quinta-feira, abril 17, 2008

E agora?




Luis Filipe Menezes demite-se e alega estar fora da corrida. Mas estará mesmo fora da corrida? Ou convoca eleições porque lhe é mais fácil candidatar-se hoje do que daqui a 6 meses?

Irá Santana interpretar a vitória de Berlusconi em Itália como um sinal de que também está na sua hora? Ou virá Ribau Esteves assumir as rédeas?

E do outro lado, quem está? Rui Rio, Morais Sarmento, António Borges, Pedro Passos Coelho, Aguiar Branco... se todos se candidatarem perderão. Agrade-lhes a ideia ou não, partilham o mesmo espaço no que toca às bases. Haverá um consenso entre todos eles?

E Marques Mendes, que dirá disto tudo? E Manuela Ferreira Leite? E Marcelo Rebelo de Sousa? E António Capucho?

E agora?

96 comentários:

Nélson Faria disse...

Estará mesmo fora da corrida? Um mês dá toda a vantagem a quem está verdadeiramente organizado.

Verá Santana Lopes no exemplo italiano com o regresso de Berlusconi um sinal divino de que é a sua hora?

Haverá alguma candidatura que una todas as correntes de oposição?

Mais importante que ver quem fala hoje e amanhã é ver quem vai gerir silêncios.

Anónimo disse...

em diversas secções do partido há bolsas de inscritos que garantem a vitória de menezes ou qualquer outro do seu grupo.

EM disse...

ALELUIA!!!!

Filipe de Arede Nunes disse...

Nelson,
Concordo em absoluto contigo.
Esta decisão é desprovida de lógica se não for para obter algum ganho directo com a mesma.
O que leva um homem que está à 6 meses na presidência do PSD a sair, quando se queixa do que andou a fazer durante todo o mandato do Marques Mendes?
A imagem que quer passar com esta conferência de imprensa, de vitima, de abusado, de incompreendido é o lançamento do futuro. Diz que nada quer, mas a política é um jogo de conjunto, onde diversas peças se movimentam em estratégias pré-definidas. As outras peças já se começaram a movimentar. O Presidente da Mesa do Congresso já veio tecer os mais rasgados elogios à atitude o agora Presidente demissionário.
Vamos aguardar pelas tomadas de posição dos restantes apaniguados do partido. O que dirá Ribau Esteve, Santana Lopes, ou qualquer um dos outros incompetentes que gravitam em torna desta liderença.
Um mês até às próximas directas - que terá de ser ainda decidido pelo Conselho Nacional - é tempo curto para uma candidatura fazer e apresentar um projecto. Como reagirão Passos Coelho, Aguiar Branco, ou qualquer outro potestativo candidato? Estarão já em condições? Têm uma equipa preparada? Um projecto?
Posso também estar enganado e afinal Menezes ganhou noção da sua falta de capacidade para liderar o partido e então resolveu retirar-se!
Vamos ver.
Não me alongo mais. Quero ler outros comentários.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Speeder_76 disse...

Ora, Menezes demite-se numa quinta feira à noite. Depois temos o fim de semana e até segunda feira são quatro dias.


Perfeito! é o tempo suficiente para criar uma "vaga de fundo" para o convencer a voltar com a palavra atrás e dizer que afinal, concorre à reeleição... a não ser que apareça a dupla Santana/Ribau.


Sim, Ou vocês julgam que ele foge do rabo à seringa?


Já agora: nunca fui apoiante do Menezes. Aliás, com ele, temo que em 2009 sejamo o "partido do autocarro"...

Nélson Faria disse...

Já agora: nunca fui apoiante de Menezes, apenas votante.

José Pedro Salgado disse...

Um gajo já não pode sair de casa uns instantes que quando volta tá tudo às avessas.

Disse, redisse e repito o redito: para o PSD estar a mudar de líder nesta altura pode ser um grande erro.

Mas,parafraseando o Chancellor Palpatine: I shall watch the events with great interest.

Nélson Faria disse...

Para não se perderem, o Chanceler Palpatine pertence à imagética Star Wars e é mais conhecido por ser o Imperador, o homem que criou Darth Vader, que arrastou o pai de Luke para o "Dark Side".

P.S. Que momento mais nerd ;)

Speeder_76 disse...

Viram? Eu já sabia! Está tudo planeado...

http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/297492

Nélson Faria disse...

JÁ COMEÇOU:

Se um movimento das bases e distritais do partido lhe pedir que se recandidate, Luís Filipe Menezes ainda poderá reconsiderar a sua posição. O líder do PSD convocou directas antecipadas para 24 de Maio e disse "não estar na corrida", mas homens-chave do aparelho afectos a Menezes já começaram a movimentar-se para pôr em marcha a onda que possa levar à recandidatura do líder.

in
http://clix.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/297492

Mais: Menezes saiu da demissão directamente para um jantar em Sintra onde ensaiou um discurso de recandidatura.

Rio mantem-se silêncio... movimentam-se pessoas para que avance Manuela Ferreira Leite.

Bruno disse...

Hehe! (para a cena do momento nerd)

Em relação ao post, duas coisas fundamentais:

1º: Não acho que Menezes esteja mesmo a retirar-se. Acredito que está mesmo a preparar a tal "vaga de fundo". Espero que os militantes não se deixem enganar.

2º: Acredito que possa haver uma coligação entre os opositores a Menezes. Ainda hoje lia Pedro Passos Coelho mostrar-se satisfeito com a disponibilidade manifestada por Aguiar Branco. O que quererá dizer isso, não sabemos...

Posso ainda dizer que Menezes não contará com o meu voto caso volte a avançar. Não contou nas últimas directas e não será depois desta "cena macaca" que vou dar-lhe algum voto de confiança. Aliás, com esta brincadeira ele demonstra uma característica que já ouvi muitas vezes ser-lhe atribuida por quem o conhece bem: instabilidade.

Espero por ver o que diz Pedro Passos. Já aqui assumi várias vezes a minha admiração por ele e gostava que se mostrasse, nesta altura, preparado para avançar, com um projecto credível e uma equipa capaz. Mas, como disse, espero para ver...

Aliás, se as eleições forem mesmo a 24 de Maio acho que nem vou poder votar :( A não ser que apanhe boleia de algum Deputado Europeu...

Nélson Faria disse...

O speeder fez jus ao seu nome e foi mais rápido.

Realmente Bruno, este episódio só realça a instabilidade de LFM.

Ainda não sei se me enganei em Setembro, mas tendo em conta as pessoas que se movimentam penso que vou acertar em Maio.

Bruno disse...

Sou eu que estou a ler mal ou a notícia do Expresso diz: Rio discordou do "timing" escolhido por Aguiar Branco para pedir directas e dizer que é candidato à sucessão de Menezes?

E eu que pensava que Aguiar Branco só fazia o que Rio mandava... Ao que parece estava enganado. E ainda bem, se assim for.

jfd disse...

Tempestade em Lisboa
4 horas de International Business com o Professor Suresh, telemóvel sem bateria. Chego a casa, e o partido descambou...
AI ;)
Bem hajam por serem fiel fonte de informação.
A esta hora não se passa nada de jeito na tv, e prefiro este a qq outro site para consultar primeiro!

António Prôa disse...

Parabéns pela análise. Muito clarividente!

Esta situação era inevitável mais tarde ou mais cedo (foi mais cedo...). E não foi preciso ser à bomba...

A data a propor (veremos o que dirão os conselheiros nacionais) não é nada ingénua...

E não podemos ignorar que há muitos para quem a permanência de Menezes é vital (literalmente no que concerne à sobrevivência política). Serão esses, a quem Menezes deve o apoio, que mais o pressionarão... Essa será a vaga. Não de fundo, mas de interesse...

Tânia Martins disse...

Tal como alguns de vós estava à espera que algo do género acontecesse, nunca vi muita credibilidade neste líder (se é que assim se pode chamar). Mas também não pensei que tal coisa acontecesse tão cedo.
Confesso que fiquei estupefacta a olhar para a notícia sem saber “se deveria rir ou chorar”, pois se o partido já não estava nos seus melhores dias, esta foi a bomba final para a instabilidade do PSD (o que me preocupa muito para a credibilidade que o PSD poderá vir a ter por parte dos eleitores nas legislativas de 2009).
Se é “macacada” ou não, não sei, mas primeiro não é legítimo fazer macacadas nesta “época do campeonato” por prejudicar e muito uma imagem positiva que o PSD ainda poderia ter e segundo, esta atitude a meu ver, não iria trazer vantagens a Menezes pois acredito na desilusão que os militantes que confiaram nele sintam neste momento (talvez seja uma visão muito “cinderela”, mas nem me passa pela cabeça que não estejam desapontados com esta atitude).
Fico à espera dos próximos episódios (embora com algumas reservas)!

Paulo Colaço disse...

Primeiro a alegria, depois (quase imediatamente) a apreensão.

A alegria porque vi abrir-se a possibilidade de termos um líder capaz!

Apreensão porque sou dos que acha impossível Menezes não ser candidato!

Raramente me enganei sobre Menezes e posso ter de morder a língua mas acho que a sede e a falta de lucidez o fará querer ser candidato.

Paulo Colaço disse...

já agora, deixem que vos diga:

FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!FRAUDE!!!

NEM PARA UMA CONCELHIA É POSSÍVEL CONVOCAR UMA ELEIÇÃO COM TÃO POUCA ANTECEDÊNCIA!

Paulo Colaço disse...

Lá teremos nós de voltar a avisar os militantes dos perigos de votar num cavalheiro como Menezes, que criticou o prazo de directas escolhidos por Mendes e que encurtou em menos de metade esse prazo!

Ou o senhor tem amnésia ou é sempre alguém diferente a escrever as suas falas.

Se não fosse o meu partido, eu teria vontade de rir.

Bruno disse...

Tânia Martins disse...
nem me passa pela cabeça que não estejam desapontados com esta atitude

Na minha opinião, Tanucha, poucos estarão. Uns - os que já não acreditavam - estão aliviados. Outros - os que ainda acreditavam - estão revoltados com a injustiça que se fez ao senhor... É esse o grande trunfo que Menezes joga com esta demissão.

António Prôa disse...
há muitos para quem a permanência de Menezes é vital (literalmente no que concerne à sobrevivência política)

Pois... isso é que é triste não é? Se bem que a política já nos habituou a ver zombies e ressureições em cada esquina.

polvo disse...

Se há coisa da qual os militantes e simpatizantes não se podem queixar do PSD é de falta de animação!! Este partido é uma constante e ritmada caixinha de surpresas.

Menezes é recandidato! E não vai dar hipótese à oposição porque esta não temtempo de se organizar.

Só Manuela Ferreira Leite ou Marcelo Rebelo de Sousa poderiam, eventualmente, protagonizar uma verdadeira alternativa a Menezes neste momento.

Pedro Passos Coelho e Aguiar Branco deram um valente tiro no pé. Até Alberto João vai apoiar Menezes.

Não desgosto de Menezes. Faz política junto às pessoas, no terreno, onde é difícil fazer política :), e não pela televisão que é uma característica que eu aprecio muito. Para homens de plástico chega-me o Sócrates!

Cumprimentos das profundezas

Filipe de Arede Nunes disse...

Depois de ter dormido sobre o assunto e de ter lido as palavras do Colaço, confesso que o meu estado emocial foi igual ao dele. Primeiro alegria, depois profunda apreensão.
Há 6 meses fiquei passivo enquanto via estes pobres de espirito e de ideias tomar o partido.
A partir de agora, e porque tenho a oportunidade, vou entrar na guerra e vou lá para fazer o maior número de baixas no adversário. E atenção, o discurso belicista é necessário, porque o que aqui está em causa é a sobrevivência do PSD.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

A.Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Sousa Dias disse...

Bom... ó Né agora vou dar um pouco de descanso ao JFD. Porque o que tu disseste é delirante:
Já agora: nunca fui apoiante de Menezes, apenas votante.

Pois eu não percebo qual é a função do teu voto senão de apoio e não compreendo muito bem o sentido de votar sem apoiar a menos que sejas "carneiro" e não penses em quem votas. Mandaram-te votar? Não percebi desculpa.
Bom agora que se pode falar disto conscientemente.
Viva. Esta foi a melhor decisão que Menezes poderia tomar e numa dupla qualidade manterei desde já e até ao fim a seguinte máxima: não apoiarei coisa nenhuma quew envolva projecto algum de Menezes.
FORA DE HIPÓTESE.
Quero um partido credível e um líder capaz, emocionalmente estável e politicamente não desviante.
Contribuirei com tudo para que o próximo preencha estes requisitos minimos de sanidade politica.

José Pedro Salgado disse...

Não sei que projecto apoiarei. A perspectiva do Chancellor Palpatine é precisamente uma de wait and see.

Quero com isto dizer que não tenciono necessariamente manter-me neutro nesta disputa, mas acreditando que Menezes será candidato, será sempre necessário fazer uma análise de viabilidade de outras candidaturas para aferir qual me identificarei mais.

E o critério não passa, de maneira nenhuma, por oportunismo. O critério será tão só o da sanidade. Já há demasiado tempo que o PSD anda nesta onda de loucura e de falta de ponderação de candidaturas de peito aberto às balas.

Assim, apresentem-me um projecto viável, planeado e sem pés de barro. Em abstracto, uma derrota guns blazzin' pelos nossos valores é sempre melhor do que uma vitória de vendidos. Em concreto, nem uma nem outra servem, e esta dialética já nos fez mais mal do que bem.

A.Costa disse...

Olá!
Foi uma grande surpresa quando soube deste acontecimento. De facto é "BOMBÁstico".
Ponho de lado quaisquer manifestações quanto às intenções do líder demissionário porque neste momento há que discutir o facto em si: eleições directas em 24 de Maio.
Não me parece que um momento eleitoral interno prejudique a imagem do Partido PPD/PSD. Numa democracia a expressão máxima desse regime é a festa do voto. O simbolismo do voto deve ser sempre positivo porque é renovador, mobilizador, enérgico, LIVRE....
A propósito de simbologias penso que a data escolhida é...inspiradora!
Vejamos o 24:
- 4: são quatro os elementos essenciais (fogo, ar, água e terra) - tudo se constrói, é a essência da matéria...
- 2: dualidade; no judaísmo "o que está em cima é como o que está em baixo" e também noutro quadrante "os últimos serão os primeiros";

A Festa da Democracia só enriquece e deve mobilizar para a discussão, para a dualidade, para a essência, para uma arquitectura positiva; só assim a união se fortalece!
Cumprimentos,
A.Costa

Tiago Sousa Dias disse...

Já para os chineses o quatro é o número do azar (4 diz-se "sei" que pode significar morte) e 2... o segundo é o primeiro dos últimos.

A.Costa disse...

Caro Tiago, por acaso também sabia a simbologia do 4 na cultura chinesa.
Esperança! Não se sabe onde esse azar vai ter o seu efeito! Até essa visão do azar pode ser positiva para o PPD/PSD se esse azar não lhe for atribuído!
Já agora, na cultura chinesa, o 6 é muito apreciado! Bem,... 2 + 4 = 6, logo a coisa pode correr de feição!
Bom trabalho Tiago! Obrigado pelo feedback!
A. Costa

Nélson Faria disse...

Descanso ao JFD? Mas ele tem o papel de ser a minha oposição Tiago? ;)

Faltava um smile Tiago, era uma brincadeira no seguimento do que disse o Speeder.

E explico-te a diferença, para mim, entre ser apoiante e votante: um apoiante é aquele que faz campanha, que se envolve, que faz todos os possíveis e impossíveis para explicar a virtude de um candidato. Ou que pelo menos dá a cara e diz publicamente que apoia aquele candidato; um votante é aquele que faz um caminho solitário até às urnas e toma a sua decisão em consciência, sem superior envolvimento no processo.

Entretanto: Aguiar Branco já reconfirmou a candidatura; Passos Coelho falará às 17h30m.

Rui Rio, Manuela Ferreira Leite e Marcelo em black out.

Nélson Faria disse...

Quanto ao que disse o nosso amigo Polvo:

também reconheço qualidades a LFM, como essa de fazer política no terreno.

Mas se há coisa que não gosto é de falta de rumo, para mais pública: pacto de justiça - ameaçou romper, voltou atrás, ameaçou romper outra vez; televisão pública sem publicidade - anos e anos deitados fora de trabalho do PSD; lei eleitoral autárquica - a favor, contra, a favor, contra mas vota a favor se..., a favor mas vota contra se...

Muita coisa acontecia sem um rumo definido. E isso irrita-me.

Rui Pinto Reis disse...

"E agora?"

Agora estou feliz porque posso dizer "Eu avisei!!!"

Menezes é pró nestes acontecimentos, já fez isto quando liderava a distrital, as vagas "sombra" é que fazem sempre o "Líder" mudar de opinião.
Isto é bom, quer dizer que "houve" as bases que o apoiam. (desculpem ouve de ouvir, não queria dizer que houve ou seja que existiram no passado. Erro meu!) (a propósito se existiu esse passado, é passado e o passado é pretérito, se é pretérito é o mais que perfeito) :X

Bem mas vamos divagar menos e falar mais, um homem é um homem, um rato é um rato, o Líder, é o Líder e lidera.
NUNCA é liderado, logo, as vagas de fundo lideram o Líder logo o Líder é liderado, logo NÃO É LÍDER.
Ou seja, as vagas de fundo não têm legitimidade para influenciar um verdadeiro líder.
A história nunca viu um LÍDER a retirar-se por encontrar oposição, não creio que os impérios que se formaram ao longo da história tenham sido conquistados a pedir "se faz favor".

Foi melhor assim, ou em 2009 caso o PSD ganhasse a Sócrates, nunca governaria porque havia oposição na Assembleia.
Seria o governo do povo porque cada manifestação era... uma "vaga de fundo" era o governo dos desgovernados.

Não me alongo,

Vou continuar a ouvir Paulo De Carvalho - E DEPOIS DO ADEUS ou Tudo São (más) Recordações.

Nélson Faria disse...

Todas as reacções à decisão de Menezes. Mais uma vez realço: mais importante que os que falam, temos que ter olho nos que guardam silêncio.

http://clix.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/297906

Margarida Balseiro Lopes disse...

A situação é desastrosa. Para mim, a solução passa por Rui Rio. Como tal enviei-lhe uma carta aberta que aqui vos deixo:

"Caro Dr. Rui Rio,

O PSD vive uma das maiores crises de toda a sua história. Estes últimos meses têm revelado um partido sem ideias, refém do populismo, incongruente e com tomadas de posição verdadeiramente lamentáveis. Mais do que as descidas nas sondagens, os portugueses já não confiam no PSD. A situação interna de guerrilha mais do que comprometer a vitória em 2009, ameaça colocar o nosso partido numa posição periférica no panorama político nacional. Esta situação inquieta todos os militantes e urge uma profunda mudança.

Muitos são os que se têm disponibilizado para protagonizar um projecto alternativo. Diariamente a comunicação social apresenta novos nomes de destacados militantes do nosso partido. O seu é um deles.

Pela sua dedicação ao partido, pela notável obra em prol de uma das maiores câmaras do país, pela idoneidade política e pessoal que todos lhe reconhecem, lanço-lhe o repto de encabeçar um projecto e de ir a votos no dia 24 de Maio.
Ganhar 2009 ainda é possível. Consigo, conseguiremos voltar a ser novamente o mais fiel representante do povo português."


Margarida Lopes
Militante 166472

jfd disse...

Eu acordei também com a mesma sensação que o Paulo e o Filipe.

E agora estou completamente bloqueado no que toca a este assunto... Todos os comentários me fazem sentido. Num momento. No seguinte já não...
O Rui (sejas bem aparecido rapaz!) ainda me veio complicar mais o esquema...

Uma coisa é certa, de tédio não morre o PSD.

jfd disse...

Boa Margarida! Fizeste o que sentiste ser o melhor!
Tax melhor que eu, sabes o que queres!

Beijoca!

dalmata disse...

Bem, depois de ler com atenção tudo o que se escreveu:

- Claro que LFM fez uma jogada, aliás como sempre;

- Gosto muito de ti Né, como sabes, mas o Tiago está carregado de razão, há sempre o voto em branco;

- Eu aposto na MFL e é bom que vá agora ou qualquer dia estamos ao nível das sondagens do BE;

- Sabem meus ingénuos amigos para quem trabalha o PPC? E há quanto tempo? E sabem, por acaso, quais são os interesses do seu patrão? Desse é que eu estou à espera. Deixa cair já o LFM e avança com a solução do PCC?

- Ainda em relação ao Patrão do PCC, ainda ninguém se perguntou porque é que voltou agora ao PSD? Com que interesses? Ao fim de tantos anos?

- O Aguiar Branco passa a vida a dar um passo à frente para depois ter de dar 2 atrás, é o que vai acontecer.

- Alguém viu o programa da Sic sobre o dia do LFM onde ele apareceu com a família? Quando aparece a falar a algumas Senhoras que estão na rua, é notória a sua falta de espontaneidade! Já teve jeito, agora não tem.

Acredito que o nosso mui instável Presidente se vá recandidatar mas creio que desta vez pode correr-lhe mal.

De tudo isto, o mais importante para mim é que quando o Sr. estava a anunciar a sua demisão eu jantava num restaurante onde o empregado de mesa disse: "Estou feliz pela demissão deste Sr., o que era o PPD e o que está agora, é uma tristeza..."

Meus amigos, o PSD continua a ser, também, o Partido dos trabalhadores por conta de outrém, dos empregados de café, de toda a gente, é isso que não podemos esquecer nem deixá-los esquecer.

Esquecer isto é esquecer a memória de Sá Carneiro, memória que todos eles invocam e não respeitam.

O PSD está cheio do mofo do politicamente correcto, dos negócios e interesses próprios, de fraude, como disseste Colaço, cheio de gente BURRA e sem qualidade. IRRA que a minha Empresa não contratava nem um, safa!!!

Bruno disse...

Ora bem, isto está a aquecer! Adoro acompanhar o Psico :P

Né, tens a minha solidariedade. Percebo bem a distinção que fazes entre ser votante e apoiante. Tem a ver com a profundidade da convicção e ninguém tem que acreditar cegamente num candidato para votar nele. Por isso é que existe a expressão "voto de confiança"...

Guida, acho que fizeste bem. Mas deixa-me que te diga uma coisa, aqui, publicamente: acho que podias fazer melhor. Estou certo que terás mais argumentos para convencer Rui Rio e ele tem mais qualidades do que aquelas que tu falaste. Não me leves a mal porque acho que o que conta mais na tua atitude é o simbolismo. Só digo que podia ter mais conteúdo porque Rio tem mais qualidades e tu sabes disso e tens mais do que sabedoria para o dizer ;)

O RPR é sempre bem vindo e trouxe-nos umas divagações bem interessantes...

A minha querida Dálmata, raio de sol que tantas vezes me ilumina, está com pouca vontade de brilhar... Percebo a tua frustração em relação ao actual panorama. Confesso que eu próprio já só me sentiria à vontade para votar em alguém que conhecesse bem...

E se eu não confio nos militantes do meu partido o que acontecerá às pessoas lá fora? Às pessoas que têm uma péssima imagem dos políticos, logo à partida? Às pessoas que precisam de um líder motivante para irem votar?

E, dito isto, compreendo as dúvidas do Jorge, também!

Speeder_76 disse...

Pessoal:


As horas passam, e certas previsões comelçam a confirmar-se. A "vaga de fundo" que se fala começa a organizar-se (não é inocente a data das eleições, e não se adimrem se na segunda ou terça-feira, ele volte atrás e diga que é candidato.


Claro, outros nomes se ouvem: Manuela Ferreira Leite, Pedro Passos Coelho, Marcelo...


A Guida gostaria de ver Rui Rio como candidato. Nâo estou a vê-lo agora a meter-se nessa corrida, mas também não gostaria de ver ser outra "Ferreira Leite", onde é boa a gerir, mas hesitante para o combate politico. Mas pronto, posso estar enganado...


Quem apoiarei? Qualquer um, menos o Menezes. Nunca fui fã dos seus populismos, e ter Santana Lopes a seu lado, que para mim representa o partido no seu pior, não augura nada de bom.


Mas pronto, o fim de semana vai definir muita coisa, meus amigos...

Bruno disse...

Algumas perguntas:

- Se o PSD tivesse mais hipóteses de ganhar em 2009 será que Marcelo e Ferreira Leite, por exemplo, avançavam?

- Será que há algum candidato que possa vir a unificar verdadeiramente o partido?

- Rui Rio disse há uns meses, aquando das últimas directas, que não via que a situação no PSD fosse tão grave que justificasse o seu abandono do projecto que tem na CMP. E agora?

Filipe de Arede Nunes disse...

Depois do comentário da manhã e depois de ter lido o que alguns de vós pensam, cumpre-me dizer o seguinte:
1) Não quero desempenhar o papel de Bandarra e por-me aqui a adivinhar o que vai ser o futuro;
2) No entanto, acho que todos começamos a concordar que a estratégia, bem montada, pelo Menezes vai no sentido de, depois de se vitimizar, voltar a apresentar uma candidatura;
3) Parece que também todos concordamos que pouco mais de um mês até às directas pode não ser suficiente para algum candidato apresentar uma lista;
4) Todos, embora alguns mais do que outros, aguardam pelo aparecimento de um D. Sebastião: Passos Coelho, Aguiar Branco, Ferreira Leite, Morais Sarmento; Rebelo de Sousa...
5) Eu faço parte desse amontoado incógnico chamado bases: eu não apoio e nunca apoiei o Menezes. Muitos de vós estão na mesma posição. A ideia de que as bases estão com o Menezes parece-me profundamente falaciosa;
6) Quero ficar no PSD, mas não com estes incompetentes que estão à sua frente no momento e que se preparam para continuar depois deste golpe de teatro. Não fiquerei em quaisquer circunstâncias;
7) A hora é de arregimentar exércitos. É hora de cerrar fileiras e de nos preparar-mos para a guerra. Como disse anteriomente, o que está aqui em causa, é a sobrevivência do PSD. Acho um grande objectivo por se lutar;
Volto cá mais daqui a pouco. Bebo também das vossas ideias e aprendo com elas.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

PS: Li aí que o Nelson tinha votado no Menezes! Será possivel? Acho que estou em negação...

João Marques disse...

Se Menezes efectivamente se recandidatar (como parecem indicar os "sinais") subsiste o problema essencial. O líder manter-se-á com os mesmíssimos problemas evidenciados até aqui e não será pela marginal ou substancial vitória que calará os mesmos críticos que o vêm assolando. Os erros de rumo são clamorosos, o estilo inenarrável, o conteúdo sofrível (usando um eufemismo). Daqui só podemos concluir que tudo se manterá. Embora pense que os militantes terão "juízo na mona" (à primeira qualquer cai Nélson:), não ignoro que a máquina está montada à medida do "modus operandi" meneziano e que este tudo fará para perpetuar a mediocridade no poder.

Em termos políticos para mim é um erro crasso Menezes recandidatar-se. É o último prego no caixão e ele tem o direito de o dar, mas deve ter a perfeita noção que equivalerá a uma sentença de morte política. Sai da Câmara de Gaia para onde nunca mais voltará (Marco António Costa não terá muitas saudades do ex-presidente quando se apanhar ao leme da autarquia), concorrendo a Primeiro-Ministro perderá copiosa e humilhantemente, restando-lhe apenas um lugar de deputado no meio da sua "entourage" que facilmente o descartará pelo novo líder, bem sabendo que isto da política (para eles) é um conjunto de efemérides que se resume no cargo (remunerado) que lhes cabe e que há que preparar terreno para o que aí virá. É que o PSD, e ainda bem, não é o PP, aqui não funciona o messianismo de Portas em que todos revêem a possibilidade última do poder. Há várias personalidades que se podem assumir como líderes e com justificadas ambições de exercício de governação.
Se concorrer e perder as directas até nem será muito mau, mantém-se como presidente de Gaia e, esperemos, continuará o trabalho interessante que por lá tem feito (e de onde nunca deveria ter saído) mentalizando-se que é aquilo ou a medicina. E algo me diz que ele prefere aquilo...

Nélson Faria disse...

Ana,

a discussão é a diferença entre apoiante e votante. Porque raio havia de votar em branco? MM não era líder e estava a arrastar o partido; o LFM da campanha eu gostava. Se havia um candidato de que eu gostava, não o suficiente para ser apoiante, mas que se aproximava mais do que eu imagino como líder, porque não votar nele?

E só dia 24 de Maio saberei se me enganei. O mandato de LFM serviu para provar uma coisa: os partidos não são coisas eternas e nada de vale guardar-nos à espera de melhores dias enquanto outros o trabalham... o partido pode já não estar à vossa espera quando decidirem avançar. É o que o meu pai chama de "abr'olhos".

Acredito que nas próximas semanas vai haver uma grande luta pela alma do partido... não tenho a certeza quem sairá vencedor. Há muita poeira no ar, é esperar que ela assente.

Ouçam os silêncios de tantos... bem como Cavaco a dizer "não falo publicamente sobre a vida interna dos partidos, mas naturalmente que em privado..." Parece-me um sinal de que desta vez a brincadeira será um tanto quanto diferente.

Força Rio disse...

Como português e como militante do PSD espero que Rui Rio avança para as próximas eleições internas.

http://ruirio2009.hi5.com

Nélson Faria disse...

eheh

Acho que fui o 4º amigo do Rio2009 no hi5. Ainda não sei quem o formou mas anda por aí.

Acho que Rio seria um grande candidato mas não tenho a certeza se será a candidatura federadora de todos os que não se revêem em LFM.

Por falar em LFM, irá dirigir-se hoje à nação às 21h na SICNotícias.

Luís Nogueira disse...

Não faço a minima ideia de quem serão os contendores à liderança do PPD/PSD. Uma coisa eu sei. Esta demissão poderá ter projectado na sociedade portuguesa uma forte imagem de instabilidade por parte do Partido.

Infelizmente, Sócrates fará tudo para capitalizar mais esta situação e não deverá ser dificil, até porque o calendário corre a seu favor: eleições do PPD/PSD em finais de Maio; Euro 2008; Jogos Olimpicos... Lá para Setembro o povo volta a acordar para o país real. E aí, quem estará à frente dos destinos do maior partido da oposição?

Não acredito no fenómeno "D. Sebastião", mas sim nas reais capacidades dos quadros do Partido. Quem quiser almejar um bom resultado em 2009 terá de avançar agora. Pacheco Pereira, Marcelo, M. Ferreira Leite, A. Capucho, F. Seara, Aguiar Branco, Paula Teixeira Pinto (...) todos esses e mais alguns terão agora uma oportunidade.

A partir de 24 de Maio não deverá haver mais desculpas, criticas, ou dúvidas sobre qual será o caminho a trilhar pelo Partido rumo a 2009. "Burguesias" à parte, o que quero ver são boas ideias concretas e ambiciosas para o futuro do país...

Nélson Faria disse...

PRIMEIRO CANDIDATO OFICIAL:

Passos Coelho é candidato.

Mensagens fortes:

Novo rumo para o país e de um governo diferente.

Portugal precisa novamente do PSD.

Quer ser o rosto dessa mudança e quer ser o rosto dessa esperança.

Francisco Castelo Branco disse...

Espero que o PSD mude definitivamente....

Para melhor claro.

Seja quem for ao leme.

União é preciso

Agora o tempo para apresentar candidaturas é curto...
como curto o tempo para as legislativas....

Que fazer?

Margarida Balseiro Lopes disse...

Aguiar Branco de manhã já tinha confirmado a candidatura:

"Aguiar Branco confirma candidatura à liderança do PSD
18.04.2008 - 11h23 PÚBLICO
O social-democrata José Pedro Aguiar Branco confirmou hoje que vai entrar na corrida para disputar a liderança do PSD, na sequência da disponibilidade revelada numa entrevista ontem publicada na revista "Visão".

Aguiar Branco, deputado do partido e seu ex-ministro da Justiça, disse que a partir de hoje vai “trabalhar para concretizar” a conquista da liderança, em declarações aos jornalistas na Assembleia da República.

Disse que essa decisão é irreversível, não a fazendo depender dos eventuais apoios que venha a recolher. Recusou-se a falar dos que eventualmente já terá recolhido e disse que queria o apoio de todos os militantes do partido.

Apesar da insistência dos jornalistas no local, não disse se considerava apertado o prazo para as eleições directas no partido – que Luís Filipe Menezes pediu que fossem marcadas para 24 de Maio. Disse apenas que as regras são o que são e que não lhe parece que agora o país esteja disponível para as discutir agora." In Público

Margarida Balseiro Lopes disse...

Uma nota:

Se as eleições forem no dia 24 de Maio, não se aplicam os novos regulamentos!

Nélson Faria disse...

Eu também já tinha feito notar num comentário hoje de manhã que Aguiar Branco tinha dito que se ia candidatar... mas ainda não fez o anúncio formal e oficial. Ele falou num corredor da AR, numa daquelas flash interviews, sem discurso para a nação.

O PPC anunciou na sede do PSD, com mensagem política. Faz diferença ;)

Paulo Colaço disse...

Quer apresente ou não uma candidatura no dia marcado para o efeito, as palavras de Aguiar Branco tiveram o mesmo objectivo que as de Pedro Passos: disseram aos militantes (através da comunicação social) que são candidatos à liderança do PSD. Com mais ou menos apêndices.

Mudou a forma mas não o suficiente para eu notar qualquer diferença.

Pela minha parte, recomendo a todos os adversários de Menezes e do seu séquito que revejam o filme "Mente Brilhante".
Relembrem o que acontece quando várias pessoas têm o mesmo objectivo...

Normalmente acabam por se frustrar.

E, neste caso, o azar de muitos pode ser a sorte de apenas um: o pior deles!

Trabalhar em conjunto poderá ser solução. Mas como engolir egos?

(Escrevi esta frase e chegou-me à cabeça um excerto de um grande êxito do cinema musical: "how do you solve a problem like Maria?")

E rio-me por dentro!
Porque gosto muito dessa música.
Porque avisei "urbi et orbi" como era Menezes.
Porque sei que "le mond va de lui meme".

Nélson Faria disse...

Não é uma discussão a sério, mas para mim é diferente dizer "sou candidato" a dizer "vou reunir as condições para lançar a minha candidatura".

Daí eu próprio ter falado da reconfirmação da candidatura de Aguiar Branco mas de considerar ainda só existir um candidato oficial. Mas é uma questão menor. E sem interesse real.

Nélson Faria disse...

Agora a parte séria.

O equilíbrio de Nash, boa malha. Com tanto silêncio eu penso que é essa alternativa federadora que está a ser cozinhada.

Mantenham é o Marques Mendes (que acabei de ver na tv a dizer "Não comento") longe da cozinha... ainda não me esqueci da sua liderança e da apatia e inércia em que mergulhou o partido.

João Prazeres de Matos disse...

O mal está feito e é irreparável.

Como em tudo na vida pauto-me agora também pela seguinte máxima: só se muda para algo melhor.

A pergunta que brota de tal máxima prende-se com "o que será, de facto, melhor?"

O conceito de "mudar para melhor" aplicado ao caso concreto pode ser uma de duas coisas: 1) uma indubitável e consensual personalidade que assuma as rédeas do partido, para aqueles que acreditam na qualidade do trabalho de Menezes; 2) uma qualquer outra hipótese de entre os "presidenciáveis", para todos os que acreditam que o trabalho de Menezes não é jamais o melhor para o partido.

Deixo, portanto, a ideia de que mudar apenas por mudar, jogando o futuro de um partido como se de um jogo de azar se tratasse, e assumindo a evidente desvantagem que é a constante descontinuidade da liderança e do trabalho que lhe é inerente, é uma péssima escolha em política.

Posto isto as minhas esperanças para 24 de Maio, por enquanto, são:

a) A candidatura de alguem do núcleo duro de Menezes, ou do próprio, para assegurar uma escapatória para aqueles que comungam da minha linha de raciocínio acima exposta.

b) A inevitável candidatura de Pedro Passos Coelho, já formalmente anunciada.

c) A quase inevitável candidatura de Aguiar Branco, já quase formalmente anunciada.

d) Uma putativa candidatura que vá de encontro, novamente, à linha de raciocínio que perfilho, ou seja, de uma figura o mais consensual possível, com capacidade de liderança e que não seja um mero Wild Card, dificilmente podendo assim pôr termo à nojentíssima nódoa, que é a maioria socialista.


Despeço-me com amizade e deixo este poema:

http://users.isr.ist.utl.pt/~cfb/VdS/v402.txt

Nélson Faria disse...

Depois de ouvir LFM na SICNotícias começo a pensar que ele é capaz de estar mesmo farto e a borrifar-se para tudo. Não tenho a certeza porque os meus "dotes" não me dexam ver tão longe ;)

A grande notícia, para mim, foi o anúncio de que haverá uma comissão eleitoral independente e de que as eleições serão realizadas no dia que os candidatos quiserem.

Se isto acontecer... menos mal.

Precisamos é de acabar com a balcanização do partido e com os líderes de facção.

Bruno disse...

Né, será que a tal instabilidade de que ele sofre deu nisto? Agora fartou-se mesmo e deu para deixar o poder e abrir caminho para que as coisas decorram como o partido entender? Daquilo que conheçoi de Menezes, custa-me a acreditar...

Mas talvez se tenha mesmo fartado...

Fartado de ter tudo e todos a atacá-lo como ele fazia a Mendes. E Mendes a Santana...

Fartado de ter uma bancada parlamentar que não controla e onde não consegue evitar que Santana se empoleire...

Fartado de acordar todos os dias com a ideia de que não vai mesmo ganhar a Sócrates em 2009 e - pior - com o receio de levar o PSD a uma derrota histórica...

Isto da política é para corredores de fundo. Dá muito trabalhinho, como sabemos. Menezes já mostrou ser um resistente. Ter-se-á tornado agora um... desistente?!?!

Bruno disse...

Sobre o panorama de candidaturas, há uma coisa de que não me tinha apercebido e agradeço ao Né ter-me informado: a frase de Cavaco. Não conhecia a parte do "naturalmente que em privado...".

Se avançar alguém indicado pelo dedo do Professor é bem provável que agregue, pelo menos, a pseudo-candidatura de Aguiar Branco. Quanto a Passos Coelho, não faço ideia quem está com ele por isso não sei como se posicionará perante a concretização de algo deste género.

Bruno disse...

O DN fala em Manuela Ferreira Leite como candidata, exactamente na senda das movimentações "cavaquistas".

Ainda ontem dizia numa conversa de messenger que acho que MFL não ganha nem uma partida de berlinde.

Apesar de não ser um fã incondicional, tenho admiração pela sua seriedade e capacidade de trabalho (se bem que essas características não deviam ser vantagens mas apenas pré-requisitos. O problema é que a política portuguesa está nivelada tão por baixo que o grau de exigência já diminui).

Mas, como dizia, tenho a ideia que, ainda que ganhe o partido, alavancada pela figura de Cavaco e pelos apoios de históricos e militantes credíveis, não consigo ver a sua mensagem a passar para o eleitorado. Ou então, também esses já estão tão desesperados que...

Bruno disse...

Rui Rio admite avançar

Por Sofia Rainho
Rui Rio admite avançar para a liderança do PSD – soube o SOL de fontes próximas do ainda presidente da Câmara do Porto. Rio sempre defendeu que os mandatos dos líderes deviam ser cumpridos, mas a demissão de Luís Filipe Menezes levou-o a mudar de posição


Leiam a notícia em: http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=89929

Luís Nogueira disse...

AJJ "apesar de não ter tropas", diz que "o seu favorito seria Miguel Cadilhe"...

Bruno disse...

E Cavaco diz à TSF: «Posso garantir que não falei com uma única pessoa sobre a crise no Partido Social Democrata»

http://tsf.sapo.pt/online/portugal/interior.asp?id_artigo=TSF191002

Nélson Faria disse...

Notícia com mais piada de hoje: EXPRESSO (edição impressa), página 4 - A tarde em que Ribau não acertou uma

Ribau Esteves teve o infortúnio de almoçar no Pabe com os jornalistas do EXPRESSO na quinta-feira. Naturalmente, desenvolveu a cartilha em vigor até então: não saímos nem à bomba, a entrevista de Aguiar Branco é irrelevante, não acredito que Rio ou Marcelo sejam candidatos ou, a minha preferida, não admito que em circunstância alguma haja directas antecipadas.

Respondendo à pergunta do Bruno: acho mesmo que foi a instabilidade de Menezes que o levou a demitir-se. E, continuando ele a dizer convicta e categóricamente que não se recandidata, penso que avançando um "cabecilha" ele ainda dirá que "para ser a sério e não com lacaios está disponível".

P.S. Não acham mau o suficiente sobre a imagem de um líder ninguém acreditar que ele NÃO é candidato apesar de o dizer de forma clara e inequívoca, sem qualquer reserva ou alínea? Não mostra isto o descrédito a que chegou esta CPN?

Margarida Balseiro Lopes disse...

Essas declarações de Ribau são a prova do quão repentina, inusitada, irreflectida, inconstante, isolada e despropositada foi a demissão de Menezes. Para o seu secretário-geral deve ter sido uma verdadeira bomba....

Nélson Faria disse...

Se se confirmar a candidatura de MFL, Sócrates deve preocupar-se. Tem contra si o original de que ele é apenas uma cópia forçada. Uma mulher que aparece aos olhos dos eleitores como sendo rigorosa, determinada e autoritária. Tudo o que Sócrates quis ser, mas sem uma vida de trapalhada no currículo.(...) Se o modelo concorrer contra a falsificação, resta a Sócrates voltar à casa-mãe.

Daniel Oliveira in EXPRESSO

O resultado do fabuloso jogo de quarta-feira pode ser uma excelente metáfora política. As mesmas equipas, num ápice, mudaram de atitude. Quem parecia vencedor passou a vencido; quem estava por cima afundou-se; quem parecia esmagado, deu a volta.

Editorial do EXPRESSO

Não há razão para "embadeirarmos em arco", mas há claramente sinais de que as pessoas estão à nossa espera. Não lhes falhemos outra vez.

Paulo Colaço disse...

Guida, chamas "despropositada" à demissão de Menezes.
Eu só a acharei despropositada caso ele se recandidate.

Se ele sair de cena, acha-la-ei plena de propósito.

dalmata disse...

Notas curiosas:

Quem manda no Partido neste momento? AC já deu instruções a LFM para apoiar o seu Delfim. Não estranharam a demissão de LFM ter acontecido logo após as primeiras críticas de AC à CPN?

Sócrates já mostrou as unhas, num jantar comício veio dizer que no PS nenhum líder desistiu por críticas ou oposição interna. É verdade mas teve um PM que abandonou o País por não conseguir controlar a horda de incompetentes e corruptos que o acompanhavam. Não sei o que será pior.

Nota negativíssima para Ribau Esteves: "Não podemos deixar que se arraste no tempo. Em Junho queremos estar todos a apoiar solidariamente a Selecção Nacional de Futebol". Mais uma pérola da ala do mofo Social Democrata. E o País? E as nossas responsabilidades para com o estado a que o Estado e o País chegaram? Ai, venha a MFL s.f. ou não vamos ter PSD para ir a eleições em 2009...

Bruno disse...

José Miguel Júdice, ex-militante social democrata, futuro boss da Frente Tejo, sociedade estatal que vai (tentar) requalificar a zona ribeirinha de Lisboa, disse que não gosta de Rui Rio, que "nunca votaria nele" e que "apresenta características psicológicas perigosas para o país".

Nas circunstâncias actuais, é impressão minha ou isto é mais um grande ponto a favor de Rio? ;)

Bruno disse...

Entretanto, Ribau Esteves e Mendes Bota apelaram à recandidatura de Menezes. Ui! Começou a "vaga de fundo"...

Bruno disse...

Patinha Antão e Neto da Silva manifestam-se como candidatos à liderança do PSD. Castanheira Barros e José Manuel Baroca já têm sucessores?

Nélson Faria disse...

Não digas isso que a Margot fica muito aborrecida ;)

O Expresso bem que veicula que Ângelo Correia está a pressionar LFM para não avançar... mas conseguirá Ângelo controlar todas as hostes menezistas? Se conseguir vender PPC aos menezistas tem o meu voto para "Empregado do Ano - o homem que consegue vender tudo"...

Paulo Colaço disse...

Pois, bem me lembro quando a Guida quis que os represnetantes de CBarros e JMBaroca tivessem lugar no nosso debate sobre as directas.
O argumento era: "não é sério excluirmos candidaturas apenas porque os candidatos são cromos".

E ficámos uma boa meia hora a discutir...

Vide cartaz final em : http://www.esnips.com/doc/e64e54c7-f80f-40ce-904d-86a79afa4613/Cartaz-4

Anónimo disse...

Oix,

na 6ª só dizia a malta: ontem a malta do psd estava tão resguardada que só o patinha antão falou à SICNotícias!

E agora é este um candidato, dpx de ter tanta vontade de apoiar o menezes? Quem vem a seguir o Fernando Negrão?

Nélson Faria disse...

Semi-oficial: esperam-se notícias do Norte quando acalmar o barulho do Porto-Benfica...

E por aqui me fico :)

Paulo Colaço disse...

Esperemos que sejam boas notícias.

As que foram chegando, em nada me tranquilizam.

Nélson Faria disse...

Digo-vos que o apoio tão solícito e repentino e instantâneo de Fernando Negrão à recandidatura de LFM me surpreende... fiz campanha por e com ele em Lisboa em 2007 e não contava com esta reacção.

Terá oportunidade de a explicar muito bem no futuro... infelizmente pareceu-me mais um apoio interesseiro que uma declaração genuína.

Quanto a Patinha Antão... lol

Para avançar só consigo pensar numa coisa: LFM convenceu-o que não é recandidato e quer capitalizar aquela ala.

E quanto mais tempo passa mais o silêncio impera... de parte a parte. Estamos no momento que antecede a Tempestade Perfeita.

Bruno disse...

Estou contigo Né: Menezes não será candidato. Mas estou certo que está a procurar guardar para si um lugar de candidato a D. Sebastião para voltar depois das legislativas e dizer: eu avisei!

Isto caso o próximo líder tenha um mau resultado. Mas pior que o pior de Menezes (que foi pior que o pior de Mendes) será muito difícil.

Ângelo Correia poderá estar a tentar aproveitar os descontentes com a queda de LFM e os habituais solidários com "coitadinhos" para os "agregar" a Passos Coelho. Tenho tanta pena que, para já, PPC esteja tão mal acompanhado :(

Patinha é, na minha opinião, uma lebre para tentar perceber se os apoios de Menezes poderão ser capitalizados para... Santana, por exemplo!

Quanto às notícias do Norte, também eu já espero para ver. Depois de já ter visto tanta coisa e de já me ter dseiludido com tanta gente neste partido não vai ser difícil alguém me motivar "à séria". Mas tenho vontade que alguém o consiga ;)

Bruno disse...

Sobre a discussão dos "candidatos-cromos" (a expressão não é minha), espero que estas eleições só contem com candidaturas sérias. E até mesmo um "cromo" pode ter ideia de fazer uma candidatura séria. Depois convém é ir tendo olhos na cara, também ;)

Nélson Faria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nélson Faria disse...

Luis Filipe Menezes disse que não, é não, ponto final.

Palavras de Ângelo Correia, hoje, ao Expresso. Claramente o Presidente de Mesa do Congresso está fortemente empenhado em evitar uma recandidatura de LFM. Porque será?

Mais, diz que até quarta, antes ou no próprio Conselho Nacional, vai anunciar para que candidato vai o seu apoio. Qual será o COELHO que ele vai tirar da cartola? ;)

http://clix.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/299414

Mandatário em potência disse...

Então e as notícias do Norte?

Nélson Faria disse...

O ruido do Porto-Benfica ainda anda aí... :)

Mas não havendo notícias talvez a solução esteja em Lisboa. Penso que MRS ontem deu o sinal mais claro do que se passa naquela ala do Partido: estão a tentar perceber o que LFM quer fazer.

Optimistas...

Anónimo disse...

Agora ? Cabeça fria e juízo pois, como já se vem dizendo, esta pode ser a última oportunidade do PSD em alguns anos (eu não acredito nas teorias do desaparecimento do partido). Mas que temos de ter juízo, coragem e determinação disso não tenho dúvidas. MAs há uma luz ao fundo do túnel menezista...
Gonçalo de Sampaio

Nélson Faria disse...

Grande abraço Gonçalo e obrigado por deixares o teu testemunho.

Volta sempre, pois muitos são os que por aqui estão prontos a alumiar o caminho na saída do túnel.

Paulo Colaço disse...

Caro Gonçalo, bem-vindo ao Psico. Volte sempre e faça desta casa mais um seu espaço de reflexão.

Eu também não acredito nas teorias de desaparecimento do PSD, mas sei que o crédito em nós já foi maior.

Nas últimas legislativas, perdemos em concelhos tradicionalmente nossos. Esta liderança ameaçava trazer resultados piores.

Menezes deixou a política de lado e dedicou largo tempo à politiquice: erro fatal para quem quer ser alternativa.

Vejamos se o próximo líder saber "falar para fora". E, se possível, consegue memorizar as coisas que diz, para não saltitar de contradição em contradição.

Diogo Agostinho disse...

“depois de Marques Mendes qualquer um com as quotas em dia tem condições para liderar o PSD”.

Li esta frase! Concordo a 200%!

Luís Nogueira disse...

Sic Noticias 19h00: "Manuela Ferreira Leite avança com o apoio de Rui Rio" ;)

Inês Rocheta Cassiano disse...

E eu que pensava que Manuela Ferreira Leite já não estava no patamar destas andanças... Com tantos candidatos, e agora com um nome forte, LFM ainda considera a recandidatura?

Ainda que tardiamente, não posso deixar de dizer uma coisa. O PSD sempre foi um partido muito virado para fora, os seus congressos eram transmitidos em directo, a sua vida interna sempre esteve muito exposta aos olhos de todos. Desde sempre foi assim. Pergunto se não devíamos tentar inverter esta tendência? Porque sejamos honestos, oposição interna em todos os partidos existe, mas a nossa é bem vísivel. É mais fácil estudar as nossas fragilidades e atacar os nossos calcanhares. Será necessário fechar as portas para que "os arrufos do agregado familiar fiquem única e exclusivamente dentro de casa"? Não chamaria a este momento falsa-crise, porque notoriamente há dificuldade de coesão e união. Mas não devíamos gerir melhor este domínio e manter as discussões dentro de casa?

Mais uma nota: estamos não só a eleger o líder do PSD, mas também o líder da oposição e mais, o candidato a candidato a Primeiro Ministro. Será Manuela Ferreira Leite a seguinte depois de Maria de Lurdes Pintassilgo?

(Se Manuela Ferreira Leite avançou, já espero tudo, quem é que vem a seguir, António Borges?)

Inês Rocheta Cassiano disse...

Parece Marcelo Rebelo de Sousa tem poderes mágicos, quase proféticas. A sua palavra cumpriu-se. Apenas coincidência?

Tânia Martins disse...

Inês como assim? Achas que a MFL não tem condições para ser uma boa líder da oposição?

Inês Rocheta Cassiano disse...

Acho que tem Tânia, essa minha nota não se referia exclusivamente à Manuela Ferreira Leite. Penso que esta pode unir o partido e levá-lo a bom rumo, mas que não podemos vê-la (e aos outros candidatos também) só como líder do PSD.

Tal como disse no post do Colaço, e como tu, fiquei contente com a notícia, deu-me esperança de que nem tudo está perdido e afinal, 2009 ainda é possível.

Tânia Martins disse...

Sim Inês estamos de total acordo quando dizes que ainda há esperança em 2009!

De todos que se apresentaram até agora, é MFL quem reúne melhores condições para fazer frente a Sócrates em 2009!

Nélson Faria disse...

De todo coincidência... penso que já neste post ou noutro mencionei que MRS foi a pessoa que comunicou ao País que Rio não avançava.

Se não o disse com todas as letras... era porque ainda não podia.

LFM estava bem consciente que o cerco se apertava e há muito que havia um movimento de concerto do Partido.

É a Hora!

jfd disse...

E agora pergunta aqui muito bem o Né...
Santana está em reflexão...

Se alguma lição há para aprender com Guterres..............

jfd disse...

23 de Abril de 2008, 21:45
Lisboa, 23 Abr (Lusa) -- A direcção social-democrata vai hoje propor ao Conselho Nacional do PSD a realização de eleições directas a 24 de Maio e um congresso em Guimarães, entre 6 e 8 de Junho, anunciou o secretário-geral do partido.

Em declarações aos jornalistas, à entrada para a reunião do Conselho Nacional do PSD, num hotel de Lisboa, José Ribau Esteves salientou que a proposta da Comissão Política "é uma proposta aberta" e que o objectivo é obter hoje "um consenso" em relação ao processo eleitoral.

O presidente do PSD, Luís Filipe Menezes, anunciou quinta-feira à noite que iria propor a realização de eleições directas antecipadas a 24 de Maio e que estaria "fora da corrida".

Hoje, Ribau Esteves confirmou que essa é a data que a direcção do PSD vai propor aos conselheiros nacionais do partido.

Contudo, o secretário-geral do PSD afirmou que "há todo o espaço para se fazerem ajustamentos, nomeadamente de datas".

"Já estivemos a falar com todas as candidaturas conhecidas. Há uma perspectiva, já trocamos impressões, de trocar de 24 para 31, por exemplo", referiu.

Ribau Esteves acrescentou que a direcção do PSD vai também propor a constituição de "uma comissão eleitoral que acompanhe o processo, composta pelo secretário-geral e por um representante de cada uma das candidaturas".

O secretário-geral do PSD expressou o desejo de que a escolha do sucessor de Luís Filipe Menezes "tenha a máxima transparência" e seja feita na base da discussão política, da escolha das pessoas, da motivação e não das discussões "que estragaram tanto o processo eleitoral de há seis meses atrás".

Luís Filipe Menezes foi eleito presidente do PSD em eleições directas realizadas a 28 de Setembro, para um mandato de dois anos.

IEL.

Lusa/Fim

Rui Pinto Reis disse...

Colaço, a desmissão de LFM é tudo menos despropositada. Eu acho que a única coisa despropositada no meio disto foi a sua candidatura. :X

Paulo Colaço disse...

A sua candidatura não foi despropositada em si: ele queria ser presidente e arriscou.
Despropositada, Rui, foi a vitória de Menezes.
Pareceu que o Partido não conhecia um dos seus "filhos".