sexta-feira, novembro 16, 2007

V Psico-Debate


Durante este ano o Psicolaranja organizou 4 debates (Lisboa, Porto, Almada e Caldas da Rainha), uma tertúlia de aniversário, várias refeições plenárias e 1 Psico-Congresso. Com a expectativa de sempre, convidamos amigos e visitantes para o nosso último evento público de 2007.

Tema: “25 de Novembro: factos e protagonistas
Oradores: Deputada Zita Seabra (Vice-Presidente do PSD), Dr. José Luís Cardoso (Ex-Governador Civil de Évora) e Coronel Jaime Neves (Antigo Comandante do Regimento de Comandos)
Moderador: Dr. Sertório Barona (Advogado)
Data: 24 de Novembro (sábado)
Hora: 17 h
Local: Évora, Hotel da Cartuxa
Co-organização: Nuno Leão

25 de Novembro devia ser feriado? A quem se deve a democracia em Portugal? O PCP quis de facto democratizar o País? O que foi o PREC? Estas e outras questões terão resposta no dia 24.

29 comentários:

Filipe de Arede Nunes disse...

Estou muitissimo tentado a ir a Évora ao v/debate.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Bruno disse...

EU VOU!

Anónimo disse...

mm

big mamma disse...

mm Uma boa ideia: é uma parte da obscura da história porque todos têm a sua interpretação, todos estiveram de um lado ou outro da luta, muitas memórias estão ainda em "carne viva".

Parabéns pelo tema escolhido e desejo sucesso à iniciativa.

Pergunta: desta vez também se pode fazer perguntas à distância?

Margarida Balseiro Lopes disse...

Eu também vou!

Tânia Martins disse...

Eu também vou, nem a frequência de economia me pára...

Paulo Colaço disse...

Vai ser, tenho a certeza, um grande debate.

Os nossos convidados viveram de perto (antes e depois) estes acontecimentos da nossa História recente.

Zita Seabra, na altura, de um lado diferente do actual, mas igualmente empenhada no futuro do nosso País.

José Luís Cardoso, na altura militar de Abril. Mais tarde veio a estar activo na política: antigo Governador Civil de Évora e mandatário da candidatura Presidencial de Manuel Alegre em Évora.

Jaime Neves, a sua acção no 25 de Novembro foi decisiva para dominar os rebeldes que no 11 de Março tinham revelado instintos de guerra civil.

Sertório Barona foi líder do PSD/Évora no tempo de Francisco Sá Carneiro. Um moderador escolhido a dedo de entre as personalidade estimadas no PSD da região.

Caro Filipe: contamos contigo. E terás alojamento a preços convidativos. Especiais para psicóticos e psico-amigos.

Cara Big Mamma: sim, desta vez também é possível deixar aqui as suas perguntas para serem, posteriormente, colocadas aos oradores.

Anónimo disse...

Para a Drª Zita Seabra.

Em 25 de Novembro 1975, quando se deu o golpe militar que pôs fim à influência da esquerda radical, concordou com este acontecimento?
Qual foi a sua opinião/atitude na altura? E, como vê este acontecimento actualmente?

Sujeito Poético disse...

Pôr a Zitinha a falar sobre o seu passado que irónico! Vejam só, desconhecia totalmente que a senhora já tinha chegado a vice presidente do PSD! Mais mal não digo...bom congresso

Anónimo disse...

Desperta curiosidade saber como e porquê passou de comunista a social democrata!!!
Onde estaria Zita no dia 25 de Novembro de 75? Faria parte dos rebeldes de extrema esquerda que, há 30 e tal anos atrás, queriam fazer de um país, saído de uma ditadura salazarista ,uma ditadura comunista?
A Zitinha andou na clandestinidade...foi rebelde...
Tenho curiosidade em saber esse detalhe da nossa história!!!

Francisco Castelo Branco disse...

Eu vou! Contem comigo! Até para depois comentar esta iniciativa no meu blogue

Nélson Faria disse...

Eu também vou, mas acho que também não me deixariam baldar. Eu quero conhecer é o grande Jaime Neves, dos Comandos da Amadora. Uma referência para a área não-socialista do concelho.

Nuno Leâo disse...

Pessoal cá vos espero, nesta linda cidade patrimonio mundial, já só faltam 8 dias,ja esta tudo pronto, só faltam voces!?!!?Informo ainda que aqueles que ficarem para a noite, estejam devidamente preparados pois a noite de 24/11 vai ser...
Até sabado, abraços e beijinhos

Adriana Neves disse...

Eu com muita pena nao vou. O tema é muito interessante mas uma formação não me permite ir.:) mas vou esperar que corra tudo bem.
bjs

xana disse...

Também não vou poder ir. E com muita pena porque sempre fui uma das entusiastas deste debate. A data será devidamente comemorada, como sempre, onde quer que eu esteja.

Só é pena que não seja um debate para todo o país, para que todos saibam o que realmente é a democracia em Portugal, e o que era a pseudo-democracia entre Abril de 74 e Novembro de 75.

Boa sorte e obrigada aos oradores, ao moderador e ao Nuno Leão pela co-organização. Mais uma grande iniciativa do psico!

Margarida Balseiro Lopes disse...

Nuno, obrigada pela tua fantástica co-organização deste debate. Temos todos os ingredientes para uma grande iniciativa: um extraordinário tema, oradores que estiveram na 1ª linha do acontecimento e a magnífica cidade de Évora como pano de fundo.

Inês Rocheta Cassiano disse...

Não sei se vou ter oportunidade de ver alguma coisa do debate, dado que só saio da Lisboa à hora que começa. Tenho pena até porque não estou muito por dentro do assunto e assim era uma maneira de me informar. Mas vou poder estar com os psicóticos, psico-amigos e a noite eborense espera-nos!

João Marques disse...

Muitos parabéns pela iniciativa. Assim se demonstra a força e dinamismo de uma jota que se faz de múltiplos rostos, mas com um só propósito - um Portugal melhor (e não só maior).

À dra. Zita Seabra já fiz maldades que cheguem na UV 2007 (quando escolheram a minha questão - foi para o jornal da UV - fiquei surpreendido pois nela desafiara a nossa ilustre companheira a "escolher" entre liberalismo e comunismo, não nestes exactos termos mas dá pra terem uma ideia), no entanto não me esquecerei de contribuir para o debate.

Só um aviso sério (lol), o mapa dos psicóticos anda inclinado para o Centro/Sul.
Venham ao norte mais vezes, venham a Braga, serão muito bem-vindos.

Paulo Colaço disse...

Notas:
- o facto de se poder fazer perguntas à distância (sem rosto) não significa que se possa dar às perguntas um tom desagradável.

- caro Nuno, obrigado pela tua visita e grande colaboração neste evento. Sem ti, muito do que está gizado teria sido muito complicado.
Mais: tenho a certeza que terás um belo programa "late night" à nossa espera.

- Caros amigos que fazem gosto em ir: honrem-nos com a vossa presença e ajudem-nos a enriquecer ainda mais o debate.

- Caro João, a lista de amigos de secções da Jota a convidar o psico para co-organização é grande mas aqui fica o registo do teu convite. Um dia estaremos contigo em Braga.

Nélson Faria disse...

Ir a Évora e não contar com a maravilhosa recepção do Nuno e da Mafalda é perceber, nas palavras de Fernando Seara, "ZÉRÓ" de JSD.

Até já, Évora.

Elsa disse...

EU TAMBÉM VOU!

"Vem, Vem daí junta-te a nós..."

Bruno disse...

"... Na Universidade de Verão..."

Elsa disse...

:D

"...Todos juntos a uma só voz.
Nosso lema é UNIÃO."

A amizade e a partilha unem-nos durante uma semana em torno do espirito UV. Mas os psicóticos e muitos dos psico-amigos sabem, tão bem quanto eu, que a UNIÃO é bem mais que isso!

Bruno, boa memória ;)
A minha fica-se pelas vozes de rouxinol que convidas-te a juntarem-se a nós ehehehe, lindo!

Bruno disse...

hehe! 'tás a falar daquele individuo de baixa estatura?

Mas olha que ainda não me cansei...

"Agora que o Verão acabou..."

Elsa disse...

De quem mais poderia ser!

"ainda não me cansei..." nem eu esperava outra coisa!
Afinal os avaliadores e conselheiros tem de ser os 1os a comprovar a energia de uns suminhos do Vitamina :P

E porque os alunos são aplicados e seguem bons exemplos:

"De saco ás costas e MOTIVAÇÃO"

Bruno disse...

Isto já parece os bons tempos do Fórum UV...

"rumamos a Castelo de Vide..."
(ou qualquer coisa que o valha...)

jfd disse...

Que corra tudo plo melhor ;)
Um grande abraço aqui do je

Elsa disse...

Bem assim como assim acaba-se a estrofe

"Á Universidade de Verão"

Os que não quiserem perder o fio á meada terão de passar por Évora :P

Ah pois é, porque não há psico-debates gratis! :D

fernando sousa lopes disse...

Com mais ou menos resistências, a Globalização é uma realidade que se consolida tanto numa perspectiva económica como cultural. Pode também falar-se de uma Globalização politica que ponha em causa os conceitos ideológicos que marcaram o século XX?


O 25 de Abril foi uma inevitabilidade face ao definhamento do Estado Novo. Pode dizer-se que o 25 de Novembro também foi uma inevitabilidade face aos excessos cometidos no pós-25 de Abril?

A distância temporal de 33 anos já é suficiente para se compreender o que foi o 25 de Novembro ou é preciso um maior afastamento para se compreender exactamente o que aconteceu?