sexta-feira, abril 06, 2007

Como grandes portugueses...


Concederei vistos a todos. Não haverá mais nacionalidades, raças ou religiões.

Aristides de Sousa Mendes

10 comentários:

Margarida Lopes disse...

Brilhante!

Paulo Colaço disse...

Gosto muito desta rábula do Gato!
Eis o espírito!

Tânia Martins disse...

Vale a pena recordar este homem!

Lisete disse...

Achei fenomenal!

Bruno disse...

Tem imensa piada e eles têm quase sempre imensa piada. Mas deixem-me perguntar, qual advogado do Diabo: será justo este posicionamento do Gato Fedorento? Afinal eles são políticos? Candidatam-se a quê?

Nélson Faria disse...

Essa é a parte linda da coisa: pela primeira vez, em Portugal, um grupo de cidadãos decide intervir na causa pública.

É a sociedade civil a funcionar... mais grupos houvesse dispostos a fazer intervenção cívica fora dos moldes impostos pelo Estado.

Bruno disse...

Oh Né, desculpa lá mas tens andado distraído. Através do humor já imensos cidadãos/grupos de cidadãos "decidiram intervir na sociedade". Só não colocaram foi cartazes ao lado dos cartazes partidários...

Paulo Colaço disse...

Né e Bruno: deixem-se recordar-vos o "não pago" e o "talvez f****" do Pedro Abrunhosa.

Esse senhor (tive de me morder todinho para não o chamar pelo nome que ele merecia ouvir) andou a pulverizar a rapaziada nova com pregões contra o Governo.

Pedro e os Bandemónios era um grupo a fazer intervenção cívica! Apenas!

(Nota: intervenção musical faziam os bandemónio. esses sim eram apenas músicos, mas as más inflencias no outro...)

isabel ferreira disse...

"Nacionalismo é parvoíce!"

João Gomes disse...

Nelson,

Aqui vai um miminho sobre jotas para ti:

http://aquelaopiniao.blogspot.com
(ve o ultimo post)

Abraço