quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Os factos e o resto


Facto: o líder parlamentar do PSD está a projectar uma série de “presidências abertas”. A Bancada vai para o terreno, sempre com um tema em agenda.

Facto: a primeira “presidência aberta” será em Castelo Branco, a 12 de Fevereiro, e inclui visitas a instituições de saúde.

Facto: esta informação é contemporânea à recusa de Santana em trabalhar com a agência de comunicação proposta pelo líder do Partido.

Facto: a 2 de Fevereiro, o DN dava conta da inquietação que esta iniciativa estaria a causar a Menezes.

Quanto ao resto, cheira-me a bicefalia, mas sei pouco destas coisas.

12 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Mas esperem aí?
As presidências abertas não são realizadas pelos Presidentes da Republica?
Ou será que temos dois e ninguém sabia?
Ou no imaginário de Santana é ele o PR?

Filipe de Arede Nunes disse...

Gosto da ideia.
Quando às presidências bicefalas... Bem, alguém tem de demonstrar trabalho. Alguém tem visto o Menezes?
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Nélson Faria disse...

Não me aborrece.

Desde que haja partido, haja mensagem e haja trabalho.

Carlos Carvalho disse...

A mim não me incomoda nada! Desde que haja trabalhinho e resultados práticos, força nisso!

Temos é de fazer com o partido se deixe de «bichenices» e se dedique ao que realmente é importante.

Boa medida. O partido no terreno!

joana disse...

Acho que sim, o que é necessário é trabalho e não inventar mais confusões! Mas afinal estamos a querer fazer o quÊ?

Considero uma boa medida!!

Vermouth disse...

Estou de acordo com esta iniciativa, pois acabamos por colocar os deputados do partido mais junto dos cidadãos e dos seus reais problemas do dia a dia. Quanto à liderança bicefala, remeto-a para o mais famoso programa da Euronews, "no comment"...

Paulo Colaço disse...

Importa referir que também eu estou de acordo com a ideia do GP-PSD correr o país, embora isso já seja feito por muitos deputados que ao fim de semana (e mesmo durante a semana) acompanham a actividade política e social nos seus círculos.

Lancei para discussão a bicefalia (que eu sempre disse que haveria de existir) e a possível descoordenação interna que a mesma indicia...

Nélson Faria disse...

Enquanto um não exclamar ZIG e o outro ZAG, não levo a coisa a sério.

É uma situação incómoda mas inevitável: temos o melhor líder que este grupo parlamentar poderia oferecer e o presidente que os militantes escolheram.

Juízo e bom senso é o que faz falta. E até agora não se passou nada de muito estranho.

Há bicefalia? Eu chamo-lhe cooperação estratégica ;)

diogo agostinho disse...

Perfeito!

Cooperação estratégica!É de facto o melhor termo para o que existe hoje entre o líder do PSD e o líder parlamentar.

Parece-me de salutar que o líder do PSD não tenha receio de ter como líder da sua bancada alguém apagado como é Alberto Martins ou foi Marques Guedes.

A iniciativa é também muito positiva na senda de quase todas as iniciativas do líder parlamentar. Ousar ser diferente é cada vez mais complicado neste país. Os politicamente correctos estão a matar Portugal. Romper com padrões impõe-se.

Menezes faz o seu caminho e tem que provar que é líder. De resto não vejo lidernaça bicéfala. Vejo que o Grupo parlamentar voltou a ter importência e a ser finalmente observado. Nem com a presença de um Presidente do Partido(Marques Mendes) o GP era notado.

Quanto ao Partido, Menezes terá que provar, e terá que assumir a sua agenda. Terá no Grupo Parlamentar um apoio para atacar Sócrates, mas não chegará apenas o GP.

José Pedro Salgado disse...

A ideia parece-me boa. Uma das grandes críticas sempre tecidas ao nosso sistema eleitoral é o distanciamento a que vota os eleitos dos eleitores, e qualquer medida que vise suprir isso será bem-vinda.

Quanto à ideia de bicefalia, uma falta de colaboração entre Santana Lopes e a Cunha Vaz pode levar a alguns desencontros, mas parte tudo de uma estratégia conjunta que (a existir) não permitirá grandes variações.

Veremos.

José Baptista disse...

No Distrito de Santarém já estas presidencias abertas em formato de visitas caseiras se faz notar há muito pelos nossos três deputados do PSD, o Miguel Relvas, o Vasco Cunha e o Mário Albuquerque tem feito os trabalhos de casa e acompanhado a situação.

Bicefalia? Há muito prometida, iniciou-se no congresso quando Santana não falou e o devia ter feito...prolongar-se-á durante esta união estratégica! Espero que pelo menos não passe para a opinião púbica, para nosso maior descrédito.

Elsa disse...

A minha opinião não acrescenta nada de novo ao aqui já expressado. Acho a medida bastante positiva. Como dizia o Zé Pedro Salgado uma das grandes criticas apontadas á classe politica é o seu afastamento das eleitores que os elegeram. E por isso toda e qualquer medida que venham suprir esse distanciamento será de louvar.

Importa é que sejam levadas a serio, que se conheça o diagnostico, as soluções encontradas para reverter o quadro e no final que sejam divulgados os resultados.
O show-off nestes casos pode sair caro.

Quanto a bicefalias, desta vez sem recurso a quaisquer figura de estilo, sei pouco dessas coisas.
Cooperação estratégica? Pode ser o que quiserem, o nome é-me indiferente eu só quero é que funcione! E já agora a tempo de 2009!