terça-feira, abril 10, 2007

Querido Sócrates, encolhi-lhes as carreiras...


Folheando um dos jornais da terra, deparei-me com esta carta que é reveladora do desrespeito permanente da Sra. Ministra da Educação para com os professores.


"Como é do conhecimento geral, o Ministério dividiu a carreira dos professores em duas, sendo uns, poucos, professores titulares e os restantes, a grande maioria, simplesmente tratados por professores!
Feita esta divisão no papel, havia que organizar o concurso para que os professores do último escalão progredissem para professores titulares. Então como funciona esse concurso para professor titular? Pela Internet, os professores enviam os formulários onde registam os passos das suas carreiras, os seus cargos e os seus desempenhos a diferentes níveis. Mas aqui começa a grande embrulhada. E tudo isto porque o Ministério pretende fazer uma análise curricular de uma carreira... somente pelos últimos sete, repito, sete anos! Ou seja, só conta, diz-nos tão pedagógica figura, o que fizeste nos últimos sete anos. A nossa carreira vale apenas isso...sete anos!
Tenho 28 anos de serviço, onde fui tudo o que se pode ser numa escola. Enumero algumas para que a vergonha possa cobrir a cara de quem manda: fui presidente do Conselho Directivo durante seis ou sete anos, presidente do Conselho Pedagógico, presidente do Conselho Administrativo, coordenador dos directores de turma, director de turma, delegado de disciplina, acompanhante da prática pedagógica, exerci, durante dez anos, funções docentes como Leitor de Língua e Cultura Portuguesas, do Instituto Camões, nas Universidades de Portsmouth e de Estocolmo, escrevi manuais didácticos, fiz investigação na área das Aprendizagens e das Novas Tecnologias, apresentei bastantes comunicações em conferências internacionais, fiz várias actualizações em diversos domínios, tirei uma pós-graduação, criei e lancei um Clube de Rádio. E vem agora uma senhora ministra, dizem, da Educação!, comunicar-me que isto de nada vale, que uma vida como professor se resume simplesmente a sete anos?!
As faltas contam, qualquer que tenha sido o seu motivo! Por exemplo, o Ministério que me mandou fazer formação e me deu dispensa para a frequentar, vem agora penalizar-me porque obedeci e a frequentei! Isto não é uma atitude não só provocatória como de desprezo em relação à actividade docente? Afinal onde está o prémio pelo mérito, pelo esforço e pela excelência?
Apetece-me convocar Almada Negreiros e parafrasear o seu Manifesto: uma geração, que consente deixar-se representar por [esta monstra] é uma geração que nunca o foi! (...) Se [esta ministra é portuguesa], eu quero ser espanhol!"


FERNANDO JOSÉ RODRIGUES Professor, escritor, 28 anos de serviço reduzidos a 7
01-03-2007
Jornal de Leiria

5 comentários:

Paulo Colaço disse...

Embora enorme, este post é verdadeiramente importante para se perceber uma das asneiradas que a incompetente, desumana e mal-educada Ministra cometeu.

O texto do professo citado está bem construido e desmonta a situação que se vive neste ensino terceiro-mundista que é o nosso!

A sorte desta Ministra é o nosso PM não percebeu um boi de educação, senão já a tinha mandado pastar...

João Lopes disse...

É frustrante para quem sente na pele uma situação tão injusta quanto esta, no entanto, creio ser ainda mais frustrante para milhares de jovens como eu, prestes a entrar no mercado de trabalho, encarar o Futuro com este panorama e este Governo. Obstante algumas atitudes, na minha opinião acertadas, este Governo tem criado uma situação de incerteza e de receio em vários sectores da administração publica.

ritacipriano disse...

" Se [esta ministra é portuguesa], eu quero ser espanhol!(Almada Negreiros)".

Faço minhas as palavras de Almada Negreiros!

Bruno disse...

Cara Senhora Ministra, só tenho uma coisa a dizer-lhe:

Huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!
(assim dakeles bem altos e a plenos pulmões!)

Nota: se desejar responder é favor contactar os Diabos Vermelhos ou os No Name Boys que no próximo fim de semana quando os encontrar no Estádio eles transmitem-me o recado. Eu sou é capaz de não os ouvir porque, normalmente, não falo com gente do vosso calibre...

Marta disse...

Grande título e grande foto Margot! A Srª Ministra é que se devia encolher de vergonha... Quanta inabilidade!