segunda-feira, maio 12, 2008

Em quem votou?


Legislativas de 2005!
Bem sei que o voto é secreto, mas curiosamente este tema entrou na campanha eleitoral do PPD/PSD
Em quem votou em 2005?

61 comentários:

jfd disse...

Tema, diga-se de passagem, sem o mínimo interesse para a dita campanha...
Claro que, do meu humilde ponto de vista :)

jfd disse...

A campanha de onde esse tema se originou, deve-se ter inspirado nos rumores lançado pelo Huffington Post de
Arianna Huffington, que a semana passada lançou rumores de que McCain não teria votado em Bush... Go figur...
Nos EUA ela foi acusada de querer atenção, e aqui? Serão acusados de quê?

Paulo Colaço disse...

Já quis postar sobre isto mas como não ia ser nada simpático para com Pedro Santana Lopes, abstive-me.

FACTO I

Ora vejam: Santana Lopes teve dos mais baixos resultados de sempre para o PSD em eleições legislativas.
Perdemos em municípios em que nunca antes perderamos.

Na minha terra, Rio Maior, ficámos atrás do PS.

Oh espanto! Oh infortúnio! Oh humilhação!

Estou absolutamente seguro que tivemos militantes do PSD a não votarem em nós. Uns nem foram às urnas. Dificilmente terão votado noutros partidos mas a abstenção e o branco estiveram presentes.

Eu saí de Lisboa, fui votar (no PSD, claro) e voltei para Lisboa.

FACTO II

Voltando a Rio Maior: no meu concelho, Menezes ganhou as directas. Poucos meses depois, num plenário de secção, já ninguém admitia ter votado neles. Gente havia (poucos) que dizia preferir Sócrates e que estava tentada a nem ir votar se Menezes fosse candidato.
Estou a falar de gente que tem mais anos de militância do que eu tenho de vida.

FACTO III

Manuela Ferreira Leite disse hoje "nunca votei noutro partido que não o PSD".

FACTO IV

Dirigentes com muita responsabilidade apoiaram Isaltinos, Carmonas e Majores em detrimento dos nossos candidatos.

CONCLUSÃO

Há militantes que nem sempre votam no PSD. Apesar da devoção e galhardia pelas nossas cores, nem sempre acham que os nossos candidatos merecem o seu voto.
Em todo o caso, é uma falsa questão: eu acredito em Manuela Ferreira Leite.

António Pessoa disse...

É uma não questão que trouxeram para a companha.
Feio para o PSD e só se compreende na lógica dos ajustes de contas.

Anónimo disse...

Já é a terceira vez que lhe perguntam isso, uma no JN, em Set de 2007 e em Junho de 2003....sobre diferentes eleições. MFL sempre respondeu..."era o que faltava...o voto é secreto e nem aos meus filhos pergunto isso...mesmo quando sou candidata"

Quem não tem mais nada p dizer em campanha...começa com estas "cenas"...o PSD precisa mesmod e alguém como MFL

José Pedro Salgado disse...

Eu votei PSD.

Será que posso censurar quem votou PS? Não. Desde que se tenham arrependido.

E quem votou em branco? De maneira nenhuma. As eleições definem as coisas mais importantes de Portugal. Definem quem vai estar à frente dos destinos do país. O problema reside no facto de termos um leque de escolhas que (bem ou mal) se resumem a quem se candidata.

Não sei em quem MFL votou, mas dificilmente posso dizer que quem tenha votado em branco não tenha tido bom senso (mesmo tendo eu votado em quem me parecu o melhor candidato)

Nélson Faria disse...

Por acaso votei PSD.

Mas não votei sempre PSD... sou imune à cegueira partidária, ainda que reconheça que por vezes a militância me tolde a vista ;)

João Marques disse...

Eu votei branco nas últimas legislativas. Vejam bem o líder e candidato a Primeiro-Ministro era alguém em quem eu não confiava, nem confio. O cabeça de lista por Braga era Menezes e o conjunto de candidatos, salvo algumas excepções, era de uma pobreza franciscana (need I say more). Bem sei quais são as minhas obrigações para com o partido em que milito, mas tenho bem mais claras as minhas responsabilidades como português. E, minha gente, se todos nós gostamos do famoso mote "primeiro Portugal depois o partido", vezes haverá em que teremos de levá-lo às últimas consequências. Sinto que votei em consciência, estou tranquilo com a minha escolha, nunca fiz campanha contra o meu partido, mas não podia contribuir para entronizar aquilo que eu pensava ser um mal para o meu país.

Se MFL diz que votou PSD nada tenho a duvidar. Se quem esteve certo foi ela ou eu, só a história nos dirá.

Tiago Mendonça disse...

Considero que um dos deveres dos militantes é apoiar sempre o seu partido. E uma das formas, a principal, de apoiar é votando no seu partido. É isso que distingue o militante, parte activa e responsável pelas escolhas internas do partido, e o simpatizante que pode quando bem entender optar por apoiar um qualquer outro partido.

Acho que é um dever. Devemos lutar, batalhar, dar tudo, para que as pessoas em quem mais confiamos e em quem mais confiança depositamos sejam os representantes do Partido nas eleições externas, mas, se isso não suceder, devemos apoiar com o mesmo empenho, talvez com menos motivação, os nossos candidatos.

Respondendo à pergunta : Votei sempre PSD.

EM disse...

Eu votei no PSD para eleger os deputados do PSD a nível distrital. E não foi em Lisboa!

Não considero o PPD/PSD, dono da minha consciência. Se alguém acha que por eu ser militante pode contar com o meu voto assegurado, desenganem-se! O partido e os seus candidatos terão que merecer o meu voto de confiança.

Não sou diferente dos outros portugueses, embora conheça e participe na vida do partido. Por isso tenho mais responsabilidades, para o PSD e não para com os seus dirigentes! E é isto que me repulsa no Pedro Santana Lopes. Ele pensa que o partido é dele e os militantes devem-lhe obediência cega!

Acredito que grande parte dos militantes do PSD não votaram no seu partido nas últimas eleições, e se votaram, foi para eleger os deputados do seu círculo distrital.

Quanto ao "grande debate": Foi você que votou no PSD nas últimas legislativas?

EEEEkkkk. Em vez de discutir o país, anda com conversas de m... O Pedro Santana Lopes vai perder votos com isto, a Manuela vai ter mais militantes que se iam abster, a votar nela por odiarem o que o Santana lhe fez, e o Pedro Passos Coelho está em flagrante subida nas sondagens!

Francisco Castelo Branco disse...

Cada um vota naquilo que quiser

O voto é secreto

Estar filiado num partido nao significa "dedicação para o resto da vida".....

1º MFL vota em quem quer
2º Nao tem que explicar em quem votou....

Foi uma triste figura de SANTANA, pois eu sou do PSD e nao vou votar no partido em 2009.....

Ser de um partido é uma coisa e votar é completamente diferente.
Há que pesar vários factores na hora de escolher em quem se vota

O país está em primeiro. O partido em segunda
E o lider do partido em terceiro

13 de Maio de 2008 0:54

Paulo Colaço disse...

Francisco, não vais votar no PSD em 2009?
Explica melhor o teu ponto de vista, please!

Tiago Mendonça disse...

Peço ao Franciso ou a outros autores/comentadores que me expliquem então duas coisas:

1 - Qual a diferença entre o militante e o simpatizante ? Qual as diferenças na responsabilidade ? É uma mera diferença, similar à encontrada no sócio-adepto, de um clube de futebol?

2 - Será democrático só porque internamente não lideram os nossos preferidos, não votarmos no partido?

Poderei entender, na eleição presidencial que se vote num candidato diferente da indicação do partido. Mas nas legislativas faz sentido?

Pacheco Pereira, um dos mais críticos de Santana, diz que votou Santana em 2005. Uma atitude correcta.

Francisco, explica lá então. Se não votas PSD em 2009, mesmo sem saberes o líder, então qual o sentido da militância? Estou só a perguntar.

Bruno disse...

Gosto muito do Diogo mas não sei se lhe vou responder ;)

De qualquer forma, lembrei-me de uma coisa: em 1999 não estava em Almada, cheguei atrasado e não fui a tempo de votar.

Tenho direito a continuar a ser candidato a cargos internos no PSD?

Margarida Balseiro Lopes disse...

Com muita mágoa admito que eu não votei PSD...

Paulo Colaço disse...

Pois não!
Não votaste dessa vez, nem votaste antes, nem votaste depois!
Shame on you!
ehehe

Anónimo disse...

Em 2005 eu votei PSD, em Lisboa, pelo partido, não pelo cabeça de lista por Lisboa e presidente do partido.
Em primeiro lugar está o país, em segundo o partido, o presidente pode não ser do nosso agrado, mas isso, no meu entender, não deve desviar o nosso voto para outros partidos.
Assim, independentemente de quem venha a ganhar as directas de 31 de Maio próximo, eu manterei o voto no PSD.
Apenas em eleições presidenciais considero que se deve equacionar a pessoa dos candidatos.

Tiago Sousa Dias disse...

Eu votei em favor de alguns candidatos a deputados do círculo eleitoral do Porto pela lista do PSD...

Paulo Colaço disse...

Só uma adenda: embora tenha votado sempre PSD, nem sempre votei ao lado do PSD.
No referendo sobre o aborto, fui pelo "sim".

jfd disse...

Eu acho que com tanta resposta estamos é a legitimar o ponto de vista levantado pela campanha que trouxe este assunto para a agenda política....

Luis Correia disse...

Boas,

Pela 1a vez escrevo aqui apesar de ser leitor diario do blog...

Considero esta uma não questão...

Não deixamos de ser mais ou menos do PSD por votar-mos ou não no nele, acho que é algo que é nosso daí ser secreto...

Entendo também que em alturas em que o nosso partido está em baixo devemos ser nós, militantes activos, a pegar na bandeira e puxar pelo PSD...

Nas ultimas legislativas tive até hà hora de entrar no cacique a decidir o que fazer, não acreditava em Santana Lopes como Primeiro Ministro, não acredita na cabeça de lista que apresentaram pelo meu distrito (Coimbra) enfim não acreditava que o elenco escolhido por Santana fosse trazer algo de novo ou melhor para Portugal...

Mas não consegui não votar PSD, não consegui!!! E não consegui porque sou daqueles um pouco com os comunas, olhei vi a seta e não consegui não por a cruz...

Enfim mas isto sou e mais alguns, respeito aqueles que votaram em branco, agora perdoem-me, aqueles que votaram PS deviam ser corridos ao pontapé do nosso partido...

Cumprimentos e continuação de um bom trabalho...

Luis Correia

Bruno disse...

Ora aí está mais um psico-leitor que dá a cara e se transforma em psico-comentador. Bem-vindo caro Luís Correia!

Nélson Faria disse...

Nem mais.

Tive uma experiência semelhante em 2005: fiz 3 semanas de campanha pelo Santana, nos míticos autocarros que correram o país de lés a lés (foi onde conheci o Bruno Ribeiro ;), e garantia a toda a gente que, no distrito de lisboa, tinha de votar CDS\PP.

Aprecio muito o cabeça de lista então (Telmo Correira) e não podia com o Top 10 do PSD em lisboa.

Mas naquele momento em que somos a pessoa mais importante do país, com a caneta na mão e com 2 riscos para fazer, não fui capaz de votar noutro partido que não o nosso.

E TODA A JOTA CANTOU
E O PAÍS AJUDOU
SANTANA ARRUMA COM ELE!

Lembras-te Bruno?

Bruno disse...

HEHE!

Ai vamos lá povo então,
Dizermos todos que não,
Ao regresso do Papão!!!

(à pala disto uma vez tentaram entalar-me no karaoke mas eu consegui cantar o Baile de Verão)

Então não havia de lembrar, Né?

SOMOS NÓÓÓÓS! SOMOS NÓÓÓÓS!
OS FANTÁSTICOS AUTOCARROS SOMOS NÓÓÓÓS!!!

Paulo Colaço disse...

Caro Luís Correia, bem-vindo às caixas de comentários do Psico.

Aqui a liberdade de opinião não só é ampla como incentivada.

Cumprimentos e esperamos novas participações.

Bruno disse...

Epá! Como estávamos numa de recordar a Vôlta, ainda pensei que o Colaço vinha aqui relembrar o resultado para a eleição d' "O Cromo da Vôlta"...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Nélson Faria disse...

Normalmente não autorizamos publicidade a blogs, logo o Colaço deve apagar este comentário em breve ;)

Mas eu enquadro este comentário na apresentação do blog da juventude que apoia Pedro Santana Lopes:

jotapedrosantanalopes.blogspot.com

É importante vermos o que todos têm para dizer :)

Nélson Faria disse...

Essencialmente, não gostamos de publicidade gratuita. Gostamos de mais informação lol

Paulo Colaço disse...

Comentário apagado.
Temos a prática de apagar comentários que contenham apenas publicidade "gratuita", ou seja, que nada acrescentem.

Não seria apagado, por exemplo, um comentário em que o caro Anónimo dissesse: "estive agora no site de PSL e vi que têm um espaço dedicado à juventude que o apoia. O línk é xxxxxxxx.com e blá blá bla"

O Né lançou o link pelo que "purga" não prejudica a informação que nos foi prestada

(este foi o meu comentário na qualidade de AB. Segue-se um contendo opinião)

Paulo Colaço disse...

Quando, há dois ou três dias, vi que PSL tinha um blog dedicado à juventude, pensei ler textos de jovens (militantes ou não) que dessem o seu contributos, apelassem ao voto, explicassem a razão da sua confiança em PSL.

Não vi nada disso. Pelo contrário, os textos (que são de opinião e não notícias) nem sequer estão assinados.
Foi uma opção.

Acredito que seja dedicado a jovens e muito visto por jovens, mas não creio que seja boa estratégia haver 8 posts e metade sejam dedicados aos adversários...

jfd disse...

Já agora o blog de MFL tem que género de posts??????
Só por curiosidade?

Nélson Faria disse...

MFL não tem blog, tem site.

jfd disse...

Está tudo dito!!!

Paulo Colaço disse...

Sim, preferiu ter site.
E os textos de opinião são assinados. O restante é notícia.

jfd disse...

Optou por um site? Ou decidiu não ter um blog????

Não acham que falha um pouco na troca (mesmo que controlada), de opiniões entre apoiantes e afins?

Paulo Colaço disse...

Oh Jorge, esta discussão vinda de ti é genial: logo tu que és a pessoa que mais vezes vens dizer - "isso é uma não questão".
:)))

jfd disse...

Meu caro tens toda a liberdade de decidir isso, ora essa!

Assim como eu tenho toda a liberdade de ficar indignado que um homem de comunicação considere que a questão que eu levantei é uma não questão!

Liberdade de pensamento, liberdade de acção. Tudo muito cordial e com pés e cabeça ;))))

Paulo Colaço disse...

Vê, estou a dizer que a celeuma "Optou por um site? Ou decidiu não ter um blog?" acaba por não ser decisiva nem demonstra ponto nenhum.

Direccionar tudo para o site, sem ter duplicação de informação e de esforços é tão razoável quanto querer ter vários meios para atingir os fins.

jfd disse...

Hummmmmm
Eu acho importante, mas não insisto. Um site é hermético, chato, não me traz nada de novo.

Um blog pode ser dinâmico e mostrar o que pensa a essência dos apoiantes de determinada candidatura. Permitira, por exemplo, fazer juízos estratégicos do género dos que fizeste relativos ao blog aqui referido. E isso é importante para o nosso posicionamento mental de A ou B.

Neste caso, e para mim, a inexistência diz-me muito :)

Nélson Faria disse...

O blog do PPC influencia muito: é propaganda pura.

Mantenhamos a comunicação onde deve estar.

A candidatura entendeu que um site era mais que suficiente para passar a mensagem. Não precisamos de caixas de ressonância ;)

jfd disse...

Será?
Ou não precisam é de "conversa" em caixas de comentários?

É uma forma diferente e virada para o futuro de encarar a interação com os militantes e os portugueses.

O que me choca é que vocês, que pensam como eu, estejam na defensiva.

Eu quando vejo algo que não está bem do meu lado, não tenho problemas com isso :P

Paulo Colaço disse...

Jorge, tiras as conclusões que entendes.
Tu achas que a candidatura de MFL não quer "conversa", eu entendo que informação concentrada faz todo o sentido.

jfd disse...

Pois tiro!
E;
O que me choca é que vocês, que pensam como eu, estejam na defensiva.

Paulo Colaço disse...

Quando a Dra. MFL falou em campanha baseada no contacto com militantes em volta nacional e em sobriedade, era isto que devíamos esperar.

E bem!

Há se prepare anos a fio até parecer de plástico.
Há quem se mostre genuíno!

Eu não recomendaria um blog à Dra. MFL que, aliás, nunca precisou deles para chegar aos portugueses.

jfd disse...

Sejamos (mais) sérios!
Esta é a primeira campanha em Portugal, em que eles terão algum impacto nos media.
A partir das eleições do ano que vem, serão levados a sério.

Cada vez mais reparo nos eventos a que vou que já há blogs acreditados a cobrir os acontecimentos. Irreal será pensar que isto não acontecerá na política e nos assuntos do dia a dia.
A Time elegeu You como a pessoa de um ano qualquer.

Como pessoa informada e bem ajuizada que te tenho, só vejo uma razão para que não recomendasses a utilização da interactividade. E compreendo ;)

ps – obrigado por me estares a dar conversa

Bruno disse...

O Jorge agradeceu ao Colaço e este pirou-se :P Mas eu posso dar-lhe mais alguma conversa ;)

Jorge, eu acho que te estás a confundir. O que dizes é que MFL devia ter um blogue para permitir a troca de ideias. OK! É um ponto de vista. Mas diz-me: de que valeria isso afinal? MFL, a sua pessoa e a sua candidatura podem ser discutidas em variadíssimos blogues, incluindo o Psico.

Aquilo que ela utiliza como ferramenta de comunicação é um site. E faz bem! Porque é exactamente isso que um site e: um meio de comunicação.

Um blogue é um meio de comunicação também mas não nos mesmos moldes. Não de uma comunicação que se pretende institucional. É assumido que o site de Manuela Ferreira Leite utiliza a comunicação mais em output do que em input.

E agora pergunto-te eu: o que faz o blogue de PPC? Publica todas as opiniões, sejam elas favoráveis ou contrárias ao candidato??? Ou selecciona a informação a publicar estritamente de acordo com a estratégia de comunicação que o candidato e a sua equipa definiram?

jfd disse...

Bruno, se se trata de um ponto de vista, em que me confundo eu?

Quanto ao blog de Passos Coelho que referes, é de apoio e não oficial.
O site do futuro Presidente do PSD tem a interactividade que eu julgo necessária. Mas esse teu último parágrafo traz água no bico, alguma coisa que queiras partilhar?

Já agora, no que toca aos outputs de MFL, pena que não tenha decidido participar do primeiro debate entre os candidatos, por questões de agenda e para não favorecer uma distrital em detrimento de outras :P

Paulo Colaço disse...

Não me pirei: estive foi umas horas sem monitorizar as caixas de comentarios.

Ora vejamos: os blogs são importantes meios de comunicação, mas mais importante é a eficácia.

Dependendo da mensagem, público e meio, escolhe-se a forma de passar a informação.

Bruno disse...

Jorge, se leres bem o que eu digo consegues responder-me melhor ;) O ponto de vista é o ponto de vista. Por isso eu digo o "OK". Onde digo que te confundes é na sugestão de que um candidato tenha um blogue para a troca de ideias quando sabemos (até porque somos bloggers) que ou um blogue é independente ou então pode ser manipulado. Fiz-me entender?

Bruno disse...

Sobre a possibilidade de querer partilhar alguma coisa, é óbvio que não quero porque senão já o tinha feito. Mas tu sabes do que é que eu estou a falar, hehe! Até porque foi falado em psico-mails... Não me peças é para divulgar conversas privadas.

jfd disse...

Hummm não te entendi, para ser sincero.

Eu não te peço nada, não te preocupes :P

Fiquei foi sem saber a tua opinião sobre o meu último parágrafo...

jfd disse...

Hummm
Acabei de dar com o site http://ferreiraleite.com/ ....
Created on..............: 2008-04-24 23:14:29 GMT

Têm conhecimento?
Tá carregado de publicidade, parece mais um site de um empreendedor que de apoio ;)

Nélson Faria disse...

Yep, criado por alguém de Gaia.

Já está a ser monitorizado há algum tempo.

Deste lado não se dorme na formatura ;)

Nélson Faria disse...

A pergunta não era para mim, era para o Bruno... mas que dizer:

de um debate marcado em cima da hora?

de um debate em que o moderador é apoiante de um candidato?

de um debate cujo tema inicial é desenvolvimento económico e o papel do PSD no País e sobre o que os organizadores chamaram de "centralismo macrocéfalo?

Sejamos sérios na avaliação dos casos, e resistamos a estes números típicos de "política espectáculo". Já percebemos que MFL não está cá para o circo. ;)

Paulo Colaço disse...

Esperem lá, esse debate não está a ser organizado na mesma distrital onde se fez uma espécie de sondagem?

E que tipo de convite foi? Lançado a quem? De que forma?

Se há pessoa que não foge a confrontos é MFL. Estará num desses confrontos na TVI em breve.

É que, nestas coisas, desconfiamos sempre dos "contratos de adesão"...

jfd disse...

Enfim... mais do mesmo... Sempre a mesma política...
Se assim é Paulo, porque não pegar na sua credibilidade e ir lá combater?
Se assim é, quando é que acaba? E como? Virando costas?

Paulo Colaço disse...

Nunca acabará caro Jorge. Nunca acabará.

Por vezes também é importante saber virar as costas. Por vezes devemos relevar. Porquê? Porque há níveis de comportamento a que não nos podemos associar.

jfd disse...

Ora aí está uma resposta totalmente ao lado.
Pois que continuará, porque ela irá ganhar e toda a esperança irá ser esmagada pelo que sempre foi.

As coisas são de enfrentar. Os comportamentos são para se modificar. Tão culpado é o que faz, como o que nada faz, e que, podendo fazer, vira as costas.
Isto não é uma visão romântica das coisas , mas sim pragmática.

Afinal que raio de potencial lider é essa que só vai a lutas em que se sente confortável ou que está tudo do seu lado?
Mas lembremo-nos, nem campanha faria se fosse possível!!!

:PPPPPPPPPPPPPPP

Paulo Colaço disse...

ehehe, deves achar que acabas com os males do mundo com um voto!
ehehe

Devemos esperar sempre que o Mundo evolua, que os maus se redimam, que os bons sejam sempre premiados, mas devemos também saber ver as armadilhas quando passamos por elas.

Aliás, isto é um conselho teu há vários psico-almoços atrás...

jfd disse...

Hummmm. A conversa virou para outro lado ou foi impressão minha? :P

Desse psicolunch não me recordo. Mas isso é bonito, não encaixa é aqui.

Pergunto-te o que se ganha com o virar de costas?
O que ganha a campanha de MFL?