quarta-feira, junho 25, 2008

Culpado ou inocente?

João Vale e Azevedo, ex-Presidente do Benfica, Advogado de renome, ontem entrou pelas nossas casas em variadissimas entrevistas.

Refere que não paga o avião para voltar a Portugal.

Não acredita na Justiça Portuguesa e prefere o veredicto inglês.

Refere que sempre teve uma vida de luxo.

Culpado ou Inocente?

A nossa Justiça funciona? O que foram aqueles 17 segundos de liberdade que aquele homem sofreu? E a Casa Pia? E o Apito Dourado?

44 comentários:

Filipe de Arede Nunes disse...

Apenas aos Tribunais cabe decidir sobre a culpa ou a inocência de alguém.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

PS: Se eu mandasse neste país, este homem tinha uma estátua à frente do estádio da luz...

Diogo Agostinho disse...

Meu caro,

Não me quero substituir aos tribunais, apenas proponha uma reflexão sobre a Justiça Portuguesa...

Bruno disse...

Neste caso acho que até nem devemos criticar muito a nossa Justiça. Vale e Azevedo já foi julgado e punido por alguns dos crimes que cometeu. E logo ele que era tão bom a "encravar" processos...

Neste caso eu gostava mais que me respondessem ao seguinte: que raio de Europa é esta? Um prevaricador desloca-se sem qualquer problema e fica confortavelmente instalado a gozar com as autoridades de um dos estados-membros???

Karocha disse...

Soube à pouco que ele é cidadão Britânico?
Como!

Luís Nogueira disse...

Karocha essa a ser verdade seria a piada do ano lol
.
Concordo contigo Diogo, quando à necessária reflexão. Obviamente que a "libertação" dos 17seg em nada credibilizou a Justiça portuguesa.
.
Contudo o Bruno coloca aqui a questão certa, pois acho que neste dominio da cooperação ao nível da justiça, muita coisa há ainda a acertar...
.
Se Vale e Azevedo é inocente ou culpado, os tribunais portugueses que respondam, não importando se o mesmo acredita na Justiça Portuguesa e ou se quer apostar nesta carta do veredicto inglês.
.
No entanto não quero deixar de dizer, que muito associado à entrevista do CM, estava um sentimento que infelizmente é bem português. Refiro-me à inveja. Se o sujeito tem uma vida de luxo, problema/sorte a dele. Que interesse tem isso?

Karocha disse...

Eu estou-me nas tintas se ele vive no luxo, cada um vive como quer!
A sensação que eu tenho é que o PGR e o MJ o querem deixar fugir, e a minha pergunta é tão só o que é que o "Gica das fotocópias " sabe, que lhe dá tamanha imunidade?

Bruno disse...

Ah! E essa questão da libertação por 17 segs. Eu não sei bem a história mas ao que parece ele foi avisado de que tal iria acontecer e quis mesmo forçar o acontecimento para ajudar um pouco à sua "teoria da cabala".

Ao que sei ele foi libertado por ter terminado o tempo de uma sentença mas foi de imediato preso preventivamente por causa de um outro processo, certo?

Nélson Faria disse...

Certo.

O que acontece com Vale e Azevedo é uma vergonha processual: espera-se que ele termina o tempo por uma pena para accionar novo julgamento.

Em linguagem de reclusos chama-se pombinhos: penas curtas que se vão acumulando e que levam a longas estadias nos nossos estabelecimentos prisionais.

Havia e há uma ratio legis para o cúmulo jurídico: evitar que pequenos delitos, ainda que muitos, conduzam a grandes períodos de tempo em privação de liberdade.

Quanto à culpabilidade de Vale e Azevedo: não sei quase nada sobre o caso. Foi um daqueles casos como o Casa Pia ou o Apito Dourado em que, por uma questão de higiene mental, preferi sempre não saber mais do que a espuma.

frederico carvalho disse...

Há uma coisa que eu tenho 100% certeza.
Depois do tempo que teve para reflectir na prisão, o homem foi realmente inteligente.

Vai para Londres, faz uma nova vidinha com boas posses, e sabe que dificilmente a jurisdição portuguesa e europeia, em Londres, dificilmente se aplicam a mais uns aninhos de prisão.

Karocha disse...

Por ai algum de vocês será porventura de direito.
Alguém tem paciência para ir ao blogdabola e ver se o post está correcto?

Nélson Faria disse...

Para mim, sim. O pouco que sei de Direito leva-me a concordar com o que se escreve, e ainda hoje ao almoço falava disso com a família.

Amigos garantem-me que Vale e Azevedo está a ser tratado assim por ter hostilizado a maçonaria nas suas negociatas... conspiração a mais? Não sei.

Karocha disse...

Ele hostilizou a Maçonaria nas suas negociatas?
Ou será que tirou fotocópias a mais e viu o que não devia!
Não sei estou só a pensar!
Ele foi assessor do Balsemão, quando ele foi 1º Ministro.

FNL disse...

O que este homem fez no Benfica não é nada comparado com o que fez fora dele. Até porque eu, como sportinguista, só tenho a agradecer a sua prestação... :p

Quanto à justiça, como pode estar bem se não há juristas decentes? ;)

Karocha disse...

Nélson
eu não sei se ele roubou dinheiro ao SLB, tenho um amigo que me disse que não.
No entanto também tenho um amigo,Sr. de já longa idade que me disse que ele falsificou várias procurações e ficou com bens de muita gente!
Que confusão!!!!

Bruno disse...

Também tenho um amigo que jura a pés juntos que o homem foi injustiçado e que não roubou nada ao Benfica, antes pelo contrário. Acredito nesse meu amigo. Acho que ele não me está a mentir. Só está enganado ou mal informado ;)

Sinceramente, este tipo nunca me cheirou bem... mas isso não é caso para ele ser preso. A Justiça não tem nada a ver com o meu olfacto! O que acho é que se existe mesmo uma cabala contra ele então é bem graaaaande! Ele não deve ter feito mal só à Maçonaria...

Karocha disse...

Se calhar!
Anda muita gente mal informada hoje em dia, se ele só pisou os calos há maçonaria, não sei mas duvido!...

polvo disse...

Os 17 segundos de liberdade ou são uma história mal contada ou apenas mais uma página da vergonha que é a justiça em Portugal.

Não me admiro que seja verdade pois ainda recentemente assisti a um caso semelhante. Goza-se com as pessoas... E como Vale e Azevedo era mediático mais vonatde dá de gozar.

Sobre a inocência ou cilpabilidade não me pronuncio. Certo é que existe uma sentença transitada em julgado... Para quem sabe o que isso é...

Questões de justiça à parte não posso deixar de homenagear uma vez mais o homem. A capacidade comunicacional dele era assinalável. E quando ia para a TV com documentos que diziam o contrário do que ele estava a dizer e se punha: "Tá tudo aqui meus senhores. Podem confirmar!!!

Já se justificava dar à tesouraria do Benfica o nome dele: "Sala Vale e Azevedo".

Cumprimentos de um polvo ressequido.

Bruno disse...

Hehe! O Polvo tá bem disposto :P

Lembram-se daquele debate a 5 na SIC, moderado por David Borges em que Vale e Azevedo enfrentou António Figueiredo, Torres Couto, Abílio Rodrigues e mais alguém que agora não me lembro?

O tipo até uma Certidão de Registo Criminal levou a acompanhar um documento que supostamente provava a ausência de dívidas ao fisco. E chegou a virar-se para David Borges com um sonoro "AGORA CALE-SE!" queixando-se que os outros eram 4 e ele tinha de falar mais tempo para se defender...

Karocha disse...

E o debate com o Vilarinho também foi de estalo.
Disseram-me à bocado que as garantias bancárias que ele apresentou em tribunal,também eram falsas!
Será verdade?
Se é como é que ninguém viu?

A.Costa disse...

Olá!
1 - A eficácia e eficiência da Justiça cá do burgo tem dado umas "abébias" (perdoem-me a expressão). É um facto!

2 - O episódio dos "17 segundos" foi ridículo antes de mais para a própria Justiça. Outro facto!

3 - Vale e Azevedo tem o direito a ser julgado sob critérios de imparcialidade sem ser perseguido por ter ocupado determinados cargos. Todas as pessoas concordam!

4 - O hipotético envolvimento em negócios com a Maçonaria? Duvido. Com pessoas que possam estar ligadas à Maçonaria ou outros grupos similares... Bem, nesse caso esses grupos não devem ser responsabilizados porque essas pessoas agem ou agiram individualmente. Aliás, custa-me que em Portugal confundam uma pessoa/cidadão e a sua vida pública com grupos a que essa pessoa pertença/coopere/simpatize/conheça (Maçonaria, Opus Dei,... e outros). Independentemente de convicções pessoais, essas instituições merecem o máximo respeito.

5 - Vale e Azevedo foi muito incómodo para muita gente porque declarou guerra aberta a muitos interesses instalados. Outra verdade!

6 - Se cometeu crimes pelos quais ainda não foi julgado deverá sê-lo, o mais depressa possível,... antes que os prazos terminem!

Cumprimentos,
A. Costa

insubmissa disse...

Eu peço desculpa, Filipe, mas está a esquecer-se que ele foi julgado e tem 7 anos e meio de pena de prisão efectiva para cumprir... não são suspeitas, ou conjecturas. Não foi indiciado nem está sujeito a presunções de inocencia... é um condenado foragido! Como tal, os Tribunais já se pronunciaram. A acrescer que todos os dias nascem novos processos em que nesses sim o senhor ainda goza da presunção de inocência, embora na minha opinião já tenha demonstrado, inclusivé pela entrevista descarada que deu à SIC, defeitos de caracter que em nada abonam na personagem seria que quer vir agora construir. Já agora, quanto ao cumulo juridico que alguns dos amigos psicoticos também referiram, não se me afigura possivel pois o mesmo só se pode efectuar em casos julgados, e a saga Vale e Azevedo tem n Processos que ainda se encontram em fase de inquerito. Cumprimentos a todos.

ptavares disse...

Lamentavelmente o comentario acima foi assinado com o meu nickname o que não pretendia. Venho rectificar. Fui eu ptavares que disse e não a insubmissa...
Desculpem.

Karocha disse...

Obrigada pela explicação Ptavares.
O que eu não consigo entender é como é que ele tem nacionalidade Britânica?

ptavares disse...

Será que tem mesmo Karocha?? Eu já acredito em tudo... Nós também nacionalizamos brasileiros só para jogar futebol. Agora é possivel desde que ele alegue ligações afectivas, profissionais e ainda que desnvolve actividade profissional e paga pontualmente os seus impostos na terra de sua majestade. Depois uns dinheiritos à mistura mais umas influências e god save the Queen e as carteiras dos britanicos. É assim Karocha...
Eu ainda não tinha ouvido essa da naturalização britanica, mas de facto tal é razão para a arrogância que tem demonstrado nas entrevistas.

Karocha disse...

Ptavares
Ontem no jornal da noite na SIC até o Rodrigo Guedes de Carvalho estava burro, com essa da dupla nacionalidade!

ptavares disse...

Pois eu ontem não ouvi noticias. Isso de facto justifica tudo. A Karocha viu como a Scotland Yard protegeu os pais da Maddie contra os mauzões dos policias portugueses? Se bem que a policia portuguesa tenha cometido erros atras de erros... Mas lá que eles protegem os deles disso não hajam duvidas.

Karocha disse...

Não foi só a policia foi o Gordon Brown a fazer pressão também sobre o governo Português.
Foi uma vergonha!

Bruno disse...

Pois! O "Caso Maddie" caiu como mel na sopa ao Vale e Azevedo. Com as confusões entre Justiça portuguesa e britânica, os camones andam mesmo à espera de mais alguma para se ficarem a rir.

Mas a razão deste meu comentário é vir aqui acrescentar alguma coisa à conversa de JVA de que foi gozado pela Justiça portuguesa dando como exemplo os 17 segundos de liberdade.

Como já disse, a história que me contaram na altura foi que ele sabia que iria ser detido de novo mas mesmo assim quis sair e expor-se áquela situação. Isso para mim bate certo com a tentativa que o tipo sempre tem feito de se mostrar um perseguido, dizendo que há uma cabala contra si.

Por outro lado deixem-me dizer que gozar com a Justiça é o que este senhor faz há imenso tempo. Aliás, lembro-me de ele ter dito, quando rasgou os contratos do Benfica com a Olivedesportos, que aquilo ia andar em tribunal até prescrever... Não sei isso era provável ou não mas foi ele que o disse e o advogado é ele.

Mais, quando foi detido pela primeira vez queixou-se de a PJ o ter feito à porta do restaurante e de os jornalistas terem sido avisados. Oh que peninha... o que ele não disse foi que gozou com os agentes quando eles tentaram ir falar com ele ao escritório antes de terem o mandado de detenção...

Sinceramente, pena é coisa que não tenho deste senhor e, se querem que vos diga, não me chateia nada que ele seja gozado pela Justiça. Não devia ser assim mas é o que sinto.

Paulo Colaço disse...

Ja chego tarde a esta discussão.
Desconheço se Vale e Azevedo é bom ou mau rapaz.
O que sei é que é esperto.
E sabe como funciona a Justiça. E conhece bem a máquina administrativa, o que é tão importante como saber muito de Processo.

Aproveita-se disso.
Tenho um amigo que diz: "em dias de chuva não pago parquímetro porque quando chove a polícia não sai à rua".

Quem está mal é quem acha que o tipo deve ser engavetado e não vai atrás dele.
E dos nossos serviços que permitem a fuga de gente a braços com a Justiça.

Bruno disse...

Vale e Azevedo fechou negócio com a alemã Global Net e, por dois milhões de euros, vendeu os direitos televisivos internacionais dos jogos do Benfica na Taça UEFA a partir da época 1999/2000. Justificou à empresa que o clube já devia esse valor a outras entidades e pediu que pagassem directamente às mesmas. Mas o Benfica nada devia e uma das entidades era a Sojifa Investments – a empresa de Vale e Azevedo.

Conheça todos os pormenores em exclusivo, na edição do 'Correio da Manhã' desta quinta-feira


Ai, coitado! Tão mal tratado que ele tem sido pela Justiça portuguesa...

O que diz o CM não é verdade absoluta. Mas, oh Colaço, continuamos a desconhecer se ele é bom ou mau rapaz mas eu não acredito nada que seja bom ;)

jfd disse...


Lisboa, 26 Jun (Lusa) - O vice-procurador-geral da República, Gomes Dias, disse hoje que o cumprimento do mandado de detenção do ex-presidente do Benfica depende das autoridades inglesas e que se "tudo correr normalmente" Vale e Azevedo vai cumprir pena.

"Há mecanismos cooperativos em matéria penal aos quais Portugal e o Reino Unido estão vinculados. Agora, se vão funcionar ou não... neste momento não está do nosso lado, o problema está do lado das autoridades inglesas. Se tudo funcionar normalmente terá de cumprir a pena, como é óbvio", disse Gomes Dias aos jornalistas à margem de um seminário sobre polícia e média hoje em Lisboa.

Gomes Dias não tem dúvidas que a "lei terá que ser cumprida" e que não há discussão sobre uma decisão judicial que está transitada em julgado.

O vice-procurador-geral garantiu que a procuradoria "já fez e vai fazer" tudo o que estiver previsto na lei no sentido de "zelar pelo cumprimento" da decisão judicial.

"As autoridades policiais e judiciárias portuguesas não podem fazer nada em território do Reino Unido, o que podem é desencadear os mecanismos de cooperação internacional, que já estão desencadeados, e aguardar", disse.

Lembrou que há um mandado de detenção europeu, que funciona através de canais directos entre os dois países, e que, neste caso, pode também ser usado o internacional que funciona através da Interpol.

"Se as coisas se complicarem ao nível do mandado europeu então temos que ir pelos canais internacionais e aí já entra a via diplomática", disse Gomes Dias, considerando ser imprevisível o tempo que estas deligências podem demorar.

Um colectivo de juízes considerou provado que, em 1997, o então advogado João Vale e Azevedo falsificou procurações para obter, à revelia de Pedro Dantas da Cunha, poderes para hipotecar um imóvel da família deste, localizado no Areeiro, como garantia de um empréstimo de 1,5 milhões de contos contraído junto da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

No passado dia 09 de Maio o Tribunal Constitucional (TC) negou o recurso a Vale e Azevedo, tendo a sentença transitado em julgado, obrigando o ex-presidente do Benfica a ir para a prisão.

Em consequência, foi emitido um mandado de detenção a nível nacional, mas a GNR não o conseguiu cumprir por não ter encontrado o advogado na sua antiga residência em Colares, no concelho de Sintra.

Vale e Azevedo encontra-se em Londres há cerca de dois anos, tendo já garantido à Lusa que não regressa a Portugal pelo seu próprio pé.

CFF

Lusa/Fim

Manuel Monterroso disse...

Sinceramente não acho nada normal milhares de coisas que passam na nossa justiça. Não é politicamente correcto dizê-lo, mas eu não confio na Justiça Portuguesa. A justiça em Portugal não funciona! É lenta, selectiva e em muitos aspectos injusta.
Vejamos:
Como é que um aldrabão como o Vale Tudo mete dinheiro ao bolso, usufrui daquilo que roubou e nada lhe acontece?
Como é possível que um pedófilo ou serial killer que comete N crimes é condenado a 25 anos de prisão e passados 10 anos está cá fora?
Como é possível que em Portugal uma figura pública vá para uma prisão domiciliária enquanto um simples cidadão "normal" que é preso nas mesmas circunstâncias vá parar a uma cadeia "normal"?
Como é possível um processo como é o da casa pia demorar tanto tempo?
Como é possível uma testemunha ser credível para fazer umas acusações a outra pessoa e não ser credível quando se auto-acusa de crimes que cometeu (como é o caso da Carolina Salgado no processo apito dourado ou encarnado)?
São questões que me deixam triste pois sei as respostas e sei que assim não vamos a lado nenhum...
Tenho dito.

Karocha disse...

Plenamente de acordo Manuel, e já agora como é que é possível estarem no D.I.A.P. uma cambada de incompetentes e ninguém os julga!
Cumprimentos

jfd disse...

Londres, 08 Jul (Lusa) - O antigo presidente do Benfica Vale e Azevedo foi hoje de manhã detido na esquadra de Belgravia, em Londres, em cumprimento do mandado de detenção europeu, disse à agência Lusa um porta-voz da política britânica.

Segundo a mesma fonte, a detenção de Vale e Azevedo foi feita por "elementos da divisão de extradições da polícia britânica".

O antigo presidente "encarnado" apresentou-se na esquadra londrina "a uma hora combinada", tendo comparecido ao mesmo tempo "os elementos policiais da divisão de extradição na sequência do mandado de detenção europeu por fraude", explicou o porta-voz à Lusa.

Vale e Azevedo será ainda hoje presente ao tribunal de Westminster.

BM/CC.

Lusa/fim

Paulo Colaço disse...

Boa!
Agora tragam a fera!

jfd disse...

Nem foi isso que pensei primeiro.
Foi "O que será que ele agora vai dizer...." ;)

Alguém deve andar muito preocupado...

jfd disse...

Já em liberdade!!!!!
Isto é lindo!!!!!!!!
http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/361920


13:56 | Terça-feira, 8 de Jul de 2008

Vale e Azevedo regressa a tribunal a 25 de Julho

O ex-presidente do Benfica Vale e Azevedo foi ouvido hoje à tarde no tribunal de Westminster e libertado sem fiança, uma vez que o juiz considera não haver risco de fuga, disse à Lusa o advogado Edward Perrott.

De acordo com o advogado britânico que representa João Vale e Azevedo no Reino Unido, o tribunal considerou que o ex-presidente do Benfica "colaborou sempre com as autoridades britânicas", pelo que decidiu não ser necessário decretar prisão preventiva ou o pagamento de uma fiança.

João Vale e Azevedo aguardará assim a decisão do tribunal em liberdade.

Edward Perrott acrescentou que não foi marcada uma próxima audiência mas que esta deverá ocorrer antes do fim de Julho.

O antigo presidente do Benfica Vale e Azevedo foi hoje de manhã detido na esquadra de Belgravia, em Londres, em cumprimento do mandado de detenção europeu, disse um porta-voz da Polícia britânica.

Segundo a mesma fonte, a detenção de Vale e Azevedo foi feita por "elementos da divisão de extradições da Polícia britânica".

O antigo presidente 'encarnado' apresentou-se na esquadra londrina "a uma hora combinada", tendo comparecido ao mesmo tempo "os elementos policiais da divisão de extradição na sequência do mandado de detenção europeu por fraude", explicou o porta-voz.

Bruno disse...

Colaço, desilude-te! Diz-nos o Record que:

O antigo presidente do Benfica, João Vale e Azevedo, já foi ouvido no tribunal de Westminster e libertado sem fiança, na medida em que o juiz considerou não haver risco de fuga, garantiu à Agência Lusa o advogado Edward Perrott.

O tribunal terá considerado que Vale e Azevedo "colaborou sempre com as autoridades britânicas", o que justificou a inexistência de fiança.

O advogado britânico do antigo dirigente revelou ainda que não foi marcada qualquer audiência, mas que deverá ocorrer até ao final do mês.

João Vale e Azevedo vai assim aguardar a decisão do tribunal em liberdade.

Paulo Colaço disse...

Um tipo entrou para a cerca do toiro. A besta não esperou: vai de marrar até fazer faísca.

Um moço que passava gritou ao dono do toiro: não vai salvar aquele senhor?
- Eu não!
- Ai não?!
- Mas ele não viu o bicho?
- Viu!
- E não entrou para dentro da cerca à mesma?
- Entrou!
- Pois então alguma coisa deve o homem saber. Vamos dar-lhe tempo.

(esta pequena história para vos dizer: se o juíz acha que não há perigo de fuga, demos tempo.)

Paulo Colaço disse...

(história fixe, não;)

Karocha disse...

O vale sabe muito coisa e não interessa ao Estado Português que ele abra a boca!!!!
Mas vai abrir oh! se vai!
É só esperar um pouco!!!!!!!!!!!!!!

Bruno disse...

Querias era chamar "boi" ao Vale e Azevedo e não sabias como ;)

Bruno disse...

Quem eu acuso de querer chamar boi ao Vale é o Colaço e não a Karocha que falou no meio do comentário dele e do meu ;)

Mas já agora, sobre o que diz a Karocha, espero bem que abra! A ver se começamos a limpar a porcaria que vai neste país (esta expressão é uma homenagem ao futuro Seleccionador Nacional).

jfd disse...


Londres, 09 Jul (Lusa) - A detenção do ex-presidente do Benfica João Vale e Azevedo em Londres mereceu referência nas edições electrónicas dos diários The Independent, Guardian e da BBC News.

O Independent escreve que Vale e Azevedo "pode ser extraditado para enfrentar acusações de falsificação de documentos e burla relativas à administração danosa das finanças da equipa (Benfica)".

Na página de internet da BBC News pode ler-se que o advogado português "foi detido no âmbito de um mandado de detenção europeu da polícia portuguesa relacionado com uma investigação por burla".

A notícia, que foi alvo de um despacho da agência de notícias britânica Press Association, foi também reproduzida em diversos sites desportivos e noticiosos.

João Vale e Azevedo foi detido na terça-feira numa esquadra de Londres, cidade onde reside há cerca de dois anos, em consequência de um mandado de detenção europeu emitido em Portugal.

Presente ao tribunal de Westminster, Vale e Azevedo foi formalmente identificado e inibido de deixar o país ou mudar de residência até à próxima audiência, a 25 de Julho.

Foi ainda retirado o passaporte a Vale e Azevedo, que saiu em liberdade e sem o pagamento de qualquer caução financeira.

O ex-presidente dos "encarnados" já fez saber que tenciona resistir ao pedido de extradição e que não aceitará voltar voluntariamente.

Num comunicado emitido terça-feira, o advogado português, suspenso de exercer actividade, considera o regresso a Portugal "injusto e desnecessário".

"Pelo que percebi, sou procurado em Portugal não para cumprir uma sentença de prisão, mas de forma a ser determinada que outra sentença, se existir alguma, sou obrigado a cumprir", refere.

Vale e Azevedo teme que o processo de cálculo do cúmulo jurídico demore meses, durante os quais estaria preso, o que não aceita por considerar que já cumpriu o tempo mínimo requerido.

"Obtive opiniões de especialistas sobre a aplicação da lei em Portugal que confirmam a minha perspectiva", afirma.

Um despacho do juiz Renato Barroso da 5ª Vara Criminal do Tribunal da Boa-Hora, considerou, todavia, que Vale e Azevedo não reúne condições para beneficiar de liberdade condicional e que a sua condenação, em cúmulo jurídico, pode variar entre os seis e os 18 anos de cadeia.

"Vale e Azevedo só cumpriu três anos e meio de cadeia, o restante tempo esteve em liberdade condicional", referiu o magistrado Renato Barroso à Lusa a 28 de Junho.

Assim, descontando os três anos e meio de cadeia ao cúmulo jurídico, cuja pena mínima são seis anos de prisão e a máxima 18, o juiz não tem dúvidas: "Parece-me claro que tem pena de prisão a cumprir, porque ainda não cumpriu sequer o mínimo do cúmulo jurídico".

BM

Lusa/fim