terça-feira, fevereiro 26, 2008

Obamacans


“Obamacans” é a fusão entre Obama e Republicans. São dirigentes e adeptos do Partido Republicano que apoiam Obama com garra.
Fala-se em nomes como Colin Powell ou a bisneta do Dwight Eisenhower. Relata o DN que até um dos estrategas de McCain diz preferir sair de cena a ter de combater Obama.

Pergunto: é infantil achar que Obama já ganhou?

38 comentários:

jfd disse...

Eu não diria infantil, mas diria utópico.
Utópico não pelo seu esquerdismo (claro está; Deus nos livre!).
Mas sim pelos que a sua nomeação e subsequente eleição representaria. Para os EUA e para o Mundo.

A utopia e o sonho são muitas vezes tidos como valores capitalizáveis à esquerda. Certamente que este homem terá levado a sua mensagem para todo o mundo. E que mensagem é essa? O modo diferente de encarar os eleitores.
Nos últimos dias tem sido atacado a torto e a direito por HRC. não diz nem ai nem ui. Não mudou a sua mensagem de esperança.

Os copy cats já capitalizam no modo de operar; como exemplo temos a campanha em Itália em que o rival mais directo de Berluscuni lhe roubou terreno com uma campanha idêntica na forma, à do Senador Obama. Consequência? A arrogância da direita Italiana desceu à terra e já fala, para variar, num grande Governo de coligação (disto acho que a Itália nunca se vai livrar LOL mas isso é outro assunto).

Por tudo isto, e muito, muito mais, VIVA OBAMA!

jfd, Obamaníaco!

PS - o último golpe nojento da campanha de HRC (não assumido) foi fazer circular uma foto de Obama vestido em vestes tradicionais Quenianas. Para quê? Despertar o medo primário do "muçulmano" Obama.

Tiago Sousa Dias disse...

Eu nem diria infantil nem utópico, mas é provável. Julgo que te estás a referir às presidênciais própriamente e não às primárias. Ora para lá chegar precisa de 1 - que não perca por uma grande margem no Ohio nem no Texas (o que é provável tanto mais que saiu uma sondagem que o coloca à frente de Hilary no confronto com McCain nestes Estados...) 2- que não haja uma hecatombe na convenção que culmine na indicação de outrém que não estes dois candidatos (pessoalmente, já o disse, não acredito neste cenário) e por último 3- que vença McCain, esta parece mesmo ser a tarefa mais complicada pois McCain vai-se passeando e recolhendo votos, além de que já saiu em tempos uma sondagem que mostrava que McCain consegue penetrar no eleitorado democrata mais do que Obama ou Hillary no eleitorado Republicano.

Nélson Faria disse...

À medida que o tempo passa nota-se cada vez mais falhas em Obama: é periclitante a falar do seu plano de saúde; nada de novo traz à segurança social; é manifestamente fraco em política externa; não tem uma linha de discurso sobre a situação económica para além de subsídios.

E será isso o mais importante? No confronto com McCain será. McCain recolhe grande percentagem de apoio popular em tópicos como prepareness to be president e, principalmente, strong leader (o Salgado sabe do que falo: strong leader é o melhor indicador de uma candidatura ou avaliação de um presidente norte-americano).

Dia 4 de Março Hillary ou consegue as vitórias no Texas e Ohio ou as coisas complicam-se irremediavelmente. Obama terá sempre o problema de não ter uma convenção fechada; McCain terá sempre o problema dos conservadores.

P.S. Numa entrevista à CBS, o homem que inventou a West Wing veio confirmar aquilo que eu já suspeitava: ele inspirou a sua sétima série em Obama, tornou foi o candidato latino. Nunca pensou que a ficção se tornasse realidade.

Nélson Faria disse...

Chris Dodd, um dos proto-candidatos a presidente do lado democrata anunciou o seu apoio a Obama.

Para quem gosta de sondagens mais completas que o mero resultado final (quem ganha) e quer compreender o eleitorado norte-americano veja:

http://www.iht.com/articles/2008/02/26/america/26poll.php?page=1

Paulo Colaço disse...

Alguém actualize os números, please.

Creio que nos Republicanos já não se duvida do resultado, nos democratas tudo está em aberto.

Caros nerds, em combate a dois, com quem acham que McCain se safava melhor?

Nélson Faria disse...

Partido Democrata

Delegados necessários: 2025

Obama: 1360
Hillary: 1269

Partido Republicano

Delegados necessários: 1191

McCain: 994
Huckabee: 239

Mas juntem aos 994 de McCain os 262 de Romney (a quem Romney apelou que apoiassem McCain - não irão todos mas a esmagadora maioria).

Os Republicanos devem fechar oficialmente com as vitórias de McCain no Ohio e Texas. Nos democratas continua tudo em aberto; a situação está é a tornar-se cada vez mais complicada para Hillary.

Em debates, que valem o que valem, a candidata mais perigosa para McCain é Hillary: Obama é muito bom no pódio, em palanque, mas é sofrível em debate.

Tiago Sousa Dias disse...

Obama
Eleitos:1184
Superdelegados:176
Total:1,360

Hillary
Eleitos:1031
Superdelegados:238
Total:1269
São precisos 2025 para garantir a vitória na convenção.

Colaço relativamente ao confronto McCainvs qualquer democrato, se a tua pergunta é em termos eleitorais, já tens a resposta em 2 ou três comentários meus. Obama tem vantagem sobre Hillary em termos de sondagem. Mas se a tua pergunta é em relação a debates ou troca de palavras em campanha, aí a coisa é mais equilibrada.
Obama ganha pela simpatia e pela propaganda. Hillary ganha pela experiência. A questão é que McCain tem tudo o que Hillary tem. Sabe de politica externa, domina os debates, é incisivo nas matérias. Ou seja, é um combate taco a taco. Já Obama não tem a agressividade de Clinton (por um lado positiva e por outro negativa quando se transforma em arrogância) mas tem chama. Esta chama pode ser fundamental no combate com McCain que é uma figura cinzenta, além de velho o que ainda legitima mais o discurso da muidança de Obama.

Tiago Sousa Dias disse...

democrata, não democrato
mudança, não muidança :) lapsos meus.

Né compreendo a tua ideia e concordo de certa forma na parte em que referes que Obama é mais fraco em debate do que em palco. Mas também tem uma grande virtude que é a habilidade de fugir à batata quente nos momentos certos dos debates e ignorar respeitosamente o adversário enchameando logo com uma mensagem pré feita. Foi assim que no último debate Obama enervou Hillary e levou pontos por causa do feitio da senhora...

Diogo Agostinho disse...

Obama Vs McCain são duas personalidades distintas

Já Hillary Vs McCain era mais do mesmo!

Penso que Obama será mais perigoso para McCain!

jfd disse...

Clinton Campaign Starts 5-Point Attack on Obama

After struggling for months to dent Senator Barack Obama’s candidacy, the campaign of Senator Hillary Rodham Clinton is now unleashing what one Clinton aide called a “kitchen sink” fusillade against Mr. Obama, pursuing five lines of attack since Saturday in hopes of stopping his political momentum.
(...)
http://www.nytimes.com/2008/02/26/us/politics/26clinton.html

jfd disse...

Obama parries Clinton offensive at crunch debate

Feb 27 06:46 AM US/Eastern

Democrat Hillary Clinton threw some sharp jabs at White House rival Barack Obama in their final debate before crucial primaries, but Obama parried the blows to score some hits of his own.
The former first lady came out fighting at the debate late Tuesday, which was billed as her last chance to derail Obama's stunning momentum heading into the nominating clashes in Ohio and Texas on March 4.
(...)
In a debate last week in Texas, Clinton had been expected to go on the offensive, but only unleashed a few poorly received attacks before ending on a valedictory note.


This time, she was far more aggressive with her White House dream on the line heading into next Tuesday's battles in Ohio and Texas, following 11 straight victories for Obama.

Obama rode a head of steam into the Cleveland debate, as national polls suggested Clinton's support was dwindling fast and as newspapers reported infighting among her campaign staff.

A CBS News/New York Times survey gave Obama a 54 percent to 38 percent lead among Democrats nationwide. A USA Today poll had him up 51 percent to 39 percent nationally among Democratic voters.

http://www.breitbart.com/article.php?id=080227114519.l2mdt040&show_article=1

Paulo Colaço disse...

Eu prefiro um "copy-paste" português :) de um site brasileiro:

A senadora democrata Hillary Clinton compareceu com as garras afiadas ao debate em Ohio na noite passada, mas a impressão majoritária hoje é de que ela não conseguiu frear seu rival Barack Obama ante as próximas e cruciais primárias.

O jornal "The Washington Post" afirmou que o debate não alterou o curso geral de uma campanha na qual Obama está na liderança após 11 vitórias consecutivas.

Maureen Dowd, do "The New York Times", lançou por sua parte um duro ataque contra Hillary em sua coluna de hoje na qual diz que o fato de Obama parecer estar tão à vontade consigo mesmo quase conseguiu fazer com que Hillary perdesse a classe.

Por outro lado, o "The Economist" conclui que Hillary "fracassou" em sua tentativa de assustar Obama a menos de uma semana do importante encontro com as urnas de Ohio e Texas.

"Geralmente Obama se saiu melhor. Parecia tranqüilo, razoável e cômodo enquanto Clinton estava tensa e combativa", diz a publicação britânica.

----

A pesquisa da "CNN" afirma que Obama conta com o apoio de 1.184 delegados, frente aos 1.031 de Hillary. As primárias do Ohio e do Texas podem ser a últimas oportunidades de a senadora diminuir esta distância.

As últimas pesquisas indicam que os dois candidatos à Casa Branca estão praticamente empatados no Texas e que Hillary tem uma ligeira vantagem em Ohio, vantagem que em algum momento foi de 21 pontos e que agora aumenta dia a dia.

Vença quem vencer não terá facilidades para derrotar o virtual candidato republicano John McCain, que, segundo uma pesquisa que publica hoje o "Los Angeles Times", desbancaria qualquer dos dois candidatos democratas

jfd disse...

Boa!
Quanto mais info melhor!
Eu sou a favor do máximo de fontes PERTINENTES possíveis.
Quem tem info, psicota melhor ;)))

PS - ainda bem que como mentor do blogue, aprovas nestes tópicos a condensação de press releases e etc. É isso não é? :)

jfd, a informação não é poder, mas ajuda :)

Paulo Colaço disse...

Mais do que aprovar, acho essencial!

A psico-informação nunca é demais.

Nélson Faria disse...

Completamente ao lado:

Eu gosto mais de opinião. Já repararam que as notícias matam os debates? Reparem bem nas caixas de comentários...

Acho informação essencial. E acho que se devem indicar as notícias. Transplantá-las dá cabo do debate (e eu já o fiz, contra mim falo)

Tiago Sousa Dias disse...

MALTA BRUTALLLLLL.

Hillary Clinton entrevistada ontem foi questionada sobre se sabia o nome do futuro presidente da Rússia.

Resposta de Hillary:
" Yea sure it´s Med... MVDEE... Miedve........Whatever!"


Brutal.

Carlos Carvalho disse...

Orador por excelência, motivador, cativador, entusiasmante. Apesar de não concordar com a totalidade das suas ideias, sou adepto de Obama e aguardo pela sua vitória.

Não considero possivel, até pela idade da democracia, fazer o paralelismo entre democratas e republicanos, com as nossas «esquerda e direita». AInda falta qualquer coisa... Mesmo assim, e podendo parecer estranho, devo dizer, assumindo, que «voto» Obama.

Nélson Faria disse...

Ainda não tive tempo para o ver, mas esse episódio não foi durante o debate de terça? Quando cheguei a casa estive a ver a análise do debate na CBS e eles falaram do episódio... mas davam a entender que ela sabia responder.

Nélson Faria disse...

Para quem pensa que Obama facilmente bate McCain, a última sondagem feita a nível nacional (LA Times\Bloomberg) dá 44%-42% para McCain. Está dentro da margem de erro, mas a vantagem é para McCain.

McCain bate Hillary 46%-40% na mesma sondagem.

Nélson Faria disse...

Foi no debate... está aqui em vídeo o Medvedev moment.

http://www.guardian.co.uk/world/video/2008/feb/27/hillary.medvedev?gusrc=rss&feed=worldnews

Nélson Faria disse...

Nem me parece muito mal... será que Obama sabia sequer que Putin estava de saída? lol

Entre querer falar com os moderados do Paquistão e com o Presidente do Canadá, o que não falta é pontapés na política externa do amigo Obama.

Paulo Colaço disse...

Outra pergunta/provocação para os nossos monitorizadores destas eleições: qual dos candidatos, em vossa opinião, é o preferido dos Governos europeus?

José Pedro Salgado disse...

Continuo muito céptico quanto à possibilidade de Obama ser eleito Presidente. Não me parece que o povo americano esteja preparado para tal.

Mas também nunca achei que o homem fosse tão longe, pelo que já não ponho as mãos no fogo.

Paulo Colaço disse...

Creio que a América está mais preparada do que pensamos.
Mais: está necessitada de "acreditar"!

Nélson Faria disse...

Eu penso que os Governos europeus deverão preferir Hillary ou McCain. Candidatos certos, seguros, conscientes do que é uma política externa.

Como diz o Polvo, Obama é uma aposta muito atraente mas de alto risco; mais vale apostar em acções com menor margem de lucro no curto prazo, mas que dificilmente se desvalorizam.

Paulo Colaço disse...

E como interpretas, Né, a Obamatite aguda de Sócrates?
É apenas populismo? É show-off? Pura empatia?

jfd disse...

Eu interpreto como inteligência.
Assim como já referi que faz o italiano que vai em 2º...

De resto, continuamos arrogantes no que toca às posições que tomamos relativamente à América.
Aconteça o que acontecer na terça feira, Obama e a sua campanha fizeram estória. Ponto final.

Nélson Faria disse...

Sócrates tenta cavalgar a onda. Digo-o desde o início: concorde-se ou não com a agenda democrata, ou dentro do espectro Democrata com a agenda de Obama, nenhum agente político pode menorizar o que Obama está a fazer.

Devolver a confiança às pessoas nos seus políticos devia ser a prioridade número um de todos os que se interessam pela coisa pública. Mais por acções do que por palavras, mas tem de se começar por algum sítio ;)

jfd disse...

(...)Digo-o desde o início: concorde-se ou não com a agenda democrata, ou dentro do espectro Democrata com a agenda de Obama, nenhum agente político pode menorizar o que Obama está a fazer(...)
E eu subscrevo veemente!

jfd disse...

Voltando à vaca fria!

O mais conhecido talk show host(apresentador de rádio; na Améria a rádio tem um peso enorme na direita) de direita, diz o seguinte (e isto é tão significativo, tanto quantas as vitórias que Obama teve às custas de Republicanos que simplesmente não se reviram nos seus candidatos e votaram democrata);

Limbaugh urges listeners to vote for Clinton

(CNN) – As Hillary Clinton battles to keep her presidential bid alive, she may be getting help from an unlikely source: conservative radio host Rush Limbaugh.

Limbaugh has been actively urging his Texas listeners to cross over and vote for Clinton in that state's open primary Tuesday, arguing it helps the Republicans if the Democratic race remains unsettled for weeks to come.

"I want Hillary to stay in this…this is too good a soap opera," Limbaugh told fellow conservative talk-show host Laura Ingraham on Fox News Friday. He reiterated the comments on his Monday show and replayed the exchange with Ingram.

He also said Clinton is more willing than the Republican National Committee and John McCain's campaign to criticize Barack Obama.

http://politicalticker.blogs.cnn.com/2008/03/03/limbaugh-urges-listeners-to-vote-for-clinton/

jfd, can't wait to see what happens!

Paulo Colaço disse...

Pois, parece-me que os Republicanos ferrenhos estão todos pela Hillary.
Lutarem contra um Obama, novo, tocante, de cara lavada, sem vícios, a mobilizar os desviados da democracia, é um autêntico martírio...

jfd disse...

WASHINGTON - Hillary Rodham Clinton scored comeback primary wins in Ohio, Texas and Rhode Island Tuesday night, denting Barack Obama's delegate lead in a riveting Democratic presidential race. Arizona Sen. John McCain, an unflinching supporter of the war in Iraq, clinched the Republican nomination.

ADVERTISEMENT



Clinton's three triumphs ended a month of defeats for the former first lady, and she told jubilant supporters, "We're going on, we're going strong and we're going all the way."

Obama won the Vermont primary, and sought to counter Clinton's claims that the night had been a race-altering event. "We have nearly the same delegate lead as we did this morning and we are on our way to winning this nomination," he told supporters in Texas.

The two rivals also competed for support in caucuses in Texas that began 15 minutes after the state's primary polls closed.

Both Democrats called McCain — a Senate colleague — to congratulate him on his triumph in the Republican race.

jfd disse...

Hillary’s Math Problem
Forget tonight. She could win 16 straight and still lose.

Hillary Clinton may be poised for a big night tonight, with wins in Ohio, Texas and Rhode Island. Clinton aides say this will be the beginning of her comeback against Barack Obama. There's only one problem with this analysis: they can't count.

I'm no good at math either, but with the help of Slate’s Delegate Calculator I've scoped out the rest of the primaries, and even if you assume huge Hillary wins from here on out, the numbers don't look good for Clinton. In order to show how deep a hole she's in, I've given her the benefit of the doubt every week for the rest of the primaries.

continua em http://www.newsweek.com/id/118240

jfd disse...

EUA/Eleições: Hillary Clinton venceu primárias do Texas
5 de Março de 2008, 06:04


Washington, 05 Mar (Lusa) - A senadora democrata Hillary Clinton venceu as primárias do Texas, na noite de terça-feira, resultado anunciado depois de conhecido o triunfo nos estados do Ohio e de Rhode Island, indicam projecções das televisões.

Com 75 por cento dos votos escrutinados, Clinton segue na frente com 51 por cento dos eleitores no Texas, enquanto Barack Obama conquistou 48 por cento dos votos.

ARR

Lusa/Fim

jfd disse...

EUA
Hillary ganha Texas e Ohio mas Obama mantém-se na frente
Por Nuno Escobar de Lima
As vitórias no Texas, Ohio e Rhode Island serviram para animar a campanha de Hillary Clinton nas primárias democráticas mas não chegaram para encurtar significativamente a distância para Barack Obama no número de delegados eleitos para a Convenção Nacional do partido que nomeará, em Agosto, o candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos

jfd disse...

anterior continua em
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Internacional/Interior.aspx?content_id=83539

jfd disse...

http://www.iht.com/articles/2008/03/06/america/06obama.php

CHICAGO: Senator Barack Obama woke up on Wednesday talking of his delegate lead and of taking the fight to Senator Hillary Rodham Clinton. But after defeats in two of the most populous states, he also sounded like a chastened candidate in search of his lost moment.

Obama once again failed to administer an electoral coup de grâce, and so allowed a tenacious rival to elude his grasp. Now, after appearing nearly invincible just last week, he faces questions about his toughness and vulnerabilities — never mind seven weeks of tramping across Pennsylvania, the site of the next big primary showdown. His goal is to prove he can win states vital to a Democratic victory in November.

In Ohio and Texas, he drew vast and adoring crowds, yet he came up short on primary day, just as he did in New Hampshire in early January. Clinton's attack on his readiness to serve as commander in chief seemed to resonate with some Texas voters.

In Ohio, Obama failed to make much headway with voters who live paycheck to paycheck and feel the economic walls closing in, a troublesome sign as he heads to Pennsylvania.

But his challenge now is about more than demographics. He must reassure supporters, and party leaders who had started to rally to his side, that he can absorb the lessons of Tuesday's defeats. And he faces a challenge of rebounding as quickly as he did from his loss in New Hampshire.
(...)

jfd disse...

updated 6:15 p.m. ET March 8, 2008

CASPER, Wyo. - Sen. Barack Obama captured the Wyoming Democratic caucuses, seizing a bit of momentum in the close, hard-fought race with rival Sen. Hillary Rodham Clinton for the party's presidential nomination.

Obama won 59 percent, or 4,459 votes, to Clinton's 40 percent, or 3,081 votes, on Saturday with 22 of Wyoming's 23 counties reporting. Twelve delegates were at stake. Obama already has a lead in the overall race for nominating convention delegates.

Obama generally has outperformed Clinton in caucuses, which reward organization and voter passion more than do primaries. The Illinois senator has now won 13 caucuses to Clinton's three.