sexta-feira, maio 09, 2008

"Boa noite, eu sou a Manuela Boca Guedes e este é o Jornal Total"

Goste-se ou não do estilo de Manuela Moura Guedes, hoje em entrevista ao Público a Jornalista e ex-Deputada refere que o seu afastamento poderá ter tido influência política...
"Grupo Prisa, PSOE, Zapatero nuestro hermano de Sócrates..."
Até quando iremos assistir a esta ingerência?

7 comentários:

polvo disse...

Depois das bocas de Rui Gomes da silva em relação á linha editorial da TVI também não temos muito que dizer, a não ser que esse senhor é um energúmeno.

Mas a verdade é que a PRISA faz trabalho político em Espanha para o PSOE de uma forma absolutamente descarada. O "El País" é um autêntico "Pravda" pessoal de Zapatero e a "Cadena SER" é uma estação de rádio oficial do PSOE.

A compra da TVI em Portugal não foi inocente. Muito menos a nomeação de Joaquim Pina Moura para presidir ao Cons. de Administração. Contudo aprece-me que a TVI não mudou assim tanto daí para cá...

Um saúdo ao regresso dessa antiga deputada da nação aos holofotes da televisão. Quanto mais não seja para dar azo a uns sketches humorísticos.

Os meus cumprimentos a todos.

jfd disse...

Teve toda a influência política! Não me espanta em nada. Assim como o afastamento do Professor Marcelo.
Portugal não está é habituado, está tudo dentro do armário.

Polvo folgo em ver-te de volta às caixas de comentário. Só alterararia o descarada para um assumido.
O que sei da imprensa espanhola diariamente é que me vai dizendo o Sena Santos através dos seus maravilhosos podcasts. E eu sempre percebi que em Espanha a imprensa assume a sua tendência... Terei percebido mal?

Nélson Faria disse...

Há muita dependência na nossa imprensa e falsa imparcialidade.

Tendenciosos da Imprensa... assumam-se!

Paulo Colaço disse...

Concordo com a ressalva do "assumido": se já não há parvos, se as pessoas já têm acesso à informação, se as coisas são feitas às claras, então podemos dizer que o pudor morreu.

MMG foi ceifada pela mordaça económica dominada pela mão política.

Bruno disse...

Não considero Manuel Moura Guedes uma boa pivot. Acho-a demasiado opinativa e mesmo "inxerida" ;)

No entanto, isso não significa que não seja uma boa profissional, bem pelo contrário.

E muito menos significa que veja no seu afastamente meros critérios editoriais ou de gestão de Recursos Humanos.

Faz-me realmente confusão a falta de coragem que os jornalistas portugueses têm para se assumir. Os jornalistas e os próprios órgãos de comunicação social. Todos devemos perceber que eles são humanos e como tal o que não compreendemos é que se "armem em santos".

Ainda ontem, a propósito da eleição interna no PSD falava da imagem que a opinião pública tem sobre os 3 candidatos. E sobre o facto de essa imagem ser, decisiva e inevitavelmente influenciada pela "esquerdite aguda" dos nossos jornalistas...

Bruno disse...

Pior um pouco é aquilo de que o Diogo fala que é da ingerência não dos partidos mas do próprio Governo, em questões internas da comunicação social e das empresas que dirigem os respectivos veículos.

Isso é bem mais grave! Revela tiques autoritários, tendências anti-democráticas e um apego ao poder que atropelam todo o respeito pelas pessoas que constituem o país que Governam. Tem sido este o retrato da atitude de Sócrates e seus pares. Infelizmente.

Anónimo disse...

E a malta acredita.
A senhora nao fez nenhuma plastica, nao? A mim parece-me que sim!