sexta-feira, novembro 09, 2007

Carlos Carreiras vs Helena Lopes da Costa


Carlos Carreiras venceu as eleições para a Comissão Política Distrital de Lisboa do PSD, derrotando a deputada Helena Lopes da Costa.


A votação apurada aponta 2977 votos contra 2512.


Como novo residente em Lisboa e confessando que não conheço particularmente bem o novo Presidente da Distrital de Lisboa, gostaria de saber como vêm as Psicóticas, Psicóticos, Psicoamigos, Psicoparentes e Psicoafins este acto eleitoral e, designadamente, a eleição do mesmo.

18 comentários:

jfd disse...

As expectativas são elevadas a vitória foi muito boa e muito merecida. Avizinham-se bons tempos para a distrital. Basta que se passe correctamente das palavras para os actos, e que também, certas pessoas não se queiram levar pelo tamanho do seu saco de votos e não queiram dar passos maiores que as pernas!
A distrital é um todo! Não é a secção x ou a y com os seus votos que têm de sobressair. É um projecto de todo o PSD Lisboa. Os que estiveram contra os que estiveram a favor. Que corra tudo pelo melhor.

E já agora que as eleições corram também melhor por todo o país 

Viva o PSD

Bruno disse...

Acho Helena Lopes da Costa muito fraca. Não lhe tenho visto grande trabalho como deputada, não me cativam muito as suas intervenções nos debates da SIC Notícias, não gostei da sua atitude de apoiar Carmona contra o PSD.

Não conheço minimamente Carlos Carreiras. Não posso, por isso, opinar. Mas se for pior do que HLC é muito mau sinal para o PSD... espero que faça um bom trabalho.

Paulo Colaço disse...

Não conheço bem Carlos Carreiras, a quem desejo bom trabalho e recomendo muito cuidado com as companhias: nem todos os amigos merecem crédito, nem todos os apoiantes são autênticos.

Quanto a Helena Lopes da Costa, subscrevo o Bruno: está por provar a sua mais-valia enquanto deputada, vereadora, dirigente do PSD.

E, se for verdade que apoiou Carmona, há um processo de expulsão que deve ser ponderado.

Francisco Castelo Branco disse...

É mais um passo no rejuvenescimento da laranja! E ainda por cima em Lisboa, onde o PSD obteve uma estrondosa derrota nas ultimas eleições!
Carlos Carreiras veio de Cascais e obteve uma vitória contra Lopes da Costa.
Depois de o PSD Nacional e a bancada parlamentar terem sido entregues a Menezes e Lopes, Respectivamente, só faltava agora Helena Lopes da Costa ser Presidente da Distrital de Lisboa.
.....
Ia o PSD muito mal....

xana disse...

A campanha feita pela candidatura da Dra Helena Lopes da Costa é inqualificável.

Ainda bem que não fica para a história e que o distrito de Lx elegeu um homem competente para o liderar.

Bruno disse...

Li agora que Carlos Carreiras se prepara para reintegrar Isaltino Morais e potenciar a sua candidatura nas próximas autáqrquicas.

Segundo o novo Presidente da Distrital lisboeta, "Isaltino Morais sabe, antes das eleições para a distrital e da própria campanha, que da minha parte tenho todo o gosto que ele volte a ser militante”.

Isaltino sabia mas eu não. E não me "cheira" lá muito bem a ideia. Se bem que o caminho de credibilização que Marques Mendes iniciou nunca pareceu ter grande relfexo no apoio do eleitorado. Se calhar as pessoas estão mesmo a marimbar-se para isso...

Paulo Colaço disse...

Concordo inteiramente, Bruno: se Isaltino sabia, eu não!

Não sei se durante a campanha para a distrital Carlos Carreiras tornou pública essa vontade. Se o não fez e só agora o releva, é muito grave. É quase tão mau que prometer e não cumprir.

Tem, no entanto, uma atenuante: normalmente os candidatos escondem os seus intentos/projectos, por receio que o eleitorado lhes negue o voto (como querer subir os impostos, mas não o dizer durante a campanha). Neste caso, ainda que Carreiras dissesse que queria reabilitar Salazar, teria ganho: a adversária era, afinal, Helena Lopes da Costa...

Sobre a parte final do comentário do Bruno: é uma memória recorrente, e cá a trago de novo - no Congresso que elegeu Marques Mendes, eu, o Bruno e outros companheiros redigimos uma moção sobre a credibilidade (entre outros temas).

Credibilização foi o lema dos mandatos de Marques Mendes. Mas poucos deram a isso importância. Aliás, em alguns concelhos até deram importância ao inverso.

Será que a "malta" não gosta mesmo é de um bom malandro?

Direct Current disse...

Meus caros... Já que falam de Oeiras tenho que falar... o que se passa é que o 1º vice-presidente de Carreiras é Pedro Afonso Paulo, presidente da Comissão política Secção de Oeiras (a de Algés é a Helena Lopes da Costa) e que desempenha cargos de assessor, colocado por Isaltino Morais.

Isaltino Morais também jogou no campo da Helena Lopes da Costa (esta propunha abertamente que ele fosse o próximo presidente da C.M. Oeiras e que fosse do PSD). Estava na "sala de guerra" da Helena na noite das eleições.

O que se passa é que o PSD nunca irá ganhar a câmara de Oeiras se Isaltino Morais se candidatar fora do PSD (o que pode vir a ser o caso, ou não, depende do resultado do processo). O "povo" de Oeiras prefere um "excelente" político com obra feita e imensos contactos com empresários e o poder económico, mesmo com problemas na justiça, a um "pau-mandado", "bom amigo", "honesto", "credível", e proposto pelo líder da distrital/nacional. Por isso, Carreiras vai tentar metê-lo outra vez dentro do PSD. Na verdade, ele "nunca saiu do PSD" porque continuava a "frequentar" a secção do PSD em Oeiras, mesmo ao lado da Câmara Municipal.

É assim a política. Os princípios são sempre postos em segundo lugar. Prova disso foi o que aconteceu a Marques Mendes. Pode ter a razão, mas não teve a força.

Boa noite a todos os psicóticos.

Bruno disse...

Pois, caro "Direct Current"... o amigo deseja-me boa noite. Mas dormindo com as notícias que me dá é um bocado complicado tê-la...

Paulo Colaço disse...

eheheh

Margarida Balseiro Lopes disse...

Eu confesso que fiquei surpreendida com este resultado. De facto, HLC representa o aparelhismo partidário, já Carreiras pouco se sabe a seu respeito, comparativamente.

Espero que estas eleições representem um término de todos os conflitos que têm minado a 2ª maior distrital do país e que em muito contribuiram para a vitória do PS nas eleições intercalares. Quanto ao que o Bruno aqui disse sobre o regresso de Isaltino: subscrevo. Não abdico da credibilidade/seriedade em detrimento da popularidade e vitórias.

Fernanda Marques Lopes disse...

Quanto à "guerra" entre HLC e CC, não me vou pronunciar, por julgar de certo modo a minha opinião a esse respeito, no dia de hoje, de alguma inutilidade superveniente.
CC foi eleito e a partir daqui temos de respeitá-lo enquanto líder da Distrital de Lisboa/AM.
Porém, creio que é de sublinhar o que disse a Margarida Balseiro Lopes:

"Espero que estas eleições representem um término de todos os conflitos que têm minado a 2ª maior distrital do país e que em muito contribuiram para a vitória do PS nas eleições intercalares."

Creio que, com isto, disseste tudo, Margarida.

Fernanda Marques Lopes disse...

E não, Tiago.. eu sou Lopes de apelido, mas não sou familiar da Margarida.. para que não restem dúvidas.. AHAHAHAHA :D

Tiago Sousa Dias disse...

Hehe não dúvido. O que dúvido é que o facto de ter tido lugar o acto eleitoral retire qualquer utilidade à tua opinião. Tenho a certeza que se mantém válida e gostava de saber, a menos que, por qualquer motivo possas ter reservas em falar sobre este acto eleitoral.

big mamma disse...

CC é desconhecido? Talvez seja, mas depois desta notícia passei a conhecê-lo!
O que se segue depois? Dar guarida a Valentim Loureiro?

Nélson Faria disse...

1 - Penso que MM recolheu pontos da sua política de credibilidade nas autárquicas de 2005.

2 - Desgastou-se quando não a soube explicar como deve ser e quanto a aplicá-la ou não. E escusado será dizer que o estatuto de arguido equivaler a renúncia ao mandato é um exagero.

3 - Isaltino já tem casos arquivados, não sei se ainda tem algum processo pendente. Se não é considerado culpado, quem somos nós para impedir que ele volte ao PSD? Alguém duvidou por um momento que ele voltaria ao PSD?

4 - No Distrito de Lisboa era mais ou menos claro que Isaltino voltaria. Sei que Isaltino preferia que Oeiras apoiasse HLC... e que do Presidente da Distrital não dependia o seu reingresso no Partido. É uma tese lógica e quase correcta. Quase...

Fernanda Marques Lopes disse...

Tiago (e demais, lol)

Não conheço suficientemente o trabalho do CC para o julgar. Mas confesso que nutro alguma simpatia pela HLC.

Pessoalmente, tenho bons amigos dos dois lados da barricada e reconheço qualidades em ambos os lados.. mas ainda assim, se pertencesse à Distrital Lisboa/AM votaria HLC. Embora admita que não é muito fundamentado este voto, porque não pertenço à Distrital e como tal só posso avaliar muito por fora quer um quer outro candidato.

PS(D) - Oh Tiago, JURO que, assim como também não sou familiar da Margarida, também não sou da Helena Lopes da Costa (apesar do apelido comum.. isto contigo agora é ter muito cuidado, por causa das dinastias.. hihihihi)

Tiago Sousa Dias disse...

Hehehe
Eu não sugeri que fosses mas agora que falas nisso cuidado porque andam aí muitos "Lopes" e deve ser fácil seres confundida hehehe