terça-feira, janeiro 23, 2007

Brincar às Guerras

Aponto o meu primeiro post para a vergonha americana. No jornal “Diário de Notícias” de hoje, 23 de Janeiro de 2007, pode-se ler o seguinte título “George Bush garante não haver calendário de retirada do Iraque”.

Embora o general George Casey diga que os reforços que acabaram de chegar ao Iraque poderiam regressar ao seu país no próximo Verão, o nosso “amigo” Bush não afasta a possibilidade dos militares americanos continuarem no Iraque até Janeiro de 2009, ainda quando o seu sucessor tomar posse. Ainda mais, numa conferência de imprensa em Bagdad, Robert Gates (secretário da Defesa), afirma que o facto das condições de segurança terem melhorado oferece a possibilidade de iniciar uma retirada no final do Verão.

Será que o Presidente dos Estados Unidos nunca teve uma PlayStation para brincar às guerras e agora quer recuperar o tempo perdido?

Pois não admira que, como indica ainda a notícia, este senhor tenha perdido tanto a sua popularidade sendo esta a mais baixa de sempre…

11 comentários:

Big Mamma disse...

Não, cara nova blogger: bush nunca teve uma playstation.
em compensação, teve muito alcool, tradição que passou para as filhas...

Paulo Colaço disse...

Eu não quero aqui ficar associado ao pelotão de fuzilamento do Bush, mas não posso deixar de comentar o post da nossa caloira.

1 - Será que ninguém nos EUA sabe o que anda a fazer no Iraque?
2 - Onde está o planeamento?
3 - O Zé Pedro colou o Iraque ao Vietnam, alguem tem dúvidas que são farinha do mesmo saco?
4 - E preocupa-me a baixa popularidade de Bush em casa... isso poderá querer dizer que tenha de abrir mais uma frente de porrada no estrangeiro... só para distrair a malta!

Os EUA tiveram presidentes tão inteligentes, tinha de vir um pistoleiro estragar a pintura!

goreti martins disse...

O Bush deve estar a fazer colecção de baixas, só não sei quantos pontos tem de fazer para o joguinho lhe dar os objectivos como cumpridos.


No entanto, colecção por colecção prefiro a de pedra por pedra, sempre é mais divertida e cultural.

José Pedro Salgado disse...

Julgam que a popularidade de Bush já bateu no fundo?

Não se esqueçam que as próximas eleições só estão marcadas para 4 de Novembro de 2008.

Isto vai ser mesmo até achar petróleo.

Paulo Colaço disse...

ehehehe, brilhante Zé!
Brilhante!

Anónimo disse...

Se Bush prometesse uma retirada do Iraque para breve e não cumprisse (como é de certeza o mais provável), seria mais uma vez mentiroso... agora que está a ser cauteloso nas suas afirmações, chamam-lhe belicista.

Andamos tão ressabiados com Bush, que nem nos apercebemos que mais ninguém está interessado no Iraque excepto esta Administração. Os Democratas nem abrem a boca, a UE anda caladinha, a França espera que a tormenta passe.

Ninguém quer Bush a resolver o problema, mas mais ninguém apresenta soluções.

Tânia Martins disse...

Ninguém apresenta soluções porque também ninguém as têm! E de que adianta apresentar, esse homem não liga a nada nem a ninguém...

A sua frase é "the world is mine"... Iremos ver até quando...

Margarida B. Lopes disse...

O mal já está feito. Quando decidimos pactuar com a reunião pré-guerra nos Açores, aí sim deveríam alguns ter marcado a sua posição.

Que estamos perante a maior aberração que passou pela Casa Branca, são poucos os que duvidam. No entanto, seria inconcebível sair agora do Iraque, enquanto o país vive uma autêntica guerra civil.

Não me surpreende a afirmação do Bush. É um mal necessário, preferível, em minha opinião, aos que criticam incessantemente esta Administração, sem apresentar soluções.

Paulo Colaço disse...

Certos governantes fazem-me lembrar um presidente de câmara com quem gosto imenso de marrar: a malta diz-lhe "não vá por aí que pode dar asneira".
O cavalheiro faz orelhas surdas e avança para onde quer.
Depois dá parvoice e quando lhe zurzimos na tola por ele ter ignorado os avisos, a coisa responde: "a oposição tá sempre na mesma - critica, critica mas nao apresenta soluções..."

bonito serviço!

xana disse...

Mal está Portugal com este PM e com este Governo! E já agora com esta oposição!

Isso é que está mal... deixem lá o Bush que já, já vem outro (ou outra...) e isso resolve-se.. acho eu!

Bruno disse...

Não posso deixar de comentar o 1º posta da nossa querida Tânia que ainda por cima esteve tão bem nesta estreia. Gostei muito da forma!

Quanto ao conteúdo, é mais uma demonstração de que Bush começa a ficar baralhado em relação à estratégia a seguir no Iraque e penso que isso se deve sobretudo aquilo que a Tânia fala no final do post: queda de popularidade.

A verdade é que me parece que enquanto houve a ilusão de que a instauração da ordem seria fácil como foi o derrube de Saddam, as coisas foram correndo. O problema foi que não havia um plano B e quando se resolveu a mudar, Bush deparou-se com algo ainda pior do que uma má estratégia: nenhuma estratégia...