quarta-feira, fevereiro 13, 2008

One Voice

Obama ganhou, esta madrugada, categóricamente o District of Columbia e Virginia. Em Maryland a contagem continua por terem alargado o período de votação (o mau tempo exigiu-o). Mas também aí se prevê uma vitória de Obama.

A contagem total de delegados dá, pela primeira vez, vantagem a Obama (1215-1190). Será que com Ohio e Texas, Clinton consegue voltar a afirmar-se?

McCain, firme e seguro, também ganhou os Estados em disputa, tem uma onda conservadora em crescendo a apoiá-lo e o Presidente a disponibilizar-se para o ajudar a convencer o eleitorado conservador.

Poderá mesmo McCain ganhar os conservadores?

P.S. Naturalmente só depois de ele ser nomeado, o Presidente aparecerá ao lado dele. O Presidente dos EUA nunca faz campanha por quem luta pela nomeação.

42 comentários:

José Pedro Salgado disse...

Outro dia lembrei-me de uma coisa curiosa: o fast-food manda mesmo nos EUA.

Nas últimas eleições tínhamos uma putativa primeira dama que tinha nome de ketchup. Agora temos um putativo presidente com nome de batata frita.

jfd disse...

LINDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
Só mesmo este comentário para desanuviar o clima tenso das eleições!!!!

Portanto o ticket ideal Americano seria McCain/Heinz!

LOLOLOLOLOLOLLLLLLLLLLLLLLL

Tiago Sousa Dias disse...

Hehehe.
Só vi agora este post. e faz mais sentido colocar este comment aqui:

Hat-trick para Obama e já está na frente mesmo na contagem dos superdelegados (previsivelmente). Em DC 75/24; MD 60/37 e VA 64/35. 1215 de Obama vs. 1190 de Hillary.25 de diferença e não acredito que Edwards possa vir a fazer diferença (aliás cada vez menos) para Obama. Nancy a vice já. Do lado dos republicanos não imagino sequer quem possa ser vice de McCain. Sei quem gostaria. Romney. Também sei que vocês não gostariam :)

Bruno disse...

McCain/Heiz: a dupla para matar a sua fome de bons políticos ;) O que vale é que tenho o Colaço para escrever textos publicitários :P

Parece que Obama está mesmo, mesmo a morder o calcanhares à Clintona...

jfd disse...

Infelizmente, e quase sempre, o que parece não é!

Paulo Colaço disse...

Notas de quem tem pouco tempo:

- Né, a tua pergunta "Poderá mesmo McCain ganhar os conservadores?" é retórica ou duvidas mesmo que McCain tenha a favas contadas?

- Bruno, acho que é a Clintona que está a morder os calcanhares a Obama: quem vai atras é que tem acesso ao calcanhar de quem vai á frente :)

Paulo Colaço disse...

Tiago:
Nancy a vice? devo ter perdido algo. Quem é a Nancy? É a filha do Sinatra? Se fosse, estaríamos a falar de "something stupid" ehehe.

Nélson Faria disse...

McCain\Heinz? Lindo!

Os conservadores militantes não suportam McCain, acham-no um liberal, fraco na imigração e nos valores familiares (mais pelo antigo McCain que o novo - hoje a agenda dele é perfeitamente compatível com o conservadorismo).

Existe um esforço, da parte do stablishment do partido, para convencer os conservadores a adaptarem-se a ele ou então, a falarem com ele e convencê-lo a ceder no seu discurso.

É um ongoing process. Eu penso que os conservadores acabarão por se render ao candidato, mas não será gratuito. Mas se ele ceder (muito) aos conservadores, não perderá os democratas e os independentes?

Quanto ao ticket Obama\Nancy Pelosi (a democrata mais importante do País, Speaker da Casa dos Representantes, a segunda na linha da sucessão) levanto-te Tiago (Tiago e todos) a mesma questão que abordámos na tertúlia na B: um negro e uma mulher, no mesmo ticket, não será mudança a mais?

Para mim não seria, pessoalmente, mas como reagiriam os fly-over states, o interior da nação? Conseguiria este ticket vitórias para além das costas e dos grandes lagos?

Tiago Sousa Dias disse...

Nancy Pelosi Colaço.
Nancy Pelosi é a Speaker da Câmara dos Representantes; a primeira mulher; a primeira de ascendência italiana (julgo até estrageira) e representa um bloco gigantesco de apoio dentro do Partido. Nunca perde. Conhecem-se 3 ataques eleitorais dasde o inicio fulgurante da carreira de Pelosi. Ganhou os 3. É defensora de matérias da ala mais esquerda do Partido Democrata (igualdade para os homosexuais; mais direitos aos estrangeiros etc.) e ganhou uma convicta raiz da Direita indecisa na medida em que foi ela que impediu o impeachment de Bush em 2005. É vista pela Direita como uma Republicana de esquerda e pela Esquerda como uma Democrata de Direita. Uma estratega com poder financeiro (via marido), com poder institucional (Speaker) e com poder de imagem (tem uma imagem poderosa no eleitorado americano com uma popularidade gigantesca). A perfeita Vice para Obama. Acresce a isto que um superdelegado próximo dela (a noticia da Fox dizia mesmo "he wouldn´t be saying it if she wasn´t to endhorse Obama." - ou algo do género) afirmou-se a favor de Obama.

Nélson Faria disse...

Op-ed de David Brooks no IHT a lançar a questão guerra. E se a luta for McCain v. Obama, esta será uma grande questão. Excertos:

There's a big difference between the Republican and Democratic campaigns: The Republicans have split on policy grounds; the Democrats haven't. There's been a Republican divide between center and right but no Democratic divide between center and left.

(...) the Democrats have conducted their race amid unconstrained "Yes We Can!" unreality. Because the Democratic candidates appear to agree on so much, they've never tested each other's policy proposals or exposed each other' assumptions. But governing means choosing, and reality will be unkind. The artificial unity between the Democratic center and the Democratic left would be smashed by the harsh choices of 2009. My guess? The centrists would win.

http://www.iht.com/articles/2008/02/12/opinion/edbrooks.php?WT.mc_id=newsalert

Tiago Sousa Dias disse...

Né disseste:
É um ongoing process. Eu penso que os conservadores acabarão por se render ao candidato, mas não será gratuito. Mas se ele ceder (muito) aos conservadores, não perderá os democratas e os independentes?

Eu pessoalmente acho que sim. Acho até que é um custo elevado faze-lo. Com o actual discurso McCain consegue entrar numa pequena fatia democrata, sendo que os conservadores votam muito mais depressa num pseudo-conservador ou conservador duvidoso do que num democrata.

Disseste ainda:

um negro e uma mulher, no mesmo ticket, não será mudança a mais?

Não acho que seria mudança a mais. O papel de Condi na administração Bush e a visibilidade que ela teve, facilita a imagem de uma mulher integrar uma administração. Já não é novidade.

Por último disseste:

Para mim não seria, pessoalmente, mas como reagiriam os fly-over states, o interior da nação? Conseguiria este ticket vitórias para além das costas e dos grandes lagos?

Quanto ao interior concordo contigo. Mas as costas... isso não é tarefa para Nancy. É para Obama :) e que tal ela nem aparecer nestas zonas durante a campanha?

Nélson Faria disse...

Eu escrevi Casa dos Representantes... lol Câmara dos Representantes.

Nesta matéria não tenho opinião muito firme mas... vice-presidente é bem diferente de secretário de Estado. E percebo o que dizes em deixar a menina nas costas e só Obama a fazer campanha no centro.

Mas as pessoas sabem. E mesmo que não vejam, ou se esqueçam (acredito que mediáticamente e com as tv's locais se consiga esse efeito), vais ter um negro, sozinho, a fazer campanha? Uma coisa é vencer lá dentro dos democratas, outra são eleições gerais.

Não sei se o Partido Democrata quer dar esta borla ao Republicano. É daquelas coisas que podem mobilizar.

P.S. McCain tem uma taxa de penetração no eleitorado Democrata de 17%. Obama tem 14% no Partido Republicano. McCain não vai buscar só alguns votos. E esta informação até gostava de linkar, mas já não me lembro onde anda.

Nélson Faria disse...

(..) deixar a menina nas costas e só Obama a fazer campanha no centro.

Acreditem em mim que não estava na baderna quando o escrevi.

Reescrevo:

deixar Nancy na campanha nas áreas eminentemente democratas e Obama encarregar-se do Interior.

Bruno disse...

Né, não foi um erro porque na Câmara os Representantes sentem-se em Casa ;)

Em relação a Nancy, eu posso estar muito enganado porque com tanta informação que tenho recebido nos últimos dias não a consigo processar, mas ela não será demasiado parecida com Obama? A ideia não é qua a dupla do ticket seja um pouco mais abrangente? Outra questão: será que ela quer? E se quiser, será que o Partido consegue impedi-lo?

Uma surpresa foi ter visto que McCain tem tão boa influência junto do típico eleitorado Democrata... Percebo que os Republicanos tenham "medo" de Obama e por isso já não me surpreende tanto a sua taxa de penetração no adversário (salvo seja).

Tiago Sousa Dias disse...

Interessante pergunta Bruno:
mas ela não será demasiado parecida com Obama?

Para que fique esclarecido (a menos que alguém discorde). Não. Não tem nada a ver com Obama. Como o Né disse e bem Nancy tem muita dificuldade em entrar no interior e Norte. Zonas onde Obama é forte. Já no que toca às costas é fortissima e pode ser uma mais valia para Obama. Mas onde eu acho que Nancy poderia ser mesmo forte é na imagem de grandiosidade que Obama ganharia com o apoio de Nancy.
Já se ela quer ou não... Nancy Pelosi é a segunda figura de Estado. Passar a ser Vice não significa descer porque apesar de tudo um Vice-President é muito mais poderoso. Tem poderes executivos. Não estou a projectar que isto possa acontecer, mas para teres uma ideia, o Vice presidente pode promover um impeachment discutido e votado única e exclusivamente pelos membros do Governo. Claro que há também a possibilidade de ficar conotada com a continuidade do mandato de Obama... Pensa nisto: quais seriam as hipoteses de Dick Cheney ser eleito Presidente dos EUA hoje... O vice presidente nos EUA não é bem como o que deveria ser o Ministro Adjunto em Portugal mas quando é que era suposto ouvires o Ministro Adjunto? Quando há algo impopular para o primeiro ministro (lembras-te do sketch dos GATOS sobre o Silva Pereira?).
Resumindo, do ponto de vista eleitoral não tenho muitas dúvidas: Nancy garantiria a abrangência necessária a reunir o apoio da maré democrática que o Né falava e ainda conseguiria ir ao bloco de independentes e inclusivamente aumentaria certamente a taxa de penetração de Obama no lado republicano.

Do ponto de vista da carreira de Nancy nada como tranquilamente terminar o mandato na Câmara dos Representantes ou até repeti-lo (porque não?) e ficar com a imagem altiva e imponente que dá a representação das suas actuais funções.

Mais (neste argumento pensei agora mesmo e talvez até seja mais importante): Nancy Pelosi só apoia Obama directamente na convenção ou até depois da convenção (talvez esta até seja a hipótese mais provável). Mas em todo caso apoiará quando tiver a consciência que Obama vence. Ora fica por cumprir aquela máxima do "A primeira mulher Presidente dos EUA". Eis que temos para 2012 ou 2015 a candidata democrata. Não só chega lá com a imagem de poder e abrangência que já tem, como lança novamente a campanha mediática baseada no simples facto de ser mulher.

Tiago Sousa Dias disse...

Né mas a tua tradução faz sentido: House of The Representatives.

OomPeres disse...

Depois da minha previsão no debate na Secção B, as coisas estão a ficar mais confusas...

Prefiro o MacCain, e ganharia à Hillary.
Apostei que seria ela a candidata democrata, mas cheira-me que as coisas estão a correr de feição ao Obama.

O MacCain não "chega" para o Obama.
Perde em todas as Sondagens pormais de 5%.

Estou como o Nélson: Hillary está dependente do Texas e Ohio...

Um abraço à malta toda do PsicoLaranja e parabéns pelo Blog.

Tiago Sousa Dias disse...

Eu não acho que HC precise do Ohio e Texas para vencer. Precisa do Ohio e do Texas para se manter na corrida, o que ainda é mais grave.

jfd disse...

Esses dois estados são fulcrais!
Mas estão-lhe no papo! Clintona (adoro!!!) está a jogar bem o jogo das expectativas. Vão ver. Quando ganhar esses dois, vai parecer que tava morta e ressuscitou!

Quando a McCain e os conservadores estou farto de dar para esse peditório.

O problema com os emigrantes foi por causa da proposta de lei bush-kennedy-e outro tipo que n me lembro agora tipo Amnistia Reagan

O problema dos valores familiares são os Não votos contra o casamento entre gays

O outro problema mais grave tem a ver com nomeações antigas de Juizes do Supremo e as respectivas confirmações e o circo que se monta à volta disso.
E eles têm medo, pois para o ano, senão me engano, há nomeações novas para o Supremo (ou lá como se chama).

Se eu fosse o Chefe de Campanha dizia-lhe para se borrifar para os extremistas e continuar como o que lhe deu o avanço que tem agora. Os Independentes. Trazer um novo eleitorado. Ser eleito plos abstencionistas! Tudo pode mudar este ano, estou farto de dizer.
Mas leio as pessoas (leia-se voces sabem quem) e parecem velhos a falar, sem esperança nenhuma, que tudo vai ser como sempre foi.
DEUS QUEIRA QUE NÃO!


jfd falei de cor estou com pressa tenho de ir não tenho referência viva McCain viva Obama!

Paulo Colaço disse...

Caro Peres, um abraço pela tua presença assídua em iniciativas do Psico.
Faz deste blog uma casa tua!

Quanto ao que dizes, sobre a extrema necessidade das duas vitorias da Clintona (também gosto, JFD), parece que estamos divididos entre duas opiniões:
- Ela está aflita e precisa de ganhar para continuar com esperanças
- Ela tem tudo controlado e sabe gerir a psique eleitoral.

Estou optimista: aposto na aflição da senhora, com derrota à espreita. Mas é apenas uma aposta.

Tiago Sousa Dias disse...

Perder não perde. Pode é não conseguir a diferença necessária a manter-se vigorosa na corrida.

Paulo Colaço disse...

Só agora é que vi e ouvi este vídeo.
É extraordinário.
Arrepia! São só palavras, eu sei. É apenas mais um [político] a atirar palavras. E talvez sejam palavras atiradas ao vento.
Mas arrepia!

Nélson Faria disse...

Concordo com a leitura que o Tiago faz da Pelosi... só não sei se ela quer arriscar (e não sei mesmo, não li o suficiente sobre ela nem a conheço bem para saber as suas ambições). Ela também pode ponderar que enquanto Speaker tem todo o palco do mundo enquanto o VP está na sombra do Presidente.

Concordo que o McCain não deve ceder aos conservadores no discurso mas ceder no VP: tem de ir buscar um VP conservador, não necessáriamente o Huckabee.

Tenho a leitura do Peres: Ohio e Texas. Hillary pode sempre vender que ela ganha, até agora, em todos os estados em que os democratas têm de ganhar para ser presidentes.

Ohio e Texas, dia 4 de Março, definem as coisas (tal como a Flórida - salvo seja que não tinha delegados - e a supertuesday e outras datas que não definiram absolutamente nada).

Estas primárias quase que parecem o melhor desporto do mundo.

Nélson Faria disse...

O video é fantástico Paulo. Foi lançado antes das primárias (imaginem a loucura "Obamamania" hoje) e a primeira parte penso serem excertos do discurso dele na convenção democrata em 2004.

Se não for nesse local, o discurso é o mesmo.

jfd disse...

"Estas primárias quase que parecem o melhor desporto do mundo."

Basebol????

(tu provocas) ROTFL!


jfd, onde é que eu já ouvi isto :)))

rolling on the floor laughing -> ROTFL

Nélson Faria disse...

lol

basebol é uma seca :)

as primárias em si em que é animado!

jfd disse...

Então vê isto Paulo e diz-me depois o que achas...

Barack Obama 2004 Democratic National Convention Part 1
http://www.youtube.com/watch?v=MNCLomrqIN8

Barack Obama 2004 Democratic National Convention Part 2
http://www.youtube.com/watch?v=56-m8wx1mwo&feature=related

xana disse...

Obama é um homem e um político profundamente inspirador.

E o mais importante é que não é de plástico.

Espero sinceramente que ele ganhe a nomeação e que ganhe a eleição.

É difícil olhar para um político assim. Mesmo para mim que acredito que existem mesmo pessoas que podem mudar o Mundo. Só tenho pena que essas pessoas não estejam na politica. De vez em quando, aparece alguém. Obama é certamente uma dessas pessoas.

Uma dádiva para os meandros da política. E por isso, um alvo a abater.

Campanha de Clinton vergonhosa... espero que a campanha de Obama se aguente e que a mensagem de um dos seus livros "the audacity of hope" impere.

jfd disse...

Há 8 meses atrás surgiu um fenómeno na net, a Obama Girl.

http://www.youtube.com/watch?v=wKsoXHYICqU

Muitos pensaram que era da campanha de HRC, mas nunca se chegou a nada de concreto. Tudo o que veio a seguir foi copy cat ranhoso. Isto é lindo ;)

Nélson Faria disse...

Pensei em meter um novo post mas resisti à tentação. Nos últimos dias:

- Mitt Romney apoia oficialmente McCain;

- George H. Bush (o pai) apoia oficialmente McCain;

- Hillary aparece à frente nas sondagens para os estados Ohio e Texas ;

Sobre Vice-Presidentes para os candidatos vejam o Meet the Press:

http://www.msnbc.msn.com/id/
21134540/vp/23223351#23210427

Senão me engano, nenhum dos candidatos que mencionámos (quer eu, quer o Tiago quer o JFD) parecem enquadrar-se no perfil traçado para VP de Obama. Talvez Richardson seja a excepção.

Todos falam de alguma forma em alguém com mais experiência, mais velho e que tenha exercido funções governativas. Lá se vai a hipótese Pelosi Tiago ;)

P.S. Esta é a opinião dos comentadores do Meet the Press. Volto a dizer que não conheço Nancy o suficiente, nem a abrangência dela.

Anónimo disse...

Olá!
Não pretendo tomar partido por nenhum dos candidatos mas tenho uma leve impressão que, contra todas as expectativas, o candidato republicano ainda tem algumas hipóteses de ocupar a Casa Branca. Com esta afirmação apenas pretendo lembrar alguns desaires suicidas do partido dos democratas em algumas eleições não muito longínquas!
Cumprimentos!
António Costa

Nélson Faria disse...

Posso-me enganar (já toda a gente se enganou nesta corrida, logo não será novidade) mas repito a minha previsão no final da nossa tertúlia no dia da Super-Tuesday:

- Hillary será a nomeada democrata (aqui estou mesmo muito próximo de me enganar, mas até Ohio e Texas serem ganhos por Obama mantenho a previsão)

- McCain será o candidato democrata e vai vencer as eleições, contrariando a lógica (tal como Bush em 2000 e 2004).

jfd disse...

Né isso do parecer tem muito que se lhe diga! É conforme os analistas :)

António Costa. Tens muita razão!
Os Clintons estão a fazer tanta porcaria nestas eleições que, a confusão vai ser grande (quase de certeza) aquando da Convenção. Ora a imagem para fora vai ser feia. O povo vai-se contrair...
A não ser que o factor Obama seja mesmo electrizante.!

Curiosidade:
Huckabee interrompeu por uns dias a campanha para ir dar um discursso não sei onde. Resposta aos jornalistas "Não estou a abandonar a campanha! Tenho é de por comida na mesa!" -> adaptação livre por jfd

LOLOL

Tiago Sousa Dias disse...

Jorge eu já tinha colocado essa noticia na semana passada LOL. A conferência é nas ilhas Caimão e o Huckabee vai receber cerca de 25.000$

Nélson Faria disse...

Estavas a referir-te ao quê Jorge?

jfd disse...

Tiago não tinha reparado ;)

Né:"
Senão me engano, nenhum dos candidatos que mencionámos (quer eu, quer o Tiago quer o JFD) parecem enquadrar-se no perfil traçado para VP de Obama. Talvez Richardson seja a excepção"

Nélson Faria disse...

Ah, got it!

Neste caso é mesmo... achei piada por ver cinco pessoas à mesa e o perfil traçado por eles para VP de Obama foi para longe do que falávamos.

jfd disse...

Eu não vi! Só ouvi o podcast.
Mas eles lá sabem, eles deviam era consultar o psicolaranja :)

jfd, joking :)

Paulo Colaço disse...

Sim, os candidatos deviam vir ao psico para saber mais sobre as eleições...
:)))

Nélson Faria disse...

O Giuliani tinha aprendido uma coisa ou duas :)

Paulo Colaço disse...

Ui! Certamente!
Bastava-lhe ir a uma das nossas Refeições Plenárias e voltava aos EUA com a estratégia vencedora ehehe.

Tiago Sousa Dias disse...

Vem aí, dentro de uma semana o Texas e o Ohio. Hoje sabe-se de uma sondagem que coloca Obama em melhores condições do que Clinton para derrotar McCain.
Ai o Ohio... leiam isto rápido...