quarta-feira, abril 02, 2008

O seu a seu dono!

Apenas a noticia, com o meu comentário: "Finalmente!!!"


Governo quer criminalizar proprietários
O Governo vai apresentar um pedido de autorização legislativa para que os donos dos cães perigosos sejam criminalizados pelos ataques desses animais. Algumas associações de animais já consideraram a medida positiva.
( 12:06 / 02 de Abril 08 )
O ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas anunciou, esta quarta-feira, no Parlamento, que o Governo vai apresentar um pedido de autorização legislativa para que os donos dos cães perigosos sejam criminalizados pelos ataques desses animais.«Vamos pedir a criminalização», que não será «abstracta e genérica», mas sim «criteriosa», para os «ilícitos de quem possui cães de ataques e que, por incitamento ou negligência, tem como consequências injúrias físicas, e a morte, nos cidadãos destes país», disse.Jaime Silva acrescentou que será feito um «pedido de autorização legislativa», porque o Governo quer «legislar em colaboração com a Assembleia e com o seu comité especialista em termos jurídicos».
Numa reacção às intenções do Governo, Bruno Francisco, da Associação PitBull Oeste, disse à TSF que concorda com o princípio, mas alerta que é necessário conhecer as especificidades da lei que o Executivo vai propor. «Caberá a quem faz as leis avaliar qual é a punição a aplicar» ao proprietário de um cão perigoso que ataque uma pessoa, porque «evidentemente não se pode assumir à partida que a pessoa cometeu um homicídio, pelo menos de forma voluntariosa», disse.Bruno Francisco alertou para a necessidade de considerar, em todos os casos, que «tipo de condicionamento ou treino foi dado ao animal» e o que poderá ter levado ao incidente.Para o presidente da Associação Amigo do Rottweiler, esta medida é «inteligente», tendo em conta que permitirá alcançar um «objectivo paralelo», a «redução da procura de raças» consideradas perigosas.«As pessoas vão certamente sentir-se mais responsabilizadas e pensar duas vezes antes de adquirir um cão dessas mesmas raças», afirmou Cláudio Nogueira.
Opiniões?!?!

8 comentários:

Iceage disse...

Vou usar a última parte do post no meu comentário.

"...Para o presidente da Associação Amigo do Rottweiler, esta medida é «inteligente», tendo em conta que permitirá alcançar um «objectivo paralelo», a «redução da procura de raças» consideradas perigosas.«As pessoas vão certamente sentir-se mais responsabilizadas e pensar duas vezes antes de adquirir um cão dessas mesmas raças»..."

E, quero desde mais, dizer "Finalmente". Já defendo esta ideia à bastante tempo e julgo que será este sim o caminho a seguir.

A curto prazo implementar uma credenciação para os donos de cães de raças perigosas e devida fiscalização.

Hoje em dia, para que o proprietário de um cão de competição possa participar em provas com o mesmo, esse cão já deverá ter participado numa prova genérica que permite determinar o indice de agressividade do mesmo.

Porque não "obrigar" os proprietários de algumas raças a participar nessas provas? Porque não inserir os resultados dessa prova na caderneta do animal?

Julgo que o princípio para legislar as raças perigosas deveria ser o mesmo para o princípio aplicado à licença de porte de arma.

O dono deverá ser sujeito a testes psicológicos, o animal deverá frequentar aulas para ser sociabilizado e "educado" e, caso exista um incidente com o cão, deverá ser o dono a ser responsabilizado e não o cão!

Paulo Colaço disse...

Estou em perfeita sintonia com esta iniciativa do Governo.

Paulo Mariano disse...

Pois é meus amigos.
Não é a primeira vez que visito este blog, mas este vai ser a primeira vez que vou deixar um comentário.
Isto pelo simples facto de que na maioria dos posts que li e seus comentários, senti uma ligeira hipocrisía ou diria até ignorância dos membros que comentam e postam.
Mas desta vez, sendo um assunto do meu total interesse e até achei o post aceitável decidi comentar.
Como todos sabemos já não é um assunto novo a marginalização das raças “perigosas”, que na minha opinião a unica que existe é mesmo a raça humana. Provocadores de tudo isto.
Eu, como dono de um Pit Bull Terrier, todos os dias olho para o meu cão e penso, é isto que é um cão de uma raça considerada perigosa? Este mesmo cão que dorme com os meus gatos e quando está com pessoas o ataque dele é feito com a lingua? Hum. Não me parece. Será por ter uma estrutura corporal superior à de muitos outras raças? Sim. Provavelmente é.
Não é por isso que vai ser um cão mais ou menos perigoso do que outro qualquer. Eu posso ter um Labrador mais perigoso do que o meu Pit Bull. Mas mais uma vez a ignorância da raça humana, em vez de responsabilizar os donos desses mesmos cães pelos ataques por eles causados, que não são nada mais nada menos que fruto do tratamento e educação que os donos lhes deram. Enfim. De certo modo penso que o governo tem de tomar medidas, para com os donos desses cães (que atacam pessoas), e não com os cães de raças potencialmente perigosas, que na minha opinião não existem.
Em relação ao comentário do iceage, que nem nome de gente tem. Tenho a dizer, arranja um desses cães, e aprende um pouco com ele antes de falares de algo que não conheçes.
Deixo o apelo para o fim da marginalização dessas mesmas raças, que conseguem ser das mais amigaveis de todas dependendo do tratamento com que crescem, e começem a tomar medidas para com as pessoas que provocam essa má imagem das mesmas.
Achei as imagens incluidas no post mutio giras, para a intenção com que foram colocadas, porque não colocarem qualquer coisa tipo as que eu deixo aqui?
http://www.workingpitbull.com/images/Image7.jpg
http://www.margruzie.de/mediac/400_0/media/DIR_40857/Hund-Baby.jpg
Obrigado. Até a proxima.

Nélson Faria disse...

Mas mais uma vez a ignorância da raça humana, em vez de responsabilizar os donos desses mesmos cães pelos ataques por eles causados, que não são nada mais nada menos que fruto do tratamento e educação que os donos lhes deram.

Sou de facto um ignorante nesta matéria, mas não deixo de pensar que esta última frase faz sentido.

Mas não haverá uma razão forte para estas raças serem consideradas perigosas?

Ainda que o Paulo Mariano discorde, a informação constantemente veiculada define raças mais agressivas, potencialmente mais violentas. Qual será a razão para esta tendência?

Obrigado Paulo Mariano e volte sempre.

José Pedro Salgado disse...

Aqui estou 50/50.

Concordo como foi aqui dito que a perigosidade dos cães tem mais a ver com os donos do que com os animais em si (e pelo que percebi a medida visa placar precisamente a questão desta perspectiva).

Por outro lado, claro que existem raças (ainda que potencialmente) mais perigosas que outras, ainda que a diferença seja corpo. O cão da minha vizinha, por exemplo, dificilmente me consegue morder os joelhos, mesmo que salte.

Tendo dito isto, sem dúvida que a perspectiva deve ser atacar a questão através das pessoas, não dos animais.

Como se diz nos EUA a propósito do controlo de armas de fogo: "Guns don't kill people, people kill people."

Margarida Balseiro Lopes disse...

Tal como o Paulo, concordo em absoluto com esta medida do governo. Mas, será igualmente importante que a lei se cumpra.

Paulo Mariano disse...

"Ainda que o Paulo Mariano discorde, a informação constantemente veiculada define raças mais agressivas, potencialmente mais violentas. Qual será a razão para esta tendência?"

Pois é Nélson. É verdade, essa informação vem da própria origem dessas mesmas raças. Não concordo com a frese "mais agressivas", porque eles mais agressivos não são, podem ser potencialmente mais perigosos, e aí já falando um pouco da opinião do José Pedro.
Essas raças podem ser consideradas mais perigosas pelo seu porte, pela sua força, etc. Mas se seguisse-mos por essa ordem de ideias teriam de ser feitas leis especiais para pessoas com mais de 1.50m, para animais maiores do que os gatos, etc.. Tou a brincar como é óbvio, só quero defender um pouco essas raças ditas perigosas, que por experiência própria ei que não o são por natureza. Qualquer dono de um cão o pode tornar agressivo, seja ele um Pit Bull ou um Rafeiro.
Eu, como dono de um Pit Bull, se vier a ter outro cão, esse cão vai ser outro Pit Bul, conseguem ser adoráveis e dão tudo o que têm pelos seus donos. Atitude que todas as pessoas deviam ter umas com as outras, mas isto ja era pedir de mais para uma raça tão limitada. Fiquem Bem..

José Pedro Salgado disse...

Paulo Mariano:

Toda a minha vida tive cães de raças que são grandes mas não são consideradas perigosas, tal como toda a minha vida conheci cães de raças ditas perigosas que são uns maricas mimados que não fazem mal a uma mosca.

Tendo dito isto continuo a dizer: existem cães potencialmente mais perigosos. Voltando à comparação (prosaica, eu sei) das armas, podemos dizer que uma fisga pode ser mais perigosa que um canhão, basta que o dono do canhão nunca o use contra ninguém. No entanto, é óbvio onde reside o maior potencial destrutivo.

Tendo dito isto repito: acho que a perspectiva adoptada é a correcta. Criminalize-se os donos, não se acuse os animais.