terça-feira, junho 17, 2008

America 2008 - Polls


Esta mostra McCain estável na roda dos 40% e Obama a perder terreno nos últimos dias. A questão é que McCain não está a ganhar o que Obama perde, ou seja, a perda de Obama é para os indecisos não para McCain.
http://www.rasmussenreports.com/public_content/politics/election_20082/2008_presidential_election/general_election_match_up_history

Maioria das mulheres é favorável a Obama. Maioria dos homens favorável a McCain.
84% dos liberais apoia Obama. 76% dos conservadores apoia McCain.
50% dos eleitores acreditam que com Obama as despesas do Estado vão aumentar. Para McCain apenas 33% acredita nisso.
45% acredita que os impostos vão aumentar com Obama. Para McCain apenas 28% (este número é importante mas não tem a mesma relevância que em Portugal. Nestas eleições, mais uma vez, o que mais conta não é a politica economica mas mais a politica internacional)... e a este respeito, 81% acredita que a prioridade de Obama no Iraque é trazer as tropas de volta independentemente do êxito militar.74% acredita que McCain só traz as tropas de volta depois de garantir o exito. Ora, parecendo que não, se tivermos em conta que a opinião americana vai no extacto sentido de McCain, conclui-se que o voto em Obama vai à frente pela mediatização do candidato mais do que pelas ideias. Isso foi visivel no combate com Hillary em que mais do que ideias foram constantemente discutidas questões do passado, questões de postura e mediatismo etc. e pode-se ver nesta página quando 43% dizem que McCain se aproxima mais dos seus valores pessoais e Obama fica nos 42%.
43% acredita que McCain seria melhor líder. 38% para Obama.
Obama saltou dos 60s 70s% de apoio democrata para os 80% reduzindo a capacidade de penetração de McCain que tem cerca de 83% dos republicanos com ele.
96%dos afro-americanos apoiam Obama (ou tendem a apoiar) nos brancos McCain lidera com 13% de vantagem.
58% para 33% de vantagem para McCain no voto evangelico.
Na percentagem de população que lê jornais locais ou vê TVs locais McCain tem vantagem.
http://www.rasmussenreports.com/public_content/politics/election_20082/2008_presidential_election/demographic_notes_2008_presidential_race

No Kansas McCain tem 10% de vantagem
http://www.rasmussenreports.com/public_content/politics/election_20082/2008_presidential_election/kansas/election_2008_kansas_presidential_election

Quanto à composição do colégio eleitoral (nota que mesmo tendo menos votos um candidato pode ser nomeado pelo colégio se o método de hondt o tiver favorecido... VIVA O GERRYMANDERING e a Flórida). Obama vai à frente quer quando se contem ou não as tendencias (185-174 ou 260-240).
http://rasmussenreports.com/public_content/politics/election_20082/2008_presidential_election/election_2008_electoral_college_update

CNN dá a Obama 47% contra 43% de McCain.
http://edition.cnn.com/POLITICS/

Sobre Obama:
http://www.pollingreport.com/o.htm
Opinião favorável - 63%
Impressão - Muito positiva 25%; muito negativa 22%
Como candidato - 55% favorável.
Religião- 58% acha que Obama é católico

McCain:
http://www.pollingreport.com/l.htm#McCain
Opinião favorável- 56%
Impressão - muito positiva 11%; muito negativa 15%
Como candidato- 54% favorável

Sobre as eleições:
52% acredita que Obama ganha as eleições independentemente de quem vai apoiar (isto pode trazer o voto de confiança)
Na questão do Iraque confiam mais em McCain do que Obama (49-41).
Em questões economicas Obama ganha 43-37 e em questões sociais Obama vence 44-31.

54% acha que Obama vai escolher Hillary para Vice.

7 comentários:

Nélson Faria disse...

Como não sou eu a falar de sondagens, e antes que alguém o diga, as sondagens valem o que valem e são meros indicadores de não como vamos estar, e muitas vezes já nem de como estamos, mas de onde estivémos e quais as tendências.

A equipa de imprensa de McCain deve andar a trabalhar muito bem porque do que li este fim de semana (finalmente tempo para ler coisas dos states :) todos se admiram como McCain consegue ser competitivo contra o super-hiper-mega Obama ;) e com o peso morto da administração Bush.

Too close to call... e ainda bem.

P.S. Quem escreve as últimas temporadas do West Wing deve estar em delírio: acertaram exactamente nos candidatos. O novato da esperança e da mensagem nova contra o maverick senador republicano do qual os conservadores não gostam e reputado em política externa. Espero só que o resultado seja diferente lol

Tiago Sousa Dias disse...

Né concordo com várias das coisas que disseste até porque há indicadores falaciosos. Por exemplo, se a pergunta concorda com a candidatura de Obama tem uma resposta afirmativa de 54% e é feita a democratas, como é que é possível afirmar que 80% está a fiel a Obama? Disciplina? Então em vez dos 54% deveria ser 80% não?

Mas à parte disso há alguns indicadores fundamentais que batem certo se lidos consecutivamente.
Obama aparece à frente com 47%; a percentagem de liberais-Obama é maior que McCain-conservadores; a percentagem de fidelização Obama-democratas é superior a McCain-republicanos e a taxa de penetração de Obama na candidatura de McCain é maior que McCain na de Obama. Finalmente, nas opiniões, Obama ganha de longe na perspectiva pessoal; candidato e figura pública. Ganha tudo por margens pequenas menos na capacidade de liderança, Iraque e voto masculino, ora, faz sentido se virmos que a distância para McCain é pequena (47-43).

Assim, apesar de concordar que as sondagens por vários motivos não são 100% certeiras, a verdade é que a margem de erro é pequena e a quantidade enorme de sondagens é suficiente para perceber que o erro não será, eventualmente, suficiente para inverter o resultado. Certo é que a luta será renhida.

Nélson Faria disse...

Faltava-me um smiley no final do primeiro parágrafo.

Eu gosto bastante de discutir sondagens, e é uma das razões porque gosto tanto das eleições nos eua: eles sondam tudo, o que dá para avaliar o sucesso da mensagem e em que zonas ou faixas populacionais estamos a falhar.

Obama terá de extremar o seu discurso na política externa; McCain está numa encruzilhada mais complicada, pois sendo um moderado o mais importante nesta fase ainda é mobilizar o sector conservador.

Depois da colecção Outono\Inverno (o discurso das primárias), venha colecção Primavera\Verão (o discurso das eleições gerais).

P.S. Esta última terminologia não é minha, mas adequa-se. Ao discurso para dentro dos partidos, esta é a altura para caçar fora ;)

Karocha disse...

Eu e "vossa senhoria" que hoje tem exame e ninguém o atura,temos uns eguitos grandes (tem a quem sair).
Barac Husseim Obama no Air force one?
Já imaginaram o Bin Laden no dia seguinte?
Quando discutimos política só visto!:-)

jfd disse...

Caro Dias
Bom exercício, mas como dizem os meus amigos republicanos que me acompanham nos ouvidos enquando comuto de traz prá frente nos transportes públicos por essa Lisboa fora;

Sondagens que interessem, só para o fim de Setembro.

Obama está parado.

McCain não capitalizou com a luta democrata.

Tudo o resto são guerrinhas de pequenos feudos que ainda t~em de se acalmar.

Do lado de Obama, não há nada que me cheire a candidato a VP, do lado de McCain fala-se do congressista ou senanador do Louissiana.
Mas isto são os especialistas a falar nos programas de rádio, que custumam ser os doidos de serviço. LOL

Karocha, grande sorriso que me arrancou! Boa sorte para ele ;)

Tiago Sousa Dias disse...

JFD, achas que é assim tão inocuo?
Por acaso não arranjas aí uma conspiraçãozinha para o facto de o Obama estar à frente em tudo que é importante menos na capacidade de liderança e Iraque? hehehe

jfd disse...

Caro ex patriado
Esses números vão dançar dançar dançar até Setembro... Vais ver ;)))

Lindo Lindo, era McCain escolher uma VP negra.
Isso é que era de homem e trocava as voltas todas!