quinta-feira, dezembro 27, 2007

Cicatrizes de 2007... II

Nunca o mundo esteve tão atento às alterações climáticas. Nunca o mundo esteve tão preocupado com o futuro do Planeta.

É indiscutível a importância de Al Gore nesta matéria, tanto assim é que venceu o Prémio Nobel da Paz.

Mas, será suficiente?








11 comentários:

Catarina Costa disse...

O homem que devia ser o Prsidente dos EUA!

Que, por acaso, é dos maiores poluidores e responsaveis pelo actual estado ambiental do planeta...

J.p.s. disse...

Não me parece suficiente. Importante? Sim. Suficiente? Não me parece...

Paulo Colaço disse...

Fui hoje ver "Eu sou a Lenda", com a Balseiro. Gostei do filme e acho que está lá espelhado muito do que eu disse em "A chegada há muito esperada".

De quando em vez a Natureza encontra formas de eliminar ou reduzir ao ínfimo, espécies que se tornaram danosas ou desnecessárias.

Se o "esquema" já está montado e em evolução, então com ou sem Gore, a Humanidade gorou-se...

big mamma disse...

Bom trocadilho mas não sou tão pessimista.
Têm chegado às salas filmes catastróficos, assustadores fantasiando cenários.

Há também a guerra entre cientistas mais moderados e mais alarmistas. Quem tem razão? Nao sei, mas Gore faz falta. Porquê? Porque acredito que o Homem seja capaz de mudar o mundo, bastando para tal bons exemplos (e uma certa dose de medo).

Adriana disse...

A actuação do Al Gore não é suficiente e acho que não foi assim tao importante para ter direito a um nobel.

é preciso muitos al gores para o mundo se sensibilizar mas acima de tudo é preciso passar da teoria para a pratica.

jfd disse...

Permitam-me os meus dois cêntimos:

Falar no aquecimento global é chique, deixar uma posta aqui um bitaite ali sobre o assunto é um must, falar sobre hibridos é comum, ter lâmpadas incandescentes em casa é coisa de pré históricos. Devemos isto ao Al Gore. O assunto é de todos, o problema é de todos. Já não é só daqueles chatos dos Verdes ou do Greenpeace ou da Quercos que não deixam fazer prédios ou centros comerciais ou whatever e que têm um pico a azedo. É um assunto trendy e que é realmente importante. Foi ele ;)
E o documentário, por mais falhas que tenha, foi a sintese, foi a epifania. Todos falam, todos sabem do que trata, todos sabem o que fazer para travar o aquecimento global, poucos viram!
Merece ou não o Nobel? E o Oscar?
;))

Carlos Carvalho disse...

Grande comentário JFD!

Na minho opinião merecem o Nobel e merecem o Óscar! Acima de tudo, pela capacidade de trazer o assunto para a ordem do dia!

José Pedro Salgado disse...

Na minha opinião isto vai ser como a malta a tentar deixar de fumar:

Vai ser preciso um grande susto para que se mude alguma coisa, e muita reza para que não seja já tarde demais.

Nélson Faria disse...

Faziam falta mais Al Gores, mas honestos por favor. Al Gore era o Democrata preferido de todas as petrolíferas e big business da América.

Bom contributo, mas na onda "Bem prega Frei Tomás..." Tenho o documentário em causa e ele foi essencial. Mas cuidado com os endeusamentos.

Quanto à Casa Branca é fácil: para ser Presidente dos EUA só é preciso ganhar as eleições. Ele não as ganhou. Mesmo depois de duas recontagens no Estado da Flórida, ainda que não validadas pelo Supremo, ele continuava a perder os votos eleitorais da Flórida.

jfd disse...

Bem Né essa estória não é assim tão simples ;) Trafulhice q.b.:)

Bruno disse...

Ui, já aqui começavam o Né e o JFD a discutir política partidária americana...

Sobre Gore, acho que a sua acção no campo da defesa do Ambiente tem sido importante. Fico contente que tenha ganho o Óscar e um Prémio Nobel (ainda que seja algo estranho ser o da Paz...).

O problema é que como político o tipo é... frquinho. E como o Né diz não tem assim grande moral. Mas ele que não se canse, que mostre que não esteve apenas a tentar ganhar balanço para poder correr por fora nestas primárias e que continue pelo tempo fora a defender as mesmas ideias e a tentar influenciar - por exemplo - o seu companheiro de partido que provavelmente será eleito...