sexta-feira, agosto 22, 2008

?

Obama afirma já ter vice-presidente mas faz suspense.
Explicou que quis alguém preparado para assumir a presidência, se ele ficar impedido, e capaz de o ajudar na governação. “O terceiro critério, para mim, é a independência. Quero alguém que confronte as minhas ideias e não um simples ‘yes man’ quando se trata de fazer política”.
Quem será?

19 comentários:

Paulo Colaço disse...

Parece que conheceremos muito em breve o depositário da sua confiança.
A Convenção Democrata começa esta segunda-feira...

Em minha opinião, a figura do Vice pode ser a sorte ou a ruína dos candidatos.
Principalmente deste candidato...

José Pedro Salgado disse...

Eu voto num de dois:

Tim Kaine, Governador da Virgínia;

Joe Biden, Senador do Delaware.

Acho que a Hillary Clinton também é uma hipótese forte, mas em terceiro lugar.

Luis Melo disse...

Definitivamente Clinton...

Pedro disse...

Pacheco Pereira. Mas posso estar enganado.

Daniel Geraldes disse...

Eu gostava que fosse o Henry Kissinger.

Nélson Faria disse...

1 - O frenesim em torno da SMS que Obama vai mandar para avisar primeiro os seus apoiantes de quem vai ser VP é puro ruído. É gestão de expectativas, é preencher o vazio político com o nada especulativo. É muito inteligente, mas não é política que me agrade.

2 - Há uns meses eu tracei, rudemente um perfil: mais velho, com experiência governativa e\ou de política externa, pois estes são os pontos fracos de Obama. Também falava de Edwards para segurar a extrema esquerda, mas entretanto duas coisas aconteceram: a extrema esquerda não está a dar grandes problemas a Obama, apesar de ele estar a mudar de opinião no Iraque, valores e aborto; Edwards está envolvido num escândalo sexual por causa de uma amante e um putativo filho ilegítimo.

3 - Joe Biden é nome mais falado. Cai no perfil que tracei. deve ser o nome mais forte.

Nélson Faria disse...

Nem demorou um minuto!!! Saí do psico para o site de Obama e está lá escarrapachado: JOE BIDEN.

http://www.barackobama.com/index.php

É um político palavroso, muitas vezes desastrado nas suas intervenções, mas também com créditos sólidos na área de política externa, onde Obama é fraco (assim que começou o conflito na Geórgia, automáticamente as sondagens foram equilibradas para o lado McCain).

Sendo senador do Delaware, poderá ter alguma influência no estado vizinho da pennsylvannia, tendencialmente um reduto conservador e um estado que vale muitos votos no colégio eleitoral.

Sendo cristão (evangélico, penso), vai também buscar votos pelos quais Obama tem lutado aguerridamente no último mês.

Nélson Faria disse...

Na wikipedia já é esta a sua apresentação:

Joseph Robinette Biden, Jr. (born November 20, 1942) is the senior United States Senator from Delaware. He has been selected as Democratic Party candidate for Vice President in the 2008 presidential election, by presumptive Presidential nominee Barack Obama.[1] He is a member of the Democratic Party, and is currently serving his sixth term. Biden has served for the sixth-longest period among current Senators (fourth among Democrats) and is Delaware's longest-serving Senator. He is the Chairman of the U.S. Senate Committee on Foreign Relations in the 110th Congress. Biden has served in that position in the past, and he has served as Chairman of the U.S. Senate Committee on the Judiciary.

He was a candidate for the Democratic Party's nomination in the 2008 presidential election, but dropped out after the caucuses in Iowa on January 3, 2008. Senator Obama plans to announce Biden's selection as his running mate in Springfield, Illinois on August 23, 2008.


Os americanos não brincam ;)

Filipe de Arede Nunes disse...

Com o devido respeito: mas isto interessa a alguém?

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Nélson Faria disse...

Claro: no mínimo, aos que vieram cá comentar lol

Ou queres que só falemos daquilo que te interessa, Filipe?

Ai, ai o menino... ;)

Bruno disse...

Eu ia dizer que quando estou algumas horas sem vir ao Psico acabo por me sentir como o Colaço diz que se sente quando acorda no cinema com toda a gente a rir: deve ter sido uma boa piada mas já passou e ele perdeu-a ;)

Quer isto dizer que eu até gostava de ter acompanhado este post mais "em cima do acontecimento" e por isso considero-o importante.

Ao que parece Obama fez uma boa escolha. Isso é bom para a sua candidatura e será bom para os EUA, caso ele seja eleito Presidente porque sem dúvida que uma das suas pechas seria a falta de experiência nalgumas áreas como a política externa, por exemplo.

Espero sinceramente que Obama cumpra o que disse quando traçou o perfirl e que o seu VP seja realmente um elemento da equipa e não apenas um "yes-man" que é a sensação que tenho da maioria dos VPs dos EUA.

Filipe de Arede Nunes disse...

Nélson,

Obviamente que isto vos interessa, mas muito honestamente deixa que vos diga que acho que isto é uma forma estranha de perder o vosso tempo...

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Nélson Faria disse...

Filipe,

É a beleza da liberdade. Se todos perdêssemos tempo com os mesmos assuntos, o mundo seria bem mais enfadonho.

E peço desculpa aos restantes por quase vos ter induzido em erro: de facto pensava que Biden era um cristão evangélico, ainda que não estivesse certo. É na verdade cristão, mas católico apostólico romano.

Nélson Faria disse...

Para que conheçam melhor Joe Biden. Os negritos são da minha responsabilidade:

(...)

Biden is Roman Catholic, giving him appeal to that important voting bloc, though he favors abortion rights. He was born in a working class family in Scranton, Pennsylvania, a swing state where he remains well-known. Biden is up for re-election to the Senate this year and he would presumably run simultaneously for both seats.

Biden is known for being both talkative and prone to making the kind of statements that get him in trouble. In 2007, when he was competing for Obama for the presidential nomination, he declared that Obama was "not yet ready" for the presidency, a line certain to show up in Republican attack ads.

Although Biden is not exactly a household name, he is probably the best known of all the Democrats who were in contention for the spot, given his political and personal history (not to mention his regular appearances on the Sunday morning television news shows). He first ran for the Senate from Delaware when he was just 29 years old.

Biden has run twice for the presidency himself, once in 1988 and again in 2008, dropping out early in both cases. He was also the chairman of the Senate Judiciary Committee during two of the most contentious Supreme Court nomination battles of the past 50 years: the confirmation proceedings for Robert Bork, who was defeated, and Clarence Thomas, who was confirmed after an explosive hearing in which Anita Hill accused Thomas of sexual harassment. Biden led the opposition to both nominations, though he came under criticism from some feminists for not immediately disclosing what were at first Hill's closed-door accusations against Thomas.


http://www.iht.com/articles/2008/08/23/america/24biden.php?WT.mc_id=newsalert

Bruno disse...

Oh Né, já viste isto? Um gajo que vai ao estádio ver jogos do Sporting e fala da forma como os outros utilizam o seu tempo, hehe!

Abraço, Filipe!

José Pedro Salgado disse...

Algumas curiosidades sobre a escolha:

Os três candidatos que constavam da shortlist de Obama eram Joe Biden, o Senador Evan Bayh (do Indiana), e o Governador do Virgínia, Tim Kaine.

Os três candidatos a candidato já sabiam desde 5ª feira quem tinha sido escolhido.

Joe Biden recebeu a chamada de Obama a dizer que tinha sido escolhido quando acompanhava a mulher ao dentista para um tratamento de desobstrução da raiz do dente. Segundo fontes próximas do Senador, até à última da hora ele nunca acreditou que ia ser escolhido.

Bayh teve de suar um bocado para não se descair com o segredo. Chegaram a ser impressos alguns autocolantes "Obama-Bayh", e isto levou a que diversos amigos lhe ligassem a dar os parabéns na 6ª feira.

Hillary Clinton nunca foi seriamente considerada. Segundo indicam fontes dos democratas, Hillary teria pedido para que o seu nome não fosse sequer discutido, a menos que fosse ela a escolhida.

jfd disse...

Filipe acho graça ;)
Pareces eu quando faço raides a caixas de comentário de assuntos pelos quais eu não daria um tostão furado ;) Sempre com respeito claro!

Haja liberdade de dizermos aos outros que achamos que perdem o seu tempo. Isso é bonito.

Eu não acho que o perca. São interessantes as eleições dos EUA. Já te disse mil vezes porquê ;))

E olha que o Ribeiro deu cabo de ti com duas frases LOLOLOL

Diogo Agostinho disse...

Ir ao Estádio do Sporting é não apenas rentabilizar o tempo, como assistir a bom futebol.

Quanto à escolha de Obama. Não gostei. Não é da mudança. Hillary faria mais sentido. Mas, Obama que escolha. E as sondagens não andam famosas para o seu lado...

Bruno disse...

Diogo, se for para ver o Sporting-Benfica, és capaz de ter razão ;)