domingo, junho 01, 2008

Faz-me essa gentileza...

Hoje, dia 1 de Junho, comemora-se o Dia Mundial da Criança.

Este dia foi assinalado pela primeira vez em 1950, no pós 2ª Guerra Mundial, tempos de crise em que metade das crianças europeias não sabia ler nem escrever...

A criação - em 1946 - da UNICEF, agência das Nações Unidas que tem como objectivo promover a defesa dos direitos das crianças, ajudar a dar resposta às suas necessidades básicas e contribuir para o seu pleno desenvolvimento, não foi suficiente para por termo ao desrespeito pelas crianças uma vez que muitos países estavam em dificuldades e os pais preferiam ter os filhos a trabalhar do que a estudar.

Foi a Federação Democrática Internacional das Mulheres quem propôs à ONU a comemoração deste dia, tendo os seus estados-membros reconhecido a todas as crianças direito ao afecto, amor e compreensão; alimentação adequada; cuidados médicos; educação gratuita; protecção contra todas as formas de exploração; crescer num clima de paz e fraternidade universais.


Ainda assim, só em 1959 estes direitos foram aprovados na Declaração dos Direitos da Criança. 30 anos depois a ONU aprovou a Convenção dos Direitos da Criança em que reafirma o facto de as crianças, devido à sua vulnerabilidade, necessitarem de uma protecção e de uma atenção especiais.

Podemos hoje, em 2008, fazer valer a máxima de que "o melhor do Mundo são as Crianças"? Como diriam os meninos dos anúncios da Sociedade Ponto Verde: vááá lááááá! pode ser, pode?




8 comentários:

Bruno disse...

Aproveito este post para dizer que as minhas sobrinhas são as crianças mais lindas do Mundo ;)

Tété disse...

Publicamente chamo-te mentiroso! A minha sobrima Mé e a minha sobrinha Marianita é que são as mais lindas do mundo ;)

Tânia Martins disse...

Já é a terceira vez que venho tentar comentar este post vamos ver se entra desta vez!

Pois papá, pensava que as suas filhas é que eram as crianças mais lindas do mundo :p!

As crianças são de facto uma das maravilhas do mundo. Elas são o símbolo da inocência e da alegria. Parte-me o coração ver situações como existem em África, a fragilidade do seu corpo e a descrença que têm na vida desde que nascem. É mentira quando se diz que à esperança para todos, muitas destas crianças acabam por morrer antes de dizer "papá" e as que sobrevivem têm uma vida miserável.

Penso que o dia da criança não deveria consistir em dar presentes aos pequenotes mas sim um dia de consciência e de solidariedade para com quem nunca soube o que é ser criança!

Cidália disse...

As crianças nem sempre são aquelas criaturinhas doces e fofas a quem apetece apertar as bochechas.
São reivindicativas, egoistas e muitas vezes muito crueis umas com as outras. Porém, e, independentemente disso, têm direitos.
Direitos, que de tão naturais, nem deveria ser necessário Decretá-los ou Declará-los.
Têm direito a uma boa alimentação, a agasalhos e cuidados médicos para crescerem saudaveis;
TÊm direito a sentir-se amadas, acarinhadas e desejadas;
È obrigação dos adultos ajudá-las a descobrir e a desenvolver competÊncias no campo das emoções;
È obrigação dos adultos fazê-las felizes.
Infelizmente, casos como o da fotografia são menos raros do que o desejável;
Infelizmente, ainda hoje as perguntas de Augusto Gil na "Balada da Neve" não têm resposta:

Que quem já é pecador
sofra tormentos, enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!...
Porque padecem assim?!....

Bruno disse...

A Cidália está a tornar-se um verdadeiro Psico-Glosário de citações literárias ;)

A minha ideia ao colocar este post foi patilhar a curiosidade que achei no facto de o Dia da Criança não ter nascido como um dia de festa mas sim como um grito de alerta para os perigos que as crianças correm pelo simples facto de serem indefesas perante os perigos da vida, inclusive os adultos que as rodeiam.

Por isso concordo que temos a obrigação de proteger as crianças. Tal como devemos fazer com os idosos - também por serem indefesos - mas com uma responsabilidade acrescida pelo facto de as crianças serem o futuro.

E é verdade que nem sempre são criaturas adoráveis. Mas qual a criança que não sorri ao ser bem tratada? E, de resto, as crianças são moldadas sobretudo pela educação que recebem pelo que é importantíssimo, cada vez mais, consicencializar os pais para uma educação responsável.

Bruno disse...

Quanto às crianças mais lindas do Mundo, é óbvio que as minhas filhas já não têm idade para entrar na competição por isso, menina Tânia, não faça birras ok? Ficas com o título da mai'velha mai'linda e olha que esse ninguém te tora!

Tânia Martins disse...

Não gosto de pensar que já não sou criança :(!

Bruno disse...

Hehe! É no que dá receberes muito mimo do papá ;)