quarta-feira, setembro 26, 2007

A Partida de um fundador


«Quando a classe dominante de uma época considerava um dogma absoluto e eterno que o sol girava à volta da Terra, Galileu veio dizer, com a sua “pequena experiência” que, sem sombra de dúvida, era o contrário... foi profundamente incómodo porque ia contra os hábitos, os arranjos e os interesses.»

Magalhães Mota no comício no Porto
(Estádio das Antas) perante 70.000 pessoas.


Assim começava uma moção (Sei que não vou por aí) que tive o prazer de ajudar a escrever… Sem complexos, citávamos Magalhães Mota, um fundador do nosso partido que depois foi seu dissidente.

Joaquim Magalhães Mota tem o seu lugar na História do Portugal Contemporâneo. Em 1974 foi fundador do PPD, em conjunto com Sá Carneiro e Pinto Balsemão. Já antes tinha sido Deputado na chamada Ala Liberal e voltou a sê-lo entre 76 e 79 pelo PSD e a partir de 80 pela ASDI. Foi ainda Ministro nos I, II e VI Governos Provisórios com pastas como a Administração Interna e o Comércio.

Confesso que sei pouco mais sobre o seu percurso e ainda menos sobre a sua personalidade. E o que pensam os Psicóticos - e nossos visitantes - sobre este nosso compatriota que nos deixou hoje, vítima de doença prolongada que pôs fim a uma vida que se iniciou em Santarém, no ano de 1935?

10 comentários:

Rita de Matos Oliveira disse...

É sempre triste ver partir alguém que pôs de pé algo em que acreditamos.

Magalhães Mota foi dos poucos (Ala Liberal) que tentou fazer frente ao regime por dentro, às claras e à frente de todos!

Não é só a oposição clandestina que tem valor como os nossos camaradas gostam de insinuar. Este senhor foi um verdadeiro Democrata.

Bruno, louvo a iniciativa de colocares aqui uma citação dele, faz-nos falta ir beber às raízes o que é o PPD/ PSD, a ver se nos reencontramos ;-)

Paulo Colaço disse...

Lembro-me bem dessa moção e da citação.
Já não me lembro quem se lembrou de citar o desaparecido Joaquim Magalhães Mota mas lembro-me dos restantes comparsas com quem escrevemos a moção: Ana Rita Cavaco, Tiago Dias, Carlos Filipe Mendonça, Jorge Nuno Sá, Ricardo Rato, João Raposo e Luís Nazareth. Se me esqueci de alguém, acrescenta, Bruno.

No texto, tentámos seguir na esteira da Ala Liberal: inconformados, reformistas e saudavelmente provocadores.

Quanto ao facto de se tratar de um dissidente: foi um dos muitos que saiu em ruptura com a direcção do Partido e passou a dar apoio a adversários do PSD.

Há situações em que a "traição" pode ser ralativizada. Por exemplo: quantos de nós conseguiríamos trabalhar com a personalidade "difícil" de Sá Carneiro?

Não obstante ser o mais carismático e determinante líder do nosso partido, a sua linha de conduta (que subscrevo em larga medida) foi a causa de dezenas de dissidências. Hoje agradecemos-lhe essa linha de conduta (impediu a esquerdização do PSD) mas quantos de nós o aturaríamos?

xana disse...

Lembro-me bem desse excerto do discurso de Magalhães Mota. Em certa manhã, o mendonça ligou-me e disse: "vamos escrever uma moção. Começa assim...".

É importante termos noção do berço do PSD, até num momento conturbado como o que agora vivemos. E talvez se nos agarrarmos a estas reminiscências, se olharmos para o passado, possamos projectar o futuro, ainda que o presente nos empurre para o caminho da desilusão.

Um fundador do PSD, ontem, só pode ter morrido triste com o partido que fundou, com as gentes que se apoderaram do mediatismo e que, de forma mesquinha e sedenta, só querem o poder.

Bruno disse...

A Xana já disse quem foi que teve a ideia de citar Magalhães Mota...

Também me parece que não te esqueceste de ninguém, Colaço.

isabel disse...

Será que um post destes só merece 4 comentários?Afinal este sr foi fundador do vosso partido!

isabel disse...

Será que um post destes só merece 4 comentários?Afinal este sr foi fundador do vosso partido!

Bruno disse...

Se a Isabel quiser ajudar ao aumento do nº de comentários ficamos todos agradecidos. Desde que não seja a mandar comentários duplicados ;)

isabel ferreira disse...

O comentário duplicado foi sem querer..um descuido!Lamento! Acredito que este senhor merecia mais comentários...mas tb é verdade que , por vezes, o silêncio vale mais q mil palavras (comentários)!

Bruno disse...

Claro que foi sem querer, Isabel ;) e a minha provocação foi uma brincadeira. Eu também acho que merecia mais comentários e por isso mesmo coloquei o post. Tenho pena é que a Isabel já tenha colocado uns quantos comentários mas ainda não tenha falado deste senhor...

isabel ferreira disse...

http://www.psd.pt/estaticas.asp?name=partido&file=fundadores3

Procurei no google algo mais sobre o Dr. Magalhães Mota. Confesso que não sabia mt sobre ele...quer dizer: não sabia nada! No entanto, após ter lido uma biografia mt resumida chego à conclusão que foi um grande homem. Fundador de um partido...que hj é o maior partido português. Teve uma carreira política relevante e um papel combativo na sociedade portuguesa. É um exemplo do qual o PSD e os portugueses em geral se devem orgulhar. Activo na sociedade mas discreto! Devemos seguir as suas passadas e não deixar q uma das suas obras neste país se degrina ou termine......