração (o final é brutinho e não é para o Tiago):

Gosto de fazer parte de um blog que reúne escritores e leitores de vários pontos do país.

Gosto de fazer parte de um blog que faz com que pessoas me conheçam ou me abordem por causa disso.

Gosto de fazer parte de um blog que é mais do que isso, que intervêm na sociedade.

Gosto de fazer parte de um blog a quem requerem que aja, que faça iniciativas, que se mexa e que actue nos seus distritos.

Gosto de fazer parte de um blog que lança discussões que pareciam esquecidas(como a iniciativa dos lobbys que provou réplicas nas semanas seguintes, e réplicas na sociedade civil, não na estrutura - falar para fora).

Gosto de fazer parte de um blog que é citado no Público.

Gosto de fazer parte de um blog cuja actividade foi notícia na VISÃO, no CORREIO DA MANHÃ, no DN, no Diário Económico e em jornais regionais. (o colaço tem a lista toda - não é vaidade, é orgulho no trabalho que fazemos)

Gosto de fazer parte de um blog que teve uma iniciativa (em conjunto com a Distrital de Leiria) que motivou uma pergunta da Maria Flor Pedroso a Ribau Esteves.

É pequenino? É. É ridículo orgulhar-me disto? Para os outros poderá ser. Satisfaço-me com pouco? Talvez.

Mas o Psico tem impacto? Penso que é inegável.

Mas sabem do que é que eu gosto principalmente e o que é que me faz escrever neste blog?

Discutir política com pessoas inteligentes, taco a taco, argumento contra argumento, dia a dia, sem pensar em protagonismos fáceis, em mesquinhices internas e em invejas.

E é por isso que muitos não compreendem o Psico. Não compreendem nem nunca irão compreender... pois estão na política mas nunca farão Política.

Tiago Mendonça disse...

Cara Margarida,

Não me faça voltar à escrita. Reiteiro o que disse : Disse que o PSICO não tinha impacto. Confrontado com o contraditório, investiguei para me inteirar se tinha razão ou se tinha um pedido de desculpas a fazer.

Gesto de humildade.

Fiz a investigação e expus. Ponderei entre postar ou não. Pensei eu : Os bem-intencionados vão pensar : " Aqui está um tipo que pensa no que diz, procura evidenciar e se dá ao trabalho de conferir às suas palavras a credibilidade que só pode advir de factos ". Mas também pensei : " Mais vale tar calado. Eles levam tudo mal, e ainda pensma que foi provocatório."

Analisei o quadro de autores do blogue, e resolvi-me pela primeira opcção. Espero não ter errado :)

Tiago Mendonça disse...

Disse-o aqui, no meu blogue e em muitas conversas fora da blogosfera.

Acho o PSICO o blogue mais representativo da JSD. Bons textos, excelentes caixas de comentário.

São reflexões fantásticas que tenho o prazer de acompanhar.

E concordo com tudo o que o Nélson disse. Não quero que o facto de ter procurado provar a minha afirmação seja factor de discussões e guerrilhas entre nós.

Apenas dei o meu ponto de vista, sobre o impacto, porque foi referido comment's atrás, até pelo Nélson.

Acho que o PSICO desenvolve excelentes reflexões. E num blogue " familiar " isso ainda tem mais valor.

Parabéns aos autores.

Tiago Mendonça disse...

Agora penso estar tudo serenado. Somos parecidos num aspecto Nélson : Às vezes até pensamos que é melhor estarmos calados e deixar passar, até sabemos que pode ser um erro pessoal ou político dizer o que quer que seja, mas somos incapazes de deixar de dizer o que pensamos.

Quero mesmo nova ausência. Andarei por aí, a visitar o vosso espaço e a reflectir sobre o que postam. Depois das Eleições falamos.

Mas fica um convite endereçado: Um encontro pessoal, entre mim e mais uma ou duas pessoas que aqui acompanham o que digo e vocês autores do blogue. Teria prazer em vos conhecer pessoalmente e aprender um pouco convosco. Serviria para termos uma conversa civilizada, por certo. E quem sabe, acabar com os ressentimentos.

Nélson Faria disse...

Seja.

Tiago Sousa Dias disse...

É pá ó Tiago agora sou eu que me vou meter na conversa. Há 3 dias um deputado ligou-me por causa dum post aqui no Psico. Perguntou-me 2 coisas: 1- Porque é que eu não comentava. 2- Quem é o "Aquele Pastor" do "Tiago"?

A resposta à primeira pergunta não ta digo. À segunda respondi: "Está a confundir a Estrada da Beira com a beira da estrada." O Pastor é militante na B, o Tiago não sei.

À custa do Psico já foste falado em plena Assembleia da República ahn?!

Um abraço :)

Nélson Faria disse...

Então já não sou o único eheh Ainda ontem na sede da Manuela, ao ser apresentado a um "amigo do Parlamento" (lol), o tipo interrompeu a discussão com: Nélson Faria? Do Psicolaranja? eheh

Mas isto é show-off puro lol

Continuemos em família!

jfd disse...

...

jfd disse...

;)

Nélson Faria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Mendonça disse...

Será mesmo a ultima mensagem, porque para além do tempo que escasseia, o convite extensível a alguns de vós, para falarmos pessoalmente, se mantém. Não vejo outra forma de sanar as divergências ou pelo menos tentar compreende-las e acabar, definitivamente, com os ressentimentos.

Pessoalmente é sempre melhor. Aliás já falei do assunto com dois de vós, com um de forma civilizada o outro nem tanto. Mas com os restantes, estou disposto e interessado em conversar, porque creio que existem aqui grandes falhas de comunicação.

Nunca elogiei tanto um blogue, como faço com o PSICO e no PSICO. Senti que sobre o impacto poderia ter sido injusto e fundamentei. Depois ofendem-me. Só atribuo isso a falha de comunicação.

Sobre o post do Tiago Sousa Dias, não pretendo ser falado em lado algum por via do PSICO. Mas como calculas, e não vou avançar neste ponto, já foram também falados noutros locais, porcausa do Tiago.

De qualquer forma, em breve contacto-vos telefonicamente para marcarmos uma conversa cordial. Se estiverem interessados claro.

Nélson Faria disse...

Mas provavelmente eram pessoas que já conheciam o PSICO... eheh

Nélson Faria disse...

Quanto à civilidade... presumo que te refiras à minha conversa.

Cada um tem a civilidade que merece. Não gosto que me faltem ao respeito, que mintam ou que me ataquem gratuitamente.

Tive o cuidado de dizer-te pessoalmente o que achei.

Tu tiveste o cuidado de contar a conversa na FDL. Sei que o interlocutor te esclareceu e reforçou a amizade que tenho com ela.

Tiago Sousa Dias disse...

Tiago - Obrigado por espalhares a palavra do Senhor. (mix de Psico-Private com public-psico-private-na-sequência-destes-comments) ;)
Grande abraço.

Não leves a mal, somos todos Social Democratas e isso é que é bonito. É possível não gostarmos de um social democrata e mesmo assim darmo-nos bem com ele.
(Mais uma vez relembro aos 3000 visitantes que eu não conheço o Tiago Mendonça, motivo pelo qual não tenho nada pessoal a apontar) hihi

Tiago Sousa Dias disse...

Actualização de números. Este post vai com 28/100 comentários de malta estranha ao blogue. 29 após a resposta a este update ;)

Tiago Mendonça disse...

Mantenho o convite. Como disse o Tiago somos todos social-democratas e não é bom continuarmos nisto.

Penso que tentei manter sempre a cordialidade aqui, e não sinto que, excepto um comentário, me tenham faltado ao respeito. Reitero o convite para um esclarecimento cabal de todas estas questões, ao vivo e a cores, como deve ser.

Nélson,

O que estás a dizer não é verdade. Porque não fiz nada do que te referes. Porque não contei pela FDL. O que tenho feito pela FDl, em relação a ti, foi apenas defender-te das gozações após o artigo que já falámos. Defendi-te por seres meu companheiro de partido e por te dever respeito institucional.

Mas estás a melhorar. Já reconheces, imediatamente, que não foste civilizado.

Fiquemos por aqui, e falemos pessoalmente.

Nélson Faria disse...

Artigo? lol

Eu nunca defendi que fui civilizado nem tenho melhoras nesta situação: respeito as pessoas e não as ataco gratuitamente. Sou respeitoso na exacta medida em que me respeitam.

Preferia que fosses honesto e não chamasses mentirosa a uma pessoa, que é minha amiga, que te reforçou que era mesmo minha amiga, e pela qual deste a cara.

Não gosto que me faltem ao respeito, mas suporto. Detesto que injuriem quem é meu amigo.

Tiago Mendonça disse...

Nélson

Podemos falar pessoalmente sff?

Acho que o PSICO mereçe mais.

Nélson Faria disse...

ESTAVA A VER QUE NUNCA MAIS APRENDIAS!

Finalmente Tiago, posso dizer que genuinamente aprendeste alguma coisa comigo.

Vês como as coisas funcionam muito melhor quando não vais atrás das provocações?

ALELUIA!!!

E agora a resposta: não, não podemos falar pessoalmente.

Irei sempre cumprimentar-te quando nos cruzarmos, e manterei uma óptima relação "profissional" (salvo seja) contigo.

Mas, a título pessoal, ainda posso escolher as pessoas com quem me relaciono. E, a título pessoal, não posso ter consideração por quem fez os ataques que me fez e nem desculpa pediu.

Gostamos que venhas cá e opines.

Grande abraço, volta sempre!

jfd disse...

Pedro Santana Lopes vai apresentar esta terça-feira, dia do 34º aniversário do PSD, a sua candidatura às eleições directas para a liderança do partido e as linhas principais do seu programa político, escreve a «Lusa».

O líder parlamentar do PSD vai apresentar a sua candidatura na sede nacional do partido, às 18h30, perante «apoiantes de todo o País», disse o porta-voz da sua candidatura, o deputado social-democrata Luís Montenegro.

Estarão presentes, entre outros, o director de campanha, João Taveira, e o mandatário nacional da candidatura de Pedro Santana Lopes, o ex-ministro da Saúde de Cavaco Silva, Arlindo de Carvalho.

Santana Lopes afirmou no dia 1 de Maio, em entrevista à RTP, que concorre à presidência do PSD à procura da legitimidade que não teve quando, em 2004, substituiu Durão Barroso, que deixou a liderança do partido e do Governo para ocupar o cargo de presidente da Comissão Europeia.

in agência financeira

Kokas disse...

O que faz mesmo sentido é ele sair de cena!

xana disse...

E eu a pensar que a faceta cómica do psico tinha arrefecido.

Tiago, as contas que tu fazes sobre o psico são aquelas que são.
Penso que todos temos opinião sobre isso, e eu quando era autora do blog também tinha. Mas será que é realmente importante?

Penso que não. Pelo menos para aqueles que não se querem pavonear com este blog, apenas gostam de escrever (mandas as suas postas de pescada não é...), reflecyir, discutir, construir.

Se é uma luta de números, então a qualidade perde-se.

Eu nunca visitei o 4R por exemplo. Falha minha. Mas a mim não me motivam os nomes, mas sim a discussão.

E é feio, muito feio, desrespeitar este blog como tu o fazes. Podes dizer que elogias o psico meu caro Tiago, mas fazes tudo menos respeitá-lo. Sabes porquê? Porque trazes para aqui tudo o que é mau na estrutura política: sede de protagonismo, ambição desmesurada, altivez, presunção.

Eu não te conheço, mas te garanto que conseguiste que eu não tenha nem vontade de te conhecer, nem o menor respeito por alguém que tem esta actuação lamentável num blog.

A FDL é uma casa com defeitos e virtudes. Cada um aprende a parte que quer. Faz a tua escolha.

Bruno disse...

Aproveito que o último comentário neste post é da Xana para lhe mandar um beijo de parabéns já que ela faz anos hoje :P

Gosto muito dela, adoro a sua garra e fico contente que ela continue a passar pelo Psico apesar de já não ser psicótica em efectividade de funções.

Beijo grande, Amiga!

jfd disse...

Aqui deixo também os parabéns à vossa amiga, que n tenho o prazer de conhecer. Saúde e felicidades ;)