sexta-feira, abril 25, 2008

Um Primeiro Ministro para Portugal


A luta que se avizinha é pela alma do PSD, pela definição do que queremos para o futuro do nosso Partido e de Portugal.

Quero um PSD capaz e credível, sério e estável, um PSD coerente, um PSD respeitável, respeitador e responsável. Não podemos depender de lampejos de improviso ou de momentos melhores ou piores. Temos que ter uma linha de rumo, um discurso, mensagem e soluções para o nosso País.

Há um candidato que nos garante, no momento exacto da sua eleição, tudo isto: Manuela Ferreira Leite.

O cerco já se aperta sobre a sua candidatura e a apresentação oficial só terá lugar na segunda-feira. Já agita o campo adversário e ainda nem começou. As caixas de ressonância do governo socialista atacam a sua experiência governativa, esquecendo-se que são os seus detractores quem lhe faz o maior elogio: os sucessores de MFL subscreveram as suas linhas governativas.
Uma mulher para tempos difíceis, sem medo de responsabilidades quando se tem de tomar a decisão certa, com uma aura superior a qualquer candidato a PM. Uma mulher que nos garante aquilo de que precisamos: Políticas de substância e não política do fogo fátuo.

O PSD tem andado à deriva e precisamos de alguém que desde o primeiro momento esteja preparado para governar Portugal. Não temos tempo para aventureirismos nem para quem anda à procura de mensagem.

Não precisamos de um líder de oposição, precisamos de um Primeiro Ministro para Portugal.
[Nota: Sublinho que este post só vincula o seu autor e não é uma tomada de posição deste blog, que abrange sensibilidades representadas nas três candidaturas.]

56 comentários:

Speeder_76 disse...

Parabéns. É bom assumires a tua opção de voto. E respeito-a, apesar de ser contra, pois perfiro o Pedro Passos Coelho (mas agora com a inflitração dos menezistas, começo a pensar duas vezes...)


Espero que outros se assumam, que é para mostrarmos a nossa pluralidade.

Nélson Faria disse...

Manuela Ferreira Leite: a preferida

As sondagens valem o que valem, mas a Intercampus\TVI divulgada há uma hora atrás é categórica na preferência do eleitorado do PSD:

MFL 51%
PSL 21%
AJJ 19,8%
PPC 7,8%

http://www.tvi.iol.pt/informacao/noticia.php?id=944852

xana disse...

Duas notas prévias:

1. Temos que ser pelo candidato e não por quem o apoia, caso contrário, os candidatos não valem por si o que definitivamente não é o caso nestas directas;

2. Nestas directas avizinha-se ma situação difícil para a responsabilidade de cada militante quando votar: um dos candidatos mais bem cotados para ganhar o partido, perderá de forma arrasadora contra Sócrates; o outro, terá mais dificuldades em ganhar o partido, mas é o único que tirará a maioria ao PS.

Comentando as directas, vou ser irresponsável. Isto porque estou com aquele que não vai ganhar nem o partido, nem as eleições em 2009. Mas estou com Pedro Passos Coelho porque foi coerente e corajoso. porque gosto da sua postura, do seu discurso e da sua juventude. Poruqe quero que o partido dê um sinal de vitalidade.

jfd disse...

Caro amigo Nelson,
Desejo uma excelente campanha, e "fat divers" à parte, que ganhe a(o) melhor, que ganhe o PSD :)

Xana, concordo com o teu ponto 1º. É indecente estigmatizar pelas companhias na hora do voto. Mas as companhias também fazem a pessoa! Ainda no outro dia falava sobre isso com o Agostinho... Como dissociar um de outro? Complicado!

Né, falando dos números, como explicarias os de Santana? Pensei que tivesse mais intenções, mas nunca ultrapassando a óbvia preferida.

Nélson Faria disse...

Eu acredito que PSL tenha um bom resultado nas bases. Não acredito que vença, mas não digo que seja impossível ou improvável.

Penso que estes números se devem à sensibilidade das pessoas. Poderá parecer campanha, mas é mesmo o que penso: as pessoas sentem que o líder do PSD tem de ser alguém em quem se possa confiar.

Santana Lopes, mesmo contando com o bom trabalho como líder parlamentar, não deixa de estar marcado pelos 6 meses que foi PM.

P.S. Já ontem brincavam com isso: PSL foi Primeiro-Ministro 6 meses; LFM foi Presidente do Partido 6 meses. Coincidência?

jfd disse...

Obrigado pla resposta.
Espero que a maldição dos 6 meses vá embora!

Frederico Carvalho disse...

Vão me desculpar puxar a discussão para este post, mas o outro “Até ao lavar dos cestos é vindima... está longo e este parece fresquinho para levar umas linhas de opinião política ;)

Bom, não vi a entrevista do PPC na Rtp2. Observei atentamente a do Santana na SIC noticias.

A entrevista foi uma espécie de tempo de antena, sem palanque

Pareceu-me um discurso circular, muito justificado sobre conversas que teve no conselho nacional, COM QUEM, COMO, E PORQUÊ, com uma preocupação imensa em explicar o porque de não ir de encontro com a maioria das opiniões de amigos e familiares que lhe diziam “ está quietinho, não vás agora” .

Enfim, um discurso centradíssimo no próprio umbigo.
Safaram-se umas questões como perceber que apoios tem:

Diz Santana - Menezes, Alberto João estão sem duvida nenhuma com ele, e depois não percebi bem, até acho que não ouvi bem, mas TSD e JSD tambem apoiovam !? Ele disse qq coisa, mas “falou tão rapido” que devo ter percebido mal.

A ser eleito faz questão de mostrar a cartilha de militante aos críticos e convida-los a repensar na vidinha que têm. Depois é só reflectirem se estão bem no PPD/PSD

Fez uma referência ao PPC na qual manifesto alguma concordância: “Não ganhou uma Junta, uma Câmara, não dirigiu nenhuma instituição, não esteve em nenhum governo, não tem passado profissional e reconhecimento para chegar a ser primeiro ministro ou líder do maior partido da oposição. O tempo dele é o futuro”

Confesso-vos que achei que o homem tinha tomado 2 ou 3 Redbulls. Estava cheio de speed, com uma dupla personalidade muito engraçada, fazendo o paralelo das criticas que lhe fazem e das pessoas "da figueira da foz e de Lisboa" que querem que eu volte

No geral, e porque alguém vai complementar o post, foram 20 minutos sobre santana lopes: Comparações com a governo de berlusconi e o seu, diz que esteve 2 anos fora da política, e que vai percorrer o pais todo para convencer as pessoas que é o melhor candidato.

Respeito. Mas não conta com o meu apoio.

Tulio Maravilha disse...

Fred,

ele nao disse isso dos TSD e d JSD, disse q tinha falado c eles e que tinha decidido avançar, tal como disse de tds as distritais do país ! p q conste !

Frederico Carvalho disse...

ah confirma-se.
ouvi mal.

obrg tulio

Adriana disse...

Como te disse, Né, terça ao tlm, tenho muita consideração por ti e a prova de que não me engano é este post.
Não vou comentar a favor de A, B ou C porque ainda não tomei uma decisão pois estou a espera de ouvir as intenções de cada um. Apesar de a concelhia da jsd de vila real ja ter demonstrado em comunicado o seu apoio ao pedro passos pelo facto de este ser um filho da terra e ser o actual presidente da assembleia municipal.
A ver vamos....

Filipe de Arede Nunes disse...

Nélson,
Subscrevo integralmente o teu post, com o qual concordo a 100% e mais: aplaudo-o de pé!
Xana,
Errado! As candidaturas à ponta de lança são uma idiotice. Quando apoiamos um candidato temos de saber quem quer estar com ele e quem vai apoia-lo na definição das estratégias e do programa. Sempre conheci um ditado português que diz: diz-me com quem andas, e eu dir-te-ei quem és.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

PS: Isto está cada vez pior. O Alberto João estará para formalizar uma candidatura e diz que não apoia Santana. O partido está-se a partir aos bocadinhos...

Nélson Faria disse...

Obrigado Dri ;) Fico à espera então de ver como vamos estar nestas directas.

O Filipe lança um argumento muito sonante: não devemos apoiar alguém porque será muito importante no futuro. O partido atravessa uma crise existencial e os nossos esforços devem direccionar-se na direcção que mais desejamos: um PM pronto para governar desde o primeiro momento, um candidato que garanta estabilidade, coerência, seriedade, respeitador e respeitável.

Na esteira de PPC: "não podemos andar a brincar às candidaturas" ;)

Não sei se AJJ avança, mas eu ouvi-o dizer no Conselho Nacional que se PSL avançasse, ele o apoiaria. Não espero outra coisa de AJJ que não o seu apoio a PSL, mas as críticas veementes que ele lança a todos os candidatos levam-nos a pensar que ele pode ser candidato.

Que seja: a minha escolha está feita. Mais candidaturas tornará a eleição ainda mais esclarecedora. O problema residirá apenas na reserva de AJJ em se candidatar hoje para se possiconar como Pai de todos nós, benevolente mas avisador em 2008 para "castigar" em 2009.

Frederico Carvalho disse...

"Alberto João estará para formalizar uma candidatura e diz que não apoia Santana."

tive à procura na net para confirmar, mas não consegui.
Qq das maneiras, a ser verdade uma candidatura do AJJ, isto começa a entrar num patamar perigoso.

Filipe de Arede Nunes disse...

Esclarecimento: a menos que tenha sonhado, o que é possível, vi esta manhã nas notícias o Alberto João a dizer que não apoiava o Santana. Dizia que se revia ideologicamente no Santana, mas que não o apoiava e que neste momento estava a pensar nem sequer votar.
Por favor, alguém confirme isto, porque na dúvida estou a ficar louco como o resto do país.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

jfd disse...

Fred e Filipe,

http://pesquisa.sapo.pt/sHP?channel=noticias&barra=noticias&t=&q=psd

jfd disse...

Não resisti!!!!

Jardim daria o "líder" ideal do PSD nacional, diz Tony Carreira

O artista está na Madeira para apresentar o seu livro autobiográfico, este sábado, pelas 16 horas, na Bertrand Dolce Vita
Tony Carreira apresenta este sábado uma autobiografia onde revela que quer gravar um fado de Amália, escolhe o seu melhor concerto de sempre e desvenda que, por vontade do pai, teria sido mecânico. Em pleno 25 de Abril, falámos com o artista que revela que Jardim é dos poucos políticos que ainda tem convicções. Música, família, direitos de autor e outros assuntos para ver e ouvir numa entrevista com Tony Carreira.


João Filipe Pestana e Graça Freitas

xana disse...

Filipe, premite-me discordar de ti. Chamas-lhes candidaturas à ponta de lança, mas não podemos generalizar, quando por exemplo, a candidatura de PPC é em nome da coerência, coerência essa que vem desde o seu discurso no congresso de Torres Vedras, que eu segui atentamente (não tão atentamente como do do Né!).

Por isso é que não posso concordar mais com PSL quando diz que PPC não esteve à frente de nenhuma Câmara ou de uma grande instituição, e portanto não tem experiência para governar um país.
E pos isso digo que sou irresponsável nestas directas e votarei PPC. E se não vier daqui um sinal de vitalidade, das restantes candidaturas é que não vem de certeza! Digamos que será um último sopro de vida... ou não.

Frederico Carvalho disse...

Finalmente percebi! Cai na realidade.

A sequência é simples. Alberto João ganha primeiro o PSD e depois faz uma tournee com o Tony Carreira, LDA pelo pais e mete os fãns todos a votar Alberto João. E pronto o governo e nosso em 2009. Não é preciso programa nem nada. Está ganho.
A receita da Madeira em Lisboa! Lindo!!!

Eu já vi na Tv comissios com Quim Barreiros, Anjos e Agata mas nunca pensei nesta jogada de mestre. Será que AJJ já descobriu o verdadeiro mandatário nacional para a campanha?

"Muitos anos depois,
A sorrir e a chorar,
Neste mar de emoçoes, entre magoas, paixoes
Continuo a sonhar
E assim quero seguir,
Ate quando nao sei,
Mas enquanto eu sentir, que me querem ouvir
Serei sempre aquilo que eu sonhei!"
(in A vida que eu escolhi - by Tony Carreira)

A.Costa disse...

Olá!
Nélson, tocaste no ponto exacto: não é necessário um líder para o PPD/PSD, mas sim um candidato forte, credível e agregador para o cargo de Primeiro Ministro de Portugal.
1 - MFL: não é a pessoa dura que se pensa; a sua imagem ficou muito colada à de uma "Dama de Ferro" mas não é assim como pessoa. Garanto-o. Está um pouco marcada pelos excessos orçamentalistas na sua última passagem pelo governo - ficou extremamente desiludida com a comunicação social e com alguns companheiros de Governo pelas deslealdades cometidas.
2 - Santana: Admiro-lhe a combatividade. Uma pessoa que dá sempre o "corpo às balas" não pode ser nunca excluída, tem que ser bem encaminhado e motivado.
3 - Passos Coelho: Jovem, dinâmico, eloquente, confia em pessoas,algumas conheço,e é uma evidência que a JSD produz quadros de qualidade (entre muitos outros; não conhecia mas fiquei muito bem impressionado com Pedro Rodrigues).
Custa-me atalhar pelo caminho da desgraça, pelo caminho da fragmentação quando, pelo menos este três e mais, por exemplo Aguiar Branco - de uma índole inatacável como pessoa, amigo do seu amigo, leal - são todos pessoas com muito mérito e com defeitos (não há virgens imaculadas, ninguém o pode afirmar nem o pode exigir pois as pessoas não são autómatos)mas todos, todos sem excepção querem o melhor para o PPD/PSD e para o País.
É necessário diálogo, estabelecer como foco as eleições de 2009 (as três) e caminhar objectivamente, sem rodeios, sem chacinas colectivas e principalmente com a certeza que Portugal tem um Futuro risonho e o PPD/PSD tem Futuro auspicioso nas mãos de pessoas combativas mas leais.
Sim, referi a palavra leal, leais,... várias vezes INTENCIONALMENTE!
Cumprimentos,
A. Costa

Inês Rocheta Cassiano disse...

Caro Filipe,
não consigo concordar contigo quando dizes que um candidato tem que ser encarado e avaliado também de acordo com os seus apoiantes. E porquê? Uma pessoa tem que conseguir valer-se por si e não precisar dos apoiantes para ser mais ou menos credível, melhor ou pior opção (vejo-os como um bónus). Por exemplo, Manuela Ferreira Leite terá como director de campanha Luís Marques Guedes (tenho-o em grande consideração pelo seu trabalho como líder parlamentar). Ângelo Correia (frontal, discurso inspirador e com alma para o PSD) já manifestou o seu apoio a Pedro Passos Coelho. Se eu tivesse que escolher o meu candidato de acordo com quem o apoia, mais valia votar em branco.

Na linha do que já foi dito neste e noutros posts, MFL será a tal candidatura unificadora, mas guardo algumas reservas se conseguirá derrotar Sócrates em 2009 (talvez tire a maioria absoluta ao PS).
PPC, um dos melhores presidentes que a JSD conheceu, traz a irreverência, a juventude à cena partidária e começa a marcar território.
PSL, como diz o António, é sempre louvável quem está disponível, constantemente, para assumir as rédeas de um projecto. Contudo, não sei se os militantes já ganharam confiança no líder parlamentar.
Patinha Antão, um óptimo técnico, parlamentar, mas não um grande líder.
Neto da Silva, apenas sei que foi secretário de estado do comércio externo. Não lhe conheço o trabalho.

Como alguém já o disse, não andemos a brincar às candidaturas e que predomine o bom senso para alcançar o bem maior, a estabilidade e credibilidade do PSD.

jfd disse...

Minha querida Inês, posso-te pedir o teu ponto de vista em relação a esta tua frase?

Baccios

Na linha do que já foi dito neste e noutros posts, MFL será a tal candidatura unificadora

Margarida Balseiro Lopes disse...

Terei de vir cá, mais logo, comentar muitas das coisas que aqui já foram ditas.

Mas, permite-me Inês que te diga, que os apoiantes são tão ou mais importantes, por vezes, que os próprios candidatos. Relembro-te que serão o núcleo duro do presidente, muitos deles farão parte da Comissão Política. E é essencial que um presidente esteja bem rodeado, não pode estar à mercê daquilo a que commumente designamos de "corja". E, o povo bem diz: diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és.

Paulo Colaço disse...

Ontem li mais de 100 comentários que me faltavam mas ficaram os dois últimos posts de fora: já era mesmo tarde.

Já cá venho ler com mais atenção e comentar.

Não posso é deixar, neste entretanto, de dizer que o adágio "diz-me com quem andas" é fundamental para pesar candidaturas.

Algum governo em Portugal teria pés para andar se Álvaro Cunhal fosse um dos seus Ministros?

Na sua ascensão a líder, Menezes contou com apoios de pessoas que, hoje sabemos, estiveram na base da sua queda.

O puxar de tapete de Ângelo Correia é sintomático. Se eu fosse Pedro Passos teria muito cuidado: e se AC fizer a Pedro Passos o que fez a Menezes...?

É por isso, Inês, que devemos sempre olhar para o séquito dos líderes: é esse séquito que nos faz esperar o melhor ou o pior do próprio líder.

Faz um exercício: pensa na pessoa que tu gostarias de ver como líder da tua secção da JSD. Agora imagina, como vice-presidentes aqueles que tu achas medíocres.

Apoiarias sem hesitação essa Comissão Política?

Anónimo disse...

Meus caros,

Ganhe quem ganhar podemos afirmar finalmente: Temos a certeza vai haver Universidade de Verão. Até aqui a J queria fazer, mas o Ribau tava a tentar impedir...neste momento, seja Manuela, seja Pedro Passos, seja Santana, teremos UV !!!!

DM

jfd disse...

Ai estava?
Então porquê?
...
DM as in DM? Abraço!

Inês Rocheta Cassiano disse...

Paulo e Margarida, têm toda a razão no que dizem. Por detrás de um bom líder, está sempre um bom trabalho de back office, neste caso uma Comissão Política.
O que queria dizer é que os que rodeiam um putativo líder (o que eu queria dizer putativo no blog) não devem, na minha opinião, ser o factor determinante para a escolha dos militantes. Vão haver pessoas em "todos os lados" competentes, capazes, e das quais admiramos o trabalho.
No meu caso particular, admiro Pedro Passos Coelho pela sua audácia e Manuela Ferreira Leite pela sua determinação. Deverei decidir o meu candidato baseando-me na pessoa em si ou em quem os acompanha?

Inês Rocheta Cassiano disse...

JFD, apenas pretendia reforçar a minha ideia de que Manuela Ferreira Leite apresenta a candidatura capaz de unir mais alas do PSD, facto que já foi dito no Psico. Is that it?

Filipe de Arede Nunes disse...

Cara Inês,
Creio que aquilo que foi dito posteriormente ao teu comentário e em resposta à questão que me colocavas serve perfeitamente para ilustrar o que penso sobre este assunto.
É fundamental saber com quem os candidatos trabalharão. Um bom presidente não faz o trabalho de uma má equipa. É tão só isto que queria dizer, nada mais.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

jfd disse...

Bem, não é que eu tenha um problema ou com essa afirmação ou com a candidatura! Mas queria perceber o porquê da mesma[daquela]. É que às tantas dou por mim a tomar por verdade certas e determinadas coisas só porque foram repetidas n vezes, perdendo-se pelo caminho a génese da coisa!
Queria saber o teu ponto de vista sobre a sua capacidade de unificação... E é o teu só porque calhou! E porque gosto de te ler :)) :*

Inês Rocheta Cassiano disse...

JFD, tenho essa opinião e bem o sabes que não é porque já foi repetido n vezes (lol).
Manuela Ferreira Leite, tal como o Né disse no post, é uma mulher trabalhadora, frontal, que não tem medo de dar a cara e tomar as medidas que forem necessárias para retirar daí um bem, nem que seja a longo prazo. A "Dama de Ferro" é um nome forte, que faz tremer os soscialistas (prova disso é António Costa na última Quadratura do Círculo), vinda da ala cavaquista consegue reunir apoios em quase todos os sectores do PSD. Por isso te digo que é uma candidatura agregadora, porém e volto a afirmar, as suas hipóteses de derrotar Sócrates parecem-me diminutas.
Apesar desta tal união, ainda não decidi se será a minha candidata ;)

jfd disse...

Ora pois tá claro!!!
:)
Toma uma boa decisão, e que seja a tua!

Bruno disse...

Vou começar por corrigir o Né: este post não te vincula só a ti ;) É que eu subscrevo INTEIRAMENTE o que aqui escreves.

Só venho aqui mesmo para dizer isto. Não tenho por hábito "bater e fugir" mas, neste momento, não tenho grandes condições para escrever (estou na piscina a recuperar de uma semana de trabalho complicada e o sol provoca imenso reflexo no ecrã do portátil...) e gostaria depois de justificar melhor a minha opinião.

Digo apenas que estou com Manuel Ferreira Leite porque acho que é a melhor líder para o partido e para o país e que gosto imenso de Pedro Passos Coelho, um dos poucos ídolos que tive até hoje.

jfd disse...

estou na piscina a recuperar de uma semana de trabalho

O quê que tu merecias agora!!?!?!!?!? Hummm? :))) É que a minha semana AINDA não acabou!
Havia de ter piranhas e tubarões essa piscina!!! (pura dor de cotovelo!)

Inverto o teu último parágrafo e acrescento o Pacheco!!!!

Frederico Carvalho disse...

Vem aí uma semana em que as lutas no PSD vão atingir a cor a temperatura do ferro em braso.
Já começamos a ouvir o entoar dos tambores e marcha dos soldados e ordens dos generais, que atraves de entrevistas, desmentidos, diz que disse, constroem o debate dentro do partido a um baixo nível de educação e inteligência.
O tratamento interno é barões e baronetes, caciques, incompetentes, demagogos, oportunistas e suicidas e este belo espectaculo que vai para fora.

E esta semana que ai vem, julgo ser quente, porque tirando personalidades ainda não se percebeu o que divide os candidatos.
O mercado ? A justiça ? A educação ? A saúde?
Talvez este seja um debate para mais tarde...


Bom, de certa forma, a Manuela simboliza a parte conservadora do PSD, mas une e se ganhar, é uma solução provisória.
Neste momento, basta impedir que o populismo tome definitivamente conta do partido.

jfd disse...

Duas notas de regozijo em relação ao comentário dominical deste Domingo.

1ª – Claramente Marcelo psileu Nelson Faria [sobre PPC e Luis Menezes]. A análise do Nelson antecede as palavras do Professor. Embora eu não goste do assunto, um grande congrats pela premonição! Não apenas por ser um(não) assunto tão falado, mas pela forma em que seria colocado pelos pundits :)) blargh! :)

2ª – “Pacheco Pereiro como elemento FUNDAMENTAL na candidatura de MFL” :), os psicóticos percebem-me o gostinho :)))))))))

José Pedro Salgado disse...

Por enquanto, sou tranquilamente Manuelista.

Mas ainda estou à espera de um rumo. Quando MFL definir o seu rumo, até pode ser que me torne agressivamente outra coisa qualquer.

Ou até coisa nenhuma...

Nélson Faria disse...

Muito rápido memu:

Amigo António, fizeste uma boa descrição dos candidatos... só falta dizer a tua preferência ;)

A questão das amizades deve ser relevante mas não conclusiva. É importante ver quem rodeia um candidato, não deve ser determinante na sua escolha. Até porque todos têm amizades menos "recomendáveis".

Ainda não ouvi a liturgia (vou ouvir agora), ainda não posso identificar o tom em que MRS colocou a questão. Se a colocou da mesma forma devemos ter frequentado as mesmas aulas de "spin". Esta gentinha da fdl... ;)

P.S. VIVA A UV! Mais forte que os líderes do PSD lol

jfd disse...

Parte 1:
ha pois é!

Parte 2:
advogados; humpft! :P

Parte 3:
lol

Nélson Faria disse...

Acabei de ouvir MRS. Tem razão o jfd, colocámos a questão da mesma forma... é concordância apenas e é uma evidência: é um mau sinal para o futuro. Mas não deixei de notar que a moderadora tentou justificar com ele acompanhava muito o pai

Tenho pena de não ter escrito algo que tenho sentido nos últimos dias antes de ouvir MRS. Agora já não sou o primeiro a dizê-lo: PPC arrisca-se a ficar em 2º, ultrapassando Santana. Principalmente se AJJ avançar e Santana não recuar.

P.S. Não quero com isto dizer que MFL já ganhou, é futurologia pura. Acho-a preferida à vitória não pelo apoio que reúne (até porque os apoios da estrutura não vão naquele sentido) mas pelo que o País precisa e os militantes querem.

Paulo Colaço disse...

Já o disse mas é sempre bom repetir: a candidatura de Manuela Ferreira Leite é aquela que consegue dar ao PSD aquilo de que o Partido precisa - solidez, união e credibilidade.

Respeito as restantes candidaturas mas não me furto a deixar a minha opinião sobre cada uma delas, em comentários avulsos.

Paulo Colaço disse...

Pedro Santana Lopes: a cruzada de um homem que se acha muito bom mas tremendamente injustiçado. Se chegar a perceber que vai ficar atrás de Passos Coelho, retirará a sua candidatura. Alegará as coisas do costume.

Pedro Passos Coelho: é a jogada de um homem a quem vaticinaram que ia chegar a líder. Candidata-se. Perde. Fica em segundo. Torna-se no rosto da oposição interna. É nisso que joga.
Tem discurso e imagem. Nestes anos, fez por aprimorar um e manter a outra. Tem Ângelo Correia como padrinho, o que é um péssimo cartão de visita.

Patinha Antão e Henrique Neto: jogam em alguma exposição de holofotes. Pobres coitados!

Paulo Colaço disse...

Santana tentará jogar com as emoções dos militantes, já que pouco aparelho está disposto a dar-lhe a mão. É que Santana é instável. É de humores. E foi responsável por uma derrota difícil de digerir.
Tem apoiantes desastrados.
Um deles é o mais desastrado dos dirigentes do PSD. Já aqui falei tanto do nome dele que o vou poupar. Sobretudo porque, creio, a maior parte das vezes não age por iniciativa própria mas a pedido. Ou porque acha que é isso que o chefe quer ouvir.

Pedro Passos fará todos os acordos possíveis com o aparelho. Isso não é de estranhar em alguém que tem Ângelo Correia como figura de proa. Começou com a brincadeira infeliz do filho de Menezes e vai ser ainda pior quando receber apoios de antigos Menezistas.

Aliás, os Menezistas estão divididos. Uns jogam em diversas frentes, outros esperam para ver. É natural que muitos estejam indecisos e queiram jogam pelo seguro.
Para seu azar, estão identificados. Todos os conhecemos…

Muitos dos apoios que PPC terá são de gente a quem tanto dá apoiar MFL como PPC como PSL como o “gato malhado e a andorinha sinhá” como a Nau Catrineta!

Serão presidentes de distritais, de secções ou núcleos, serão figuras conhecidas, que optarão por apoiar candidatos com quem possam negociar lugares. Sabendo que MFL é um osso duro de roer, optarão por PPC.

Paulo Colaço disse...

O caso Alberto João Jardim.
Parece-me que caiu numa encruzilhada de avanço e recuo.
Retirou crédito à sua posição.

Quando tinha Lisboa e Porto "a seus pés", devia ter avançado, a bem da sua posição, claro.

Perderia, creio. Na disputa do aparelho ficaria atrás de MFL e à frente de PPC.
Na disputa do eleitorado de base, ficaria atrás de ambos.

Se PSL se candidatasse, ficaria (como vai ficar) atrás em toda a linha.

Paulo Colaço disse...

Em suma, acho que MFL ganhará e que PPC ficará em segundo.
Acho que MFL conseguirá trazer estabilidade ao PSD e terá ao seu lado uma equipa de gente capaz.

-------------

Estes meus textos são, como é óbvio, opiniões.
Umas baseadas na minha experiência de JSD e PSD, outras naquilo que conheço das pessoas em causa e outras ainda na mera observação.

Nélson Faria disse...

A frase do dia

A esmagadora maioria dos militantes do Distrito apoiam Pedro Passos Coelho

Marco António Costa

Quando instado a responder quantos membros foram ouvidos, MAC respondeu:

Algumas centenas numa lógica de cascata

eheh Tão depressa não me esqueço desta.

Paulo Colaço disse...

Inesquecível e histórica: é a primeira sondagem que confessa que meteu água...
ehehehe

Este Marco António é importantíssimo para a política nacional: nunca se poderia diferenciar os bons dos restantes se não houvesse "restantes" como ele.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Bruno disse...

Mais engraçado ainda é que o homem que veio a Lisboa tentar forçar a candidatura de AJJ diga agora que a maioria dos militantes da Distrital a que preside apoia outro candidato.

Isto é que é sensibilidade! Isto é que é saber assumir a responsabilidade do cargo! Isto é que é ouvir os militantes para saber como defender os seus interesses...

Não digo que um Presidente de Distrital não possa apoiar quem quiser mas a postura de Costa e Carreiras foi nitidamente no sentido de procurarem envolver as estruturas a que presidem e a sua representatividade.

Paulo Colaço disse...

Esta campanha está repleta de apoios "temporários".

Dirigentes que apoiaram candidatos por escassos dias ou horas.

Jardim apoiou Santana e retirou-lhe o apoio.

Os presidentes das CPD de Lisboa e Porto começaram por apoiar Jardim, agora já não sabem.

Gente que estava, de pedra e cal, com a dupla Menezes/Santana, agora dizem que querem ouvir os projectos dos candidatos: como se os projectos apagassem os problemas de personalidade de alguns candidatos ou lhes dessem um upgrade de seriedade.

Não me lembro de alguma vez ter hesitado nestas coisas dos apoios...

Margarida Balseiro Lopes disse...

"Jardim efectua visita oficial ao Reino Unido de 04 a 10 Maio"Será que vai buscar apoios a Gordon Brown e a Blair?

Bruno disse...

Como prometido, deixo aqui o "porquê" do meu apoio:

Já disse isto aos psicóticos por mail: ao contrário do que fiz muitas vezes, não apoio MFL nesta eleição por ter um feeling positivo em relação a ela. Aliás, sobre MFL eu não tenho feeling nenhum! Tenho certezas porque se trata de uma pessoa frontal e que chama "os bois pelos nomes".

Por isso sabemos com o que podemos contar! E estou certo que é a melhor solução no quadro actual ainda que me custe não apoiar um dos meus ídolos, o Pedro Passos.

Não pensado de forma negativa mas também olhando um pouco para isso, PPC já teria mesmo que ser um apoio mais por feeling uma vez que sinceramente não sei bem o que ele pensa sobre uma série de assuntos. Não faço ideia qual será o projecto dele para o Partido e para o País e tenho imenso medo que o projecto dele tenha demasiadas sugestões de Angelo Correia e dos amigos menezistas... bem como de alguns resquícios do aparelho mendista que não interessa nem ao Menino Jesus!

Com Manuela Ferreira Leite temos líder para já, para 2009 e para o futuro! Para já porque é uma pessoa responsável, respeitada e com capacidades de liderança. Para 2009 porque é competente, experiente na Governação, habituada a desafios difíceis e a falar "olhos nos olhos" com as pessoas como o PSD as habituou. Para o futuro porque MFL não precisa da política. Estará cá sempre com espírito de missão. Não hipotecará o país a troco da sua promoção pessoal ou de estatísticas falaciosas.

Por tudo isto estou com ela. E estou muito confortável! Não o faço por uma questão pessoal, não o faço por interesses de facções internas, não o faço por influência de ninguém. Tomei a decisão sozinho, num fim de semana de trabalho depois de uma semana em que estive afastado de conversas e trocas de ideias.

E, para além de confortável, convicto! Temos poucas pessoas no PSD ao nível de Manuela Ferreira Leite. E fora do PSD não se contam muitas também. É óptimo que ela esteja disponível. Só espero que o país perceba isso também. Porque o partido vai perceber, estou certo!

José Pedro Salgado disse...

Está resolvido:

Manuela Ferreira Leite conta comigo.

Gostei particularmente da ideia que apresentou de reavivar o lado humanista e reformista do partido.

José Pedro Salgado disse...

Para quem não viu, aqui está a apresentação de candidatura de Manuela Ferreira Leite.

Frederico Carvalho disse...

Realmente a net, é uma coisa maravilhosa.
Obrg Salgado. Gostei de ouvir na integra.

Entretanto permitam-me que convide todos os psicoticos a participarem um bocadinho no forum da JSD, sobre as "Directas no PSD"
http://www.jsd.pt/index.php?option=com_fireboard&Itemid=98

a começo é sempre mais dificil...

Nélson Faria disse...

Estava com vontade de fazer um novo post... mas ainda me acusavam (com razão) de monopolização do Psico para determinada candidatura.

Hoje estive na Sede Nacional a ouvir MFL. Permitam-me que lhes apresente aquelas que considero as mensagens mais fortes (após nova audição graças à indicação do Salgado):

Este Partido estava a perder o seu crédito junto da opinião pública.

Peço o vosso apoio, não por uma ambição de poder ou vaidade pessoal, mas por um sentido de responsabilidade face ao meu País e ao meu Partido.

A questão que mais nos deve preocupar, e que é verdadeiramente grave, é o facto de se constatar que perdemos a credibilidade que sempre nos acompanhou, quer no poder quer fora dele. Incomoda-me muito a falta de respeito com que começam a tratar-nos

Se não formos respeitados pela opinião pública, bem podemos ter razões de sobra contra os socialistas e o seu governo, bem podemos falar, bem podemos argumentar, bem podemos apresentar as melhores propostas ou soluções... O problema é que ninguém nos ouvirá.

Sabemos muito bem o que queremos e qual o nosso lugar na vida cívica dos portugueses, sem temer que o PS alguma vez o ocupe.

Quero que o nosso Partido recupere a sua força reformista, humanista, libertadora da sociedade e das pessoas e seja uma alternativa séria de governação

Quero um partido forte, capaz de oferecer aos portugueses política diferentes, credíveis e sólidas.

Sei que os militantes me conhecem, quer através da minha vida pública, quer através dos contactos que sempre convosco tenho mantido. Sei que os militantes conhecem o meu sentido de dever e responsabilidade, perante o Partido e perante o País. Não preciso de vos dizer o que podem esperar por mim. É este profundo conhecimento do partido e o afecto que sinto pelos seus militantes que me dá a confiança e o estímulo para, como sempre, estar à vossa disposição. O País precisa do PSD e nós temos que estar preparados para servir o País.

jfd disse...

PSD: Ferreira Leite arranca campanha interna 3ª feira na sua secção do partido, na Ajuda
28 de Abril de 2008, 23:32

Lisboa, 28 Abr (Lusa) - A candidata à liderança do PSD Manuela Ferreira Leite terá na terça-feira à noite a sua primeira acção de campanha, contactando com militantes sociais-democratas na "sua secção de sempre", na Ajuda, em Lisboa.

"A dra. Manuela Ferreira Leite faz questão que a sua primeira acção de campanha oficial seja na sua secção de sempre, a secção F do PSD, na Ajuda, onde irá começar a contactar com os militantes", disse à Lusa o seu director de campanha, o ex-líder parlamentar Marques Guedes.

Ferreira Leite apresentou hoje a candidatura à liderança do PSD, na sede do partido.

Além de Ferreira Leite já anunciaram que são candidatos nas eleições directas de 31 de Maio o ex-primeiro-ministro Pedro Santana Lopes, o antigo líder da JSD Pedro Passos Coelho, o deputado Mário Patinha Antão e o economista António Neto da Silva.

SMA.

Lusa/fim