sábado, março 24, 2007

Hora Espanhola ?


Decidi escrever sobre isto para me poderem, de certa forma, explicar o objectivo deste assunto.

Será que os empresários portugueses estão correctos quando querem que passamos a hora portuguesa para a hora espanhola para melhorar os contactos entre empresas?

Eu achei ridículo mas gostava de saber a vossa opinião e tentar ver se a minha opinião está ou não errada neste contexto.

9 comentários:

Paulo Colaço disse...

Não faço ideia quem tem mais razão: se os enpresários que querem acompanhar os seus "timings" com os de Espanha e resto da Europa, se os pais que não querem os seus filhos a enfrentar a noite no seu regresso a casa.

O que sei é que me agradam pouco estes acertos de hora! (vou investigar melhor este tema e volto, talvez, com uma opinião mais fundamentada)

Paulo Colaço disse...

Eis o que saquei acerca da Hora Legal (Decreto-Lei nº. 17/96, de 8 de Março):

ARTIGO 1º.
1 - A hora legal de Portugal continental coincide com o tempo universal coordenado (UTC) no período compreendido entre a 1 hora UTC do último domingo de Outubro e a 1 hora UTC do último domingo de Março seguinte (hora de Inverno).

2 - A hora legal coincide com o tempo universal coordenado aumentado de sessenta minutos no período compreendido entre a 1 hora UTC do último domingo de Março e a 1 hora UTC do último domingo de Outubro (hora de Verão).

ARTIGO 2º.
As mudanças de hora efectuar-se-ão adiantando os relógios de sessenta minutos à 1 hora UTC do último domingo de Março e atrasando-os de sessenta minutos à 1 hora UTC do último domingo de Outubro seguinte.

Paulo Colaço disse...

Entre 1912 e 1915, e em 1922 e 1923, a hora portuguesa era a mesma do Meridiano de Greenwich, tal como em 1925, 1930 e 1933.

De 1967 a 1975, Portugal teve a hora de Greenwich acrescida de 60 minutos.

Para já não falar de um larguíssimo período em que a hora foi a do meridiano do Observatório Astronómico de Lisboa (sensivelmente igual à de Greenwich).

Ou seja, o Mundo não acaba quando a hora de um País é constante durante um ano inteiro, sem saltos para a frente nem para trás.

goreti_martins disse...

A mim tanto se me dá que se mude para a hora espanhola, chinesa ou brasileira. O meu orgulho nacional não se sente ferido por isso. Contudo tendo trabalhado numa empresa com fortes ligações a Espanha entendo que será importante mantermos horários iguais.

Contudo reivindico também que os portugueses não deverão esperar pela siesta espanhola para poderem contactar com os seus companheiros.

Quando em Portugal começamos, regra geral, a trabalhar às 9h em Espanha já se trabalha há 1h. No entanto quando volto de almoço ás 14h tenho de esperar horas para que os meus colegas regressem de almoço.

Se querem alterar para sermos iguais, então que sejamos realmente iguais.

Tenho de manifestar a minha opinião pessoal, ou seja, como eu me sinto melhor. Adoro levantar-me e já ser dia, bem como sair do trabalho e ainda ser dia. Parece-me que o tempo rende mais, que ganho mais horas de vida ;)

José Pedro Salgado disse...

Se querem por cá horas de Espanha, tenho uma sugestão: A hora da sesta...

Paulo Colaço disse...

se tivermos a hora da sesta, recomendo um nome menos conotado.
algo semelhante a "hora do xonanço"

Big Mamma disse...

Acho importantes estarmos "uptodate" com a europa mais proxima de nós (Espanha).
Se tivermos de ter uma hora similar, qual o mal?

Não podemos levar a desavença histórica tolher-nos as decisões!

Bruno disse...

Devo lembrar que a sugestão não é de termos a hora alinhada pelos espanhóis mas sim pelo resto da Europa Central (apenas nós e as ilhas britânicas temos hora diferente alinhada pela hora do Meridiano de Greenwich).

A questão é que, para nós portugueses, acertar com a hora europeia será facilitar - segundo os empresários - o contacto com Espanha, com quem muitos têm relações comerciais.

Já houve uma altura em que acertámos os nossos relógios com o resto da Europa (no tempo dos Governos do Prof. Cavaco) e isso alterou-se pelo facto que o Colaço cita: obrigava as crianças a fazerem viagens entre a casa e a escola de noite o que aumentava a insegurança. Penso que entre este argumento e os desacertos com os horários espanhóis terá que valorizar-se mais as nossas crianças!

goreti_martins disse...

Uma vez que já dei a minha opinião empresarial e pessoal, decidi apresentar também motivos de ordem biológica.

Um motivo que deve ser tido em conta quanto à alteração do fuso horário, tem mesmo a ver com questões fisiológicas. As pessoas têm um ritmo biológico que em questões de alterações horárias pode ser alterado.

O ritmo biológico controla actividades importantes, como o sono, o metabolismo da água e a temperatura do corpo. É regulado por substâncias cuja liberação está relacionada com a quantidade de luz. Todos estes factores originam fortes alterações hormonais e físicas. Perdemos o sono, o apetite, o nosso humor varia, ficamos mais cansados, sofremos mais de dores de cabeça, perdemos a concentração e memória. Precisamos de um determinado tempo para que nosso corpo se adapte àquelas novas características.

O melhor será mesmo ter como ritmo normal acordar cedo mas já com luz solar para que o nosso corpo peça caminha à noite.