quinta-feira, dezembro 21, 2006

Olé!


Nuestros hermanos, pela voz da Ministra do Ambiente, Cristina Narbona, querem seguir o nosso exemplo para proibir os touros de morte. No país das touradas vem agora à arena a legislação portuguesa, que determina que depois do “espectáculo” os touros sejam retirados da arena e mortos longe do público. Segundo Cristina Narbona, os touros merecem ser mortos de uma forma mais digna!

Duas notas:
Os espanhóis nunca vão atrás dos portugueses, mas sim os portugueses atrás dos espanhóis!
Os espanhóis estão a dar demasiados “tachos” aos verdes e agora queixam-se!

Comentário pessoal:
Eu gosto de touradas e nas touradas não há mortes dignas! A carnificina do touro já é por si só um acto de extrema violência, logo não há nada que o dignifique.

13 comentários:

Anónimo disse...

Eu não gosto de touradas, morram os touros de forma digna ou não. Mas que estou chocada pelos espanhois nos seguirem isso estou.

Bruno disse...

As touradas são um espectáculo que só pode ser apreciado de forma irracional. Ninguém consegue justificar que um bicho a ser torturado tenha alguma lógica ou seja arte ou lá o que quiserem inventar.

Agora, eu percebo que haja quem goste, simplesmente porque lhes dá prazer ver aquilo. Aumenta-lhes a adrenalina. Também há quem diga que futebol são 22 caramelos a correr atrás de uma bola e eu gosto. E como é que lhes vou explicar que tem a táctica, a estratégia e até as fintas se eles não acham piada nenhuma aos truques do Ronaldinho???

Sendo que no futebol, ou até mesmo, por exemplo, no boxe, todos os que lá estão, estão por vontade própria, em pé de igualdade e a ideia não é humilhar ninguém (se bem que o Ronaldinho às vezes...).

Quanto ao facto de o touro morrer de forma mais ou menos digna por ser na arena ou fora dela, só me merece um comentário que julgo adaptar-se: bull-shit! (e peço desculpa pela linguagem...)

Paulo Colaço disse...

Um dia o Homem construiu o “Circo” e meteu lá dentro pessoas a lutarem até morte. E leões a comerem pessoas. E público em delírio a ver atrocidades cometidas contra seres humanos.

No dia seguinte, o Homem percebeu que os seres humanos têm dignidade e não devem ser sujeitos a desumanidades.

No dia seguinte, se continuar a evoluir, o Homem estenderá a dignidade a todos os animais.

Rita Nave Pedro disse...

Os touros são utilizados para o circo; as vacas, os porcos, as galinhas, os coelhos, e muitos outros, são dignos de serem comidos por cada um de nós!

José Pedro Salgado disse...

Eu gosto muito de corridas de touros. Gosto ainda mais de corridas de morte.

Não creio que se possa dizer que é irracional porque acho que a palavra comporta um significado um bocado pesado de fanatismo ambiental. Compreendo no entanto a ideia, é algo que se apreende com as emoções, não com a Razão.

Fazendo estas considerações, não vou tentar vender o meu peixe porque, como o Bruno disse e bem, é impossível explicar a paixão por touradas.

Vou, no entanto, ver a coisa do ponto de vista do touro, tentando retirar do evento toda a paixão:

-Quando um toiro morre na arena (a chamadoa morte indigna) acaba-se logo ali com o seu sofrimento.

-Quando o toiro é morto fora da arena, não sei se sabem, mas não é morto mal sai. Não. Existem umas coisas que se chamam normas sanitárias que dizem que não podemos andar a matar toiros onde bem nos apetece, porque senão isso seria uma grande porcaria. Assim, o toiro espera-lhe uma longa e agradável viagem ao matadouro mais próximo. Como se isto não bastasse, raras são as vezes que isto acontece no próprio dia da tourada. Ou seja, o animal fica a esvair-se em sangue este tempo todo.

Assim, para todos akeles que acham que o toiro não compreende a glória de morrer na arena (instantaneamente), vão lá explicar-lhe a dignidade de morrer sozinho (ao fim de várias horas, quando não dias, de sofrimento).

Inezinha disse...

Eu pessoalmente sou contra as touradas. Nao consigo perceber como é que as pessoas consideram 'entretenimento' touros a serem torturados e sacrificados nas arenas. Quer dizer, chegámos ao cumulo de considerar a dor, va la, engraçada e forma de passar o tempo? Realmente, hoje ja pouco me choca. A unica parte que eu ainda consigo gostar das touradas são os cavalos... mas o resto sinceramente. Custa-me a crer que vivo numa sociedade onde as massas deliram com as touradas, ali a verem os touros a serem espetados ou la o que é, aquele sangue todo... meu deus. Quer dizer, eu ja nao sei como é que eu me admiro, actualmente ja consideram soluçao matar uma criança que ainda nao nasceu, por isso qual é o problema de se matarem animais para as pessoas se divertirem?

xana disse...

Concordo com o Paulo, e devemos reflectir nisso. Eu continuo a achar que a natureza dos Homens é ruim.

Mas as touradas não me chocam assim tanto, e atentem ao que comentou o Zé Pedro. Aposto que a vossa opinião mudou.

Rita Nave Pedro disse...

Eu também queria sublinhar o que o Salgado disse em relação ao triste destino dos touros que não são mortos na arena...

Eu também gosto de touradas e não me acho menos racional por isso, é uma paixão, como diz o Salgado...

No entanto, parece que os defensores dos animais não compreendem que o problema está no princípio e não no fim. A tourada é que poderá estar mal e não os touros de morte!

Bruno disse...

Essa história de os touros serem mortos na arena porque senão andam "n sei qto tempo" à espera parece-me algo redutora da questão. É um pouco como dizerem que se deve liberalizar o aborto para que as mulheres possam fazê-lo em segurança...

Parece-me que o touro morer na arena tem mais a ver com uma questão de isso ser ou não do agrado da audiência e não com o facto de os organizadores estarem "com pena" do touro. Essa só pode ser para rir ;)

E por isso vos digo: como eu considero a tourada um espectáculo degradante (mas percebendo a paixão de quem gosta) obviamente que já me parece que o facto de matarem o touro na arena é só ser um bocadinho mais... que palavra usar?... sádico(?). Do tipo: já que a ideia é dominar o touro (lidar, n é?) então que mostremos quem manda até ao fim!

jorge disse...

Essa do espanto pelos espanhois nos seguirem e vice versa soa-me a provincianismo. Grow out of it please!!!!
Estamos num mundo globalizado :P

Happy Chrismukkah

José Pedro Salgado disse...

É óbvio que a morte do touro na arena (ou fora dela, já agora) não tem na sua base um sentimento de "piedade" pelo animal.

Diria mesmo que a morte do toiro nessa base seria totalmente contra o espírito intrínseco a qualquer corrida de touros digna desse nome.

Com o comment estava apenas a desmontar o argumento (muito utilizado e também aqui mencionado) de se preferir que o touro morra fora da arena por uma questão de "dignidade", argumento que me parece sem pés nem cabeça.

Não deixa de ser um facto que, no ponto de vista do animal, a motivação ser-lhe-á indiferente. Quanto mais depressa morrer melhor.

Não nego (antes pelo contrário) que esta questão, a ser discutida em toda a sua amplitude, é extremamente complexa, pelo que exige um grande nível de tolerância e compreensão de ambas as partes.

Tendo dito isto, Bruno, te garanto que em nenhuma parte da tourada (real ou metaforicamente falando) há um espírito de humilhação ou sadismo nas pessoas que dela gostam. Isso são as (igualmente legítimas) emoções de quem vê sem gostar.

Ou a apreciação irracional de quem não gosta, se preferires.

Aliás, em bom rigor, geralmente o único consenso racional que se costuma gerar nestas discussões é que:

- uns gostam de caramelos a correr atrás da bola

- outros gostam de caramelos a correr à frente do touro

- e que é assim a Vida.

Bruno disse...

Caro Salgado,

Ora aí está! ;)

Reparei agora que ainda não comentei a história de os espanhóis irem ou não atrás dos portugueses. Bom, o que me apraz dizer é que nós já andámos muitas vezes atrás deles mas foi pa lhes dar porrada o que eu acho muito bem!

Um pouco mais a sério, e com mais actualidade, admito que os nossos vizinhos do lado têm muitas coisas que deveríamos copiar sem complexos porque os bons exemplos devem seguir-se.

Quanto aos toiros de lá, eles que são brancos que se entendam...

Francisco Castelo Branco disse...

Nas touradas, quem mais respeita o touro são os próprios toureiros

Por vezes, o touro sai de arena com palmas.

Mais vale morrer na arena do que prolongar o seu sofrimento.

O touro quando é bem toureado, cai de pé e por isso é que lhe tiram as orelhas e ou o rabo.

Tem a ver com a dignidade do touro.
De que eles se comportou de forma digna e que lutou até ao fim pela sua sobrevivência

Porque é disso que se trata a tourada

Uma luta entre o Homem e o Animal do qual só um sairá vencedor