quinta-feira, março 13, 2008

Nova imagem



A nova imagem do PPD/PSD!
Onde está o PPD? E o hino novo?
Após o balanço de 3 anos de governação socialista os meios de comunicação (atenção não são os jornalistas) apenas referem a nova imagem do PSD.
O que se passa? O País está louco?

34 comentários:

CFM disse...

Não! Quem está louco é o PSD e o seu líder! Querem que os jornalistas falem do quê? Das ideias que o PSD não têm, ou das guerras intestinas que continuam a alimentar?

Nélson Faria disse...

O Público também diz que afinal os 7 pecados foram só 6 :)

Mas também não percebo o frenesim em torno do fundo azul: ontem era toda a gente a falar-me do novo logo.

Mas qual novo logo? É a seta, é o PSD, é um fundo azul... como chegou a ser verde com Marques Mendes.

Que não se dê muito destaque ao diz LFM é critério editorial, mas este frenesim fundista é algo muito estranho.

Filipe de Arede Nunes disse...

Gosto do logotipo, mas infelizmente o que eu gostava era de ouvir o Presidente do PSD a apresentar, boas, ideias. Digo boas ideias, porque o tenho ouvido a apresentar algumas, mas quase todas demasiado más para poder ser verdade.
Infelizmente, o PSD de hoje está à imagem do seu lider, triste, desesperado, ineficiente, populista, demagogo, atrapalhado, apressado, destruidor...
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Nélson Faria disse...

Para quem estiver curioso, eis os 6 +1 pecados mortais sem direito a absolvição:

1. um fragilíssimo e incipiente crescimento económico;

2. desemprego;

3. desconfiança que causa em relação a “opções estratégicas” como a localização do novo aeroporto;

4. política de abandono de dois terços do território nacional;

5. reforço do centralismo do Estado;

6.desqualificação da democracia portuguesa;

+1. sensibilidade social.

Quem será que escolheu a linguagem? O Zé e a Maria de Barroso compreenderão a mensagem?

Para quê falar se ninguém nos compreende? Para quê 7 se nem 3 as pessoas vão fixar?

Nélson Faria disse...

ERRATA

O +1 era a insensibilidade social!

Falbala disse...

Companheiros, a nossa cor continua a ser o LARANJA!! Foi apenas criado um novo logotipo com o fundo azul, uma única seta laranja, mais estilizada e um slogan "mudar portugal". Foi uma questão de imagem.

O partido acha que o País deve mudar, o Primeiro-Ministro, o governo, a economia, a saúde, a educação e a segurança-social, deste modo, decidiu dar o exemplo e mostrar que também nós estamos renovados, com novas ideias e com vontade de trabalhar.

Esse azul de fundo, numa outra fase vai ser transformado em vermelho e verde, as cores de Portugal, da nossa nação.

A reunião que ocorreu ontem, não foi discutida a nova imagem do PSD, foram sim, avaliados três anos de (des)governo Socialista.


Quantas vezes fomos vítimas da mentira, e da publicação de frases que nunca mencionamos por parte da comunicação social?! Eles não passam aquilo que querem...Passa pela censura e, depois de muito bem estudado, alterado e adicionado é públicado.

Mas já não deviamos estar habituados a isto??!!


Faço-vos apenas o apelo de como bons militantes que são, tentem não tirar falsas ilações e pensem que temos uma boa equipa, capaz de governar e pronta para enfrentar um actual governo prepotente, autoritario e mal-formado!

Não sejam mesquinhos e vejam boas intenções onde elas realmente existem. Temos de fazer oposição é ao Senhor Pinto Sousa e não ao nosso partido, ao nosso líder. Sim! Mesmo que não concordem, ele foi eleito, aceitem-no. Sejamos úteis e se vierem críticas, que sejam construtivas!

A mudança nunca é vista com bons olhos. Vamos tentar mudar a mentalidade do portuguesinho. Pensem grande!

Nélson Faria disse...

Redacção alternativa dos 7 pecados do Governo sem direito a absolvição:

1. Portugal não cresce e nada se faz;

2. Não cria emprego;

3. Não pensa duas vezes no pouco que faz: Ota;

4. Pensa que Portugal é uma enorme praia com um quintal deixado ao abandono

ou

4. Esquece-se que há mais Portugal para além da Câmara de Lisboa do amigo Costa;

ou

4. Esquece-se do Portugal português, longe das grandes cidades;

5. Estado Mandão, em que o Terreiro do Paço escolhe a cor das nossas casas e o lado da rua em que temos de andar;

6. Não respeita quem fala e quem manifesta, persegue quem pensa de forma diferente

+1 Não se preocupa com os que sofrem.

Populista q.b., mas a serem 7 que as pessoas se identifiquem com a mensagem. Não podemos falar para a cátedra, não se ganham eleições sem primeiro ganhar a rua.

4.

Vermouth disse...

Lembras-te uma boa questão Diogo -"Onde está o PPD?" Sabes, não acho que seja uma omissão ao acaso. Basta lembrar o que Luís Filipe Menezes disse no encerramento do congresso em Torres Vedras: "o PSD é o partido da esquerda democrática". Pessoalmente discordo a 100% desta afirmação. Quanto à nova imagem. Este modelo de seta laranja já não é novo. Quanto ao fundo azul, que segundo o lider representa "um mar de esperança", veremos e espero que o PPD/PSD navegue por esse "Mar" rumo a um bom resultado. Caso contrário, esta liderança corre o sério risco de se afundar...

Albino disse...

De facto este simbolo vai-nos levar à vitória.

Já estou a ver a nossa equipa governamental em 2009.

Rui Gomes da Silva, Mendes Bota, Zita Seabra, José Silvano... Um autêntico Dream Team. Apenas o Ribau ficará de for apois os nossos estatutos impedem que o Secretário Geral assuma cargos governativos...

Quanto ao Nélson quem é que puxou o tema dos 6 ou 7 pecados?

Paulo Colaço disse...

Comentar em notas separadas:

1.
Grande malha Né! Não sei quanto tempo levaste para redesenhar os tais 6+1 pecados do Governo mas levaste, seguramente, menos que o autor original.
Mais: foste mais certeiro.
Mais ainda: desde "cobrar" menos que o autor original.

Mas atenção: agora discordar pode provocar umas convocatórias ao Conselho de Jurisdição Nacional a pedido da CPN. Tal como eu, sei que não te preocupas mas achei por bem recordar-te.

Diogo Agostinho disse...

Muitos já disseram, mas a ideia do post era contrariar o que hoje apareceu nas capas dos jornais.

Ontem estive lá com o Né também a ouvir o nosso líder e percebi a mensagem que o Né aqui passou! Está a tornar-se a velha máxima já, se Menezes é populista que o seja a sério! Que nos traga esperança!

Mas a minha preocupação e de alguns é o completo descaramento das capas! Passou uma imagem triste! De um partido oco!

Ontem estiveram lá professores, militantes, independentes, falaram pessoas como Mira Amaral e Miguel Frasquilho, tinha lá muitos que nem pintados? Certo! Mas que raio e os que criticam porque não foram lá ontem falar do que vai mal no País? Ou os criticos acham que só vai mal o PPD-PSD?

Acredito na pluralidade e na diversidade de opiniões, mas em confronto directo, nos momentos certos! Mas também acredito que quando alguém se filia deve aparecer e combater o inimigo (José Sócrates lembram-se?)e quando não concorda com a direcção do Partido que fale sim! E venha até nós e fale e demonstre alternativas!

O País está louco! O superficial ganha o seu espaço e tem o seu expoente máximo em Sócrates! Os jornais vão atrás!

Hoje preferia ver o título "Menezes anuncia 7 pecados do Governo Sócrates" e que criticassem, que deitassem abaixo em vez de apenas e só ler a superficialidade d pseudo mudança de símbolo! Para mim está igual! Quer dizer falta o PPD!!!

Paulo Colaço disse...

2.

A nova imagem: acho-a interessante.

- A seta é do Barroso.
- O slogan creio que já foi usado em tempos pelo PSD e agora é o lema da associação ancorada ao futuro partido MMS. Vejam em http://www.mudarportugal.org
- O fundo azul é chamativo, prende o olhar.

Cada líder gosta de moldar o partido à sua liderança, deixar uma marca e criar um "símbolo" para os objectivos a que se propõe. Não me lembro de nenhum que o não tenha feito. E, se o não fez, foi asneira.

Recomendo é que não seja usada em excesso como fundo das iniciativas de Menezes: pode causar desgaste mas, sobretudo, criar a ideia que o líder está a falar sempre na mesma iniciativa. É como usar sempre fatos iguais, da mesma cor: as pessoas pensam que não trocamos de roupa...

Paulo Colaço disse...

3.

Quanto à imagem, uma única nota de preocupação, embora viva bem com ela.
Faz sentido que a imagem do partido tenha sempre a mesma cor-base (laranja, ainda que possa ter agregada reflexos de outras cores).

Porquê? Para que, em sítios tradicionalmente socialistas, comunistas, centristas, etc, o partido possa aparecer com cores diferentes do laranja para que a "cor partidária" não seja um alvo de repulsa imediata.

Em Rio Maior, numa terra de 23 de socialismo, ganhámos eleições sem aparecermos com o laranja. Usámos o "verde-carmona".

Nas autárquicas de 2001, Santana ganhou Lisboa sem usar o laranja: usou o vermelho.

Se as pessoas se desabituarem do laranja, podemos deitar a perder esta estratégia há muito usada por aí. Não é uma estratégia de vergonha ou medo da nossa cor: é uma forma de impedir a aversão imediata à nossa campanha naqueles espaços em que "Diabo" e "PSD" são uma e a mesma coisa.

Paulo Colaço disse...

4.

"Não sejam mesquinhos e vejam boas intenções onde elas realmente existem.", foi a deixa de Falbala.

Duas notas sobre isso:
a) ser mesquinho é um direito universal.
b) ver mesquinhez onde há apenas direito à opinião também o é.

Estamos todos certos: os que opinam como entendem e os que se aborrecem com a opinião alheia.

O problema existe quando os que opinam deixam de o poder fazer e quando os que interpretam opiniões fazem-no de forma errada.

Portanto: opinemos com sinceridade e saibamos ler correctamente os sinais dos outros.

jfd disse...

100% com este comentário!

Anónimo disse...

Discordo completamente da nova imagem do PSD, pelas mais diversas razões entre as quais que se perde o tradicional laranja. Eu sou militante do PSD e esta "mudança" a mim nada me diz.

Muito se falou em mudança, e tal, mas o que me parece é que estes senhores querem fazer tudo a uma velocidade concorde e não fazem nada bem.

Se querem mudar, mudem, mas mudem como o PSD sempre nos habituou. Mudem na forma de fazer oposição. Precisamos de uma oposição forte e credível e não de um bando de arruaceiros que se brigam uns com os outros e depois trocam mimos e dizem "ah e tal, está tudo bem"!

Já para não falar no secretário geral que me parece ser uma nódoa. Uma pessoa que não transmite nenhuma confiança.


Não me parece que este seja o PSD que amanhã vai governar e mudar Portugal, nem o PSD que as famosas bases ambicionaram. Mas enfim...melhores dias virão.

Saudações e parabéns pelo blog.

MD

antónio pessoa disse...

Se até a ministra da educação leu os sinais da manif, quem é Menezes para não ler os sinais do descontentamento interno?

Eu nao aprovaria a nova imagem mas acho que Menezes tem todo o direito de querer um slogan dele e um pano de fundo da cor que gosta. Nao tem de pedir um Congresso ou aos barões para decidir coisas assim tão simples.

Paulo Colaço disse...

Caro MD,
em primeiro lugar saúdo a sua presença nesta discussão e neste blog.
Volte sempre e favoreça-nos com a sua opinião.

Respeito a "indignação" que nos traz, mas lembro que Santana lançou uma imagem do PSD que continha elementos como um globo terreste. Era um pouco parolo mas foi por vontade do líder.

A própria seta estilizada (sem a companhia da preta e da vermelha) veio dos tempos de Barroso. Sem dor.

Permitamos aos líderes criar a sua própria imagem. Os nossos símbolos estão nos estatutos e esses não foram mexidos. Por enquanto.

Tiago Sousa Dias disse...

Lembro-me perfeitamente. Lembro-me da tua intervenção e lembro-me do rosto de Menezes que aceitou as tuas palavras sem pestanejar. Fiquei com a imagem de Menezes enquanto homem democrático que sabe ouvir a critica. Hoje não sinto isso nesta CPN, pelo contrário, mas ainda não ouvi Menezes a proferir palavras como Ribau Esteves de intolerância politica e incapacidade de aceitar a diferença e oposição. Não vejo Menezes a pronunciar-se sobre tudo isto, mas vejo os órgãos nacionais a serem hóstis. Menezes o máximo que disse foi uma palavra de resitência a quem lhe quiser fazer oposição; eu também diria o mesmo. Mas como é possível o líder ter uma palavra de resistência mas aceitar a diferença de opinião e os seus órgãos hostilizarem a diferença?
Não compreendo sinceramente o que se passa...

Leandro Esteves disse...

Meus caros

Na semana passada o PSD, segundo as palavras de LFM, não merecia estar ainda no poder, não tinha ganho a credibilidade dos portugueses. Ontem o líder do PSD, e não do PPD/PSD, disse que o partido em 2009 tinha de ter uma maioria expressiva para poder governar com sentido de estado.

Não se entende como é que numa semana se muda a credibilidade de um partido, como é que o povo passa a acreditar no LFM. Isto não se entende.

Deve ser pela crise interna, que nem ele sequer proferiu uma palavra e deixou que o Ribau, com aquela linguagem de taberna na entrevista que deu à SIC Noticias, o fizesse a seu belo prazer, enterrando mais o partido e lançado mais dissidentes internos e externos, as palavras de MFL foram bem explicitas acerca disto.
Realmente não se pode acreditar numa liderança, vazia, inócua, vergonhosa e 2009 é uma miragem com esta liderança de vão de escada e de conversa de café.

Numa altura em que havia tanto para criticar, desde a manifestação dos Professores, as palavras de Santos Silva, passando pela reforma do novo mapa judiciário, cujo governo aprovou ontem o DL e que só e dado a conhecer para a semana, andamos com crise internas e com dissidentes inúteis que estar ao afundar o partido, no tal suposto mar de esperança, e esta liderança ainda não percebeu que se está a suicidar politicamente.

È caso para dizer:” Caros Companheiros e Minhas Queridas”- assim não vamos lá.

João Marques disse...

Repito aqui o comentário que deixei em local impróprio (tal era a ansiedade de comentar):

Como é que alguém que parou por completo a revisão do programa do partido que, melhor ou pior, estava a ser feita, vem agora proclamar a fénix?!
Mudar a imagem é bonito, faz um número mediático, do ponto de vista do marketing é capaz de funcionar, no entanto só demonstra a pobreza franciscana das ideia(i)s de Menezes e sua "entourage".

Quer mudar Portugal? Com quê, com powerpoints, novas cores e "catch phrases"? Isso já temos no poder obrigado.

Elevar à condição de essencial o acessório caracteriza as actuais "elites baronescas novas ricas" do PSD.

Lá diz a música "Tudo isto existe, tudo isto é triste, tudo isto é fado".

Tiago Sousa Dias disse...

A distinção entre barões e novos ricos é um conceito que devia fazer escola na terminologia politica.
Fantástico.

Tânia Martins disse...

Eu confesso que não gosto muito do novo logótipo e tal como o Diogo diz, falta ali o PPD, que a mim me parece essencial!

Falbala, a esperança que tens neste líder é notável. Eu gostaria de poder sentir o mesmo, não vi qualquer atitude em LFM desde que foi eleito. Embora não me conforme com o facto deste senhor ser o “nosso” líder, espero que até a 2009 nos surpreenda pela positiva, para o bem do PSD.

Né, essa dos 7 pecados está fantástica!

“ O País está louco! O superficial ganha o seu espaço e tem o seu expoente máximo em Sócrates! Os jornais vão atrás!”
Pois Diogo aí está o problema! E porque será que isto acontece? O Governo está com uma táctica de maketing visivelmente introduzida na nossa comunicação social. Por outro lado, o PSD está em coma, a não ser o Santana nas suas intervenções parlamentares que dá muito que falar e a JSD que está a ter uma visibilidade fantástica.

Nélson Faria disse...

Subscrevo inteiramente o Diogo e o espírito do comentário da Falbala.

Já o disse antes: no partido há quem precise de aprender a ser oposição ao líder sem ser oposição ao partido.

Obrigado pelos elogios quanto aos 7 pecados, mas era fácil: era só adequar as ideias a palavras que passem, que as pessoas absorvam.

Não considero LFM um desastre ou uma catástrofe: entendo que passamos uma fase de adequação, em que ele procura um registo que seja mais abrangente. Seguindo inclusive os pedidos de muitos após as directas.

Eu prefiro o Menezes da campanha mas continuo a dar espaço para a mensagem.

Há coisas que se passam que são positivas: as sondagens são-nos favoráveis, mesmo com o caso SOMAGUE, como nunca foram com Mendes. E, honestamente, ainda não entrámos em força numa mensagem que passe. E se as sondagens valem o que valem, e não vivemos para ter boas sondagens, não deixa de ser um bom indicador.

O homem, de facto, fez acreditar o partido e oPaís que era possível melhor resultado que aquele que Mendes poderia alcançar.

Vermouth disse...

Apesar de respeitar e de apoiar institucionalmente LFM, de facto não consigo perceber este tipo de erros na comunicação. Como o Leandro refere, numa semana diz-se que o PPD/PSD não merece constituir Governo e na semana seguinte é pedida uma maioria para governar "com sentido de Estado"... Quanto ao estado de "coma" do partido, em que só escapam as intervenções parlamentares de Santana na AR, não ficaria por aqui. Graças ao marketing dos media, temos militantes sociais democratas com mais tempo de antena do que os responsaveis do partido. Sinais estranhos dos tempos em que contam mais as "escolhas" de alguns ou os "ornitorrinco"(s)do que as ideias defendidas pelo partido...

Nélson Faria disse...

Grande frase a última Vermouth. Subscrevo.

Quanto à citação de Menezes: ele não disse que não estávamos prontos para governar... disse que ainda não merecíamos estar à frente das sondagens.

http://www.pt.cision.com/online/resultado_mail.asp?ver=tif&codf=6322&idnoticia=7570552&tipo=cr

P.S. Serviço providenciado pela Cunha Vaz&Associados. Digam lá que não dá jeito? ;) Grande abraço ao Nuno Costa por me providenciar um fantástico serviço de recortes de imprensa!

Leandro Esteves disse...

Meu Caro e Prezado Nelson,

Quanto às declarações do LFM, e em entrevista ao JN realmente referiu que não merecíamos estar à frente nas sondagens, mas as declarações que ouvi do LFM na passada semana foram estas, cito:"PSD ainda não merece ser Governo, PS já não merece».

Isto não se entende, e choca os eleitores quando passado uma semana vem com as declarações de que já merecemos governar o país.

Quanto ao Santana tenho outra visão, que do meu ponto de vista merece algumas criticas.

Na Segunda-feira estive presente num debate realizado pelo clube de Pensadores onde o orador convidado era o Santana Lopes e o tema do discurso "POLITICA".

Numa sala repleta de pessoas o discurso vazio e o populismo tomaram conta da audiência e do orador. Uma linguagem pobre, sem ideias, e que nada de novo trouxe para aproximar os eleitores dos políticos, porque afinal era disso que se tratava.

Para meu maior espanto, eis quando se levanta uma senhora com uma questão ao SL; perguntando-lhe se não achava que o país estava de fio dental. SL ficou encantado com a expressão e pediu autorização à interlocutora para poder usar tão original expressão no próximo debate parlamentar. Isto não se entende. Isto afasta as pessoas da política, esta "brejeirice" com que se fala da política só serve para descredibilizar o partido.

Quanto à crise interna limitou-se a dizer que se estava a criar um clima robesperiano dentro do partido.

Mais do mesmo.

Isto não são ideias políticas, e as pessoas já estão fartas do discurso da tanga, do fio dental e outro adereços que tal. Querem ideias objectivas e um discurso directo que fale dos reais problemas do país.
Tenho a certeza que não é com este tipo de discurso que se mobilizam os eleitores para votar no PPD/PSD.

Né podes confirmar : http://www.tsf.pt/online/portugal/interior.asp?id_artigo=TSF189108

Nélson Faria disse...

Não podia estar mais de acordo contigo no que toca ao discurso Leandro.

Mas, sem querer ser demasiado preciosista, na frase de Menezes estás a referir-te ao spin que ele fez quanto às interpretações da entrevista. A resposta era do género:

O PSD ainda não está preparado para ser Governo - mas vai estar - enquanto o PS já não merece ser Governo

Eu gostei da frase e gosto desta postura... não tenho as respostas todas e estamos a preparar-nos.

O problema é depois as propostas das televisões e coisas afins que, ideológicamente, me entristecem :(

Anónimo disse...

Não há mesmo mais nada que fazer do que criticar a nova imagem do PSD?
Por amor de Deus!
Esquecem-se que nenhum partido actualmente está com a sua imagem original?
Ainda criticam o Menezes quando diz que os Portugueses estão preocupados com o preço do pão e bens do género que fazem falta no dia a dia.
Agora, é triste sim constactar que vivo num país onde a mudança de imagem de um partido, um refrescamento, faz notícia com tamanha visibilidade.
Está mesmo tudo louco!
Parabéns pelo blog.
MC

Tiago Sousa Dias disse...

Caro MC,

A minha opinião pessoal é que é desproporcional ás necessidades de um país tanta discussão à volta de um simbolo e respectivas cores. Essa desproporcionalidade nasce porém da excessiva importância que foi dada pela direcção do partido que fez do novo simbolo uma questão politica de fundo. De facto não é importante, facto pelo qual suscita a dúvida sobre a consistência de fundo desta CPN cuja medida mais significativa que conseguiu apresentar foi a mudança do simbolo. Mais, instrumentaliza o simbolo ou não fossem as europeias (azul) antes das legislativas (verde e vermelho). Enfim enquanto o Partido não decidir discutir politica a sério mantenho-me por aqui no Psico a comentar, depois quando começar a discutir politica a sério discutirei no Partido e no Psico.

xana disse...

Eu ontem ouvi na RTP o Nuno Melo a chamar a atenção para o azul, já que essa é a cor do PP.

De facto, foi a primeira coisa que pensei quando vi a nova imagem. Sem esquecer a falta do PPD (ainda por cima com o Santana líder da bancada... que desfeita!).

Adorei a do mar e do céu... de facto, até parece que não há mais nada para falar.

Pobre, pobre!

OLha, aproveito para fazer uma coisa muito mais importante (que mesmo assim não deixa de ser absolutamente despropositada e fora de contexto...):

PARABENS NÉ!!

Anónimo disse...

Fui ao site do PSD à procura de fotografias sobre o logotipo e sobre a sigla.
Parece que o "PPD" nem sempre aparece e nem sempre o laranja é o fundo. Agora arranjam de tudo para dizer mal do homem?

VR

Anónimo disse...

o nelson faria nunca teve um confronto com o menezes. se tivesse tido, não escrevia o que escreve.
conhece o lacrau da fábula da rã? é o menezes.
am

Nélson Faria disse...

É verdade que nunca tive um confronto com LFM. E duvido que alguma vez venha a ter.

Veremos como acaba a fábula :)