domingo, janeiro 20, 2008

A trama adensa-se

Ontem disputaram-se as primárias republicanas na Carolina do Sul (ganhou McCain) e os caucus no Nevada, com a vitória democrata a sorrir a Hillary e o brilho republicano a ir para Mitt Romney.


Hillary jogou com as expectativas das últimas semanas e transformou uma vitória provável numa vítória incrível: ela liderou as sondagens sempre, apenas os apoios de Obama davam a este favoritismo. Transforma o inevitável numa vitória fantástica. Muito bem jogado (Hillary 51% / Obama 45% / Edwards 4%).

No total de delegados Hillary lidera destacadamente com 210, Obama tem 123 e Edwards 52. A partir daqui, Obama ganha a Carolina do Sul (sábado 26) e Hillary a Flórida (terça 29). Hillary deverá ganhar a agora chamada Tsunami Tuesday e o candidato democrata está encontrado. Tudo o resto é frenesim mediático.

Apesar de dois vencedores distintos no campo republicano, o destaque vai para McCain: porque em território fortemente evangelista bate Huckabee (33% - 30%), porque Romney perde o pódio para Thompson (16% - 15%) e, last but hardly least, a Carolina do Sul "adivinha" o nomeado republicano desde 1980, sem falhas.

Romney lidera os delegados destacado, seguido de McCain e Huckabee (72 - 38 - 29). Mas ninguém sabe quem ganha a Flórida: McCain lidera as sondagens, mas é sempre seguido de muito perto por Giuliani ou Romney, e Huckabee anda nas vizinhanças. Too close to call e dificilmente será definitivo.

E quanto à Super Tuesday republicana? Espera-se que Huckabee ganhe o Sul, McCain o Midwest (Illinois e Missouri), Giuliani o nordeste (Nova Iorque, Connetticut) e Romney o Oeste. Muitos já aguardam por 4 de Março, um mês depois da Super Tuesday, pelas primárias no Texas e Ohio para fechar o nomeado republicano.

O mercado de apostas quer Hillary Versus John... e todas as sondagens dão a vitória a John McCain caso este seja o confronto. Estarão os democratas preparados para perder a Casa Branca, quando tudo têm para a ganhar?

45 comentários:

Paulo Colaço disse...

Estou totalmente perdido no processo.
Há duas semanas estava confiante na nomeação de Obama e ainda esperançado na recuperação de Giuliani.

Agora o cenário parece miragem. Tanto num lado como no outro...

jfd disse...

Lembro que a Florida não tem Delegados para os Burros e só metade dos originais para os Elefantes.

A máquina dos Clinton é infernal não olha a meio para atingir fins, é um horror.

McCain é odiado pela base conservadora do partido. Muitos dos conservadores pensam que se ele for o nomeado, HRC deve ganhar para se lhe seguir um forte membro do GOP tal como o Actor se seguiu ao fraco Carter.

Obama está num ponto muito complicado da sua campanha. Depois do exame de estratégia venho dar os meus dois tostões!

Nélson Faria disse...

Só metade dos originais são 57... não é coisa pouca.

McCain pode ser muito odiado pela base social-conservative do partido republicano, mas acaba de ser abençoado pela Carolina do Sul. Ganhando a um evangélico. Parece-me que o partido republicano se está a centrar mais na electability do que nos ódios.

O fraco Carter era democrata... e Hillary está longe de ser um Carter que faz um mandato só.

jfd disse...

Já agora, tsunami tuesday só na msnbc e no wp ;) http://www.doubletongued.org/index.php/dictionary/tsunami_tuesday/

Parece-me a mim que o GOP não se está a centrar em nenhum candidato pois se reparares a maquina não está a apoiar ninguém. Se falas dos eleitores idem idem aspas aspas. A meu ver não se definem como indo em massa atrás de um candidato. Estão todos em jogo. E ainda há 2 factores surpresa!!!!

É muito cedo para afirmações desse género, digo eu. Quer dum lado quer do outro!!!

jfd disse...

E ainda fiquei a pensar em mais duas expressões que utilizas e não podia deixar de questionar...

1ª O que é uma vitória incrivel? HRC ainda nem sabe se sempre leva mais delegados do Nevada que BHO :P

2ª Porquê social-conservative?

ps - Claro que a Hillary estará longe de ser um Carter (esperemos) caso venha a ser nomeada e eleita. Mas teremos de contar com o factor Elefante MUITO espicaçado!

Nélson Faria disse...

No texto do post eu frisei que tudo estava em aberto e que há a hipótese de só a 4 de Março se saber. Mas há uma tendência McCain, o tal Big Mo'.

Não sei se leste bem o post: a vitória de Hillary era mais do que expectável, apenas os últimos apoios contraditavam essas expectativas. Hillary jogou com as expectativas e transformou uma vitória banal numa enorme vitória em terreno supostamente hostil. Jogou com as expectativas e ganhou. Isto é trabalho para os media, nada tem a ver com os delegados.

Os social-conservative são aqueles que dão dores de cabeça a McCain. Os fiscal-conservative gostam dele, só os defensores do direito à vida e da emenda constitucional a defender o matrimónio tradicional não gostam muito dele. Mas ele ganhou South Carolina, facto que ele há-de usar até ao fim.

Nélson Faria disse...

Esqueci-me de dizer: no Nevada, apesar da vitória de Hillary, Obama teve mais delegados (13-12).

polvo disse...

Obrigado pela resposta ao apelo Nélson!!

A vitória é dada a McCain vs Hillary Clinton, sem contar com o factor Michael Bloomberg. Este parece dar indicadores cada vez mais fortes de ir apresentar uma candidatura baseando o seu discurso num ataque aos dois grandes partidos e aos interesses que movimentam à sua volta. É o mayor de Nova Iorque e pode lixar Clinton no seu terreno, e parece poder contar com o apoio de Ron Paul. Vamos ter um novo "Perot effect"??

(Diziam-me há pouco que há uma boa notícia sobre isso no DN. Ainda não tive oportunidade de ver).

Entre os democratas destaco a anunciada morte de John Edwards que continua a fazer campanha para a Vice-Presidência e a gestão do processo no Nevada de Hillary Clinton. Tal como vocês disseram anteriormente a jogada de descer as expectativas por parte dos seus assessores de campanha resultou às mil maravilhas e parece ter encurralado Obama. Ou os afro-americanos do South Carolina se mobilizam para que um dos seus possa ser Presidente ou Obama pode "arrumar as botas" na Flórida.

Quanto ao GOP alguém arrisca? Romney ganha o Nevada estrondosamente mas perde para Fred Thompson na disputa pelo terceiro lugar. Parece-me que McCain é neste momento o mais sólido mas o "focus" da campanha vai virar-se para a economia com as previsões pessimistas para a economia americana e aí Romney é quem dá cartas. Giuliani cada vez mais perdido. Não há quem compreenda...

Em Espanha, respondendo a outro apelo, Rajoy decidiu excluir das listas por Madrid o político mais bem cotado nas sondagens, o "alcalde" de Madrid Alberto Ruiz Gallardón. Este que alimenta uma guerra de poder com a presidente da Comunidad de Madrid Esperanza Aguirre anunciou estar desiludido com a política e equacionar a sua saída de cena após as eleições de 9 de Março. É de dizer que toda a gente dava como certa a sua inclusão nas listas depois de ele próprio o ter solicitado há mais de um ano atrás. Mas não! Rajoy decidiu preparar-lhe uma emboscada numa reunião em que Aguirre exigiu que ele não fosse nas listas, tendo Rajoy cedido perante a sua fiel apoiante. A derrota de Gallardón significa a vitória da ala dura do PP sobre a ala moderada e progressista. Numa altura em que o PP dia após dia recuperava nas sondagens face às más previsões económicas em Espanha este episódio pode ter deitado tudo a perder.

Já agora, parece que o Sócrates se ofereceu para fazer campanha pelo Zapatero durante a Cimeira Ibérica... Vergonha!!

Despeço-me com mais este (longo e maçador) jacto de tinta!!!

big mamma disse...

É possível alguém dar aqui conhecimento do restante calendário que falta cumprir?

Bruno disse...

Deixem-se lá de falar em GOPs, de se referir aos Burros e Elefantes sem explicar quais são quais e outras coisas do género. Lembrem-se que há labregos como eu a ler estas conversas :P

Né, o McCain é o gajo que perdeu com o marido da Clinton há uns anos?

Polvo, esse Bloomberg ainda pode chegar a algum lado, sendo que não concorreu nos Estados que já votaram?

Bolas, estes americanos são loucos!!!

jfd disse...

Heys
Sorry Bruno!
GOP Grand Old Party - Reps
Burro animal que representa o Partido Dem
Elefante animal que representa o Partido Rep
Obrigado Polvo!
Realmente o PP deu esse tiro no pé! Bizarro ;) (got it??) :))

Né :) Meu caro Né:)
Eu li bem o post. E li de novo, e agora outra vez.
Quero é entender, como já disse, os teus pontos de vista e a razão de ser dessas afirmações tão categóricas!
Era expectável porquê? Porque seria banal? Porque hostil?

A parte do social conservative já percebi, obrigado!

Eu da minha análise pessoal e sem fundamento nenhum para lá da minha percepção das coisas digo que o McCain não ganhou a Carolina do Sul, a Carolina do Sul é que lhe pediu desculpas à grande e à francesa do que lhe fez nas primárias do passado. Mas sou eu :)
Talvez arrependida por ter dado demasiada atenção à campanha que arrastou o herói McCain no chão da Medina em 2000, uma vergonha a lá Bush e Karl Rove. Mas como digo, isto sou eu a dizer! Ups, fui redundante;)

http://texasliberal.wordpress.com/2008/01/14/history-of-the-south-carolina-primary/

http://www.commondreams.org/views/022100-106.htm

Dois dos maiores azedumes para com o senador Herói de Guerra Torturado são a sua oposição à Tortura, especialmente Waterboarding (sensação de afogamento do prisioneiro) e o seu apoio à lei de emigração que não passou no congresso que daria a 12 milhões de emigrantes a possibilidade de legalização. Parecida com a amnistia do Reagan mas um cadinho mais à frente.
Eu acho que os Reps estão fraccionados, divididos, baralhados, sem rumo, sem escolha, sem rumo, ups, já disse :P Cada um deles (putativos) está a ganhar cada Estado (até agora) por especificidades de caracácá (JFD dixit). Onde já se viu o Ron Paul, visionário de OVNIS já ter ganho duas vezes ao ex Mayor de NYC ?
Por isso repito, estas eleições não têm nada a ver com as outras de outros tempos. O que corre nos talk shows da rádio (e quem fala é a direita, pois a televisão é da esquerda) é que quase que querem que seja um Democrata a ganhar para aprenderem e terem uma Fénix renascida para daqui a 4 anos aparecer um grande Republicano. Muita àgua está para correr.
Os comentadores falam falam falam.
Os políticos falam falam falam.
Sondagens de entrada, sondagens de meio, sondagens de saída sondagens de tudo e mais alguma coisa.
Seja lá, seja cá, seja onde for, dá-me sempre a sensação que se esquece de quem manda é quem vota. Venham sondagens venham milhões para gastar em campanha. Não interessa (muito!)


PS O Obama acabou de arrasar a HRC no debate da SC lol, isto vai aquecer :)
Quanto apostam comigo que amanha só se vai falar disto?
O John Edwards saiu por cima lol

Os democratas já é mais simples, acho eu.
Infelizmente, a menos que aconteça um milagre, a máquina do poder vai por HRC como nomeada e quem sabe na Casa Branca.

PS2 - A HRC já não chora, está aos berros na TV...

jfd disse...

Obama a meter os pés pelas mãos. Até o Edwards já se aproveita.... Até tenho pena.

Anónimo disse...

fazendo eu parte dos labregos, gostaria de saber quais os factores que contribuiram para a baixa prestação de Giuliani nestes resultados. Estará relacionada com a sua posição contra a guerra do Iraque, as suas ideias liberais que poderão não reunir muita simpatia junto dos republicanos, ou será algo relacionado com o aproveitamento que (segundo alguma opinião publica) terá feito do 11 de setembro enquanto Mayor de Nova Iorque?!. Partilho da opinião do Paulo, sempre pensei que tanto Giuliani como Obama tivessem neste momento perspectivas mais animadoras.

jfd disse...

Caro Anónimo, o ex Mayor tem uma estratégia cujo sucesso ou insucesso será confirmado na Florida brevemente!

Obama está a ser arrasado pelos colegas no debate que está a decorrer agora na Carolina do Sul. Está a ser um lindo debate! Finalmente a CNN deixa os putativos debater. Trocam bitaites entre si e tudo, parecem Psicóticos!!!

Devia estar a estudar Investigação Operacional, mas acho que estou a ver o primeiro debate real na história destas eleições!
O Obama é mesmo o alvo a abater neste estado! E nota-se que não está à vontade com os dois a marrarem nele, tadinho ;)
A HRC está a jogar o jogo que ela domina, política! Parece o Sócrates num debate mensal. Segura, irritante, arrogante, até se admira. O Edwards parece um puto feliz com uma nova botija de oxigénio tão necessária!

Arrisco-me a dizer que este último vai ser declarado vencedor do debate!

Vejam se puderem, ou revejam em cnn.com (não fui pago pelo Né!)

JFD em directo do livro de IO, a falar de cor :)

Paulo Colaço disse...

Jorge, o meu irmão é licenciado em IO.
Por ora, podes continuar a ver e relatar o debate: se precisares de explicações apita.

Anónimo disse...

Bem diz a minha querida Margarida que este espaço está repleto de pessoal porreiro. Muito obrigado JFD, eu como não tenho aqui CNN (tenho de me restringir aos 4 canais), vou aproveitar para estudar análise 3 (já me livrei de Inv.Operacional):). Fico na expectativa de que Obama consiga renascer para o que resta das eleições, creio que apesar de ser um politico carismático, revela alguma inexperiência e vulnerabilidade nos debates, acabando por torná-lo num alvo fácil para quaisquer ataques.

jfd disse...

Anónimo, cnn.com!! 3 canais ao vivo na net para se ver um debate, um deles com o gráfico com a reacção do povo (focus group) em tempo real ;)

jfd disse...

PC o teu irmão teria de ser um SANTO para me conseguir ajudar a arrancar um dez ;) LOL
Obrigado pla disponibilidade :)

Baia disse...

brigadão Jorge.´Já estou conectado, vou abandonar a Análise 3 e ver o que resta do debate.Já agora Jorge, quem está para ti a ganhar o debate?Grande abraço para o Paulo Colaço - anónimo Baia :)

jfd disse...

Olha eu há pouco arrisquei o Edwards... se reparares no feed que tem o resultado do tracking ele é que tem a maior resposta instantânea. MASSSSSSSSS a Hillary está naquela posição que é sempre a mesma... Segura, confiante, vencedora, etc... E o Obama já está mais recomposto dos ataques.... Resumindo: Não sei LOL:)

jfd disse...

Well acabou! Sorry Baia, só viste um pouco, mas segue a análise. Eu já tive exame de Estratégia hoje, agora vou é dormir!!!

FUI ;)

PS - Ganhou o DEBATE! Foi o melhor até hoje! De longe!!!! Debate a sério!!!

Paulo Colaço disse...

Jorge, não agradeças a disponibilidade: não estou a oferecer nada que seja meu.

Relembro aos fãs do sistema político norte-americano que o Psicolaranja vai debater uma realidade muito conhecida nos EUA: os lobbies (ou lóbies, em português).

Será já no dia 31/Janeiro, pelas 21.00, no Auditório 1 da Universidade Lusíada.

Oradores: José Pacheco Pereira e Luís Paixão Martins.
Moderador: Pedro Correia (blog Corta-Fitas, jornalista do DN)

Esta é uma co-organização Psico + Secção F/PSD + blog Corta-Fitas.

Nélson Faria disse...

Acabei de chegar a casa e respondo à única pergunta que me foi feita: a vitória de Hillary era expectável porque todas as sondagens o indicavam... havia uma remota hipótese de uma surpresa. O staff de Hillary geriu bem o ciclo noticioso. E transformou-a numa vitória estrondosa.

jfd disse...

Obrigado pela resposta caro Né!
Assim percebi que a afirmação "vitória incrível" não é tua opinião, mas sim consequência do spin da máquina dela. E realmente tens razão. Máquina infernal. Quero ver que vão dizer hoje do debate de ontem. Se tiveres hipótese vê, gostava de saber a tua opinião.
Hugz

Margarida Balseiro Lopes disse...

Meu querido Baía, ainda não te tinha dado as boas-vindas a este espaço. Aparece sempre ;)

Paulo Colaço disse...

Nunca pensei começar um texto dizendo: Grande Baía!
Este blog lucra com as opiniões, informações, pedidos de esclarecimento, dúvidas e picardias vindas de todo o lado.

Agora que já cá estás dentro, não deixes de voltar. Diariamente, se te for possível.

jfd disse...

Washington, 22 Jan (Lusa) - O antigo senador e actor Fred Thompson anunciou hoje a sua retirada da corrida à investidura republicana para as presidenciais norte-americanas, depois de uma série de resultados decepcionantes nas primeiras primárias.

"Retirei a minha candidatura à presidência norte-americana hoje", anunciou Thompson num comunicado no seu site Internet.

Thompson, antigo senador do Tennessee (sudeste), ficou em terceiro lugar nas primárias republicanas da Carolina do Sul (sudeste) sábado passado, um Estado do Sul onde se pensava que teria boas hipóteses de firmar a sua credibilidade.

Esta eleição primária foi vencida pelo senador John McCain, herói da guerra do Vietname, agora considerado o favorito no campo republicano.

Aguardado inicialmente como o salvador de um campo republicano dividido, cortejando o voto conservador e anti-aborto, Fred Thompson, 65 anos, muitas vezes comparado ao ícone do partido Ronald Reagan, foi o último a entrar na corrida presidencial, a 05 de Setembro.

Paradoxalmente, estava melhor posicionado nas sondagens antes do que depois de entrar em liça. O entusiasmo suscitado por este actor, que encarnava o procurador Arthur Branch na série de televisão New York District (Law and Order, 1994-2002) não resistiu à sua actuação durante a campanha onde foi visto como demasiado indolente para a batalha eleitoral.

O seu abandono deixa cinco candidatos na disputa: o senador do Arizona (sudoeste) John McCain, o ex-governador do Arkansas (sul) Mike Huckabee, o ex-governador do Massachusetts (nordeste) Mitt Romney, o ex-presidente da Câmara de Nova Iorque Rudy Giuliani e o parlamentar texano libertário Ron Paul.

TM.

Lusa/Fim

Baia disse...

muito obrigado pelas palavras Paulo!ver se abranda a época de exames para vos fazer uma visita!
Jorge, relativamente ao teu ultimo post, que consequências poderá trazer esta desistência no panorama politico? Quem poderá sair beneficiado? Quanto ao debate de ontem (obrigado pela dica), fiquei com uma imagem "pálida" do Obama, por vezes o seu discurso pouco elaborado transmitia a ideia que estava afectado pelos ataques dos outros dois. Por fim, respondendo à questão de Luther King, creio que terá tido a melhor resposta.

Paulo Colaço disse...

Não tenho acompanhado os debates. Apenas os vossos comentários me ligam a esse "maravilhoso" mundo.
Pelo que me dizem, Obama está a acusar a menor experiência e estará a ir-se abaixo.

Uma pena. Pena também, volto a dizê-lo, ao mais "europeu" dos candidatos: Giuliani.
Matematicamente, ainda terá hipóteses?

Baía, para quando um blog teu?

Baia disse...

Nesta matéria (e não só) estamos plenamente de acordo. Já tinhamos anteriormente abordado este tema e curioso...ambos nutriamos uma simpatia pelo Giuliani e pelo Obama. Pelo que tenho acompanhado aqui no psico nenhum deles terá grandes hipóteses de continuarem em cena.
Quanto à tua questão, eu nunca tive grande interesse por quaisquer tipos de blog, talvez por comodismo ou por considerar que é uma forma pouco pessoal de nos relacionarmos e de trocarmos opiniões. Este blog despertou-me atenção, acima de tudo, por ti e pela Margarida, mesmo não concordando com todas as vossas opiniões sou fã dos vossos textos. Neste momento, além do motivo mencionado considero que este espaço apresenta temas actuais e interessantes com a particularidade de quem participa perceber do "assunto" e pautar-se sempre pelo respeito mutuo, o que para curiosos como eu e que vivem a politica de forma distanciada, é contagiante.Concluindo, acho que os "psicos" que aqui colaboram estão num patamar muito alto e a não ser que o assunto fosse futebol ou cinema não iria acrescentar nada. Estou aqui para aprender e chatear a malta com as minhas questões. Grande abraço e continuem

big mamma disse...

Como é que eu hei-de explicar a um pequeno entusiasta das eleições americanas (que eu tenho lá em casa) que nos EUA nao se pode falar em Direita e Esquerda?

Nélson Faria disse...

1 - Big Mamma, nos EUA pode-se falar em Direita e Esquerda: mas a Esquerda eleita nos EUA é a ala esquerda do PSD ou a ala direita do PS (como preferirem). A Direita é o CDS.

Eles têm particos comunistas, são é cilindrados (felizmente) pelo american way of life.

2 - Já vi metade do debate, falta-me ver a outra metade. Obama, como sempre, é melhor em palanque em debate; Edwards teve uma tirada populista que me irritou quando Hillary e Obama se pegaram (How many children are getting health care out of this...; Hillary é-me complicado avaliar porque não posso com os Clinton (AMBOS).

3 - Alguém por aí pediu o calendário dos coming events:

Primárias Carolina Sul para os Democratas no Sábado (26)

Primária Flórida R e D (29)

Caucus Republicano Maine 3 Fev

Super Terça-Feira 5 Fev com:

16 primárias comuns
(Alabama, Arizona, Arkansas, Califórnia, Connecticut, Delaware, Georgia, Illinois, Massachusetts, Minnesota, Missouri, New Jersey, New York, Oklahoma, Tennessee e Utah)

e

3 caucus comuns
(Alaska, Colorado, North Dakota)

mais 2 caucus (Idaho e Kansas) e uma primária (New Mexico) Democratas

mais um caucus (Montana) e uma convenção (West Virginia)Republicanos

Nélson Faria disse...

Foi um bom debate, e apesar do abespinhado e turbulento início, a civilidade e urbanidade do final aligeiraram as coisas.

Notas: Edwards foi claramente atrás de Obama e Clinton à procura de sengue; Obama foi atrás de Bush, mimetizando Hillary no último debate; Hillary ia alternando entre atacar os republicanos e atacar Obama.

Sem ver escrutínio mais elaborado, acho que o debate não foi decisivo e não aponto um vencedor. Edwards foi o que arriscou mais, mas só os resultados de Sábado podem confirmar se arriscou bem.

Thompson: fez o favor à pátria na Carolina do Sul e roubou votos a Huckabee. Já antes tinha atacado violentamente o "Pleasant Mike" no debate. Ganha McCain e em breve veremos McCain a capitalizar com o apoio de Thompson. Só espero não ter negociado a VP para Thompson.

jfd disse...

Heys!
Baia concordo com a análise do Nelson, aí tens a resposta. Lá se foi o actor :)

Big mamma se o teu piqueno gosta (ou já pode) ler em inglês recomendo um livro de 2002 que me tem servido volta e meia:) Não te rias! http://www.dummies.com/WileyCDA/DummiesTitle/productCd-0764508873.html
Politics for dummies! LOL É muito porreiro :))

Né, pois é o debate foi o que foi. Eu curti. Delirei. Eram tantas da manha e parecia que via um jogo de futebol LOL E o pior é que às tantas via-me a torcer por todos!

A Hillary tá na mó de cima. Chamam-lhe agora momentumcracia... Embora possa-se ter mais delegados dum lado ou de outro o que interessa é o momentum. Enfim. God Save The USA -> palavras sábias!

A Flórida será complicada para os Dems. Ainda não se sabe que nomes estarão nos boletins. Estavam proíbidos de fazer publicidade mas o Obama já passou anúncios. Abriu as hostilidades e mais uma vez a máquina infernal dos Clintos já está em tribunal pra cima e para baixo.

Eu pergunto-me; como seria por aqui... Eles lá, queixam-se um dia, têm decisão dois dias depois...
;)
País de extremos....

Uma das polémicas renascida por causa destas eleições é a questão da identificação dos eleitores. Eles não se identificam com nada que tenha foto. Mas o Indiana quer tornar obrigatória uma identificação com fotografia. Meu Deus, o que foram fazer.... anda um ver se te avias. Os contra, os a favor, e os que lucram com a confusão.

Pérolas!!!! De um país com 5% de desempregados (acho eu!) e taxas de juro a 4%, que está a interferir na economia, não deixando o mercado ser mercado. A mão afinal não é assim tão invisível. I wonder o que farão quando for realmente necessário, interferir???

Nélson Faria disse...

Ontem, sábado dia 26, realizaram-se as primárias democratas no Estado da Carolina do Sul.

Se o resultado não surpreende, surpreende a adesão e os números: com uma população total de 4 milhões, e como referido anteriormente, lugar de consagração do nomeado republicano há 28 anos, mobilizaram-se quinhentas mil pessoas para participar no acto eleitoral interno do partido democrata.

No início de Dezembro a vitória nas sondagens ia para Clinton; as últimas sondagens davam vitórias para Obama em que este estava na casa dos baixos quarenta com Hillary nos vinte altos... o resultado foi 55% - 27%, com Edwards a tirar um terceiro lugar no seu estado natal com 18%.

jfd disse...

O David Khun começa um artigo assim:

"It’s the demographics, stupid: The black candidate won the black vote. The white woman won white women. The white man won white men."
O título é: The exit polls: Why Obama won
e podem ler em: http://www.politico.com/news/stories/0108/8128.html

Recomendo também o Opening Up a Can of Obama escrito pelo John Dickerson da Slate em http://www.slate.com/id/2182902/

Boas leituras!

jfd a caminho da florida Florida :)

jfd disse...

Washington, 27 Jan (Lusa) - O senador Ted Kennedy vai anunciar segunda-feira o seu apoio a Barack Obama, candidato à nomeação pelo Partido Democrata, noticiou hoje a ABC, depois de a única filha viva de John F.Kennedy, Caroline, ter anunciado o seu.

"Um presidente como o meu pai", é o título de uma coluna de opinião assinada por Caroline Kennedy publicada hoje no influente New York Times, um dia depois da vitória de Obama sobre a sua principal concorrente, Hillary Clinton, nas primárias da Carolina do Sul.

No texto, a filha de um dos presidentes mais populares nos Estados Unidos escreve: "Ao longo dos anos, emocionou-me muito as pessoas dizerem-me que gostariam de sentir a inspiração e a esperança na América que as pessoas sentiam quando o meu pai era presidente. Este sentimento é ainda mais profundo hoje. Por isso apoio um dos candidatos nas primárias democratas, Barack Obama".

"Vou deixar que seja Ted Kennedy a falar, e ninguém o faz melhor do que ele, mas, obviamente, qualquer dos candidatos democratas adorariam ter o apoio de Ted Kennedy. E nós trabalhámos de facto para isso", disse Obama à ABC, questionado sobre se vai ter esse apoio.

O apoio dos dois Kennedy é visto pelos analistas como uma importante ajuda do "sistema" e é conhecido depois de vários senadores democratas terem criticado publicamente as "tácticas de campanha" de Hillary e do marido, o ex-presidente Bill Clinton.

Com a expressiva vitória que Obama obteve na Carolina do Sul - 55 por cento contra os 27 por cento de Clinton - e muitos analistas a preverem que a chamada "super terça-feira" não vai ser decisiva, as sondagens nacionais são seguidas com cada vez maior atenção.

Um destes estudos, publicado hoje, mostra uma redução na diferença entre os dois principais candidatos democratas, separados agora por apenas nove por cento dos votos: Hillary reúne 40 por cento das intenções de voto, Obama 31.

A mesma sondagem mostra também um "empate" entre os republicanos John McCain e Mitt Romney, ambos com 27 por cento das intenções de voto, bem à frente dos restantes candidatos à nomeação republicana.

Romney, que partiu para a corrida com vantagem e tem feito campanha com elogios à administração Bush, conta a partir de hoje, na sua equipa, com uma das filhas do vice-presidente Dick Cheney, Liz Cheney.

O presidente e o vice-presidente afirmaram desde o início que não se envolveriam na campanha manifestando apoio a um dos candidatos, mas Romney conta com os apoios públicos do pai e do irmão de George W. Bush, respectivamente o ex-presidente George H. Bush e o governador da Florida, Jeb Bush.

Liz Cheney, 41 anos, é a filha mais velha das duas filhas de Dick e Lynne Cheney.

A sua irmã, Mary, é mais conhecida do público, por ter revelado publicamente que é lésbica, apesar da oposição da administração que o pai integra ao casamento de homossexuais.

MDR.

Lusa/Fim

***
Atenção Né com as contas dos Superdelegados, eles podem mudar até ao último minuto do congresso/convenção:) Por isso nada está seguro nesses valores ;)
Uma breve visita por vários sites, sérios, e nota-se que cada um apresenta a sua contagem!

Abraços

Nélson Faria disse...

Quais valores Jorge?

E quanto à análise das exit polls o parágrafo inicial não é confirmado pelo resto do artigo, bem mais moderado na avaliação (e mais próximo do que foram as exit polls):

It was only among voters 65 and older that Clinton defeated Obama, 40 to 32 percent. The senior vote also made up nearly a fifth of voters Saturday night, providing a vital base that allowed Clinton to remain competitive in South Carolina.

(...)

Part of Obama’s strength has been that he won Democratic white men twice. In the coming Feb. 5 contests, when more than 20 states will vote, retaking this white male bloc will be vital for Obama. But so will winning young women and again dominating the black vote.

In comparison, Clinton’s front-runner status depends on holding together every generation of white women, remaining competitive with white men and winning Hispanics.

Bruno disse...

Ora bem, portanto quer dizer que o apaixonate, empolgante e carismático Obama ainda é capaz de vir a derrotar a frígida e plástica Clintona não é assim?

Porreiro pá!

jfd disse...

Aqueles que vamos seguindo Né!
Eu pelo menos não sabia. Pensei que eram finais, até que me dei conta que eles podem mudar de ideias até ao minuto final, e que a maioria ainda não se comprometeu :)

hugz

Nélson Faria disse...

Até os que são eleitos por um candidato podem mudar em convenção. Em grandes números
é raro, mas acontece.

jfd disse...

Do que li não me apercebi de tal.
Mas pronto, hoje é noite de State of The Union... Quantas gafes?? LOL

Numa nota diferente:

Obama recebe apoio do clã Kennedy

O candidato nas primárias democratas Barack Obama recebeu esta segunda-feira um apoio de peso na corrida para a nomeação a candidato a presidente dos EUA. O clã Kennedy, pela voz do senador Edward Kennedy, manifestou apoio a Obama, que tem na antiga primeira-dama Hillary Clinton o maior adversário.
«É chegado o tempo de uma nova geração de líderes», afirmou Kennedy, «é o tempo de Barack Obama».

O senador Kennedy prometeu participar de forma interventiva na campanha de Obama, um trunfo junto da ala liberal do partido democrata norte-americano.

Kennedy elogiou Hillary Clinton e John Edwards, dois dos adversários de Obama nas primárias, mas frisou que este se destacou, daí o seu apoio.

28-01-2008 20:48:37
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=315906

polvo disse...

www.electoralcompass.com

Analisem qual a vossa posição no espectro político eleitoral dos E.U.A. no ano de 2008.

É claro que isto não foi feito para nós Europeus. Eu caí no "Centrão". Dão-me como apoiante de Ron Paul!! lololol

Amanhã uma vitória de McCain acaba com a contenda no GOP. A ver vamos, como diz o ceguinho...

Cumprimentos das profundezas.

Paulo Colaço disse...

De facto o "compass" nao foi feito para nós.
Ainda está por fazer um teste desses para europeus no geral e outro destinado a portugueses em especial.

Penetencio-me de não ter respondido ao post respectivo do Salgado.

Nélson Faria disse...

Uiiiii Ron Paul! Mas em 9 dos 12 assuntos apareço sempre próximo do Giuliani e nem em um próximo do Ron Paul.

É daquelas disparidades EUA - Europa (acho que mais facilmente voto num Democrata que no Libertário Ron Paul).