quinta-feira, junho 19, 2008

Desabafo «àbruto»...

Defendeu, em 2004, no programa de Maria João Avillez, na SIC Notícias, a extinção da JSD, alegando que esta tem demasiado peso no partido e funciona como oposição interna ao mesmo.

Num acto egoísta, narcisista e nada solidário, virou, publicamente, no seu blog, a seta do partido para baixo, sendo, ele próprio, uma espécie de oposição...

Hoje é dos primeiros a levantar o dedo na corrida a um lugar para os órgãos nacionais. É dos poucos históricos (será mesmo um?) de que não me orgulho no PSD. É dos poucos que não gostaria de ver ao lado da liderança do partido.

Muitos nomes dos que se falam são, por mim, aceites, na qualidade de militante, com toda a naturalidade. Mas o de Pacheco Pereira, não.

31 comentários:

Diogo Agostinho disse...

Completamente de acordo.

Falar é tão fácil. Atacar, espalhar o seu ódio. Criticas construtivas são sempre bem vindas. Recordo Vasco Graça Moura, na sua coluna do DN, que discordava de liderança de Menezes, mas a sua critica era certeira e de um senhor.

Este cavalheiro de facto não! Temos melhores. O rancor e o ódio não devem existir em política. Um político que tem esses sentimentos para dar não serve para liderar pessoas.

jfd disse...

Viva Pacheco!!!!

Nuno disse...

Pois, o problema é que ele tinha razão quanto a Menezes & Co...

Como militante orgulho-me de ver nas fileiras do PSD pessoas como Pacheco Pereira.

xana disse...

Ele tinha razão em relação a isso e muito mais. Ainda assim, a razão não basta para justificar a forma como critica.

Não o vejo no combate político. vejo-o conforatavelmente sentado na sua cadeira com os holofotes da televisão virados para si a dizer o que quer sem ser confrontado.

Com todo o respeito que o senhor me merece, concordo com o Carlos.

Bruno disse...

Já dei a minha opinião sobre ele no post do JFD (http://psicolaranja.blogspot.com/2008/05/o-mal-amado.html).

Não o vi a levantar o dedo. Porque dizes isso, Carlos? A pergunta não é provocatória. É mesmo de desconhecimento...

Não acho que JPP faça falta a uma CPN. Mas acho que quem tem de achar isso é a Presidente eleita. Até porque os nossos estatutos dizem isso mesmo...

Filipe de Arede Nunes disse...

Se todos os militantes fossem como o Pacheco Pereira teriamos certamente um partido melhor.
Por vezes até compartilho da ideia dele em acabar com a JSD! Há momentos...
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Dri disse...

Concordo com o Carlos e com a Xana, em relação a este senhor. E tenho medo do que sera do partido a que pertenço se ele for um dos vice.....

jfd disse...

Medo?
Medo do quê?
Que disparate...

Bruno disse...

Oh Filipe, se todos os militantes fossem como o Pacheco depois quem é que trabalhava???

Nuno disse...

Medo e vergonha, por que não, deveriam ter quando o partido teve um secretário geral como o último.

Pacheco Pereira é dos melhores militantes (não quadros que o PSD não é nenhuma empresa) que o partido tem. Sabe pensar o que por vezes incomoda muita gente.

Filipe de Arede Nunes disse...

Olha Bruno que ele trabalha e não é pouco...
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Bruno disse...

Acredito! Para sustentar a sua biblioteca porque para o PSD não é certamente...

Filipe de Arede Nunes disse...

Se há coisa, Bruno, que o tenho visto fazer, e trabalhar para conseguir um PSD melhor, tanto no que escreve, como no que diz.
Chamo a isso trabalho pelo partido!
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Nélson Faria disse...

Acho que os detractores de Pacheco lhe dão demasiada importância. Façam como eu: só o vejo ou leio quando me apetece ou estou com paciência.

Se ele estiver na CPN será mais um... não vejo qual é a tragédia.

Nélson Faria disse...

Um militante com projecção mediátia é sempre uma mais valia... mesmo, ou melhor, principalmente, quando tão incontrolável como o Pacheco Pereira.

Nem que seja o nosso grilo falante, este tipo de intervenção faz - para quem quiser aproveitar - perguntas muito incómodas.

Não sou fã. Raramente concordo.

E o trabalho para o partido de que o Bruno fala Filipe, penso que é aquele que custa tanto fazer: trabalho de campo, iniciativas nas secções, contacto com a estrutura.

Podemos ter as nossas inclinações e preferências pessoais no que toca à visão do que é um partido, mas tal como um partido não se alimenta só de estrutura, apenas a inteligentsia não é corpo de nada.

Paulo Colaço disse...

Quando a rapaziada está a correr para ir ver o jogo é quando eu consigo vir fazer um comentário.

Não tenho lido o que tem sido dito mas pelas notificações vejo que tenho muito que actualizar.

Vim a este post dizer que tenho muitas divergências com Pacheco Pereira. Muitas.
Desde os ataques à JSD (embora ele reconheça, publicamente, ser a melhor das juventudes partidárias) aos ataques a algumas decisões do PSD em que devíamos estar unidos.

Sim, é aborrecido. Mas temos de saber conviver com a crítica. Fugir dela, como outros, adianta pouco.

Quanto à presença de JPP na equipa da MFL:
- a Presidente é ela e decide a equipa como entende.
- quantos de nós não pusemos nas nossas equipas pessoas que outros odiavam? E deixámos de confiar nos nossos colaboradores por isso?
- Menezes, antes do episódio do "sulistas, elitistas e liberais" também fez forte campanha por Nogueira. Teve azar e acabou a chorar baba e ranho no palco do Congresso. Nogueira retirou-o da lista à CPN. Teve medo de represálias dos delegados (a coisa estava renhida...)
- MFL não é de medos. Se achar JPP indispensável à sua estratégia ou ao ecletismo da sua equipa, convida-lo-á.
- JPP trabalhou afincadamente para a vitória de MFL. Só por cegueira é que se pode dizer: eu não sabia que ele ia para a equipa. Era uma das possibilidades. Não se espantem.

Eu acho perfeitamente natural o medo que algumas pessoas têm da acção de certos militantes.
Eu também tive muito medo do que viria a ser o consulado de Menezes.

Daniel Geraldes disse...

Tudo bem que se fala do PSD, mas se permitem a comparação, 1000 vezes o Pacheco Pereira, do que o Manuel Alegre, em postura, em ideologia e até em estados de alma. JPP Forever.

ptavares disse...

Sou fã de JPP! Tivesse o nosso Partido muitos com a frontalidade dele e podem ter a certeza que não teriamos assistido a muitas cenas lamentaveis como as que fomos forçados a assistir nos ultimos tempos. Tem por ele a força do pensamento racional e do intelecto organizado. Os defeitos não serão concerteza mais graves que os dos demais... e quem não os tiver lançe a primeira pedra.

ptavares disse...

Sou fã de JPP! Tivesse o nosso Partido muitos com a frontalidade dele e podem ter a certeza que não teriamos assistido a muitas cenas lamentaveis como as que fomos forçados a assistir nos ultimos tempos. Tem por ele a força do pensamento racional e do intelecto organizado. Os defeitos não serão concerteza mais graves que os dos demais... e quem não os tiver lançe a primeira pedra.

polvo disse...

Eu também não. Ficarei decepcionado e não votaria numa CPN da qual constasse o seu nome.

Já agora sou dos que alinham em chamar-lhe inscrito - em vez de militante:)...

Nuno disse...

Pois eu terei todo orgulho em votar numa CPN em que conste o nome dele.

A decisão de ele fazer parte da CPN é da Presidente esperando eu que ela queira e ele aceite...

Karocha disse...

Ficou zangado comigo Bruno?

Bruno disse...

Eu, Karocha? Porquê???

Karocha disse...

Fui um bocado bruta consigo por causa do LFV !:-)

Bruno disse...

OK Filipe, tu chamas a isso trabalhar e consideras o facto muuuuito importante. Eu não! É só mais uma diferença de opinião entre nós ;)

Eu não vou votar neste Congresso pois sou apenas participante. Se votasse posso dizer que, provavelmente, não teria problemas em votar na CPN que a nossa Presidente propusesse pelo simples facto de lá estar Pacheco Pereira. Como eu já disse, tenho respeito por ele e certamente até mais do que ele tem por mim ;)

Acredito que MFL vai escolher uma boa equipa. Estou expectante em relação a isso e confesso que tenho outras preocupações mais "peadas" do que o facto de lá ir Pacheco ou não. Até acredito que ele possa ser útil e concordo com o que já disse o Né: o seu mediatismo poderá ser um trunfo.

E, volto a reforçar, os actuais estatutos do Partido dizem que o Presidente eleito escolhe a equipa que quiser...

Bruno disse...

Ah Karocha, já comentei também no post "Justiça" sobre LFV ;) Eu acho que nem foi bruta. Não se esqueça que eu estou habituado a falar com o Nélson Faria, hehe!

Paulo Colaço disse...

Karocha, os Psicóticos gostam da "brutalidade", seja ela simpática/integrada (como o seu caso), seja ela menos correcta.

Aliás, demonstramo-lo.
E quem vem ao Psico sabe avaliar a personalidade que está por detrás de cada comentário.

Por isso não se preocupe com os melindres da malta. Nem mesmo com um ou outro deslize: com cordialidade tudo se compõe ;)

Paulo Colaço disse...

Só uma nota:
enquanto os psicóticos forem os psicóticos, JPP terá sempre lugar.

E não será pelo facto de uns o criticarem abertamente que deixou de ser nosso psico-convidado no grande debate dos lobbies.

Quando uns nos sugeriam que fizessemos moderação de comentários, para impedir gente menos respeitosa a tentar insultar ou promover-se, sempre enveredámos pela liberdade. Não cremos que outro seja o caminho.

Bruno disse...

E afinal ele não foi para a CPN... Também era demais: o Pacheco e o Borges os dois juntos, hehe!

Agora a sério: grande CPN que Manuela Ferreira Leite nos ofereceu! Como já disse, Pacheco tem valor e até poderia ser um bom elemento. Mas fico descansado com os que temos. Do melhor que há no PSD!

jfd disse...

Acho mal é uma pessoa a tentar recuperar de uns dias valentes, e você a provocar por sms!
Isso sim, é que acho mal ;)

FNL disse...

Para além de ser um bocado maldisposto (a única vez que falei com ele despachou-me rapidamente), e de ser favorável a coisas 'estranhas' (Iraque) até simpatizo com o tipo. Porque o PSD é isto mesmo: Santana e Durão; Ângelo Correia e Pacheco Pereira; Natália Correia e Ferreira Leite; e claro: Mendes Bota e Macário Correia...