domingo, fevereiro 24, 2008

Policia e Futebol


O procurador da República Almeida Pereira é o nome escolhido pelo Director Nacional da Polícia Judiciária (PJ), Alípio Ribeiro, para dirigir a directoria do Porto, no seguimento do pedido de demissão de Vítor Guimarães, na sexta-feira. Almeida Pereira foi também recentemente ouvido como testemunha num processo originado por notícias que o davam como magistrado próximo do presidente do FCP, Pinto da Costa, e a quem o clube teria pago viagens ao estrangeiro. No entanto, nunca foi constituído arguido e mostrou-se mesmo indignado com a suspeição que sobre si foi lançada.

Nos dias em que vivemos, em que se acentua cada vez mais a promiscuidade entre o futebol, a policia e a justiça, que acham desta nomeação?

6 comentários:

Nélson Faria disse...

É mais uma daquelas coisas: há coincidências demasiado coincidentes para serem coincidências.

jfd disse...

Heys Dri
Vou ser sincero; who cares???
Para quê demonizar uma nomeação por causa de rumores, boatos, factos sombrios?
Deixem o senhor trabalhar! Os seus resultados falarão da sua honestidade e lisura.
Estou perfeitamente à vontade com o nosso PGR. Qualquer facto fora do legal, ele certamente tomará conta do assunto. Excelente entrevista este fds.

Diogo Agostinho disse...

Pinto da Costa ao seu melhor nível! Como sempre a dominar tudo e todos!Que feliz coincidencia!

Acho que apesar de tudo Souto Moura era melhor que este PGR.

Este faz lembra Cuna Rodrigues! Sem grandes alaridos isto nao vai lá, os grandes processos foram todos de Souto Moura, era nabo para os Media? Era! Mas sentia-se a Justiça a mexer, a incomodar!

Tiago Sousa Dias disse...

Desculpem lá mas é tão fácil falar mal de gente ligada ao futebol como de politicos. Eu não sei nada sobre isso e como cidadão comum tenho no meu subconsciente Futebol>Magistrado> Corrupção.
O que vale é que tenho o discernimento para ponderar. De facto o homem é adepto do Porto. Diz-se que esteve várias vezes com Pinto da Costa. Diz-se que foi várias vezes ver jogos do Porto aos camarotes. E daí????
Qual é o art.º que diz que não se pode ser adepto do Porto e Magistrado do Ministério Público? Há algum para Magistrados adeptos do Arrifana Futebol Clube?

Paulo Colaço disse...

Um dia leva pedras porque nomeou para uma investigação no Porto uma responsável de Lisboa. Eu julgava que ia ser elogiado por negar essa tarefa a alguém do Porto, eliminando suspeitas de proximidade com o processo.
Nada disso: foi atacado.

Agora faz o inverso (nomeia alguém do Porto) e é atacado também.

Não sei se Pinto Monteiro tem má pontaria ou se lhe desenharam um alvo nas costas...

Margarida Balseiro Lopes disse...

"PGR: Almeida Pereira não deu "tratamento processual de favor" ao FCP e Pinto da Costa
06.03.2008 -
A Procuradoria-Geral da República considerou, em despacho, que o procurador Almeida Pereira, que recusou dirigir a Polícia Judiciária do Porto, não teve "qualquer comportamento processual de favor" relativo ao FC Porto ou ao presidente do clube, Pinto da Costa.

Esta é a conclusão expressa num despacho do procurador-geral adjunto Agostinho Homem, titular de um inquérito sobre a alegada parcialidade de algumas decisões de procuradores do Departamento de Investigação e de Acção Penal do Porto, em resposta a requerimento do próprio Almeida Pereira.
Almeida Pereira recusou a 28 de Fevereiro último assumir o cargo de director da Judiciária do Porto, que tinha anteriormente aceite, justificando a recusa, em comunicado, pelo ambiente gerado na sequência da comunicação pública da sua aceitação. No documento, Almeida Pereira afirma ter entendido "adequado" comunicar às entidades competentes a sua decisão de "recusa do convite aceite" para substituir Vítor Guimarães.

O magistrado sublinhou que, desde o anúncio público da sua aceitação do convite do ministro da Justiça para assumir a direcção Judiciária do Porto, foi "objecto de calúnias, infâmias e vilipêndios de proveniência nunca assumida".

Em causa estão notícias vindas a público, segundo as quais Almeida Pereira teria sido investigado no âmbito de alegadas viagens de magistrados feitas a convite do FC Porto. O Ministério Público viria a desmentir estas informações e o próprio magistrado, que se afirma adepto do Benfica, insiste que em 2003 foi a Sevilha à final da Taça UEFA que o FC Porto venceu, mas que o fez tal como várias outras personalidades convidadas pelo clube, incluindo vários deputados. Almeida Pereira confirmou ainda que recusou um convite para integrar o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol."

in Público