domingo, agosto 10, 2008

Carne para canhão

As trabalhadoras da têxtil Meneses & Pacheco sentem-se enganadas pela CGTP. Em causa está o processo judicial que o sindicato diz ter accionado, enquanto as trabalhadoras acampavam em frente à fábrica. Mas o sindicato nada fez.
Com a intervenção de um advogado (por elas contratado) foi possível perceber o esquema da central sindical que tratou o grupo de operárias como meras armas de arremesso contra a entidade patronal.

Já aqui criticámos o papel dos sindicatos. O que dizer desta situação? E, permitam-me que vos pergunte, o que é feito dos TSD?

20 comentários:

Margarida Balseiro Lopes disse...

Tenho de facto alguma dificuldade em perceber a utilidade dos TSD...

Daniel Geraldes disse...

Em relação aos TSD, sei que dá sempre um lugar de deputado de 4 em 4 anos.

Paulo Colaço disse...

Eu também.
Por outro lado, não tenho dificuldade em perceber a utilidade dos sindicatos: os portugueses é que são fracos, ultrapassados e apenas máquinas de empregos para gente que não quer trabalhar nem fazer evoluir o país.

Espero que a CGTP venha a ter problemas com isto.

Paulo Colaço disse...

Exacto, caro Daniel.
E perguntemo-nos o que tem feito o seu presidente ao longos destes anos todos no Parlamento!

Arménio Santos é sinónimo de nulidade.

Nuno Gonçalo Poças disse...

Até que enfim que alguém se insurge contra esse senhor dos TSD...

Desculpem se já o tinham feito, mas eu desconhecia tal facto.

Anónimo disse...

sou sobrinho de uma dessas trabalhadoras e acho que seria correcto e intelectualmente honesto reportar na íntegra os factos.

As funcionárias da empresa foram enganadas pela CGTP, como noticiava o SOL e os deputados do distrito de Braga não manifestaram a mínima preocupação. Nem vê-los. O do PCP apareceu e desapareceu. Ninguém se interessou.

Foi realmente um advogado que lhes prestou auxílio e em 48 horas desbloqueou o processo, evitou o arresto das máquinas e perante este cenário, a fábrica, que não pode deslocalizar, vai re-abrir e re-admitir as 104 funcionárias.

Mas quem era este advogado? e o seu escritório?

Era o escritório de advogados do Dr. Manuel Monteiro, antigo Presidente do CDS e actual Presidente da Nova Democracia.

Que já admitiu igualmente que vai ser candidato pelo círculo eleitoral de Braga em 2009 numa plataforma alargada pelo "Minho".

Ajudou por interesse? Talvez. Promoveu o seu escritório? Talvez. Foi populista? Quiçá.
E os outros? onde andam? de férias?

Em 48 horas o seu escritório ajudou 104 famílias!

Se todos os deputados ou candidatos a deputados que tem escritórios de advogados fizessem o mesmo, muita gente estaria protegida.

Folgo e dou os parabéns ao Monteiro que pensei ter desaparecido e alegro-me com a sua possivel candidatura.

Terá o meu voto e provavelmente de 104 famílias de Vila Verde.

Luís Nogueira disse...

Primeiro ponto: este caso só veio revelar o óbvio. A CGTP-IN sendo um braço do PCP, só age de acordo com os objectivos do comité central. E como este não deve ter considerado relevante a situação destas trabalhadoras, o sindicato "deu o dito por não dito".

Segundo ponto: os TSD. Onde servem? Para que servem? A quem servem? Sinceramente não sei. Associo esta estrutura do partido a uma espécie de primo distante, que sabemos que existe, mais ao menos onde mora, mas do qual raramente nos lembramos ou sequer conhecemos o seu percurso, excepto quando "morre alguém da familia", ou seja, quando há eleições.

Terceiro ponto: a manifesta bondade do Dr. Manuel Monteiro e dos escritórios de advocacia por esse país fora. Não tenho nada contra e há que saber reconhecer o trabalho político de uns, em tempo de silly season de outros. Contudo meto sérias dúvidas face ao possível apoio que as 104 familias poderão dar à Nova Democracia naquela região. Veremos...

Quanto aos escritórios de advocacia de deputados e afins, desde que os trabalhadores paguem os honorários aos juristas especialistas em direito do trabalho, acho que não haveria qualquer problema.

jfd disse...

a manifesta bondade do Dr. Manuel Monteiro e dos escritórios de advocacia por esse país fora.

AHahAHahahahahahahahahahahaHa
AHAHaHAhahahahahaHahahahahahahAh

AhAhAHAHAAI
AIAIAIAiaiaiahAHaJAIIAIAUAHAHA

Não aguento mais....
ó Luís, tu és mesmo um crente ;)

Luís Nogueira disse...

Acredita que neste assunto, não sou mesmo. Estava a ser irónico quanto à bondade a que o "anónimo" se referia. Enfim... :)

Anónimo disse...

Eu não falei em bondade desse escritório, ainda que neste caso tenha sido.

Há uma aproveitamento político do caso, com anunciada candidatura. Mas pergunto: Que mal tem? Resolveu a situação a muita gente que há várias semanas faziam vigilias dia e noite.

Uma vizinha tinha inclusive os meninos no carro junto dela e quando adormeciam ia o marido leva-los a casa.

Onde estavam os deputados do PSD? do CDS? do PS?

O único político que passou lá a sério foi o Monteiro. Foi a pedir votos? Pois da nossa parte terá. Porque foi sério e honesto.

Quanto ao ter ajudado, o que seria de esperar é que os eleitos aparecessem, mas esses... estão a banhos! Vergonhosa atuitude dos deputados de Braga. não merecem o lugar que ocupam. nenhum!

jfd disse...

Ha! Tavas com o sarcasmo ligado ;) Tens de dar uma pista pá! ;)))

Caro anónimo, tem toda a razão. As pessoas com responsabilidade têm de a ter e a ela têm de ser chamadas. Não sendo um assunto que me toque directamente, não vou cometer aqui a desonestidade de dizer que vou fazer algo por isso, porque não vou.
Mas como lhe toca a si directamente, e aos seus, faça algo por isso. Não se fique pelas palavras sem alvo. E lembre-se, não se pode ajudar quem não pede ajuda.

Aqui tem a quem pedir responsabilidades:

Agostinho Lopes | PCP
António José Seguro | PS
Emídio Guerreiro | PSD
Fernando Santos Pereira | PSD
Isabel Coutinho | PS
Isabel Jorge | PS
Jorge Pereira | PSD
Jorge Varanda | PSD
Manuel Mota | PS
Miguel Laranjeiro | PS
Miguel Macedo | PSD
Nuno Melo | CDS-PP
Nuno Sá | PS
Patinha Antão | PSD
Ricardo Gonçalves | PS
Sónia Fertuzinhos | PS
Teresa Venda | PS
Virgílio Costa | PSD

http://www.parlamentoglobal.pt/parlamentoglobal/circulos/braga/

Luís Nogueira disse...

Meu caro "anónimo". Pelo seu ponto de vista, os 230 deputados deveriam ter "vergonha na cara", pois em todos os distritos deste país, são despedidas centenas de pessoas por dia e não os vejo no terreno, em cada empresa que fecha, a defender os direitos dessas pessoas.

Penso que tal seria humanamente impossivel, a não ser que se criassem umas "brigadas parlamentares", que andassem a fiscalizar permanentemente o patronato e os trabalhadores. Mas a acontecer isso, não estariamos perante um sistema Democrático ao estilo ocidental, mas sim ao estilo "popular". Por isso, mais vale estar como estamos, pois apesar das imperfeições, este é o melhor sistema político que conhecemos.

Quanto ao procurar de responsabilidades perante esta triste situação, a culpa só pode ser atribuida ao eterno, inamovível e "cassete já cheia de pó", que é o Secretário-geral da CGTP-IN, o Dr. Carvalho da Silva, em virtude de ser o responsável máximo daquela instituição em quem as trabalhadoras confiaram.

Seria bom ver alguém da central sindical, senão mesmo "a própria cassete", a provar em tribunal o que o sindicato fez ou não para ajudar estas pessoas. Não sei se isto é possivel, se está previsto na legislação, até desconfio que não, mas estas pessoas saíram prejudicadas pelo desleixo do sindicato.

Mas ao melhor estilo comunista, haverá sempre uma justificação perante o injustificável, ainda que o centralismo democrático destes senhores, leve a situações destas.

Filipe de Arede Nunes disse...

Os TSD existem?

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Luís Nogueira disse...

Vá lá, calma. Não batam mais no ceguinho. Daqui a pouco estão a perguntar: "onde está o wally?" :)

Paulo Colaço disse...

Parece que o M.Monteiro anda a monitorizar a blogosfera...

Beta Oliveira disse...

Depois de inúmeras visitas e de um acompanhamento frequente e entusiasmado de todos os debates que se têm realizado neste espaço, publico o meu primeiro comentário. Considero-o um passo natural para quem reconhece nos seus habituais comentadores, competências que me garantem, a partir dos seus estilos muito pessoais, a profundidade e a complexidade que as boas discussões de ideias exigem. E eu gosto mesmo de boas discussões =)

Depois da já extensa introdução, reporto-me ao que importa e assumo que também não entendo que as organizações cujo propósito é defender os interesses dos trabalhadores, estejam sempre muito longe de ser o reflexo dos seus interesses e das suas preocupações. E que por essa razão se revelem completamente inúteis, nas alturas em que como esta, era estritamente necessária a sua actuação, para se alcançarem acordos e se estabelecerem compromissos.
Por onde pode começar a mudança? Como conseguir organizações sindicais comprometidas em proteger os interesses dos trabalhadores (que não são também os do patronato?)
A resposta é naturalmente complexa. Mas parece-me simples entender que a realidade dos trabalhadores seria mais facilmente entendida e mais eficazmente defendida se começássemos por ter sindicalistas que não tivessem de responder aos interesses políticos dos seus patrocinadores e fossem em primeiro lugar trabalhadores.

Em relação aos TDS, torna-se de facto, impossível de entender a utilidade de uma estrutura, que nos momentos cruciais, se mostra distante e não apresenta soluções para os problemas de quem supostamente representa. Ficando a sua actuação muito longe dos seus propósitos de sindicalismo de participação, livre, democrático e independente.
E é triste. Porque precisamos realmente dele.

Paulo Colaço disse...

Cara Elisabete,
sê muito bem-vinda às caixas de comentários do Psico!
Temos muito gosto em acompanhar futuras incursões tuas neste espaço.

Concordo em absoluto com o teu comentário. No caso dos TSD, acrescento que servem apenas de inerência.

rpr disse...

e pa ou M. Monteiro e um porreiro também me ajudou em comunicacao política (e o colaco e um santo). Boas férias meus meninos

Paulo Colaço disse...

Santo nada, mas foi um prazer dar-te uma mão nesse trabalho!
E boa sorte para o resto do curso.

Margarida Balseiro Lopes disse...

Bem-vinda, Beta, às caixas de comentário do psico! Sente-te em casa. ;)