quinta-feira, novembro 22, 2007

Obrigado Dragão!


Se todos puxarem para o mesmo lado é tudo mais fácil.
Cristiano Ronaldo, em declarações à RTP



19 comentários:

jfd disse...

" É o povo que temos " era isto que ele dizia no outro jogo em que bailou???

HAJA PACIÊNCIA!!!

Inês Rocheta Cassiano disse...

Até podiam puxar todos para o mesmo lado quando esse senhor deixar de ser tão individualista...

Paulo Colaço disse...

Não sou um fã do Ronaldo nem das suas criancices, mas se eu trabalhasse tão bem nas minhas funções como ele nas dele, tinha a vida garantida ehehe.

Acho que o rapaz tem tanto direito de se aborrecer com o público quando não tem dele o apoio (e vassalagem, na realidade) que espera, quanto nós a insultá-lo quando se arrasta pelo campo.

Mas passámos à fase seguinte, o que é bem melhor que não passar. Se foi com coxos ou craques veremos no próximo jogo. É que em futebol não há fama ou historial que livre um tipo de apupos e do escrutínio constante.

Bruno disse...

A ideia do post está espelhada no seu título e a frase de Ronaldo é apenas aquela que mais destaque teve na comunicação social, exactamente pelo desalento que o jogador tinha demonstrado no último jogo.

Cada um comenta o que prefere. Eu prefiro agradecer ao público que esteve presente no Dragão e que não se cansou de apoiar, inclusivé nos últimos minutos quando responderam cheios de vontade ao incentivo do speaker e gritaram "Portugal" quando até podiam ter reclamado porque não estávamos a ganhar num jogo em que tínhamos obrigação de o fazer.

Nélson Faria disse...

Eu gostei da exibição da Selecção. Jogámos mais com a Finlândia do que contra a Arménia (o que é, no mínimo, caricato).

Quisemos bola, tivemos um meio campo de combate, e a espaços ainda praticámos bom futebol

Não se esqueçam que no Dragão também houve assobios (entre o minuto 53 e sensivelmete o 60). Porquê? Estávamos a trocar a bola na nossa linha defensiva.

O que mostra que as pessoas são sensatas: se jogarmos bem (ainda que sem espectáculo), estão connosco e aplaudem; se jogarmos mal assobiam.

Aposto que se a exibição fosse péssima seriam assobiados durante o jogo, ainda que no fim do jogo aplaudissem mediante o resultado. Há uma relação entre o jogo jogado e o público: o público deve puxar, mas os jogadores também têm de responder. Para aplaudir contratem figurantes!

diogo agostinho disse...

Esta Selecção e sobretudo Scorlari estão de parabéns!

É vergonhoso o clima que se queria à volta de Portugal para atingir Scolari! É vergonhoso passarem conferências de imprensa a atacá-lo!

É vergonhoso!

O bom era o Oliveira se calhar...ou o Artur Jorge...o bom era tudo menos o homem que uniu este país em prol da sua bandeira, do seu hino e da sua selecção!

Este homem luta, briga, grita, sofre, pensa respira Porugal.

Ganha bem?

Na óptica do cidadão comum sim, mas
duvido sou até da opinião que perde dinheiro estando em Portugal!

O apuramento foi sofrível?Verdade!
Mas estamos lá!Em 2008 vamos ao Euro! E a Inglaterra vai?

Nós já lá estamos e acredito que Scolari naquele mês de estágio e já com os melhores jogadores vai uni-lis, motivá-los e levar bem alto o nome de Portugal como mais nenhum outro seleccionador fez! E os putos mimados merecem é ser acarinhados!

Eles vão dar-nos muitas alegrias!Muitas!

O burro não é Scolari! O ruim não é Scolari! Ele já lá está! Ele já é campeão do mundo ele já é vice campeão europeu e ele levou uma Selecção SEM HISTÓRIA a uma final e a uma meia final do campeonato do Mundo! Não chega?

Não!

Falta-lhe sim o título de 2008!
Eu acredito mesmo!

diogo agostinho disse...

A imagem do post fala por si!

A união! O espírito!

Filipe de Arede Nunes disse...

Que o homem (Scolari) atinge de factos os seus objectivos, disso ninguém dúvida.
O que todos queriamos - ou pelo menos muitos - é que a equipa portuguesa jogasse um pouco melhor, e que não tivesse realizado as exibições miseráveis que realizou neste apuramento.
Como diz a musica: queremos mais, queremos muito mais!
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Filipe de Arede Nunes disse...

Errata.
Naturalmente que na primeira frase se deve ler duvida e não dúvida.

FAN

Goreti Martins disse...

Acho impressionante como é um estrangeiro que nos puxa a ser mais nacionalistas do que os próprios selecionadores nacionais que já passaram pela selcção.

Temos de dignificar a nossa selecção, podem não estar na melhor forma, podem não estar a jogar da melhor maneira, mas é a NOSSA selecção. Por ela devemos gritar e apoiar.

Temos de aprender a gostar mais de nós próprios. Há uma coisa que eu invejo nos espanhois...o seu sentido de nacionalidade, de povo, o seu orgulho em serem espanhois. Afinal Portugal está mesmo ao seu lado e não aprendeu isso nem por contágio? É preciso Scolari vir para pormos as nossas bandeiras nas janelas e por POrtugal espalhadas? Confesso que só o fiz com Scolari.

Costumo dizer que há 3 coisas que nunca na vida iria mudar:
- nacionalidade;
- nome;
- clube.

Devemos sentir orgulho em sermos Portugueses!

Nélson Faria disse...

1 - Scolari cumpre os objectivos: indiscutível. Não é razão para tão fraca prestação frente à Arménia. Os outros também eram criticados.

2 - A selecção sem história. Scolari levou Portugal, e agradeço, ao 4º lugar na Alemanha e à final do Euro. Muitos Parabéns. Mas no Euro'96 chegámos aos 1/4 final, no Euro 2000 chegámos às meias finais e no euro 2004 chegámos à final. Scolari, e ele já o admitiu, herdou um grupo preparadíssimo cujo grande descalabro foi o Mundial de 2002. Que desde 96 vinha constantemente em crescendo.

3 - A bandeira nas janelas veio de um militante da jsd que escreveu ao professor marcelo. Este último fez apelo público. Scolari aproveitou e cavalgou a onda. Muito inteligentemente.

Bruno disse...

Também tinha a ideia que as "bandeiras à janela" eram mais obra de Marcelo do que de Scolari. Se bem que Scolari é fértil em "números" desse género. Lembro-me da brincadeira da aliança para assinalar o prolongamento de contrato com a FPF (Federação Portuguesa de Futebol) e o pedido de que levassem cahecóis para o Estádio num jogo com uma equipa menor o que levou a Estádio cheio...

Quanto à "Selecção Sem História" percebo o Agostinho mas a verdade é que já tivemos outros bons resultados. Se bem que também é verdade que nunca sentimos a Selecção tão forte como naquela altura (2004-2006). O Né tem razão quando fala no trabalho que foi feito antes e fez bem em não lembrar (mas eu não resisto) que a grande mancha ainda foi o não-apuramento para o França 98, obra do poeta Artur Jorge.

A verdade é que Scolari revela um grande jeito para potenciar jogadores. Aí é parecido com Mourinho. Cristiano Ronaldo, Maniche (este também com o special one, Ricardo, até Postiga e ultimamente Nani rendem muito com Scolari.

E que o homem vibra com isto e serve a nossa bandeira com toda a paixão, empenho e profissionalismo acho que também é notório. Tem pouca paciência para os jornalistas. Devia habituar-se porque faz parte do "pacote".

Seja como for, reforço a ideia: Portugueses de todo o Mundo, uni-Vos! A Vossa selecção vai lutar pelo título europeu! Tal como em 2004, tal como em 2006, tal como amanhã, no pavilhão, contra a Espanha: eu acredito! e quero!!!

Bruno disse...

Uma nota: depois de ser sócio-fundador dos clubes de fãs de Bush e Santana, o Diogo Agostinho também é um digníssimo representante do clube de fãs de Scolari!

Adriana disse...

Eu pouco percebo de futebol mas daquilo que vi ontem acho que Portugal jogou melhor do que no jogo da arménia mas tb achei que continua a faltar a garra que nos caracteriza. Mesmo assim estamos de parabens e esperemos que nos proximos jogos recuperemos a força que nos caracteriza.

Carlos Carvalho disse...

Estou feliz com a qualificação para o Euro! Mas estive lá, no (lindo) Dragão e percebi que há jogadores que não se aplicam. Demorar 20 segundos a chegar perto para receber um lançamento de linha lateral não é aceitavel. Perder bolas em tentativas de vêr quem faz mais «coxinhas», não é aceitavel. Jogar para empatar não é aceitavel.

A Finlândia veio para o contra-ataque, defendia cerrada e tentava sair rápido. Quando saía para o ataque colocava 3 homens na área! Portugal estava lento e o ponta de lança único perdia-se entre as torres da defesa contrária. Os extremos abriam demasiado.

São pontos a corrigir se queremos vencer. Porque é bom passar, mas passar sem ter ganho aos adversários directos soa mal, no mínimo... Exige-se mais de jogadores brilhantes. Mas eles devem mostrar o brilhantismo na selecção também!

Parabéns Portugal!

Margarida Balseiro Lopes disse...

Obrigado ao público, mas acima de tudo obrigado à equipa, que continua a elevar o nosso país a dimensões épicas!

Nélson Faria disse...

É verdade, esqueci-me do Mundial de 1998. Mas não considerei um desaire graças ao murraço do Sá Pinto no Artur Jorge. Até acho que valeu a pena ;)

O seleccionador que melhor futebol fez Portugal jogar foi Humberto Coelho. Aqueles jogos de futebol no Euro 2000 foram épicos. Principalmente porque estávamos num grupo para lutar pelo terceiro lugar e saímos em primeiro. Isso sim foi futebol. E eu era contra a nomeação do amigo Humberto.

João Marques disse...

"Se ele corresse. Se ele se mexesse. Ele rendia". (ólle raites risarbede bai BES).

Fui ver o jogo ao estádio e a exibição do Ronaldo foi tudo menos consentânea com o estatuto que ele reclamou para si ao fazer aquelas críticas.

Detesto o Scolari, acho que é um treinador minimamente competente que nuca treinou uma má selecção e espero que "vá de vela" logo a seguir ao Europeu (dado que antes será complicado).

P.S.: Não, não sou do F.C.P., sou do Glorioooooooooso

Bruno disse...

Faltou-me concordar com outra coisa que o Né referiu: o nosso meio-campo foi muito bem montado tendo em conta o adversário e as condições do jogo e climatéricas.

Li num outro blogue uma crítica que considero injusta dizendo que Scolari armou a equipa com 7 jogadors defensivos. Meira esteve bem a atacar e a defender, Veloso idem e Maniche saiu na altura em que mais podia ter sido importante (a mexer na equipa é que Scolari falha muito).

Quanto ao murro do Sá Pinto e à marca de Humberto Coelho também estamos de acordo. Se bem que o murro era algo que todos queríamos fazer mas temos que admitir que é feio... mas o poeta-treinador até merecia... ou não, porque violência não é solução...