domingo, dezembro 30, 2007

Cicatrizes de 2007... V

O desporto continua a ser das poucas coisas capaz de unir os povos do mundo. Gera emoção, paixão e, infelizmente, por vezes, fanatismo.

Em 2007 foram vários os factos desportivos marcantes para Portugal. Destaco Nélson Évora, no triplo salto, Vanessa Fernandes, no triatlo, José Mourinho, no «adeus» ao Chelsea, mais um título nacional de futebol para o Futebol Clube do Porto, a Taça de Portugal, em futebol, ganha pelo Sporting Clube de Portugal, Pedro Figueiredo, no Golfe, Álvaro Parente, no automobilismo, Diana Gomes, na natação, Michelle Brito, a promessa do «nosso» ténis, e os «Lobos», no Campeonato do Mundo de Rugby.

Infelizmente, durante o ano, nem todos tiveram o destaque merecido.











15 comentários:

Catarina disse...

É muito positivo dar espaço a todos os desportistas que, por nao praticarem futebol, veem-se sempre relegados para segundo lugar.

O que neste post está são cicatrizes muito positivas.

Nélson Faria disse...

Num momento em que se esbate cada vez mais as diferenças entre as nações, é no campo desportivo que ainda podemos (saudavelmente) apelar ao sentimento patriótico que habita cada um de nós.

Força Portugal!

Margarida Balseiro Lopes disse...

Que o desporto contribua para expurgar os males do país e consiga reavivar o nosso patriotismo. O Europeu 2008 está aí!

Paulo Colaço disse...

Se as pessoas só sabem o hino quando a selecção joga, então que jogue mais vezes.
Pode ser que se apercebam que por detrás da letra está uma nação com quase 9 séculos de história...

Margarida Balseiro Lopes disse...

E claro está que das imagens mais emocionantes do ano é a da nossa selecção de rugby a cantar patrioticamente o hino. Genial!

António Pessoa disse...

Estes são os nossos heróis. Parabéns a todos.

Paulo Colaço disse...

Gosto muito dos "lobos", ainda bem que tiveram notoriedade e foi bonito vê-los cantar o Hino, mas permitam que diga: eu nunca cantei o Hino com menos patriotismo que eles por isso não embarco na onda de emoção colectiva.

big mamma disse...

Enquanto em Portugal tivermos um secretário de estado do futebol disfarçado de secretário de estado do desporto, só ouviremos falar de lobos quando a notoriedade é indisfarçavel.
Tudo o resto é palha!

jfd disse...

Falou e disse!
weeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
Eu ia fazer um "bashing" no futebol mas depois vinha o Ribeiro reclamar:)
E ainda por cima estamos em 2008, o santo ano do Europeu, por isso nada está mal está tudo bem...
E quem falar mal não está a exaltar o nacionalismo e patriotismo que é suposto e blá blá blá
É tudo uma grande PALHAÇADA!

Bruno disse...

Quando o JFD me disse que tinha feito um comentário a picar-me pensei que fosse pior ;)

Este é facilmente desmontável porque eu não sou - bem pelo contrário! - daqueles que reduzem o desporto ao futebol.

Como aliás, se vê bem, por exemplo, pelos posts que coloquei no Diário de um Avaliador durante a UV 2007 em que destaquei Nélson Évora e Vanessa Fernandes...

Agora, não posso deixar de dizer que, quando falamos de desporto temos que dar atenção ao futebol porque este é o mais mediático em Portugal e até no Mundo inteiro. É o maior espectáculo do Mundo quer queiramos quer não!

E já cá volto para comentar os destaques do post do Carlos ;)

jfd disse...

Não disse nem digo Bruno que desporto para ti é futebol.
É plo que dizes no teu 4º paragrafo que sei que ficas picado;)

Há dias que oiço falar dum jogador dum clube (quem nem interessa a ninguém) que não tem aparecido nos treinos... Em primeiro lugar desejo que esteja de saúde. Em segundo lugar pergunto-me que lugar tem isto nos Telejornais, fora das rubricas de desporto?
É a loucura do futebol!
Tudo o resto é paisagem!

2008 ano da ilusão!

Paulo Colaço disse...

Ao contrário do que se pensa, amigo JFD, o futebol é uma coisa muito séria: é ele que tem permitido a manutenção de certos governos no Poder.


Não fosse a existência de vários jornais diários que falam do "esférico rolando sobre a erva", não fossem as notícias da treta de jogadores lesionados, desaparecidos, sifilíticos e afins, a malta era bem capaz de passar mais tempo com os olhos postos na sua própria vida, na vida do país e nas coisas que realmente são importantes.
E isso é coisa que "ninguém" quer...

jfd disse...

Weeeeeeeeeeeeeeeeeeee
Alguém que me compreende! ;)

Bruno disse...

Antes que se perca a oportunidade de falar sobre o tema do post deixem-me fazer o comentário às Cicatrizes Desportivas de 2007.

Penso que ficam coisas positivas como o crescimento de alguns atletas olímpicos que nos deixam uma boa dose de esperança em trazer medalhas. Telma Monteiro (que faça uma justa homenagem à memória do seu treinador), Nélson Évora e Vanessa Fernandes são sérios candidatos.

Também o apuramento da nossa Selecção A para o Euro 2008 foi uma boa notícia. Tal como a entrega a Rui Caçador do leme das Esperanças. A nível interno aconteceu algo que - confesso - nunca pensei: Jesualdo Ferreira foi campeão. Com aquela equipa era difícil fazer pior mas o professor consegue. Espero que seja este ano. O Benfica termina o ano a liderar todos os campeonatos nas camadas jovens. Pode ser que daqui a 10 anos...

Nas grandes competições o nome de Portugal foi honrado. As selecções de rugby e futsal tiveram brio e levantaram a moral do povo!

A menina Michelle vai ser um caso sério no ténis. Tem um nome pouco português e métodos de treino ainda menos, o que ajuda a explicar o porquê de não termos tantos sucessos em determinadas modalidades.

Gosto de deporto. Acho que a sua divulgação é importante. É uma boa forma de ajudar as nossas crianças e jovens a interessarem-se por coisas positivas. Se bem que por vezes há muita "merda" no desporto. Doping, corrupção, desrespeito...

Mas que os nossos heróis continuem a dar-nos alegrias, isso é o mais importante!

Nélson Faria disse...

Clap, Clap, Clap, Clap Bruno!