quarta-feira, fevereiro 14, 2007

Sociedade Prozac…


Bendito seja o dia dos namorados e todos os outros dias festivos!…
Viva a sociedade prozac, o que é preciso são razões para comemorar e, consumir!...

Viagens de todo o tipo, desde a eterna escapadela a Veneza até a apetecíveis passeios de balão... Românticos programas de hotéis, incluindo tratamentos de spas a dois…Restaurantes apinhados, com menus de degustação servidos à luz das velas e sobremesas em forma de coração… Presentes para todos os gostos e carteiras, pechisbeques, flores e jóias…

A oferta é muito apelativa, porém, a vida está difícil e o orçamento demasiado curto, é preciso pensar, fazer opções diz a consciência dos Pinoquios…
Não, não pensem, a vida é muito curta, clama o demónio consumista…B’ora lá entrar na onda, deixem-se de hesitações, podem sempre comprar a crédito…
Como diriam certos gatos “ c’o catano, vão comprar”, ainda estão a tempo.
Miau!...

9 comentários:

Anónimo disse...

Para se oferecer presentes a quem amamos não é preciso ser dia 14 de Fevereiro. É uma data marcada pelo consumismo. E, ontem já via pessoas a sairem da florista com rosas vermelhas. Mas, hoje, certamente que muitas mulheres vão jantar sozinhas :-( pelo menos as que têm como companheiro,namorado,marido um benfiquista. Já ouvi que mts vão p jogo e outro ficam colados ao écrã. Por isso, para aquelas que têm um destes namorem td antes do jogo porque depois.... IOI
Para as outras namorem mt hj... e sempre, pois namorar dá saúde e faz sorrir IOI E, nada de consumismos, o melhor não se compra,,, dá-se.
Felicidades a todas e a todos.

P.S.- Conhecem a lenda de S. Valentim? Vale a pena ouvir a história!

Isabel_Ferreira

Paulo Colaço disse...

Bem, tive curiosidade em saber a lenda do cavalheiro, e fiz um copy da net:

Em meados do sec. III, o Imperador Romano Claudius II teria proibido os casamentos, para assim angariar mais soldados para as suas frentes de batalha. Um sacerdote da época, de nome Valentim, teria violado este decreto imperial e realizava casamentos em sigilo absoluto. O segredo teria sido descoberto e Valentim teria sido preso, torturado e condenado à morte.

Quanto à data, pensa-se que a Igreja Católica optou por este dia como forma de cristianizar as celebrações pagãs da Lupercalia. Isto porque, na Antiga Roma, 14 de Fevereiro era dedicado à Deusa Juno, protectora das mulheres e do casamento.

No entanto, e como aconteceu com muitas outras festas pagãs, também a Lupercalia foi um 'alvo a abater' pelo cristianismo primitivo. Numa tentativa de fazer uma transição entre paganismo e cristianismo.

Marta disse...

Belo post Z!

Questão prévia:
Não festejo o dia dos namorados, simplesmente não me diz nada.
Festejo todos os dias por ter um namorado que me faz feliz. :)E já agora, que é do FCP (felizmente!) e me ajudou a fazer o jantar.

Do singelo escopo:

Durante o dia de hoje vi talvez uma dezena de rapazes, no metro e na rua, com ramos de flores.
À noite, em matosinhos (cidade conhecida pela quantidade, qualidade e variedade de restaurantes e onde vivo) houve, até bem perto das 11 da noite, um tráfego inacreditável. E dentro dos carros, os simpáticos casalinhos. Resumindo, neste dia 14 de Fevereiro é (para mim pelo menos) impensável jantar fora de casa!

E sim, sem dúvida, nestas datas festivas, os portugueses esquecem as dificuldades, os empréstimos, as hipotecas, as dívidas e passivo em geral e gastam, gastam, gastam... Parece que só é preciso um pretexto para dar largas ao consumismo.

Sucede que depois de desapertarem o cinto, acabam por ficar sem calças, camisa e tudo o resto...

Anónimo disse...

Já conhecia a lenda IOI tem a sua beleza e romantismo mas também tristeza e dor :-(
Também jantei em casa :-) com o meu namorado que é do SCP :-( eu sou SLB Gloriosos SLB e por incrivél que pareça vi uns bocadinhos do jogo :-)

As pessoas esquecem a crise, que tanto renvidicam e gastam... Arranjam esta desculpa p gastar e ainda criticam quem não gasta.

Isabel_Ferreira

Nélson Faria disse...

Belíssimo post, história gira, mas não me poderia estar mais nas tintas para o Dia dos Namorados: detesto ter de ser afectuoso por obrigação. Abomino a cultura de rebanho.

Quanto tempo faltará para a rendição?

Isabel disse...

Pois Faria...há aqueles que são afectosos por obrigação...e há aqueles que são sempre afectosos (365 ou 366 dias por ano) e ainda aqueles que não têm a quem dar afectos!!!bjs

GORETI MARTINS disse...

Confesso que sou da alta consumista...mas não concebo que passe um dia sem dar um carinho, um beijo, um mimo, uma palavra de amor à pessoa que gosto. Faz parte do meu ser, ser apaixonada e faze-lo com toda a naturalidade.

Tento sempre demonstrar o meu afecto às pessoas de quem gosto (e aqui refiro-me a amigos e familia), não fazendo distinção do dia.

Isabel disse...

Eu também...sou mt afectuosa!!! Vida sem amor e sem amizade não é vida!!!

Tânia Martins disse...

Bem, eu até viria comentar este post, assim como estou de facto a fazê-lo lol mas já disseram tudo o que havia a dizer e concordo um pouco com todos...

Isabel goseti muito da tua frase=)"Vida sem amor e sem amizade não é vida!!!".